História In the cold of night - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.180
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - -2


   Após dormir algumas horas acabei acordando no meio da madrugada, como sempre, então me arrumei na cadeira e resolvi fuçar no computador, liguei e fiquei escrevendo meus poemas no bloco de notas, isso já tinha se tornado um hábito, pois já haviam mais de 50 poemas de minha autoria. Todos os dias isso acontecia desde que eu tinha completado 19 anos, já que não era a primeira vez que eu fazia aquilo, resolvi fazer o de costume, então pulei a janela da varanda e fui para cima do telhado, fiquei deitado lá por algum tempo. Depois de ficar lá até os raios do sol começarem a vir na direção dos meus olhos, com isso eles começaram a incomodar, então eu desci do telhado e entrei no meu quarto, me troquei e fingi que nada tinha acontecido, passou um tempo e fui até a cozinha, chegando lá tive uma surpresa um tanto agradável, meu pai tinha preparado torta de maçã para mim, resolvi aproveitar o presente, me sentei e resolvi degustar daquela saborosa e de bom aroma torta de maçã. Após comer fui até o banheiro e me arrumei para ir para aquela maldita escola, terminando de me arrumar peguei um lenço da minha mãe e passei um dos perfumes favoritos dela, acabando de me arrumar tranquei a casa e coloquei a chave debaixo do tapete onde meu pai sempre mandava eu deixar.

Após sair de casa fui para o ponto de ônibus, o frio predominava no ambiente. — mesmo eu estando com uma jaqueta de couro.

Quando eu cheguei no ponto me encostei em uma parede de tijolos, após me encostar percebi que a Garmoniya estava me encarando com um sorriso de orelha a orelha. Percebendo que eu estava observando ela, a própria resolveu vir até mim e conversar.

—Bom dia Heiwa! — Dizia Nyia com um lindo sorriso no rosto.

—Bom dia pra você também Nyia! — Respondi enquanto mexia no meu lenço.

—Afinal, por que você usa esse lenço?

—Perguntou enquanto tentava tocar em meu lenço

—Foi presente. — Respondi enquanto esquivei das ageis mãos daquela garotinha.

—Entendi, mas você tem um rosto tão lindo, porque insiste em esconde-lo com esse lenço vermelho? — Perguntou Nyia enquanto entrelaçava seus dedos em seu cabelo.

—Foi presente de alguém muito especial, eu não estou mantendo o rosto escondido para não mostrar minha beleza ou feiura, sei lá eu só uso, entende? — Respondi e logo em seguida fiquei corado por perceber que ela tinha me elogiado.

—Okay. — Suspirou Nyia e logo após se aproximou de mim.

—Você tem 19 anos de idade também, certo? — Perguntei por curiosidade.

—Sim, eu tenho a mesma idade que você. — Respondeu Nyia enquanto tentava limpar a lente do seu óculos em seu casaco.

Então o ônibus chegou, subi e não tinha lugar para se sentar, fiquei de pé e a Nyia resolveu ficar na minha frente olhando para mim. Passou um tempo e o ônibus balançou fazendo nossas bocas ficarem a milímetros de distância, quando isso aconteceu percebi que as bochechas dela se tornaram tomates de tão vermelhas. Me afastei lentamente para não parecer que eu não queria encostar meus lábios nos dela.

Tudo isso se passou e o ônibus finalmente chegou na escola. Chegando lá, eu desci do ônibus e fui para o meu cantinho isolado, quando eu me sentei eu percebi que alguns caras estavam me encarando e resolvi ir perguntar o que ele estava olhando no meu rosto.

—Eae, o que você está olhando lá? —Perguntei com um tom de Raiva, e punho fechado.

—Não e da sua conta, sai daqui antes que eu arrebente a sua cara! —Respondeu Itami com um grito.

—Relaxa grandão. — Respondi bem calmo.

Voltei para o meu canto e voltei a ler meu livro, como sempre a tia da limpeza —Senhora Muffle—.

Ela era uma pessoa muito simpática que por acaso era minha tia materna.

—Oi HeyHey! —Falou minha tia de longe enquanto se aproximava rapidamente.

—Oi, eu ja disse pra senhora não me chamar assim em publico. —Respondi enquanto me levantava para ir para a sala.

—Desculpa é costume, vai pra sala senão você vai se atrasar. —Respondeu minha tia rapidamente enquanto se dirigia para a sala dos professores.

—Ok ja vou indo, beijos. — Falei enquanto andava em passos largos para o corredor que dava de encontro com a minha sala.

Após chegar na minha sala me sentei no meu lugar —A última cadeira do canto— então logo em seguida comecei a foliar minha apostila como se estivesse interressado, então o Sr. Dominic entro na sala aparentando estar bravo com algo.

—Bom dia alunos hoje eu vou apresentar para vocês a nova aluna e representante de sala! — Falou em alto e bom som para que todos ouvissem.

—Bom dia a todos, meu nome é Garmoniya eu morava em Londres e Fui transferida pra cá pelo meu pai. Ele disse que eu tinha que fazer amigos e essas coisas. — indagou Nyia enquanto entrelaçava os dedos atrás das costas.

—Bom dia! —Todos responderam com um tom de espanto.

—Ela terá de escolher um de vocês para ajuda-lá no projeto que ela está trabalhando, algum voluntário?. — Perguntou o Sr. Dominic com o tom da voz mais forte.

Então vários dos alunos levantaram a mão, mas para a minha sorte, ela me escolheu dizendo que eu tinha um bom comportamento e essas coisas.

—Venha comigo Heiwa temos que conversar. — Falou Nyia com a voz séria.

—Já estou indo calminha. —Respondi enquanto pegava minha bolsa com os meus matérias.

Logo depois de segui-lá até a sala onde séria desenvolvido o projeto de literatura me joguei dentre algumas almofadas empoeiradas que já estavam no chão à alguns dias.

—Vamos organizar primeiro isso aqui pode ser? — Perguntou Nyia e logo após jogou uma vassoura em minha direção.

—Pode ser sim. — Respondi logo após pegando a vassoura.

Depois de muito tempo limpando tudo nos deitamos no chão e começamos a conversar.

—Então você é de Londres, o que veio fazer em uma cidade repugnante como essa? —Perguntei enquanto arrumava meus óculos.

—Sim, sim sou de Londres, eu vim em busca de alguém que me faça feliz, e eu acho que encontrei. —Respondeu Nyia enquanto limpava as lentes do seu óculos.

—Oi?, eu parei de prestar atenção na parte de que você veio embusca de alguma coisa. — Respondi e logo depois desviei o olhar para aquele lindo sorriso.

—Não foi nada não, e que eu vim embusca de uma vida mais tranquila. — Suspirou Nyia.

—Vou indo embora, tenho que arrumar a casa. — Falei enquanto me levantava e arrumava minha mochila.

—Okay, até outro dia HeyHey. —Respondeu com um risada no final.

—Não fala disso pra ninguém. —Falei enquanto me aproximava dela.

—Meus ouvidos são túmulos. —Respondeu enquanto se aproximava de mim.

   Abracei ela e percebi que ela estava ofegante e muito envergonhada, me despedi e fui para casa, chegando em casa arrumei tudo e fui dormir porque estava cansado pois tinha feito faxina em duas "casas", me joguei na cama e apaguei.


Notas Finais


✮┈Obg por chegar até aqui.┈✮

✄ ┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈

✮┈Bjus até a proxima.┈✮

TLW↰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...