1. Spirit Fanfics >
  2. In your eyes (Kim Taehyung) >
  3. Capítulo I

História In your eyes (Kim Taehyung) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura anjos❤

Obs: eu recomendo que leiam ouvindo Fetish da Selena Gomez versão slowed. Para quem quiser, vou deixar o link da música nas notas finais.

Capítulo 2 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction In your eyes (Kim Taehyung) - Capítulo 2 - Capítulo I

1 semana depois

- Você não está sentindo nada de estranho? Está tudo bem? - questinou o médico enquanto me examinava em mais um check up.

- Tudo, só um pouco abalada com o que aconteceu ainda.

-Normal, vai demorar um pouco para isso passar, mas tudo vai ficar bem. E a memória? Lembra de mais alguma coisa?

"Meus olhos não desgrudavam do garoto sentado a três bancos longe do meu, por incrível que pareça, tenho a sensação de conhecê-lo mas não consigo me recordar de onde. Intrigada, levanto-me do lugar e tento discretamente me aproximar dele, na intenção de ver direito seu rosto para me certificar se realmente o conheço.

- CUIDADO!- escuto alguém gritar apavorado, e em seguida apenas sinto uma pancada extremamente forte na cabeça, tornando tudo escuro."

-Hm lembranças vagas antes de bater a cabeça.

-Essa amnésia foi efeito dessa batida, mas com o tempo se lembrará de tudo, se é que isso seja bom. O importante é que você não esqueceu nada de muito valor, apenas as últimas 48 horas antes do acidente.

-Que garota de sorte eu sou...- falo em um tom desanimado forçando um leve sorriso, não estou nem um pouco ansiosa para quando eu finalmente lembrar o que realmente houve no acidente, a imprensa vir querer uma boa reportagem.

(...)

Às vezes me pergunto se estou à beira da loucura, o que é o motivo mais plausível que eu tenho para explicar o que vem acontecendo. Eu realmente vi aquele garoto ou foi tudo fruto da minha imaginação? Se eu tivesse visto apenas quando eu estava quase morrendo, o motivo seria a falta de oxigênio no cérebro, mas e no hospital? E em meus sonhos? Eu só queria ter respostas para todas as minhas perguntas, queria saber se ele realmente existe.

-Ei, você ouviu o que eu disse? - Lua estalou os dedos perto do meu rosto, fazendo-me voltar para o mundo real.

-Desculpa, o que houve?

- Nós estávamos combinando o horário que vamos sair hoje.

-Acho que não estou muito no clima pra isso, e vocês sabem o porquê...

-Nada disso S/n, vamos sim, vai ser bom para esquecer as coisas ruins, e além disso, faz tempo que não saímos todas juntas! - Elara tem o dom de falar de um jeitinho que me impede de dizer não.

Olhei para as duas quase implorando para que me livrassem dessa, mas suas carinhas de dó me fizeram ceder rapidamente.

-Tudo bem...mas se eu não me sentir confortável, a gente vai embora na hora.

-Pode deixar mandona! - Lua passou a mão em meu cabelo o bagunçando, coisa que ela sempre faz quando fica animada com algo que eu digo.

-Agora que nossa missão de te fazer concordar foi concluída, vamos às compras, quero que sejamos as mais gatas da balada essa noite! - nos pegando bruscamente pela mão, Elara começou a nos puxar para dentro das lojas do shopping.

Andamos de um lado para o outro, experimentando vários tipos de roupas, o que foi bem divertido e útil para me deixar com um humor melhor.

-O que acham? - abro a cortina do provador e continuo me olhando no espelho.

-É esse! - ambas disseram em uníssono, levantando em um pulo das poltronas.

Sorri ao admirar meu reflexo, fazia tempo que eu não me sentia realmente bonita, mas esse vestido vermelho nada descente me ajudou a me sentir assim novamente.

-Vou levar.

-É assim que se fala garota!

-Eu tô falando que vamos ser as mais gatas dessa noite! - comentou Elara nos abraçando de lado, nos fazendo rir.

Talvez hoje não seja tão ruim assim.

(...)

Tantas pessoas em um lugar só, pulando, dançando, beijando, iluminadas pelos jogos de luzes coloridas do local, parecem totalmente despreocupadas com os problemas da vida. Por um momento só consegui sentir inveja, queria ser igual a elas, tirar tudo da cabeça e me jogar na pista de dança, me divertir como se não houvesse com o que me preocupar, mas parece que tudo comigo é difícil.

-Meninas, tudo bem se eu sumir por um tempinho? - perguntou Lua, que estava acompanhada de um cara muito bonito que acabara de conhecer na boate.

-Não, tudo bem, divirta-se! - dei uma piscadinha para a garota, que retribuiu com um sorriso divertido.

Eu e Elara fomos para o bar, precisava de um tranco para poder me soltar de verdade, mas pelo visto minha companhia não duraria por muito tempo. Um cara que estava na pista, não tirava os olhos de minha amiga, e pelo jeito ela estava na mesma. Não fazia nem meia hora que haviamos chegado e elas já estavam arrasando, já vi que vão se divertir muito essa noite.

-Vai lá.

-O que? - voltou sua atenção para mim, totalmente confusa.

-Vai até ele, ta na cara que vocês estão super a fim de se pegar. - consegui deixá-la corada, o que foi super fofo.

-Eu não quero te deixar sozinha amiga.

-Você tá louca? Eu me divirto muito com a minha própria companhia, pode ir despreocupada que eu vou ficar bem.

-Tem certeza?

-Absoluta!

A garota abriu um sorriso de orelha a orelha, me deu um beijo no rosto e saiu animada na direção dele.

Enquanto isso, fiquei sentada no bar tomando algumas dozes de tequila, até me sentir mais alegre e confiante, e ao tocar uma música contagiante e sensual, levantei do banquinho e fui para a pista. Comecei a me movimentar no ritmo dela, finalmente me sentindo solta.

Algumas pessoas se viraram para mim e começaram a entrar na mesma onda que eu, tornando tudo mais divertido. Fechei meus olhos e apenas quis sentir a música, deixando minha cintura ser comandada pela batida. Minhas mãos passavam por meu corpo apenas aproveitando a vibe sensual que ela trazia, e por estar tão entretida quase cai quando alguém esbarrou em mim, só não aconteceu porque fui pega pelo pulso impedindo a queda, e com seu toque senti uma estranha e prazerosa descarga elétrica passear por todo meu corpo.

- Me desculpe! - disse a pessoa, dona de uma voz grossa e extremamente atraente.

Olhei para ela, vendo que era um homem alto de cabelos negros. Minha visão estava um pouco turva, então demorei um pouco para conseguir realmente focar em seu rosto. Fiquei encarando-o calada, até que finalmente pudesse ver quem era.

-É-é você? - minha voz saiu trêmula, e meus olhos se arregalaram. Era ele, o garoto que vi no acidente, e no mais inacreditável ainda, em meus sonhos diários, com aqueles mesmos olhos penetrantes.

♥*♡∞:。.。  。.。:∞♡*♥

Cheiro adocicado, hálito quente e refrescante, respirações mescladas e descompassadas. Seus dedos deslizando suavemente por meu braço desnudo faziam-me arrepiar, pois cada toque era como se sustentasse a mais alta e ardente chama em meu corpo, o fazendo queimar da forma mais dolorosa possível e loucamente excitante. Sua língua umedecendo seus lábios era a mais perfeita cena já vista por mim, a vontade de beijá-lo era insuportável, mas ainda não era a hora de me entregar para sua brincadeira pecaminosa e delirantemente sedutora.

‧͙⁺˚*・༓☾ ☽༓・*˚⁺‧͙


Notas Finais


Espero que tenham gostado❤ Se quiserem comentar sobre o que gostariam de ver no próximo cap eu vou gostar muito, gosto de saber suas opiniões kkkk

Esse é o link da música que comentei:

https://youtu.be/eL94ipGWisE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...