História In-suportável - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope)
Tags Comedia Romantica, Jungkook, Romance
Visualizações 11
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá~ olha só quem finalmente colocou em prática a ideia de histórias que se interligam?

In-suportável se passa depois de In-decifrável (Fanfic com J-hope), mas pode ser lida individualmente sem problemas, além de fazer parte de uma série de fanfics (todas com até 10 capítulos) que se passam no mesmo universo.

Espero que curtam o primeiro capítulo (e a primeira história a se interligar).

Capítulo 1 - Seja um cavalheiro


Eu havia feito uma longa viagem e conhecido vários lugares maravilhosos como um presente de formatura de Cho Hee, meu primeiro amor e também melhor amiga da minha irmã, mas estava voltando para casa mais cedo por uma vaga incrível de emprego.

               Não havia pensando muito sobre as coisas, simplesmente fizera a mala e corrido para o aeroporto em busca de uma passagem de volta para casa e, embora meu novo apartamento ainda estivesse em reforma, eu ainda tinha meu quarto na casa dos meus pais, não tinha?

               Errado.

               Eu estava lá, com um sorriso enorme e ansioso para que minha mãe abrisse a porta pra mim e pulasse de alegria ao me ver, porque seu filho favorito finalmente estava em casa, mas minha felicidade se tornou confusão quando uma garota alta e bonita com uma toalha na cabeça e escova de dentes na mão abriu a porta.

               Ela sorriu para mim, mas eu precisei dar cerca de três passos para trás e analisar bem a casa. Aquilo não fazia sentido, aquela era a minha casa.

–Você deve ser o Jungkook, estou certa? –Perguntou gentil.

Aquilo não fazia sentido.

–A água na sua casa acabou? –Perguntei confuso.

A garota torceu a expressão e ficou lá, me encarando como se eu fosse uma ameba idiota que fala.

–O que faz aqui? –Insisti.

–Você não quer entrar, Jeon? –Ignorou completamente minhas perguntas e abriu mais a porta, sustentando novamente um sorriso nos lábios. –O Senhor e a Senhora Jeon ficarão feliz em ver que veio visitar.

Suspirei e entrei na casa de forma apressada em busca da minha mãe.

A encontrei no meio da sala cantarolando alguma música pop recente ao invés de seus costumeiros trotes e a vassoura na mão, mas , quando me viu, ao invés de correr até mim como se já não aguentasse me ter longe, ela se assustou ao me ver, derrubou a vassoura e ficou lá, me encarando com um olhar culpado.

–O que faz aqui?

Algo definitivamente estava errado. Ela deveria ter corrido até mim e choramingado por seu garoto de ouro estar longe por tanto tempo e Hemi tê-la atormentado porque eu não estava por lá para que ela pudesse me atormentar no lugar, mas ao contrário disso ela parecia hesitante sobre o que deveria fazer.

–Como assim o que eu faço aqui? –Perguntei divertido. –Voltei ‘pra minha mãe antes que nós dois morrêssemos de saudade.

–Mas você não disse que voltaria mais cedo. Era pra ficar um semestre inteiro e não três meses.

–Mãe, o que está errado?

–Você ficaria um semestre inteiro fora. –Insistiu confusa.

–Sim, mas recebi uma proposta de emprego de Namjoon, quis voltar logo ‘pra casa.

–Isso é ótimo querido! Seu... seu apartamento está pronto, não é?

–O que você quer dizer? E por que é que não está me abraçando? –Perguntei como uma criança reclamona e ela riu, praticamente correndo para me abraçar apertado. –Eu vou ficar aqui.

–Aqui? –A garota e minha mãe perguntaram quase em um grito e foi só então que eu percebi tudo o que estava errado na casa.

Para começar, a estante atrás da minha mãe já não era repleta de fotos minhas, quer dizer, as fotos ainda estavam lá, mas eu via fotos daquela garota também e tinha a droga de um manequim com roupa feminina no canto da sala, bem aonde costumavam ficar minha montanha de livros e, caramba, minha mãe estava ouvindo kpop.

–Quem é ela? –Perguntei soltando minha mãe.

–Querida, você pode trazer algo ‘pra bebermos? Jungkook, porque não se senta?

–Claro, Senhora Jeon. Fiz seu suco favorito mais cedo, ainda deve ter um pouco. –Sorriu animada seguindo para a cozinha.

–Quem é ela? –Perguntei me sentando, sendo seguido por minha mãe.

–Cha Hyun Ok é uma garota de ouro, meu filho. É inteligente, trabalhadora, gentil... Você acredita que ela passou três longos anos fora da faculdade apenas trabalhando na cidade natal dela ‘pra ter dinheiro suficiente pra pagar moradia e a faculdade e todo o dinheiro que conseguisse a partir de quando viesse ‘pra Seul  ser apenas “lucro?”. A garota é incrível.

–Ok, eu entendi, ela é incrível. Mas o que faz aqui, na nossa casa?

–Ah...Hemi não te contou?

–Aparentemente ninguém me contou nada que importe. O que ela faz aqui? Pelas fotos, não sei se dá ‘pra dizer que ela só veio aqui porque a água na casa dela acabou.

–Ah, claro que não, querido, Cha é nossa inquilina. –Sorriu animada. –E é ótimo. Ela até mesmo conseguiu arrumar a nossa pia que estava quebrada. Nem precisamos gastar com encanador.

–Se o problema era o dinheiro, poderiam ter me dito.

–Ah, claro que não, Jeon. – A mulher começou a dizer ao se juntar a nós e começar a servir as bebidas na mesa, como se eu é quem fosse a visita. – Eu adoro aprender coisas novas e foi divertido trabalhar em equipe com o Senhor Jeon.

–Eu também achei, querida. –Meu pai entrou e sorriu para ela antes de me cumprimentar. – E como é que está o meu garoto de ouro?

–Empregado. –Afirmei divertido. –Mas cansado da viagem. Tudo bem se eu for guardar minhas coisas antes de contar ‘pra vocês como foi a viagem? –Perguntei me levantando.

Meu pai ficou confuso.

–Vai ficar aqui?

–Não me querem aqui? –Perguntei chateado.

–Meu Deus, é claro que queremos, Kook, é só que... não temos quarto.

–Como é que não temos quarto? Eu tenho o meu quarto com todas as minhas coisas e... –Parei de falar quando a ficha caiu.

–Desculpe, meu amor, nós... alugamos o seu quarto para Hyun Ok.

–Vocês estão brincando, não é?

–Desculpe Jeon, eu não... Hemi me disse que eu poderia ficar aqui por um tempo e...

–Tinha que ser coisa daquela cabeça oca! Mãe, como vocês puderam concordar com isso? Porque é que não alugaram o quarto de Hemi?

–O quarto está em reforma, meu amor...

–Mãe, e onde diabos eu vou ficar?

–Eu... Senhor e Senhora Jeon, eu posso procurar um outro lugar ‘pra ficar e...

–É claro que não, Hyun Ok. –Meu pai intercedeu com tom duro antes que ela terminasse de falar. –Essa não foi a educação que dei ao meu filho. Não o criei para explodir dessa forma. –Suspirou. – Ele pode ficar com o quarto de Hemi enquanto estamos parados com a reforma ou na sala. Não é sua culpa se ele voltou mais cedo e, além do mais, você já pagou por todo o semestre.

–Seja um cavalheiro, meu amor. É só por alguns meses.

Baguncei o cabelo em frustração após aceitar minha derrota, mas como se já não bastasse toda a situação em que eu já me encontrava,  a garota conseguia tornar tudo ainda pior a cada dia.

Não é como se ela fosse uma folgada morando na casa dos meus pais ou algo assim, mas a garota era irritantemente boa em qualquer coisa que ela fizesse. Era a aluna numero um do curso e era adorada por todos os professores da universidade, mesmo aqueles que não tinham a menor probabilidade de dar aula para sua turma, pelo simples fato de ser a garota boa e inteligente que estava sempre disposta a ajudar. E eu sei disso porque minha mãe adorava comentar. Era a estagiária favorita de Hemi e a menina de ouro de meus pais.

Eu havia acordado cedo no dia seguinte para preparar o café da manhã e ela já o estava servindo. Entrei no quarto de meus pais ‘pra dizer que podíamos sair e comprar a tv nova que eles queriam e lá estava ela  instalando o presentinho da minha mãe no quarto do casal e, quando em pura desistência decidi que apenas os chamaria para sair, estavam todos trocados no sofá da sala apenas me esperando para me chamar para ir com eles fazer um piquenique no parque.

Ela era insuportável e eu estava cansado de ser a pessoa que era importunada.

–Quando é que você vai visitar seus pais? –Perguntei invadindo o banheiro enquanto ela escovava os dentes.

–Ah, Jeon, Bom dia. Vou passar o fim de semana com eles.

–Legal... Você fala bastante deles. Você podia ficar mais tempo com eles, não é? Aposto que está com saudades.

–Jeon, você está me expulsando?

–Não, é claro que não. Longe de mim. Só que, como fala bastante deles, imagino que esteja com saudades.

–Ah, mas é claro, mas infelizmente eu não posso.

–E onde é que eles moram?

–Jeju.

–Ah, Jeju... interessante.

Ela apertou os olhos enquanto me olhava e eu tinha certeza de que me julgava.

–Você nunca se interessa pelo que eu falo. O que está acontecendo?

–Não posso me interessar pela sua vida? –Perguntei despreocupado pegando minha escova.

–Jeon Jungkook, o que está planejando? Você sequer fica mais de cinco minutos no mesmo cômodo que eu.

–Ah, mas isso é porque você é insuportável. –E bonita e é difícil odiar alguém bonita. – Mas gosto da ideia de você longe.

Ela revirou os olhos.

Ótimo, Jeon, fico feliz que finalmente esteja sendo sincero comigo. –Afirmou após lavar sua escova e guarda-la. – Ao menos paro de pensar que é coisa da minha cabeça.

–Fico feliz que tenha notado. Você é.... insuportável.

–Mas realmente não tem nada sobre mim que você ache minimamente suportável?

Sim.

–Não. Quero ao menos um fim de semana sozinho com meus pais.

Hyun Ok encostou-se no batente da porta e ficou lá me observando por longos minutos sem dizer nada, como se ela não conseguisse entender o quê sobre ela que tanto me incomodava. Mas ela era cabeça dura demais para me perguntar o que era.

–Tudo bem então, Jungkook. –Sorriu. –Terá seu fim de semana.

–Não somos amigos. –A alertei e ela riu divertida.

–Senhor Jeon, terá sua folga de mim.

– Isso parece suspeito.

–Eu sei. –Riu mais alto. – Mas vai se lembrar de mim toda vez que sua mãe for arrumar a casa e colocar nossas músicas favoritas para tocar. –Brincou.

A olhei incrédulo por alguns instantes e então sorri ao ter a brilhante ideia de que, talvez, eu devesse inverter o jogo, mas, mais do que isso, eu poderia irritá-la mil vezes mais.

–O que você está pensando? –Perguntou quando me aproximei dela e a olhei nos olhos.

–Você parece bonita hoje, Hyun Ok. –Sorri divertido. –Mas... imagino que fique ainda mais bonita com raiva.

–O que... o que pretende fazer?

–Já pensou como seria se nós... namorássemos?


Notas Finais


Por favor, avisem-me eventuais erros ortográficos, porque por vezes eu não percebo...

Nos vemos em outros projetos ~
xoxo💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...