História In Tokyo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bottom!jeongguk, Bottom!jimin, Bottom!jungkook, Bts, Gcf In Tokyo, Jikook, Jikook!flex, Jimin, Jungkook, Kookmin, Kookmin!flex, Romance, Top!jeonjungkook, Top!jimin, Top!jungkook, Top!parkjimin
Visualizações 114
Palavras 1.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


— LITERALMENTE 1 SEGUNDO ATRASADA, MAS EU TO AQUI

— Capítulo dedicado a duas pessoas:
📌 AnyangGom: pelo comentário construtivo que me deixou chorando por algumas horas
📌 MochiJiminie_: pela confissão, também desejo dias melhores e mais felizes a você, meu anjo

— Perdão por qualquer erro ortográfico (está de noite, estou com sono, então relevem que amanhã eu arrumo isso)

— Espero muito que gostem e tenham uma excelente leitura!

Capítulo 2 - Second Chapter


Fanfic / Fanfiction In Tokyo - Capítulo 2 - Second Chapter

Hoje eu acordei mais feliz do que ontem.

Sabe quando você está jogado na cama e espera dormir o dia inteiro, pois bem, era isso que eu esperava que acontecesse. Hoje era o terceiro dia de viagem, tudo estava decorrendo da maneira que havíamos planejado, arrisco dizer que ainda melhor.

Ontem, assim que acordamos, meu hyung agia como uma criança, animado e decidido a comprar fantasias, e foi isso o que fizemos. Ainda estava chovendo pela manhã, ficamos na fila da loja por alguns minutos e não pude gravar nada, por outro lado, ele fazia questão de capturar os piores momentos — um exemplo disso era o meu descontentamento segurando um guarda-chuva enquanto pensava no que diabos estávamos fazendo ali, quando poderíamos ter ficado o dia inteiro na cama.

Ao entardecer, depois de caminharmos pelas ruas de Tóquio, fomos informados que algumas de nossas fotos já estavam circulando pela internet, todas foram tiradas por alguém que estava atrás de nós e isso gerou uma discussão para saber se era mesmo a gente ou qualquer outra pessoa, mas o que me deixou de fato impressionado, foi que a maneira como alguns de nossos fãs estavam lidando conosco.

Era estranho ler que já namorávamos há anos, sendo que ainda nem tomei esse primeiro passo.

Minha relação com Jimin hyung era complicada, a mídia era complicada e a pressão que recebíamos era, na maioria das vezes, difícil de lidar.

Nem sempre estávamos de bem um com o outro, havia momentos em que ele me machucava, havia momentos em que eu o machucava, havia momentos em que simplesmente precisávamos de um tempo.

E, sabe, está tudo bem. Uma vez, antes mesmo de eu tomar consciência de meus sentimentos, Hobi me disse: — Ás vezes é preciso saber que dias ruins são necessários, para os dias bons valerem a pena. E foi aí que eu aprendi a lidar com meu hyung da melhor maneira possível, mesmo que às vezes eu sinta vontade de gritar ou mandá-lo para bem longe, se a tempestade recusava-se a passar, eu apenas dançava na chuva com a mesma alegria que um dia ensolarado.

Quando voltamos ao hotel e conversamos um pouco sobre o que iríamos fazer no dia seguinte, tive a certeza de que tudo só estava dando certo porque estávamos nos esforçando demais para isso.

A noite chegou e já estávamos descendo para comprar nosso jantar, ri de algumas de suas piadas no elevador, comemos juntos e, no final, mesmo depois de um dia agitado, vestimos nossas fantasias e tiramos algumas fotos, gravamos e passei a perseguir meu hyung pelo apartamento até que um de nós desistisse da ideia de assustar um ao outro.

Ao acordar, percebi que quem estava sendo abraçado era eu e nem me recordo de como isso foi acontecer. Sempre agíamos como duas pessoas normais, como se nada estivesse acontecendo e às vezes isso me deixava um pouco incomodado, como eu iria saber se isso fazia alguma diferença para ele? E se eu desse mais um passo e ele começasse a recuar?

Entre tantas inseguranças eu não eu não me daria o braço a torcer, não vim a Tóquio para sair como um covarde, não mesmo. O plano de hoje era bem simples, iríamos as compras e depois andaríamos um pouco mais pelas ruas. Desta vez eu estava preparado e minha câmera já estava focada diretamente nele.

— O que você vai querer comprar, hyung? — perguntei.

— Acho que algumas roupas. — ele respondeu.

Ao entrarmos no elevador, Jimin começou a balançar sua cabeça de um lado para o outro, o que não demorou muito para que eu seguisse ao ritmo da musica tocada ao fundo. Gravei nossos movimentos até que finalmente chegássemos ao térreo e andássemos para fora do hotel à procura de um táxi.

Deixei que ele entrasse primeiro e capturei o momento onde ele arrumava o chapéu para logo em seguida tirar uma foto, ele estava tão bem, trajava uma camisa preta e uma jaqueta de couro, o chapéu e os óculos foram sugeridos por mim, ele parece ter gostado desse look tanto quanto eu gostava de encará-lo.

— Você não cansa de me gravar? — ele pergunta, sorrindo. Não respondi, estava concentrado demais em seu sorriso e no fato de que ele estava assim por minha causa, logo o celular dele virou em minha direção e já estávamos gravando um ao outro. Por um momento fiquei pensando o que seria de mim se eu me tornasse o motivo de suas lágrimas, acho que eu nunca me perdoaria por isso. — Jungkook-ah, você está me deixando sem jeito.

— Oh, desculpe. — abaixei minha cabeça. 

Ao gravar um pouco do nosso trajeto, finalmente pausei para analisar o que eu já tinha até o momento. O percurso até o centro de Tóquio foi tranquilo e pedimos para que o carro parasse um pouco antes da faixa de pedestres. Do outro lado havia uma concentração grande de lojas, e por conhecer muito bem o meu hyung, eu sabia que ele iria querer entrar em cada uma delas.

— Estou pensando em comprar casacos — ele disse —, mas também quero comprar relógios.

— Nós podemos comprar os dois — sugeri — e algumas lembrancinhas para os membros, tenho certeza que se a gente voltar de mãos vazias eles só irão parar de reclamar no próximo comeback, isso se até lá já estiverem esquecido.

— Você tem razão, — ele fez uma careta, esboçando logo em seguida um sorriso — a gente pode comprar isso mais tarde.

Como eu não estava tão animado para comprar roupas, apenas o deixei que me guiasse para onde quer que fosse. Esse foi meu grande erro. Andamos demais, devo dizer, muito mesmo, até que ele chegasse a uma loja de sua preferência.

Ao entrarmos a primeira coisa que fiz foi me sentar em uma poltrona para descansar minhas pernas.

— Posso segurar sua bolsa, se quiser. — digo.

— Não precisa — ele diz—, mas obrigado.

— Ok, Jimin-ssi.

Ele sorri.

— Ainda não entendi muito bem o porquê de você me chamar assim, mas até que eu gosto.

Fiz uma nota mental para que da próxima vez eu o levasse a mais lojas, sei que reclamei no início, mas ao gravá-lo experimentando roupas e dançando, sem sombra de dúvidas fez meu coração ficar acelerado. Essas cenas deixariam o vídeo muito mais legal do que o planejado. Meu hyung estava tão animado, não parava de sorrir e dançar a cada troca de roupa.

E quando ele deu tchau para a câmera? Aish! Eu haveria de pensar muito sobre colocar essa cena no vídeo, ela era preciosa demais para ser compartilhada com o mundo.

— Obrigado. — ele agradeceu antes de sair da loja novamente

— Já sei onde vamos jantar — eu o cutuquei de leve —, mas fica um pouco longe daqui.

— Vale a pena? — ele perguntou — Porque se valer, eu posso andar por mais duas horas.

Uou. Você andaria duas horas inteiras comigo? Tem que ter muita coragem.

Jungkook-ah, eu iria até a lua com você.

— O que você acha que podemos fazer amanhã? — ele pergunta.

— Combinamos de ir à Disney, certo? — ele assente — Então é isso que faremos.

Já havíamos feito o pedido e sentado em uma mesa quase no meio do restaurante, não parávamos de conversar sobre assuntos aleatórios e eu ainda sentia que haveria assunto para uma noite inteira.

Jimin-ssi, posso testar uma coisa? — perguntei a ele.

— O que? Aquele troço com o zoom? — reviro os olhos — É sério? Tudo bem... Tudo bem, você pode.

— Vamos lá... — mirei a câmera novamente e comecei a tirar o zoom enquanto ajustava o foco, Jimin fez uma expressão muito engraçada o que só deixou o efeito vertigo muito melhor — Ah! Sim, sim, sim, sim!

— Conseguiu?

— Consegui! Isso vai ficar tão bom na edição. — sorri orgulhoso — Venho praticado isso faz um tempo.

— Depois eu quero ver — ele diz —, mas podemos comer agora? — ele olha para o prato que fora colocado em cima da mesa — Isso parece muito bom.

Meu hyung dormia na cama enquanto eu me trocava depois do banho.

Fui até a janela e olhei para a visão privilegiada que eu tinha de Tóquio. Parei para pensar e, ao voltar minha visão para Jimin, cheguei a uma decisão muito, mais muito importante.

Já estava decidido. Não... Estava mais do que decidido. Melhor! Estava lapidado na lua. Amanhã, na Disney, eu pediria Park Jimin em namoro, pediria para que finalmente fosse meu.


Notas Finais


— "Eu iria até a lua com ele" ah essa famosa frase que faz qualquer jikooka derreter de amores por eles dois, mas é óbvio que eu colocaria ela nesse capítulo, seria como a origem dela.

— [PARTE 2/3] A primeira parte é o vídeo do Jimin, coloquei as cenas soltas como o segundo dia deles juntos porque eu não sabia ao certo onde encaixa-los. A segunda parte é o das compras, muito óbvio no G.C.F IN TOKYO já que tem muita cena adoravel do Jimin, na terceira parte é a deles dois no restaurante, achei interessante falar sobre o efeito que o Jungkook usou porque GENTE ESSE EFEITO É COMPLICADO E ELE CONSEGUIU!!

— A terceira parte e o penúltimo capítulo serão longos, então não sei se segunda-feira vai rolar, mas espero muito mesmo que sim, pois hoje já vou começar a escreve-lo.

— Obrigada por todo o amor e carinho, cada fav e comentário no capítulo anterior me deixou de coração quentinho 💙

— Espero que tenham gostado minhas borboletinhas, até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...