História In the stars - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas de Nárnia
Personagens Aslan, Digory Kirke, Edmundo Pevensie, Jadis (Feiticeira Branca), Lúcia Pevensie, Pedro Pevensie, Personagens Originais, Sr. Castor, Sr. Tumnus, Sra. Castor, Susana Pevensie
Tags Aslan, Caspian, Edmundo, Feiticeira Branca, Nárnia, Pedro, Susana, Telmarinos
Visualizações 7
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capítulo 04


Caspian era... como posso dizer, gentil! Nada tenho contra ele, mas não me sinto completamente bem perto destes homens, principalmente pela inquietação de Nautilus que bate seus cascos contra o chão bufando, não sei o que esta acontecendo em Narnia mas suspeito que os Telmarinos estejam conquistando as terras dos Narnianos e os expulsando, sem duvida irei tirar estas duvidas assim que possível. 

- Por que viaja sozinha Aurora? - Caspian pergunta e eu o encaro por alguns segundos formulando uma boa desculpa, e então finjo que e algo um pouco dificil de falar!

- Minha avó... Eu morava com ela em Ina! Mas desde que ela morreu tem sido difícil manter a casa somente eu! Me perdoe ainda e difícil falar sobre isto... Prefiro não tocar no assunto se não se incomodar! 

- Tudo bem! Perfeitamente justo... - Caspian declara sorrindo a mim de forma gentil mas seus homens não foram tão educados! 

- Sem duvida deve ter sido morta por um narniano... Aqueles vermes tem se multiplicado como vermes! - Tive vontade de socar a cara do homem mas me contenho segundando com força o copo de vinho em minhas mãos e abrindo um sorriso triste.

- Ivan! Chega! - Caspian declara pondo um fim aos comentários daquele homem.

- Na verdade ela pereceu a gripe! Já estava bem velinha não tinha nada a ser feito! - murmuro o silencio desconfortável paira na clareira onde estávamos. - Creio que já esteja muito tarde, devo seguir com minha viagem. - Declaro me levantando sem esperar respostas e Caspian se levanta na mesma velocidade. 

- Mas, Aurora, não e seguro cavalgar a esta hora! Fique conosco pelo menos ate o amanhecer! - O homem declara e eu sorrio de forma gentil, como disse nada tinha contra caspian então nada me impede de ser gentil com ele.

- Não tenho formas de agradecer sua gentileza Caspian! Entretanto eu prometi a meu pai que chegaria em breve, não gostaria de o deixar esperando, já fazem anos que não o vejo! - Sorrio e Caspian suspira concordando com  a cabeça, me despeço de todos com um sorriso cordial e sigo em direção a Nautilus, Caspian me acompanha em silencio e quando finalmente me preparo para montar no animal ele segura minhas mãos depositando um beijo nas costas de cada uma delas. 

- Espero que o destino permita que nos encontremos novamente, Aurora! - Ele sorri me encarando e por um breve instante me perdi na profundeza de seus olhos azuis. 

- Digo o mesmo, Caspian! - Sorrio gentilmente sabendo que possivelmente nunca mais veria aquele homem em minha vida!

[- Digo o mesmo, Caspian! - Sorrio gentilmente sabendo que possivelmente nunca mais veria aquele homem em minha vida!]

( . . . )

- Não deveria ter feito aquilo! - Nautilus ralha comigo quando estamos a uma longa distancia e eu suspiro. 

- Nautilus esperava que o que? eu estava com fome e frio! Alem do mais tive a chance de entender um pouco do que os Telmarinos estão fazendo com Narnia... Não tudo mas suspeito que estejam tomando seus lares... Uma guerra esta se armando entre os dois povos não e mesmo?

- Uma tempestade se aproxima... Temo que não possa ser parada! - Não ouve mais conversa entre Nautilus e eu naquela noite, não que eu não desejasse esclarecer mais duvidas, mas alem de não ser sensato, manter a conversa com um Narniano em meio a terras telmarinas, o sono me consumiu e eu adormeci abraçada ao pescoço do garanhão. Não sei bem que horas eram quando eu acordei, parecia ser cedo mas o sol ainda não estava alto, Nautilos estava parado abaixo de uma grande macieira, e isto me fez sorrir e agradecer ao garanhão por ter escolhido aquele lugar, apos finalmente abastecer minha mochila com algumas frutas me preparo para seguir novamente em direção a onde Nautilus estava mas algo chamou minha atenção, era uma mulher, feita de pétalas de flores, seu sorriso era bonito e sua risada enchia meu peito de felicidade eu acenei a ela que acena de volta e logo se desfaz no vento de forma delicada deixando para trás o perfume de rosas. 

- Aurora, esta na hora de partimos! - Nautilus declara se aproximando de mim e com isto eu apenas concordo com um suspiro triste por não ter tido a chance de observar melhor este local.

- Você terá chance de voltar! - algo dentro de mim dizia que não mas apenas concordei e subi nas costas do cavalo, em quanto ele caminhava eu dei uma olhada no local observando cada minimo detalhe. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...