História In Real Life - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Laura Prepon, Orange Is the New Black, Taylor Schilling
Personagens Alex Vause, Laura Prepon, Piper Chapman, Taylor Schilling
Tags Laylor, Vauseman, Yasho
Visualizações 181
Palavras 1.499
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Dessa vez eu não demorei nada. alonguei um pouco a fic, mas agora ela está na reta final mesmo. Boa leitura amores!

Capítulo 16 - True Love


Fanfic / Fanfiction In Real Life - Capítulo 16 - True Love

Natasha prontamente deu espaço para que a menor pudesse adentrar o quarto. Mas não houve nenhum contato visual entre elas

Laura sorriu timidamente, não estava acostumada a ser o centro das atenções, e achou que ja havia incomodado gente demais. 

Taylor afastou-se um pouco para que a pequena pudesse abraçar Laura de leve. 

- Olá Yael! - Respondeu um pouco envergonhada. 

 - Shiuuu! Não se esforce, depois conversaremos melhor. - Laura sabia que Yael estava exagerando de propósito, e que havia dito aquilo apenas para não constrangê-la.

Natasha respirou fundo. Amava o jeito como a sua pequena notável sabia exatamente o que dizer, como se portar e não ser inconveniente. Com os outros, é claro.

Obrigada! - Laura sorriu para Yael, que piscou rapidamente pra ela. 

- Taylor... - Ela abraçou a loira rapidamente. - Podemos conversar lá fora ? 

Taylor encarou Laura que acenou positivamente pra ela. E depois para Natasha que ainda estava escorada na porta do quarto feito uma estátua.

Natasha meneou positivamente olhando pra elas. 

Yael encarou Tasha com uma frieza que não não lhe era habitual, depois voltou sua face a loira. - A sós Taylor! 

Natasha até que tentou esconder seu olhar de decepção, mas todas o captaram.

- Tudo bem. - Ela disse por fim. - Vou estar no refeitório. Me chamem se precisarem de mim. 

Taylor e Yael saíram do quarto a passos lentos. Sentaram-se na mesma sala em que Natasha e Taylor haviam ficado esperando notícias de Laura. 

- O que aconteceu com a Laura ? 

Taylor não sabia o que dizer exatamente. Não sabia se Laura ainda pretendia guardar segredo sobre a gestação, mas também sabia que Natasha poderia ja ter adiantado o assunto pra ela, mas também havia a possibilidade da colega não saber de nada e ela dar com a língua nos dentes e estragar tudo. 

- Eu ainda não sei. - Ela limitou-se a dizer, mesmo que seus olhos azuis denunciassem exatamente o contrário. 

Yael acariciou o ombro de Taylor demostrando compreensão.

- Eu sei que sabe, mas não posso ler pensamentos, e muito menos pôr uma faca no seu pescoço para que me conte. - Eram palavras pesadas para se dizer, mas a morena as dissera num tom tão doce e extrovertido, que ambas sorriram.

- O que posso te dizer é que eu amo a Laura, e vou lutar por ela. - Taylor disse autenticamente, como se as verdades voassem de seus lábios, sem permissão ou pudor. 

- Você sabe que eu sempre vou torcer por vocês. - Yael sorriu novamente, mas seu olhar ganhou um brilho vazio e obscuro. 

- O que foi ? 

- Não foi nada, eu só... - Ela remexeu em seus cabelos, como se buscasse uma forma de dizer aquilo. 

- Tudo bem, pode se abrir comigo. - A loira disse calmamente, mesmo já sabendo que o assunto era a sua amiga louca que havia ido fazer uma pequena tour no hospital.

- Eu me declarei pra Natasha. - Sua voz era um sussurro doce e temeroso.

- E ? 

- E ela me rejeitou. - Agora sim ela parecia ainda mais uma criança indefesa, seus lábios pintados de vermelho pareciam que a qualquer momento formariam um biquinho de choro, e seu olhar levemente realçado com um lápis de olho escuro, demonstrava os primeiros borrões. Taylor sabia que Natasha estava tentando fazer aquilo para o bem de Yael, mas a morena não entenderia isso facilmente, na verdade nem ela entenderia. Natasha sempre fora do tipo que não se apagava, não ligava, não sentia, mas proteger Yael era a prova absoluta de que o sentimento era verdadeiro.

- Ela não rejeitou você. - A loira respirou fundo antes de tentar buscar as palavras certas. - Ela está apenas tentando te proteger!

Um som de copo quebrando assistiu as duas, assim que viraram elas viram que Natasha havia derrubado três copos de cappuccino no chão. 

Ela ergueu as mãos envergonhada. - Eu não queria beber isso mesmo. - Falou fazendo Taylor sorrir, mas Yael permaneceu sem nenhuma expressão.

- E-eu preciso ir pra casa. Passei apenas para dar uma olhada na Laura! - Disse totalmente sem jeito, Taylor assentiu. 

Ela se levantou rapidamente como se tivesse visto um fantasma ou algo do tipo. Quando passou por Tasha, seus olhares se cruzaram rapidamente, o suficiente para fazer o corpo das duas queimaram. 

- Até logo Natasha. - Ela resolveu dizer, baixo e calmo.

- Até. - Natasha respondeu com convicção. 

Realmente seria muito em breve.

...

Taylor, Natasha e Laura estavam conversando, não normalmente pois cada um lutava com seus demônios por dentro. 

Laura estava com sono, mas percebeu uma voz estranha e ao mesmo tempo familiar invadir seus ouvidos. 

"Ela é minha noiva" - Taylor deu um salto de sua cadeira, ela sabia exatamente quem era, e talvez aquela fosse a hora de colocá-lo no seu devido lugar. 

- É o Ben. - Laura sussurou pesadamente. Ela sabia que teria que conviver com este fardo pelo resto de sua vida, pois ele era o pai do seu bebê.

- Esse cara é um merda. - Tasha falou indo em direção a porta e passando por ela em seguida. 

- Eu vou falar com ele. - Taylor disse segurando delicadamente as mãos de sua mulher.

- Não por favor! - Ela pediu com os olhos marejados e pesados por conta da medicação. 

- Meu amor, vai ficar tudo bem. Confie em mim. - Taylor beijou sua testa calidamente, e sorriu ao ver que Laura havia adormecido. 

Ela saiu do quarto sem fazer barulho.

No corredor Natasha e Suellen tentavam fazê-lo entender que aquele não era o momento pra uma visita.

Taylor observou a cena com uma raiva mortal em seu peito.

- Cara... Dá pra você entender que a Laura não quer te ver nem pintado ? - Natasha estava alterada, mas o homem parecia não se intimidar com o jeito de durona dela. 

- Eu não quero saber de nada do que você diz. Sua vadiazinha de merda! Eu vou entrar naquele quarto, com a autorização de vocês duas, ou não.

Natasha não se intimidou, mas Suellen que sempre fora profissional, sentiu seu coração falhar ao vê-lo chamar a sua antiga paixão de vadiazinha. 

Ela o empurrou no peito bruscamente, sem se importar se aquilo custaria o seu cargo. Estava pronta pra lhe dizer algumas verdades, quando Taylor aproximou-se deles.

- Ah jura ? - O olhar de Ben para ela era como laser, e em vice-versa. - Então entre naquele quarto e faça a Laura perder o bebê que você tanto quis que ela gerasse. - Taylor aproximou-se mais um pouco, fazendo seus rostos ficaram a poucos centímetros de distância. - E quando sair daquela quarto, trate de ligar para um advogado rapidamente, pois o que vai chover de processo nas suas costas... Não está no gibi! 

- Sua... - A voz dele transbordava ódio, mas Taylor não sentia nenhum pouco de medo.

- Pense bem no que vai dizer... Mais um processo! 

Ela encarou as três mulheres por mais alguns segundos, antes de ir embora. 

- Que homem mais arrogante. - Suellem disse olhando fixamente para Tasho, mas a mesma nem sequer percebeu. 

- Ele é um pé no saco. - Natasha respondeu com o pensamento distante novamente. 

- Eu vou estar preparada. - Taylor disse ainda observando o intruso ir embora. 

Suellem olhou pra prancheta em suas mãos e se retirou sem dizer mais nada. 

- Tasha eu vou passar a noite aqui. 

- Eu também! 

- Não, você não vai. Você derrubou aqueles cafés porque ouviu o que ela disse, você sabe o que ela sente... Então porque ainda está aqui ? - O olhar de Taylor refletia uma sinceridade tão cortante, que Natasha nem sequer tentou argumentar.

- Você vai ficar bem ? - Perguntou vencida, e também feliz. Ela estava sentindo que algo bom iria acontecer. 

- Eu vou ficar ótima, melhor ainda se amanhã eu souber que você fez a coisa certa.

- Obrigada Tay. 

...

Quando entrou no quarto Laura já estava dormindo, mas Taylor ficou horas admirando-a. Seu cabelo, sua pele caucasiana, sua barriga um pouco saliente. Tudo, ela amava tudo aquilo. 

Ela se sentou na cadeira ao lado da cama, procurando não fazer muito barulho. 

- Taylor... - A voz dela era baixa e rouca, mas a loira ouviria mesmo que estivesse a kilometros de distância.

- O que foi meu amor ? - Ela encarou Laura dos pés a cabeça procurando por algo errado, mas pra seu alívio ela não encontrou nada.

Sentou-se novamente achando que havia sido apenas um sonho de Laura, ou um delírio de sua mente apaixonada.

- Eu te amo Taylor. - Ela sorriu assim que aquela frase tocou seus ouvidos. 

 - Eu também te amo! 

Mesmo com sua sonolência, aquela foi a melhor coisa que Laura poderia ouvir. Taylor não pode ver, mas ela sorriu levemente quando escutou aquela frase.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...