História In Love With My Secretary - ChanSoo - Capítulo 6


Escrita por: e SehunTriste

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Kim Jong-in (Kai), Kim Min-seok (Xiumin), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Chandi, Chansoo, Chanyeol, Exo, In Love With My Secretary, Kyungsoo, Kyungyeol
Visualizações 73
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - 0.6 - No sex, just love baby!


 

 

Jongin conversava algo entertido com KyungSoo e pela primeira vez não tinha segundas intenções nisso. Teve sua atenção roubada quando viu Baekhyun passar para sala do Park e fechar a porta. Estavam trocando mensagens a algum tempo mas ainda não tinham saído juntos, ele sabia muito bem da relação que o Byun e o Park já tiveram no passado e ver o Byun entrar na sala do ex lhe dava um certo incômodo. Não deveria se sentir incomodado, eles sequer tinham alguma relação oficial, apenas trocavam flertes e nunca passaram disso. Ainda assim ver Baekhyun trancado na mesma sala que o Park, lhe incomodava, e muito.
 

  – Jongin, está me ouvindo? – KyungSoo chamou o colega que estava com o olhar fixado na porta do chefe. O mesmo balançou a cabeça como se dessa forma espantasse aqueles pensamentos imaturos.
 

  – Desculpa, eu me distrai. – olhou do colega para porta. – Você acha que eles ainda têm alguma coisa?
 

  – Eles quem? – o Do parecia confuso com a pergunta do mais novo. – De quem você tá falando? – começou a olhar na mesma direção que o amigo.  

 

Na mesma hora Baekhyun saiu da sala do Park com um sorriso no rosto, e o Kim não pôde deixar de sentir um aperto estranho no peito.

 

– Está mesmo com ciúmes do Byun? – Kyungsoo olhou de Jongin para  Baekhyun tentando entender o que estava acontecendo, e viu o moreno se levantar da mesa rápido indo na mesma direção que o acastanhado.
 

– O que está acontecendo aqui?

 


{...}

 

Baekhyun entrou em sua sala e logo sentiu a presença de  outra pessoa, Jongin entrou e fechou a porta atrás de si. O menor demorou alguns segundos para entender o que estava acontecendo, afinal Jongin nunca havia feito algo tão... Audacioso? Ele não sabia a resposta correta para atitude do mais novo, mas com certeza usaria a palavra "audacioso" para definir.

 

  –  Aconteceu algo senhor Kim? – Jongin não respondeu, caminhou  em passos lentos até o acastanhado e o Byun podia jurar que conseguia ouvir as batidas do coração do mais moreno. – Jongin? – não respondeu. Levou as mãos a cintura do acastanhado  e pressionou lentamente contra a mesa grudando os corpos. Baekhyun sentiu as pernas falharem, Kai não ia fazer o que ele está pensando... Iria?
 

O mais novo foi até o ouvido do rapaz raspando os dentes no lóbulo, o acastanhado chegou sentir um arrepio percorrer por toda a espinha e soltou um arfar alto.
 

  – Tem como trancar a porta, Baekhyun? – Jongin falou em um tom de voz rouca, o menor não conseguiu formular uma resposta então apenas assentiu repetidas vezes engolindo em seco.
 

  – Por que a pergunta? – sentiu as mãos do Kim apertarem novamente de leve seu quadril simulando uma estocada.
 

 

  – Eu preciso que você tranque a porta... – Kai disse descendo até o pescoço do acastanhado repetindo o mesmo que havia feito no lóbulo da orelha de Byun. – Assim poderei responder devidamente a sua pergunta. – sussurrou contra a pele branca do mais velho. Baekhyun já não mais conseguia pensar de uma forma sã, o Kim deu espaço para que o mais velho passasse e o mesmo fez o que o mais novo havia pedido sem hesitar, e antes mesmo de se virar novamente sentiu seu corpo ser pressionado contra a porta, Jongin tinha uma mão pesada em volta de sua cintura o puxando para mais perto do seu próprio quadril, fazendo o mais velho sentir sua  ereção pulsar, enquanto a outra mão foi até a nuca  puxando levemente o cabelo do acastanhado fazendo o mesmo jogar a cabeça para trás.
 

  – O que pretende fazer, Kim? – Baekhyun sentia a respiração alheia bater em seu pescoço provocando um arrepio gostoso em todo o seu corpo.
 

 

  – O que eu deveria deveria ter feito, faz tempo. – Jongin farejou o pescoço do acastanhado e começou a distribuir selares no local.

 

Baekhyun sentia as pernas cada vez mais fracas e podia jurar que só estava em pé por ter o braço do Kim envolto em sua cintura. Sabia que o que estava prestes a fazer era extremamente perigoso, e isso lhe excitava ainda mais, o fato de ter Jongin ali totalmente para si lhe dava uma sensação de satisfação.

 

Nunca tinha se sentido tão desejado ao ponto de ser surpreendido daquela forma, e por instinto empinou o quadril contra a ereção do moreno, sentido o mesmo arfar em seu pescoço, e antes mesmo que pudesse planejar qualquer outro ato sentiu as duas mãos do mais novo em sua cintura o virando para si.

 

Jongin olhava para Baekhyun com tanta ambição que nem ele mesmo reconhecia, não se lembrava da última vez que desejou tanto alguém, talvez nunca tivesse desejado alguém daquela forma... Baekhyun sentiu uma pontada em seu baixo ventre ao mesmo tempo que o moreno lhe colou os lábios, e diferente do que ele esperava o beijo não tinha a voracidade.

 

Tinha algo calmo, mas ainda assim com muito desejo. Pediu passagem com a língua que foi rapidamente concedida. Baekhyun não acreditara que tinha demorado tanto para beijar aquele homem. Estava tão submerso que nem percebeu o momento que foi parar em seu colo, Jongin jogou algumas coisas que estavam em cima da mesa no chão sem se separar do lábios alheios, só depois de colocar o mais velho sobre a mesma que se separou do beijo colando as testa.

 

Baekhyun não sabia o motivo, mas ele sorriu e se sentiu bobo por isso. O mais velho logo se livrou das peças de roupas junto com Jongin e voltaram a beijar-se novamente. O moreno pegou a camisinha que tinha dentro da carteira e vestiu se posicionando na entrada do  mais velho, o penetrando vagarosamente. Definitivamente Baekhyun nunca tinha transado com alguém daquela forma, tudo estava sendo único, Jongin lhe tocava como se ele fosse único, como que colocasse o prazer do Byun acima do seu próprio. E naquele dia Byun Baekhyun jurava que não tinha apenas sido uma transa, Byun Baekhyun havia feito amor! E queria muito poder ter aquela sensação mais vezes...

 


{...}
 

 

– O que está acontecendo aqui? – Kyungsoo olhava curioso pra direção que o colega havia ido, tinha deixado ele ali falando sozinho pra ir atrás do Byun? Pensou em se levantar e ir atrás mas não deu tempo, Chanyeol saiu da sala e parou de frente para o secretário. O mais novo conseguia sentir que o chefe estava irritado, mas não sabia o motivo.
 

– Eu preciso falar com você. – Chanyeol estava sério e ao contrário das outras vezes não havia nenhum resquício de malícia na fala do Park. – Só que não pode ser aqui, mais tarde eu vou no seu apartamento.
 

O Park saiu sem dar chances do mais novo lhe questionar nada, KyungSoo não queria admitir mas ficou preocupado em ver o chefe naquele estado. Nem sabia o que havia acontecido mas seu sexto sentido lhe dizia que não era coisa boa.
 

 

– Por que caralhas tá todo mundo estranho nessa empresa hoje?!
 


Notas Finais


uiui quero continuação >.<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...