1. Spirit Fanfics >
  2. In my place >
  3. No Largo Grimmauld

História In my place - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, segue mais um capítulo!
Boa leitura ♥

Capítulo 11 - No Largo Grimmauld


 

Hermione Granger se tornou conhecida no Ministério da Magia por sua força e determinação. Quando a jovem se dedicava a uma causa, ela mergulhava de corpo e alma, sempre com uma argumentação afiada para defender suas crenças.

E assim foi no caso de Draco Malfoy.

Para o ministério, a situação se tornou delicada ao extremo. Um auror abusando de um jovem detento seria um escândalo que colocaria em xeque o discurso de mudança proposto por Shacklebolt. Consciente do estrago que isso poderia causar à imagem de sua administração, ele acionou a equipe de conselheiros e o juiz do caso de Draco, que em conjunto decidiram por lhe conceder a liberdade condicional, desde que houvesse um responsável por ele.

Shacklebolt também cuidou da vinda de Kevin para o ministério, deixando o jovem guarda temporariamente preso numa cela especial, enquanto aguardava seu julgamento.

Mas era preciso mais e o ministro também determinou uma intervenção em Azkaban, a fim de averiguar que outros abusos por ventura poderiam estar ocorrendo na prisão.

Para Draco e Harry, tudo parecia se encaminhar para um final feliz.

– Bem-vindo... – Harry disse, abrindo as portas de sua casa no Largo Grimmauld.

Draco entrou com passos lentos na casa. O acordo que permitiu sua liberdade tinha como principal condição que vivesse sob a tutela de Harry.

Lucius e Narcisa Malfoy estavam em outro país, e o ministro seguiu o conselho de Hermione em indicar Harry como o responsável por ele. Por um lado, o loiro estava aliviado que seus pais estivessem longe.

Ficar com Harry naquele momento parecia a melhor opção, embora não quisesse que as coisas tivessem acontecido dessa forma.

– Obrigado por se responsabilizar por mim...

– Não tem o que me agradecer... – Harry o abraçou. – E saiba que eu ainda acho injusto o que fizeram, você deveria ser inocentado e saiba que eu ainda vou trabalhar por isso...

– Isso não importa agora... – Draco disse, acariciando o rosto de Harry.

– Claro que importa... Você não mereceu ir pra Azkaban e muito menos o que se passou com você lá dentro, devia ser indenizado... – Harry argumentou.

– Não preciso de indenização, só de estar em segurança novamente já me sinto aliviado... Não vamos mais falar sobre Azkaban... Não quero pensar nisso até o dia do julgamento – Draco pediu.

– Está bem, como você quiser... – Harry o envolveu novamente num abraço. – Eu senti muito a sua falta, me desculpe ter reagido tão mal... me desculpa ter duvidado de você... Eu fui idiota, me perdoa...

Draco acariciou os cabelos de Harry.

– Eu perdoo, Harry. Mas eu quero saber como você se sente sobre isso tudo... Eu também errei com você ao não contar sobre minha condição, mas eu quero que saiba que não fiz de propósito, eu achei que aquela noite não teria consequências...

– Eu não acho que você fez nada de propósito... – Harry esclareceu. – Mas eu queria entender por que não me contou que é um veela...

Draco deu de ombros.

– Eu sabia que seria preso... – ele confessou. – Não queria que nada atrapalhasse aquela memória, eu só queria você...

Harry sorriu e pousou a mão na barriga de Draco.

– Ainda é difícil de acreditar... Aqui está o nosso filho.

– Ou filha... ainda não sabemos se é menino ou menina – Draco disse. – Você ainda acha estranho?

– Não... é só... é tudo novo pra mim, mas estou feliz... – Harry assegurou.

– Não sei como vou contar aos meus pais...

– Eles nem ao menos estão aqui. Sinceramente, espero que não perturbem...

– Harry...

–Não vamos falar deles agora... Quando resolverem voltar, a gente decide o que vai fazer, como contar a eles... Eu senti tanto a sua falta – Harry disse, puxando Draco para junto de si e o envolvendo num beijo carinhoso.  

O veela retribuiu o beijo, também ele sentia saudades de ter Harry em seus braços, mas, ao sentir seu casaco deslizando aos poucos de seu corpo, retraiu-se.

– O que foi? – Harry perguntou em estranhamento.

– Não quero fazer isso – Draco disse, vestindo novamente seu casaco.

– Mas eu só...

– Harry, por favor...  – o loiro disse, parecendo ansioso.

– Está bem, não precisa ficar nervoso... – Harry disse sem compreender a reação do veela. Ele parecia bem e de repente se retraiu, não querendo mais ser mais tocado. – Vou arrumar o quarto de hóspedes pra você.

– Obrigado – Draco assentiu.


Notas Finais


Espero que estejam gostando da história.
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...