História In Love With My Brother - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Bts Incesto, Imagine Taehyung, Incesto, Taehyung
Visualizações 113
Palavras 2.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie gente, turu bom?
Desculpem qualquer erro ai galerão.
Boa leitura <3

Capítulo 42 - Histórias


Fanfic / Fanfiction In Love With My Brother - Capítulo 42 - Histórias

Anteriormente...

A-Bom, tudo bem, eu irei contar...

Atualmente...

Eu olhava os três a minha frente apreensiva, com medo, assustada. Eu nunca me abri com alguém que não fosse a Laurence e mesmo sabendo que eu posso confiar no Jimin e no Jungkook, ainda existe uma insegurança, sempre existiu e sempre irá existir pois eu sou fraca.

L-Porque não fazemos assim? Todos nós contamos nossas histórias, como foi até aqui e depois a Angel conta, talvez dê mais segurança a ela-diz percebendo meu nervosismo.

Jm-Tudo bem, então Jungkook começa.

Jk-Porque eu?-Aponta para si mesmo.

Jm-Porque eu gosto da sua história-sorriu.

Jk-Só porque tem você nela neh?-levanta uma sobrancelha.

Jm-Mas é claro!-rimos.

A-Vai Jungkook, o que tem para contar?

Jk-A parte do meu appa eu já contei para vocês, ele me deixou e blá blá blá-revira os olhos.

L-Uhum, continua.

Jk-Depois que eu me mudei do casamento de nossos pais, Yoongi não gostava nenhum pouco de mim, eu não diria que ele me odiava, mas tinha um certo ranço sabe? Ele não queria um irmão pois achava que iria ser deixado de lado, não queria mais um membro na família e eu me senti mal por estar atrapalhando a vida dele, por estar incomodando. Não era culpa minha, mas mesmo assim eu me culpava-suspirou.

L-Quem nunca se culpou por algo que não tem culpa neh? Normal-deu de ombros.

Jk-Eu tinha 14 anos quando me assumi bisexual, minha mãe e meu padastro aceitaram bem, me acolheram. Yoongi não se posicionada sobre isso, mas nunca julgou ou me ofendeu. Depois eu passei a ser xingado na escola, nunca agredido fisicamente, tirando aquele dia com Jackson, eu era agredido verbalmente, xingado de nomes horríveis. Certo dia um garoto me empurrou no armário e estava prestes a me bater, o soco estava preparado para vir direto na minha cara, mas Yoongi pegou no braço dele o impedindo de me bater, Yoongi praticamente espancou o garoto por mim.

A-Yoongi foi seu herói-sorri.

Jk-Foi, ele passou a me proteger e as pessoas pararam de jogar ódio em mim, Yoongi disse que eu não era tão chato assim. Nos aproximamos muito e jamais nos separamos, vitamos realmente irmãos, ele sempre me encobria quando eu matava aula ou ia para festas escondido e eu dava cobertura para ele quando o mesmo ia para algumas lutas de rua-sorriu orgulhoso.

Jm-Que irmandade linda, agora vem a melhor parte-diz ansioso.

Jk-Quando eu tinha 17 anos eu costumava ir a muitas festas, certa noite eu estava em uma bebendo e dançando. Do nada um ser baixinho nanico de bochechinhas gordinhas, mãozinhas pequenas e lábios muito atraentes derrubou bebiba em mim-olhou para Jimin-Aish distraído, me sujou todinho!

Jm-Eu já disse que foi sem querer!-deu um tapinha no braço do namorado.

Jk-Tem certeza Park Jimin?-cruzou os braços.

Jm-Sem querer meio que querendo-corou.

Jk-Mas valeu a pena. Me deu vontade de xinga-lo, mas não tive coragem diante da sua carinha fofa pedindo desculpas-apertou as bochechas de Jimin que ria envergonhado-Ele se ofereceu para limpar a minha blusa e nós fomos para o banheiro limpa-la. Acabou que ficamos conversando a noite toda e quando vimos já era de manhã, eu peguei o número dele e a gente passou a conversar sempre. Ele não estudava na mesma escola que eu, mas morava perto então as vezes a gente saia ou eu ia na casa dele, nos tornamos melhores amigos, éramos como irmãos inseparáveis, isso durou por um ano. Até que as coisas entre a gente começaram a ficar estranhas, eu não lembro o momento certo, mas tudo começou a desandar na nossa amizade, eu comecei a ver Jimin com outros olhos, eu comecei a ter atração por ele. 

Jm-E eu já gostava do Jungkook, mas ele não sabia.

Jk-Ai eu percebi que aquele sentimento foi virando algo muito mais forte do que eu pensava e eu não conseguia controlar. Um dia Jimin me chamou para ir no banheiro com ele e o mesmo me beijou, no começo eu não entendi nada, mas retribui, nós começamos a ficar a partir daí. Passou um tempo e eu me declarei para o Jimin, pedi ele em namoro e agora estamos aqui com mais de um ano de namoro.

A-Uau que lindos-sorri.

L-O casal mais lindo da terra. Agora é a vez de Jimin.

Jm-Eu não tenho muito o que falar. Nasci em Busan, quando eu tinha 13 anos minha omma engravidou novamente, mas ela perdeu o bebê, o que foi um tombo muito grande para ela e para todos da minha família, meu sonho era ter um irmãozinho, mas depois desse acontecimento minha omma não quis mais engravidar por trauma e medo. Nos mudamos para Seul com o intuito de fazer minha omma esquecer um pouco do que aconteceu lá em Busan, para vocês terem noção ela já tinha preparado o quarto para o meu irmãozinho, o nome ia ser Park Jaehyun e quando aconteceu minha mãe queria se livrar daquela casa pois tudo lembrava ele, tudo mesmo! Então nos mudamos, eu conheci Jungkook naquela festa como ele mesmo contou, mas eu já tinha visto ele antes, quando ele passou pela porta da festa eu vi aquele ser lindo e maravilhosamente atraente então eu pensei "Tenho que chamar a atenção dele de alguma forma" então eu derrubei bebiba nele e o resto vocês já sabem. Depois que conheci Jungkook eu me assumi gay para a minha família, meu appa aceitou normalmente, minha omma ficou meio triste pois ela queria netos, mas eu a animei dizendo que eu irei adotar algum dia.

L-Nossa, sua omma deve ter sofrido muito.

Jm-E sofreu. O trauma mais recente da minha vida que aconteceu foi a perda de meu appa, ele morreu faz 1 ano e meio, Jungkook chegou a conhecer ele-respirou fundo.

Jk-Ele era uma pessoa incrível, sempre nos levava para pescar ou andar de bicicleta pela cidade. Ele era como um appa que eu não tive-começou a lacrimejar.

Jm-Meu appa era a pessoa mais especial para mim-as lágrimas começaram a descer pelas suas bochechas-Eu lembro do dia em que ele me deu uma bicicleta nova-funga-Ele construiu a bicicleta sozinho e depois ainda fez uma para o Jungkook, nós temos elas até hoje. Depois que meu appa morreu, minha omma ficou pior ainda, ela ficou triste, ficou mau, mas agora ela está começando a se recuperar e tentando seguir a vida. Só que muitas vezes eu ainda escuto ela chorando de madrugada por causa dele-deixou as lágrimas caírem de vez e Jungkook o acompanhou chorando também.

A-Vem aqui vem-abracei Jimin com força e fiz carinho em seus cabelos.

Laurence abraçou Jungkook o consolando também.

Jm-E resumindo foi isso, depois eu e Jungkook decidimos nos matricular na mesma faculdade e agora estamos ai neh-sorriu limpando as lágrimas.

A-Eu vou pegar um copo de água-me levantei saindo do quarto.

As histórias dos meninos me deram um pouco mais de confiança. Eu admiro muito Jimin, se alguém da minha família morresse eu não sei se iria aguentar. Por exemplo meu appa, se ele morresse eu provavelmente morria junto, ele é tão especial para mim.

Peguei água na geldeira, alguns copos e subi de volta para o quarto.

O casal já estava mais calmo, Jimin deitado sobre o colo do Jungkook parecendo um bebê e Jungkook acariciando seu ombro.

Jk-Vamos continuar? Agora é você Laurence-pega um copo de água e bebe.

L-Eu? Na minha vida não aconteceu muita coisa. Nasci em Ilsan, meus pais tinham muito trabalho e não tinham tempo para cuidar de mim, eles me colocaram naquele inferno de escola, mas sempre iam me visitar todo final de semana e sempre levavam algum presente para mim. Apesar de não passar tanto tempo com eles, eu sei que eles me amam e só me colocaram naquela escola para eu não ficar sozinha em casa sem ninguém. Eu burlava muitas regras daquela escola depois de conhecer Laurence, eu pulava o muro e ia para a escola da parte dos meninos onde acontecia algumas festas, era muito legal, já tentei levar essa frouxa ai, mas ela nunca quis-apontou para mim-Eu sempre fui muito solta, muito extrovertida e não pensava antes de dizer ou fazer as coisas, as vezes isso me complicava, mas estou aprendendo a controlar.

A-Verdade, ela fazia tudo sem pensar nas consequências e tava bem foda-se mesmo, eu que tive que colocar juízo na cabeça dessa criança.

L-Aah palhacita. Depois que sai daquele inferno eu fui para a casa dos meus pais que hoje não estão trabalhando tanto assim pois querem dedicar seu tempo a mim. Quando conheci Yoongi eu achava que era só fogo no cú mesmo, mas a coisa foi ficando mais séria e eu vi que era amor mesmo, eu pedi ele em namoro, ele ficou bravo pois ele queria pedir, mas eu fiz isso antes-riu-E agora estamos ai neh.

Jm-Bem resumido mesmo.

L-É que minha vida não é interessante.

A-Cala a boca, é sim.

Jk-Enfim, agora é a vez da baixinha ai-sorriu como um coelhinho muito fofo.

L-Vai, você consegue amiga-apertou minha mão.

A-Eu tinha 5 anos quando eu fui para aquela escola, ou inferno como a Laurence gosta de chamar. Minha despedida com Taehyung foi bem triste, no fundo eu não queria ir embora, mas eu não podia escolher e achava que não iria ser tão ruim. Quando cheguei lá conheci Laurence que era minha colega de classe e viramos amigas ali na hora-sorri lembrando-Eu tentava fazer amizades pois não queria ficar sem amigos, mas todos me rejeitavam falando que eu era filhinha de papai pelos meus pais serem podres de ricos. Tudo começou a piorar quando na hora do intervalo meninos se juntavam e começavam a me bater, me xingar e tudo mais, eu não contava para ninguém, mas um dia laurence viu os hematomas e tive que contar. Eu sempre fui muito frágil então isso acabava comigo. Eu chorava todas as noites por falta dos meus pais e principalmente dos meus irmãos, eu tinha surtos toda noite e acordava Laurence com meus gritos jogando tudo no chão, eu ficava descontrolada me batendo, me arranhando, destruindo o quarto e isso acontecida quase todas as noites. 

L-Sim, era horrível ver ela naquele estado, ela não tinha controle nenhum sobre si mesma, eu tinha que acalma-la toda noite sozinha, eu não chamava ninguém para ajudar pois ela me impedia, ela não queria que ninguém soubesse.

A-Eu sempre fui muito fechada para tudo e ainda foi sorte Laurence saber sobre o que eu passava. Certo dia uma daquelas meninas me puxaram pelo cabelo e me levaram para o banheiro, elas me jogaram contra o espelho, colocaram minha cabeça dentro da privada e bateram minha cabeça várias vezes na pia o que me fez desmaiar. As professoras me acharam jogada lá e me ajudaram, vocês acham que eu contei para elas o que realmente tinha acontecido? Com certeza não, eu inventei a desculpa de que cai.

Jimin e Jungkook tinham seus olhos lacrimejados, mas se seguravam.

Jm-Se não quiser continuar...

A-Não! Eu posso fazer isso-respirei fundo-Eu passei a não ter mais vida, pensava em desistir todos os dias, eu vivia um completo inferno então pra que viver e sofrer? Eu preferia morrer para acabar com a minha dor. Eu pensava em fazer merda a cada dia, mas nunca fiz por falta de coragem. Sabem o que é pior? É que na minha cabeça eu mereço tudo isso, eu mereço ser arrebentada pela vida, eu mereço ser destruída, mereço ser torturada aos poucos. Eu guardo isso desde muito tempo, sempre finjo estar feliz para não preocupar ninguém, até o momento funcionou neh? Mas ontem eu não consegui, eu não me controlei. E eu finalmente tive coragem para fazer alguma coisa, não é só por causa do Taehyung se casar com fulana ou sei lá, é que tudo bateu na minha cara tão de repente que eu não consegui aguentar, eu não consegui passar por cima como se não fosse nada. A culpa de tudo foi minha, Taehyung fez certo em me deixar, acho que eu mesma não me aguentaria porque eu sou um lixo e isso torna ainda mais fácil me substituir. É como se tudo estivesse desmoronando de uma vez só, eu sei esconder minha tristeza muito bem, não sei o que deu em mim ontem-eu já estava chorando desde quando comecei a falar.

Jk-Não, não, para!-diz com os olhos vermelhos-Você não é fraca, você não é um lixo, você não é substituível, para!-veio até mim-Você é muito forte, não é sua culpa aquelas meninas terem feito tudo isso com você, por acaso você fez algo para elas ou pediu para elas te baterem? Não! Você não fez nada então não é culpa sua!-me abraçou como se eu fosse um urso.

A-DIZ ISSO PARA A MINHA MENTE, DIZ ISSO PARA ELA QUE ME TORTURA A CADA DIA COM PENSAMENTOS SUICIDAS!-o empurro.



Continua...?


Notas Finais


Sumi? Sumi! Mas não me matem! Eu ando bem distraída com algumas coisas que estão acontecendo, mas são coisas felizes não se preocupem, são coisas maravilhosas que estão acontecendo e eu acabei esquecendo da fanfic, foi mal gent mesmo! Me desconcentrei, mas to aqui neh.
Não morram do caração com a Angel hein.
Amo vocês.
Beijo no pâncreas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...