História (In) quebrável (SasuHina) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Personagens Originais, Sasuke Uchiha
Tags Happy-bdayjuh-sh, Hinata Hyuuga, Naruto, Sasuhina, Sasuke Uchiha
Visualizações 134
Palavras 763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


•°• NOTAS FINAIS •°•

Boa leitura \0/

Capítulo 1 - O começo do fim


Fanfic / Fanfiction (In) quebrável (SasuHina) - Capítulo 1 - O começo do fim


•°• HINATA UCHIHA •°•

° ° °

Konohagakure, Japão – Ásia

Complexo Residencial Uchiha

— Senhora Uchiha, Senhora Uchiha… – pude ouvir os gritos horrorizados de Sayumi vindo do saguão, provavelmente ela corria até mim. — Eles estão aqui. Eles chegaram, e agora minha senhora?

Eu já sabia o que estava acontecendo, afinal, todos os riscos me foram avisados quando optei sair de casa, abandonando a minha família e a segurança que Hiashi Hyuuga sempre me proporcionou. Ainda assim não conseguia sentir um pingo de arrependimento, seguir ao lado de Sasuke foi uma escolha, nunca uma obrigação. Ao longo dos anos construímos uma dinastia, formamos a nossa família, tivemos uma boa vida e vivemos memórias que jamais serão esquecidas por mim, e nem por eles.

Mas nessa vida nem tudo são flores, eu estava ciente dos riscos e escolhi continuar com o nosso doce inferno particular.

— Leve Mei e Deisuke para o quarto. – ordenei, mantendo a calma para não assustar os gêmeos. Abaixei-me ficando da altura deles e proferi. — Só saiam de lá quando a mamãe chamar, e se isso não ocorrer… – senti as lágrimas começarem a ameaçar queimar os meus olhos, engoli em seco. Não era hora para isso, eu repetia para mim mesma, precisava ser forte e afastar qualquer perigo que pudesse alcançar os meus pequenos.  — Se eu não encontrar vocês, liguem para o vovô Hiashi. Entenderam?

Minha garotinha sorriu, totalmente alheia ao perigo que estávamos enfrentando. Enquanto Deisuke assentiu, sendo o garoto obediente de sempre.

— Entendemos mamãe. – falaram juntos. — Mas e o papai? Quando vai voltar? – desviei os orbes, não conseguia encarar toda aquela esperança e expectativa inundadas nos orbes semelhantes aos de Sasuke, não quando eu sabia que tinha grandes chances dele já estar morto.

Olhei para Sayumi, que havia começado a chorar. Lamentando-se por ter aceito trabalhar para a família mais perigosa do Japão, eu não poderia culpá-la; ela era jovem e necessitada de dinheiro.

E, bem, nós pagavamos acima da média.

— Vai ficar tudo bem… – Ignorei deliberadamente a indagação anterior, foi quando ouvimos um forte estrondo, a porta de entrada havia sido arrombada, e os tiros começaram. Senti meu corpo retesar, e o medo dominar cada miséria célula que eu possuía. O medo não era por mim, eu não ligava de morrer, eu sentia por eles, Mei e Deisuke, meus filhos. — VÃO, VÃO AGORA. – levantei-me rapidamente e sentei no sofá, ao passo que os três subiam as escadas correndo. Coloquei estrategicamente uma mão embaixo das almofadas perfeitamente organizadas, e pude sentir o gelado do metal arrepiar minha gelada pele..

Estava pronta para guerrear.

Tudo ficaria bem, eu daria conta de defender o meu lar.

Segundos depois ouvi os passos contidos e sem pressa adentrarem o cômodo, o barulho dos tiros haviam cessado, mas o meu coração continuava batendo desenfreado dentro do peito. E foi aí que a presença intimidadora do último homem que eu esperaria que invadisse a minha casa tão covardemente daquele jeito.

O pigarrear veio acompanhado de um sorrisinho debochado.

— Ora, ora, ora… que enorme prazer revê-la, Uchiha-hime.

Senti o ascor subir pela minha garganta, ao mesmo tempo que segurei firmemente a arma em minhas mãos e num piscar de olhos estava mirando para a cabeça do desgraçado.

— Que pena eu não poder dizer o mesmo, Tobirama Senju. – retruquei, destravei e engatilhei a arma.

Estava pronta para estourar os miolos do filho da puta, até poderia morrer depois, mas o levaria comigo.

— Não seja tão má comigo, hm? – pediu falsamente, começando a andar pela sala, olhou cada pequeno detalhe da decoração simplista. Até que prendeu a visão em um porta retrato bem específico, estreitei os olhos, aguardando o próximo passo. — Sabe, os Uchiha são uns bastardos, porém com um ótimo gosto para mulheres, não concorda?

Respirei fundo, controlando os tremores que sacudiam o meu corpo.

 — Pensei que estávamos em paz, Senju. – pronunciei confusa, porém mantendo a guarda. — Você já não matou o Madara-sama? O que mais você quer?

Riu baixinho, entretanto não menos ameaçador.

— Destruir cada Uchiha. – ele sibilou naturalmente. — É isso o que eu quero, uma pena você ter esse sobrenome querida.

— Veio aqui só para me matar? – murmurei, não acreditando que seria só aquilo. Não, ele não se arriscaria tanto. E eu estava certa, quando finalmente o grisalho voltou a falar.

— Oh, não… você faz tão pouco caso de mim querida. – sorriu de escárnio, exalando a maldade que eu sabia existir em cada palavra. — Eu não vou te machucar, ao invés disso te usarei para finalmente aniquilar essa família amaldiçoada, que só me atrapalha.

Continua...



Notas Finais


Calmaaa minha gente kkkkkkk' tudo tem uma explicação. Hihihi'

Vamos lá: (In) quebrável é uma shortfic, ainda não sei quantos capítulos teremos dela. Mas o que eu posso adiantar é que ela não será tão longa. Tem como inspiração a famigerada música da Britney Spears, Criminal ❤️

E agora o mais importante... Ela é um presente de aniversário (atrasado) para a linda, maravilhosa, cheirosa, gostosa, e amada @Juh-SH ❤️❤️ não irei enrolar muito, pq tudo o que eu queria dizer a ela, eu já disse em OFF e no dia certinho. Mas quero que todos saibam o quanto esse ser humano é incrível, e uma alma cheia de luz e bondade. Inquebrável é apenas uma extensão de todo o carinho e gratidão que eu sinto por tê-la como leitora, e amiga ❤️

É isto, espero que embarquem comigo em mais uma caminhada. Prometo uma aventura épica.

Agradecimento mais que especial para a @senhorita-panda pela capinha lindíssima ❤️👏 amor, vc arrasa demais... Muito obrigada.

Nós também temos um grupinho no whatsapp. Quem quiser entrar e só chega junto: https://chat.whatsapp.com/ETlJGdvbzd50PV3WpIiNRk

Eu tenho um perfil de autora lá no Instagram. Sempre tô postando as novidades e alguns spoilers, vou deixar o link pra vcs: https://instagram.com/eyeshyuga?igshid=tqcf5ncrnran

Beijão, e até o próximo capítulo.

Ah, só um adendo: PLÁGIO É CRIME, CARALHO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...