História In my dreams - Now united - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias NOW UNITED
Personagens Any Gabrielly, Bailey May, Diarra Sylla, Heyoon Jeong, Hina Yoshihara, Joalin Loukamaa, Josh Beauchamp, Krystian Wang, Lamar Morris, Noah Urrea, Personagens Originais, Sabina Hidalgo, Shivani Paliwal, Sina Deinert, Sofya Plotnikova
Tags Beauany, Joaley
Visualizações 171
Palavras 2.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


☆ Aviso importante nas notas finais, leiam por favor

☆ Boa leitura e perdoem os erros

Capítulo 18 - Saved me..


Fanfic / Fanfiction In my dreams - Now united - Capítulo 18 - Saved me..

Pov any

                             09/10/2019

O dia tão temido por mim, finalmente chegou. Me mantive afastada do Josh e do Noah durante todos os dias, mas isso não funcionou muito. Mesmo quando eu era grossa com eles, os dois continuavam puxando conversa comigo. E já estava doendo a forma em que eu tratava os dois, porém isso finalmente chega ao fim agora. Respiro fundo mais uma vez e entro na floresta, enquanto todos meus amigos estão na porta de casa. Ando mais um pouco e paro quando vejo uma sombra um pouco distante de mim, mesmo estando escuro pude reconheça-la.

- Oi Elizabeth. - ela ri alto e caminha com rapidez até parar na minha frente.- O que você está fazendo aqui?

Elizabeth- Eu te vi crescer any, acho que sou como uma segunda mãe para você. Não podia perder esse momento marcante na sua vida.

- A minha morte?

Elizabeth- Você sabe que não tem que morrer, apenas deixe que os dois lutem e você sai viva.

- Então foi isso que você fez? Você deixou seus amigos lutarem até a morte?

Elisabeth- Edward era tão insistente, eu já havia dito a ele que não éramos nada além de amigos. E eu decidi mostrar que realmente não queria estar com ele, e chamei James para essa mesma floresta e lhe disse que o amava, como eu já imaginava Edward o atacou, mas não estava nos meus planos que ele lhe lançaria um feitiço de morte. Eu revidei no mesmo instante, mas não foi a minha intenção. Porém como James já estava morto, Edward acabou por falecer também. Eu entrei em desespero e tentei trazer eles de volta, mas era tarde demais. E consequentemente eu fui amaldiçoada e cá estamos nós, repetindo a mesma história.

- Você percebeu o que disse? Você é o mal Elizabeth. Você matou seus amigos por puro egoísmo e soberba. Eu não vou repetir a mesma história, posso ser sua reencarnação mas não sou sua cópia.

Elisabeth- Não é uma coisa que você possa controlar any. Eu tentei uma vez e olha onde viemos parar. Boa sorte na sua tentativa falha. - diz e logo desaparece.

Olho para o céu que está completamente iluminado pelas estrelas e uma luz azul vem com tudo para cima de mim, e logo estou flutuando sobre as árvores. Minha roupa se dissipa, e um vestido envolve meu corpo. Como eu já imaginava a cor dele é azul, indicando que eu realmente sou uma nefilim. A luz me coloca no chão novamente, e sinto uma queimação no meu tronco, olhando por cima do vestido transparente posso vê a marca de um anjo segurando uma espada.

A figura de uma pantera surge na minha frente, e ela ruge para mim em seguida abaixa a cabeça, como se estivesse fazendo uma reverência a mim.

- oi- minha voz sai trêmula, talvez porque esteja morrendo de medo desse animal feroz na minha frente. Uma ventania invade a floresta balançando todas as árvores, olho para os lados a procura de Elizabeth, mas ela não está aqui. Quando volto meu olhar novamente para o animal, ele não está mais aqui. Em seu lugar há uma mulher negra, com traços indígenas me olhando com um largo sorriso no rosto.

×××- Olá any, eu sou Kira. Sua guardiã.

- Você é aquela pantera?

Kira- Se a vossa alteza preferir me chama assim, eu aceito com todo o agrado.

- Não é isso, e por favor não me chame de alteza. Apenas any. E agora? Você mora comigo ou você tem uma casa?

Kira- Eu vou estar dentro desse colar que está no seu pescoço, quando a vos...quando você any, precisar de mim é só aperta-lo e chamar pelo meu nome. - passo a mão pelo meu pescoço, e encontro o tal colar.

- Você fica presa aqui dentro?

Kira- Não se preocupe, isso é um portal para o meu mundo. Não estou realmente presa.

- ah que alívio. Mas acho que logo você estará livre de mim.

Kira- Como?

- Eu tenho algumas coisas para resolver, mas foi bom te conhecer Kira. Até uma outra vida- estendo minha mão para ela, que olha estranho mas logo aceita e a aperta. - Acho melhor você ir agora.

Kira- Como a senhorita desejar - ela se transformar na pantera novamente, e se dissipa em seguida é sugada pelo colar.

Respiro fundo e começo a andar para fora da floresta. O vestido prende em alguns galhos, e eu o puxo acabando por o rasgando um pedaço na barra. Perco o resto de paciência que me restava quando ele prende novamente, abaixo e rasgo a metade do vestido com a mão e jogo o pedaço de pano no chão.

- Ritual ridículo- murmuro sozinha. Ando por mais alguns segundos, e logo posso ver a luz da minha casa. Paro diante da última árvore antes de sair totalmente da floresta, e observo todos na entrada. Eu queria me despedir de cada da maneira correta, mas creio que não será possível. Crio coragem e saio da floresta, todos me olham espantados.

Talvez seja por causa da cor do vestido, ou porque há alguém atrás de mim. Não preciso nem me virar para saber que Elisabeth anda atrás de mim. Josh e Noah começam a correr na nossa direção, mas de repente eles param, como se algo os estivesse travando. Viro para trás, e Elizabeth desvia o olhar deles e me encara.

- Você quer parar com isso por favor?

Elizabeth- Não sou eu docinho, é você quem está fazendo.

- Eu?

Elizabeth- Bom, eu posso afirmar que não sou.

Merda! E como eu paro isso agora?

Josh e Noah logo caem no chão, corro até eles, e fico de joelhos entre os dois. Uma barreira surge impedindo que meus outros amigos venham até nós.

- Desculpa, eu não queria fazer isso. - eles permanecem no chão, se contorcendo.

Noah- T-tudo bem...

Josh- Era v-você..?

- Sim, eu lamento muito não ter dito isso antes.

Elizabeth- Tic Tac, Tic Tac o seu tempo está acabando any. Liberta logo eles dois.

- Não posso - dou um beijo na testa do Noah, e um selinho no Josh.

Elizabeth- O QUE?

- Asinta Mulaf Hinto

Elizabeth- Any, para!!

- Asinta Mulaf Hinto - repito novamente, dessa vez com mais convicção e Elizabeth voa longe.

Josh- O que você está fazendo?

- Eu não posso deixar a história se repetir, e eu só conheço um meio de acabar com tudo isso.

Noah- Any, você não precisa. Podemos dar um jeito.

- Assim que der 00:30, vocês não serão mais vocês. Estarão possuídos e farão coisas que pode machucar muitas pessoas, até mesmo vocês. Eu não posso deixar isso acontecer. Eu não vou deixar. - tento levantar, mas uma mão me segura. Fecho meus olhos com força tentando segurar as lágrimas, pois sei que se olhar para ele sou capaz de desistir de tudo.

Josh- Você não está me deixando.

- e eu não posso ficar.

Josh- Mas eu te amo.- mordo meus lábios enquanto o líquido quente desce pelos meus olhos.

- Eu te amo.

Josh- Não diga isso como se estivesse dizendo adeus.

- Eu te amo de todas as maneiras que eu posso e vou sentir muita sua falta...sinto falta do futuro que poderia ter tido com você.

Josh- Você está disposta a sacrificar isso?

- As vezes temos que fazer sacrifícios.

Josh- Eu não vou deixar você fazer isso, não vou.

Tiro sua mão do meu braço, e me coloco de pé. Ele tenta se levantar, mas o prendo novamente no chão.

- Fes Matos Tribum - o céu troveja. - Mehan Veras Ratas

Noah- Any por favor para...

- Mas Anima Mal Vita - meu coração começar a bater lentamente. Perco as forças nas pernas, e caio no chão. Falta apenas uma palavra para terminar o feitiço, mas não consigo respirar...puxo o último ar que me resta - Cadaram..

Pov Josh

Any- Cadaram..- é a última que escuto ela dizer. Levanto do chão e corro até ela. Seus olhos estão quase se fechando quando a coloco no meu colo.

- Você consegue me ouvir? - ela balança a cabeça lentamente em sinal de concordância. - Eu te amo, ok?

Ela abre um pequeno sorriso, e logo seus olhos se fecham. Abraço seu corpo ao meu, e as lágrimas descem descontroladamente. Ainda posso sentir o calor do seu corpo, mas eu sei que ela não está mais aqui.

Sabi- Josh..- sua voz de choro é nítida. Ela pega no meu braço, e me levanta. - Você tem que deixá-la ir.

Pequenos raios de luz emanam do corpo dela, e logo não há mais nada, onde há segundos havia a minha garota dos sonhos. Meu peito se aperta de uma maneira que nunca achei que fosse possível, e Sabina me abraça forte.

Um mês depois

Como nos apaixonamos? Como superamos quando a paixão acaba? E quando é amor mas você só descobre depois que a pessoa partiu, o que deve ser feito para recuperar um coração que está condenado a sofrer?

As coisas estavam mágicas mas logo tudo se tornou o pior filme de terror que poderia existe. Eu não a tenho mais, e a cada vez que penso no seu sorriso, eu sinto mais falta dela. A cada vez que vejo o nosso livro preferido em alguma biblioteca minha vontade é de colocar fogo em tudo. Não é que eu queira apagar a any da minha vida, até porque isso seria impossível. Mas tê-la a cada segundo nos meus pensamentos dói tanto. Porém doeria mais se eu não a tivesse.

Sabi- Oi - ela entra no quarto, e senta na beirada da cama. - Hoje faz um mês.

- Eu sei.

Sabi- E como você está se sentindo hoje?

- Como todos os dias anteriores; terrível. Ela era o tempo todo, e eu não sabia. Eu sonhei com a any durante cincos anos, e eu não a reconheci quando a vi.

Sabi- O Noah também não reconheceu, não se culpe tanto.

- É diferente. Para o Noah era apenas sonhos estúpidos, para mim...foi...a minha salvação.

Sabi- E você a amava.- completa.

- Eu a amo. Eu amo a garota dos sonhos, eu amo a any gabrielly. Mesmo que ela não esteja mais aqui...Eu ainda a amo. E acho que esse sentimento nunca iria desaparecer.

Sabi- E você sente falta dela ainda?

- Eu sinto tanta falta dela que dói. Essa dor um dia irá desaparecer? Estou tentando  nãopensar nisso, mas não importa o quão difícil esteja sendo isso, eu tento me distrair mas nada me faz sentir melhor.

Sabi- Eventualmente ficará mais fácil, em breve você só terá boas lembranças, vai levar um certo tempo , mas ficará mais fácil....Eu prometo.

- As vezes fico imaginando que ela esteja aqui comigo e o que ela diria...as vezes é como se eu pudesse senti-la. Eu não deveria estar pronto, eu não quero que isso seja superado, porque quando isso acabar, eu tenho que admitir que ela se foi...para sempre. Eu não estou preparado. Eu preciso dela, eu não posso fazer isso sem ela, eu não posso viver sem ela.

Sabi- Bom..Eu penso que quando você tem uma conexão com alguém , isso nunca vai embora, sabe? Então se você ainda a sente, quer dizer dizer que ela está por aqui.

- Eu a vi morrer Sabina...nos meus braços...

Sabi- As vezes vemos apenas o que outras pessoas querem que vejamos.

- O que você sabe que eu não sei? - ela abre a boca para responder, mas a porta é aberta antes. - Sina?

Sina- A bela adormecida acordou- ela sorri fraco. E senta na cadeira que há no meio do quarto. Sabi e eu nos entreolhamos.

Sabi- Você acha que ela sabe? - sussura para mim, e nego com a cabeça.

- Sina, enquanto você estava..dormindo, aconteceram algumas coisas.

Sina- Eu sei, a any morreu. Ela havia me contado que ia fazer isso.

Sabi- Quando?

Sina- Não sei exatamente o dia, mas o Josh estava lá também. Ela me pediu para te dizer para seguir em frente, e disse para não pensarmos nela e que tudo ia ficar bem. Ela disse que você, Josh, a salvou de todas as maneiras que ela poderia ter sido salva. - ela suspira e nos olha com os olhos marejados. - Ela não está morta.

  - Como?


Notas Finais


☆ Perdão se esse Cap ficou meio confuso, eu nem ia postar ele. Enfim....Eu só quero dizer que a essa fic está parada por tempo indeterminado. Eu ia apagar só que achei melhor não, porque talvez eu possa voltar a escreve-la algum dia.

☆ Obrigada por terem lido essa história e me desculpem mesmo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...