História In my nightmares - Vkook - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjo, Jeon, Jungkook, Kim, Sonhos, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 33
Palavras 1.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, eu sei que eu sumi, mas, agora eu voltei e para ficar! Eu vou voltar com mais um capítulo hoje, mais ou menos de noite, se eu conseguir escrever tudo, mas, se eu não conseguir, até o final da semana eu acho que eu consigo enviar!

Amo muito vocês, beijo beijo 🔮💜🌌

Capítulo 6 - (I'm back) MinSuk?


A mãe de Taehyung olhou no fundo de seus olhos, engolindo um seco e soltando uma risada nervosa, já o mais novo, ainda trêmulo, deu um tapa em seu braço, sentindo seu corpo em chamas ( da vergonha ). A risada de Jungkook era contagiante, e tinha sido a primeira vez que Taehyung via Jeon rir.

As palavras literalmente morreram em sua boca, não sabia o que fazer, estava nervoso e qualquer coisa que falasse, poderia apenas piorar a situação.

-- É brincadeira, senhora. Eu e Taehyung somos apenas amigos.

Disse sorrindo e se desculpando pela surpresa que tinha causado em ambos na mesa.

Taehyung suspirou aliviado, voltando a comer e a ignorar a presença de todos na mesa.


[...]


-- Obrigada por quase me matar do coração!

Taehyung disse parado na frente de casa, com os braços cruzados, fitando os olhos de Jungkook.

-- Ah vamos! Foi engraçado!

Disse rindo da expressão do loiro, bagunçando os cabelos do mesmo.

-- E obrigada por hoje. Fazia tempo que não dava umas boas risadas.

A expressão de Taehyung mudou rapidamente, para uma aflita e sem graça. Tinha esquecido completamente do seu motivo real de ter mudado para a escola de Jungkook. Não sabia o que estava sentindo no momento, não sabia se ficava feliz pelo fato de ter feito Jeon sorrir, ou se ficava triste, por ter sido o primeiro sorriso em muitos anos.

-- Não foi nada. Se quiser pode jantar outras vezes aqui.

Falou e estendeu a mão para um “toca aqui” que o moreno fez, sorrindo em seguida. Se despediu de Taehyung e se dirigiu para sua casa.


 [...]



Era uma linda manhã, bem frio e de certo modo, agradável. O loiro ia em direção ao hospital, ver sua avó.

Acho que ainda não expliquei isso, então vamos lá.

A avó de Taehyung desenvolveu uma doença muito rara não contagiosa, tendo que ficar sob supervisão no hospital, e agora, Taehyung levaria uma rosa branca todos os dias antes de ir para a escola, em busca de melhorar o ânimo da senhora.

Escutou uma voz lhe chamar ao fundo, se virando e observando Jungkook correr até ele. O loiro sorriu ao perceber a animação do mais novo, o esperando até que chegasse ao seu lado.

-- Bom dia, madame!

O loiro disse, brincando com o garoto que já ofegava só de correr aqueles poucos metros.

-- Madame o caramba!

O garoto riu delicado, começando a andar junto ao moreno que quase não aguentava em pé.

-- Não vai para a escola?

Perguntou curioso, já que o caminho para a escola era em uma rua que acabara de passar.

-- Vou visitar minha avó no hospital. Por que não vem comigo?

Fez uma proposta, dobrando a rua do hospital.

-- Claro! E essa rosa? É para ela?

-- É sim!
Ao chegar no hospital, perto do quarto de sua avó, alguns médicos passaram por sua frente, levando uma paciente idosa na correria e desespero.
-- O que será que aconteceu?

Perguntou ao moreno, meio assustado. Parecia ser algo sério.

-- Não faço ideia.
Olhou para a porta do quarto da avó. estava aberta sem ninguém lá dentro.
-- Vó?

Isso estava estranho. Será que estava no corredor errado? Checou a numeração, percebendo que estava tudo certinho.
Entrou no quarto e tinha uma enfermeira, que perguntou se Tae era parente da idosa, que respondeu que sim. A mulher explicou que a senhora não estava conseguindo respirar e sua pressão aumentou de forma rápida. Seus olhos já marejaram, e apenas sentou na cama da avó em desespero. Pensou no rosto da amada parente, e foi assim que a ficha caiu.
Permitiu que as lágrimas caíssem, olhando para baixo e pensando em como seria sua vida sem a única parente próxima que o amava de verdade.

Jungkook sentou ao seu lado, colocando a mão em seu ombro. Era doloroso, Jungkook sabia pelo o que Taehyung estava passando, sabia como era forte a dor do loiro nesse momento. De surpresa, Taehyung abraçou Jungkook bem forte, sentindo as lágrimas rolarem pelo seu rosto, enquanto o moreno afagava seus cabelos dourados, na esperança de acalmar um pouco o coração acelerado e apertado.

 -- Taehyung, é horrível te ver chorar… vai ficar tudo bem, sua avó é forte não é? Você é forte não é? Vamos ficar juntos nessa e acreditar que vai dar tudo certo!

Deu a mão para o loiro, apertando e cruzando seus dedos, deitando a cabeça dele em seu ombro e voltando a fazer carinho nos cabelos.

 -- N-Não p-posso ficar sem e-ela!

Disse com dificuldade pelo choro e a tremedeira que tomava conta cada vez mais.

 -- Vai ficar tudo bem, não se preocupe, eu sei que vai ficar tudo bem!

Jungkook acalmava aos poucos o loiro, falando que ambos eram fortes e aguentariam isso. Fazia de tudo para que Taehyung não chorasse.

Um tempo se passou e a enfermeira entrou no quarto, com uma prancheta na mão e uma cara não muito boa.

 -- Bem… foi apenas um susto - ela sorriu doce antes de continuar - Sua avó está bem, em um estado estável e muito saudável. Em breve irá se recuperar dos ferimentos do acidente e poderá ir para casa.

Taehyung sorriu aliviado, apertando a mão de Jungkook, e ao perceber que ainda estavam de mãos dadas, Taehyung tirou rapidamente, sorrindo envergonhado, mas, em seguida, o abraçando forte.

 -- Obrigado, Jungkook.

Agradeceu, e Jungkook apenas retribuiu o abraço, se levantando com ele, caminhando em direção ao quarto que se encontrava a avó.

 -- Oi vovó - Falou baixinho entrando no quarto e andando até a idosa de cabelos brancos - Como a senhora está?

 -- Meu neto!

A mulher abraçou forte o loiro, apertando suas bochechas e abrindo o melhor sorriso que podia.

 -- Quem é seu amigo?

O garoto puxou Jungkook, a apresentando a ele. A idosa olhou para o lado do moreno, sorrindo e voltando a olhar para o garoto.

 -- Taehyung me fala muito sobre você!

O loiro corou, repreendendo a idosa e cruzando os braços, olhando para o lado tentando não morrer de vergonha.

 -- Me desculpa a pergunta indelicada, querido, mas… pode me falar da sua mãe?

O Moreno estranhou uma pergunta tão específica. A velha às vezes parecia até meio estranha, pelo fato de olhar para o nada e sorrir.

 -- Bom… ela morreu em um assassinato. Ela era meio baixa, com cabelos castanhos e bem jovem. Era linda...

A Sr. Kim olhou para Taehyung, sorrindo pelo fato de com toda certeza ter pensado o mesmo que ele.

 -- Ela está mais perto do que imagina sabia? Ela está te olhando e cuidando de você. Ela te ama, mesmo tendo partido. Saiba que é um menino de sorte!

O moreno riu bobo, olhando para baixo, se lembrando do sorrisinho da mãe, aquele que ela sempre soltava quando dava bom dia ao filho.

 -- Sinto falta dela…

Taehyung colocou a mão no ombro de Jungkook, nesse mesmo momento, o moreno sentiu um peso estranho no outro ombro, como se alguém o puxasse para baixo, mas na verdade, Taehyung já tinha até tirado o seu braço de lá. Logo a pressão parou, e uma enfermeira pediu para que deixassem a idosa descansar.

Os dois saíram do hospital para ir em direção a escola.

Taehyung estava com um mau pressentimento. Sentia que algo de muito ruim iria acontecer, mas não tinha ideia do que era. Poderia ser literalmente qualquer coisa; Sua avó; Jungkook; a escola.

Ambos foram conversando sobre seus gostos incrivelmente parecidos. Jeon se sentia confortável perto de Taehyung. Ele o confortava, falava coisas que jamais alguém falou, é gentil e cuidadoso, sempre arrumando uma maneira de o fazer feliz, mesmo que o próprio esteja triste.

 -- Jeon… se sente muito sozinho em casa?

Taehyung perguntou, preocupado com o garoto. Ele parecia perdido, seu olhar às vezes meio vazio.

 -- Bom, as vezes. Acho que pelo fato de eu morar sozinho, acabo me sentindo meio deslocado… acaba sendo tudo monótono.

O loiro suspirou pesado, entrando na escola com ele e indo para seu armário, pegando algumas coisas.

 -- B-Bom… as provas vão começar, então por que não estudamos na sua casa? Se tiver algum problema pode ser na minha.

Disse sorrindo e olhando para o garoto, fechando seu armário e se apoiando no mesmo, esperando uma resposta.

-- Uhm… por mim tudo bem, acho uma ótima ideia.

Foram juntos para a sala de aula. Jungkook estava andando para a sala, até sentir alguém o cutucar. Ao virar, Jimin estava lá, sorrindo e estendendo o braço.

-- Minnie…

Abraçou o mais baixo, apertando e sorrindo fraco.

-- Sabe o Yoongi? O gatinho do 3° ano? Ele me ligou ontem! Jeon… ELE TEM MEU NÚMERO! DEUS!

-- Yoongi?

Perguntou Taehyung curioso, entrando na conversa.

-- Conhece ele?

-- Sim… um dos meus melhores amigos. Ele sempre fala de um tal de Park Jimin… é você?

Jeon e Jimin se olharam, na parte do moreno, soltou uma alta gargalhada, já Jimin, ficou vermelho, sem saber onde colocar a cara.

-- S-Sim

-- No início ele parecia resistir um pouco, mas depois de um tempo ele, magicamente, fez uma conta para seguir você nas redes e não levantar su… não era pra eu ter dito isso.

Taehyung se tocou na besteira que fez, engolindo um seco.

-- Não conte a ele que eu disse isso! N-U-N-C-A!

Jeon ainda ria, se apoiando nos próprios joelhos e respirando fundo.

-- Iih olha ele aí!

Taehyung pegou no pulso de Jungkook e correu para dentro da sala se sentando no fundo com ele.

-- Yoongi vai me matar.

 Ambos riram, escutando o sinal tocar e vendo MinSuk ir até a mesa da professora, a mesma esperou todos entrarem e se sentarem.

-- Bom pessoal, temos uma nova aluna. O nome dela é MinSuk e precisa de ajuda para se enturmar, tenho certeza de que todos vão gostar dela.

Jeon, ficou totalmente confuso, MinSuk havia dito que estudava aqui a tempos, que só ficava sozinha, pois as amigas a excluíam. O que estava acontecendo?




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...