História In My Blood - Imagine Taehyung - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 15
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!

Estou tentando corrigir um erro que anda acontecendo desde o começo da fanfic, desculpem pela demora.
O erro foi este excesso de espaço que há entre cada parágrafo, tive que consertar isso, estava me incomodando seriamente.
Mas não estou conseguindo resolver o problema, isso está me chateando muito.

Mas apesar de tudo, espero que gostem do novo capítulo!

Capítulo 4 - Chapter four


Fanfic / Fanfiction In My Blood - Imagine Taehyung - Capítulo 4 - Chapter four

  • Capítulo 4 •

"Então me deixe apenas desistir

Então me deixe apenas deixar ir,

Se isso não é bom para mim,

Bem eu não quero saber"

  -Katelyn Tarver (You Don't know) 

  {×}

Reino de goldensnow / Casa da família Kim 

Depois de o pai de TaeHyung ser liberto.


- Pai! - Um garoto de cabelos negros corre até a entrada da casa ao ouvir a porta da casa velha se abrir.

Ao ser abraçado carinhosamente pelo garoto, o pai fica sem reação, até que uma moça alta e charmosa sai pelo mesma porta em que o menino estava, comprimentando o mais velho a sua frente.

- Quem és tu? O que fazes em minha moradia? - Perguntas e mais perguntas eram proferidas a pobre moça.

- Acalme-se, sua esposa....- A mulher mal completou sua frase, o homem cai ao chão derramando lágrimas de tristesa e angústia.

A criança, ao ver o sofrimento do pai, começou a derramar lágrimas de preocupação, os olhos curiosos, agora molhados, miravam seu pai que estava caído ao chão sendo acalmado pela moça, até agora desconhecida.

- Jungkook, vá para seu quarto! - A mulher o ordenou ao ver a preocupação do garoto.

Com uma mistura de emoções dentro de sí, o garoto corre da sala para o quarto desesperadamente. 

- Senhor, preciso que me conte o que aconteceu, nada estará ao meu alcance a menos que me explique a situação, não vou poder acalma -lo sem saber os motivos de seu choro.

- Não há mais nada que eu possa fazer, muito menos tu. - Lágrimas continuavam a cair de seus olhos escuros.

Mais confusão foi colocada na cabeça da mulher.

- Mas preciso que me conte o que aconteceu! Tu assustastes até mesmo teu filho!

- Eu sou o pior ser humano que um dia existiu na terra, apenas isto aconteceu, nada mais. - O mais velho julgava a sí mesmo.

- Papai, o que ocorreu, não gosto de vê-lo chorando. - O garoto sai do pequeno quarto com seus olhos negros brilhando por conta das inúmeras lágrimas que havia derrubado.

O mais velho olhou para a criança indefesa a sua frente, sofrendo sem nem mesmo ter consciência do porquê, e abraçou-o.

- Filho, tu és a única pessoa que tenho ao meu lado agora. - O mais velho pegou um lenço de uma caixinha perto de sí e enchugou suas lágrimas, se segurando para não colocá-las para fora novamente.

- Papai, mas e a mamãe e o Tae? Por falar nisso eles já não deveriam ter retornado? Me falaram que iriam voltar logo mais faz dois dias que não os vejo. - Jungkook carregava um olhar confuso.

- Meu filho, temos de conversar, não quero que sofra, me prometa que não vais sofrer muito. - O mais velho suplicava. 

A cena era assistida pela moça que ainda não havia saído da casa, esperava que o homem lhe explicasse o porquê de sua mulher e filho não terem voltado e seu choro repentino, mas as seguintes palavras proferidas pelo homem, já foram uma explicação discreta.

- Mamãe foi embora, para um lugar melhor e seu irmão vai ter que morar em outro local agora. - Uma lágrima caia do olho do homem, mas logo foi enxugada pelas mãozinhas pequenas da pobre criança ingênua.

- Papai, se eles estão bem então é tudo que me importa, o importante é que agora eles tem uma vida melhor não? - Mesmo sem ter noção, o menino acalmava o pai, realmente a mãe estava em um lugar melhor, mas TaeHyung se encontrava em um local horrendo cheio de pessoas de mal carácter e o mais velho se sentia mal por ter maltratado o garoto em seus últimos momentos juntos.

- Sim filho, isso que importa - Um sorriso falso foi dado pelo pai.

Após um pequeno espaço de tempo, o homem nota que a mulher alta ainda os observáva, então teria que tirar satisfações com ela, teria que descobrir o que ela estava fazendo alí e como conhecia sua falecida mulher. 

A moça não aparentava ser uma pessoa pobre, pelo contrário, suas roupas eram limpas e adornadas com ouro, mas ela carregava um casaco comprido e velho, escondendo a maior parte de sua roupa.

Aquela mulher tinha algo a esconder e o mais velho sabia disso.


Reino de Goldensnow / Salão real

Após a breve conversa de S/n com TaeHyung 


- Papai! - A garota de cabelos loiros gritava.

Enquanto o rei estava em seu trono, a garota suplicava para que os guardas parassem de bater em seu irmão mais velho.

- A culpa não é minha se sua mãe quis ir embora! Você sempre foi o problema desta família, sempre contrariando e dando respostas inadequadas a seu pai, não sei como podes ser tão insolente assim.

- A culpa não é dele! Eu quis ir ao cômodo das servas, somente eu, Jimin não tem nada a ver com isso, agora parem de machucá-lo! - A voz da menina já se encontrava embargada por causa do choro contínuo.

O rei ao ver sua filha aos prantos ordenou que subordinados parassem de agredir o garoto.

- A culpa de tudo é deste bastardo! Vindo do fruto de um pecado e não consegue entender seu lugar perto de mim. Simplesmente tenho vontade de mata-lo e jogar teu corpo em qualquer lugar deste reino. - O rei jogava as palavras no pobre menino, que se encontrava o encarando sem nenhuma expressão em seu pálido rosto.

- E tu achas que somos felizes em ter tu como pai? Acho que gostas de utilizar a palavra insolente, deverias olhar para sí mesmo, a insolência é a única coisa que tens, até mesmo com teus filhos!

A menina se aproximava cada vez mais do trono do pai, até que chegou ao limite, podendo até mesmo encostar na pele clara do mais velho. 

-Gostaria que mamãe estivesse aqui, assim te tirariamos deste trono juntas. - Ela susurra perto da orelha do maior.

- Chega! - Ao levantar-se, a menina acaba perdendo o equilíbrio e caindo ao chão batendo sua cabeça e sujando seus cabelos claros com a coloração vermelha do sangue. - S/N! 

O rei ficou em choque e Jimin ,que estava no chão com dor, rapidamente chegou perto de sua irmã e a acolheu em seus braços fortes, enquanto o rei continuava parado.

- Vá chamar um médico! - Jimin grita com o homem.

- Só vou fazer o que mandas pelo bem de minha filha.

- Se continuares a falar, filha nenhuma vais ter daqui a alguns minutos. - O garoto lançou seu olhar sínico para o rei.

- Um dia ainda vais perder a vida e sou eu que vou tira-la - Logo após pronunciar estas palavras, o rei corre para fora do salão real e chama o médico real.


Notas Finais


Quem será está misteriosa mulher?

E por que será que o rei tem tanto ódio por Jimin e fala que o mesmo é o fruto de um pecado?

Espero que tenham gostado! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...