1. Spirit Fanfics >
  2. In Your Lines >
  3. Único

História In Your Lines - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oie meus amores.
Eu estou repostando essa One Shot, que escrevi no mês Allhina.
Agora betada pela @Say-A.
Amor essa fanfic maravilhosa que eu sei que você ama agora é sua.
Vou fazer outra pro seu aniversário, por enquanto fique com essa bebê.

Outra coisa que mudou foi a capa que a @fofarizey trabalho comigo, amor obrigada pelo carinho e paciência. Mal vejo a hora de estar tão boa quanto você.

Capítulo 1 - Único


Quando os olhos azuis caíram sobre ela, ele soube que não seria só mais uma noite. Sem nem saber o nome da garota ele a seguia com os olhos onde ela fosse. O cabelo negro caía sobre as costas como uma cascata e contrastava com a pele tão branca que ele gostaria de marcar cada pedaço. Mas o que prendeu mesmo a atenção dele não foi o cabelo, a pele nem muito menos o corpo volumoso, foram os olhos, aqueles olhos cintilantes como duas luas cheias. 

Hinata tinha uma condição genética de família que fazia a íris de seus olhos serem cinzas, quase brancas e nunca teve problemas com isso, na escola quando iam caçoar dela, Neji seu irmão mais velho sentava a porrada nos garotos e acabou por ensinar a menina a lutar. Foi assim que ele a conheceu. 

Hinata lutava desde que tinha 10 anos e seu taijutsu era impecável, o que fez até mesmo o bad boy mais cobiçado da academia de belas artes no Japão se impressionar, como uma garota tão pequena desferia chutes e golpes com tanta velocidade que o adversário não tinha outra opção a não ser ir ao chão. 

Cada dia que passava ele a admirava mais ainda, de longe, descobriu que ela se chamava Hinata e que tinha 20 anos, três anos a menos do que ele. Nunca teve coragem de se aproximar, ela era como uma obra de arte que não poderia ser tocada, pelo menos até agora. 

Estava sentado na biblioteca com o longo cabelo loiro caindo sobre os ombros e os olhos fixados em um livro qualquer até que ela se sentou na sua frente com seu pacote de rolinhos de canela e tirou o chapéu colocando sobre a mesa. Ele abaixou o livro e observou como a franja moldava o rosto de uma forma esplêndida e o nariz arrebitado era tão gracioso quanto os olhos, mas os lábios eram carnudos em formato de coração e isso quase que automaticamente o deixou excitado, só de imaginar aquela linda boca no seu...

-Bom dia, Deidara-kun – caralho, ela sabia o nome dele e aquilo o chocou.

-Hum – foi só o que conseguiu responder, vendo a mulher levar o doce até a boca e rir. 

-Eu soube por aí, que você me observa de longe.

-Não é pra tanto.

-Uma pena, porque eu observo você. 

Ele quase teve um ataque cardíaco quando a mulher disse isso e a língua passou cuidadosamente pelos lábios limpando o açúcar que havia ali. 

-Não diga bobagens, Hyuuga – ele ia se levantar quando ela colocou a mão sobre a dele. 

-Seu tipo bad boy é intrigante, a jaqueta de couro e as botas, acho fascinante, será que eu poderia fazer um esboço seu algum dia? 

-Como assim? 

-A arte é uma forma de expressão, gostaria de expressar meus sentimentos desenhando você – disse simplista.

-Tudo bem, mas se eu puder desenhar você também. 

-Seria ótimo, me encontre no meu apartamento às 20 horas.  

Ela deixou um papel com o endereço na mesa e recolhendo suas coisas saiu dali como se fosse uma pluma de tão leve que andava. Ele pegou o papel e percebeu que ela havia deixado o chapéu sobre a mesa, e o pegando levou até o nariz, inalando o perfume de frutas cítricas que os fios negros tinham.

¥¥¥

Lá estava ele, em frente à porta branca com sua mochila nas costas e o coração na mão, estava tudo tão bem, podia a observar pela faculdade sem complicações, agora estava ali em frente à porta dela, graças a linguaruda da prima que foi contar para a morena que ele a observava. Bufou e tocou a campainha. 

Hinata atendeu e ele praguejou a Jashin por ela estar tão gostosa, o short de malha curto e a camiseta larga a deixava extremamente sexy, se é que era possível ela ser mais. 

-Boa noite Deidara, pode entrar, eu fiz umas coisas pra gente comer antes.

Ele entrou colocando a mochila sobre o sofá e analisando todo o ambiente, as íris azuis trabalhavam incansáveis capturando cada detalhe daquele apartamento pequeno. As cores claras em tom pastel davam um ar iluminado ao local. 

-Senta aqui. 

Ela apontou para a cadeira e ele seguiu com as mãos no bolso, vendo-a prender o cabelo e se sentar à sua frente. Hinata era diferente das outras garotas, apesar de saber que ela poderia acabar com ele se quisesse, algo nela o atraía, não era só um jogo de conquista, era muito mais do que isso. 

Comeram quase que em silêncio e depois ela se levantou para lavar os pratos o deixando no sofá, antes de voltar com seu banquinho e sua tela. Ele a observou prender o cabelo mais alto e o encarar com aqueles lindos olhos. 

-Quero que fique bem quietinho, não vai demorar ok?

Ele apenas assentiu e encarou a mulher de cabelos negros que vez ou outra saía de trás da dela para o observar, e assim ficaram por pelo menos uma hora até ela deixar o lápis de carvão no banquinho e virar a tela para ele. Tinha que admitir, ela tinha muito talento. 

-Está lindo, é para alguma aula? 

-Sim – ela ficou vermelha e logo ele que achou que não tinha como ficar mais bonita. 

-Agora é minha vez, deixa só eu pegar minhas coisas. 

-Ino me disse que você gosta de mim, é verdade? – ela soltou assim que ele se virou para pegar a mochila, fazendo o loiro travar. 

-Eu não daria ouvidos ao que minha prima diz – foi o que conseguiu responder.

-Ah – ele a viu apertar os dedos na barra da camisa com força – tudo bem então. 

-Como quer fazer isso? 

-Assim! – ela retirou a camiseta e o short, expondo o conjunto de lingerie azul marinho, rendado. 

-Certo.

Ele respirou fundo e tentou manter o controle enquanto seus dedos trabalhavam contra o caderno de desenho, mas sua mente já estava nublada com a visão daquela mulher seminua na sua frente. Quando finalmente acabou ele encarou o desenho tomando coragem para encarar a mulher novamente. 

-Está pronto! – virando o caderno ele pode ver a morena sorrir. 

-Está lindo. 

-Você quer? 

-Não, tudo bem, pode ficar. 

-Então eu já vou indo, obrigado por isso. 

-Certo, eu que agradeço. 

Ele arrumou suas coisas e pendurou a mochila nas costas antes de seguir ela, que só havia colocado a camiseta, até a porta. 

-Te vejo amanhã! 

Ele a observou sorrir enquanto fechava os olhos e inclinava a cabeça para o lado, céus como era linda. 

-Foda-se.

Pegou a morena pela cintura e sorriu ao sentir as mãos dela se afundar nos fios dourados. Ele soltou a mochila no chão e fechou a porta com força antes de a empurrar contra a madeira sem desfazer o beijo. 

-Achei que...

-Você me deixou maluco com esse show.

Hinata sorriu antes de atacar novamente os lábios do loiro que a puxou pelas coxas levando de volta até o sofá, onde a deitou separando o beijo rapidamente para tirar a jaqueta e o coturno preto. Hinata se livrou mais do que de pressa da camiseta e mordeu os lábios ao ver o loiro sensação a fitar com os lindos olhos azuis. 

-Belíssima! 

Murmurou antes de apertar os seios macios e ouvir o som delicioso que saiu da boca rosada. Beijou mais uma vez os lábios e desceu pelo pescoço com mordidas e chupões que ficariam roxos no dia seguinte. 

Hinata apertou os fios compridos do loiro e ele sorriu com a ação dela ao sentir sua língua rodear o tecido fino do sutiã. Retirou a peça incômoda tendo os seios livres para chupar como desejasse. E Hinata gemeu manhosa com o gesto, envolveu a cintura do loiro com as pernas e suas mãos foram para a barra da camiseta branca dele, puxando para cima, interrompendo rapidamente o contato. 

Fitou o corpo sarado e sorriu com a tatuagem no peito do lado esquerdo do rapaz, ele voltou seu caminho de beijos até a barriga, parando na calcinha azul, tirando a peça lentamente e beijando cada lugar onde a renda tocou. Passou os dedos na carne molhada de sua intimidade e levou até a boca.

-Deliciosa.

Hinata mantinha os olhos vidrados em todas as ações do mais velho e precisou morder os lábios para não gritar quando os dedos dele a invadiram junto com a língua que brincava com seu ponto sensível. Não demorou muito para gozar na boca do loiro que sorriu. Hinata o puxou para cima e beijou os lábios enquanto abria a calça jeans escura. 

-Eu quero muito te chupar, mas preciso de você dentro de mim agora – ela confessou com a voz carregada de luxúria. 

Deidara nada disse, abaixou as calças e a puxou para sentar em seu colo, e ela desceu o engolindo por completo e gemendo alto quando as mãos grandes espalmaram sua bunda. Ela agarrou os ombros largos enquanto cavalgava no colo dele. Deidara sentiu que a morena ainda estava sensível e seu segundo orgasmo estava chegando. 

Segurou a cintura dela e a virou no sofá estocando com rapidez e força dentro, sentindo o membro ser esmagado pelo interior dela e as unhas rasgando a pele das suas costas. 

- Ah Dei... dara... – ela gemeu e ele investiu mais rápido uma, duas, três vezes antes de sair de dentro dela. 

Hinata se sentou depressa e abocanhou o membro pulsante engolindo a extensão e sentido os jatos quentes contra sua garganta. 

Cansados e suados eles foram até o banheiro onde transaram mais uma vez e depois dormiram juntos.

¥¥¥

Ela estava sentada encarando a tela em branco a quase duas horas, o bloqueio havia a pegado de jeito. Crispou os lábios e logo sorriu ao sentir um beijo no topo da cabeça. 

- Está com bloqueio? – a voz do namorado a fez tirar os olhos da tela. 

- Talvez, preciso de um modelo. 

- Então me pinte. 

- Como quer fazer isso? 

- Assim! – ele começou a retirar as roupas escuras e pesadas antes de prender o cabelo e se abaixar entre as pernas da namorada. 

- Morar juntos foi a melhor decisão da minha vida.

Ela gargalhou quando o loiro a pegou no colo antes de a levar para a cama. Era seu bad boy e sempre seria, mas ela, sem ao menos saber era dona de tudo nele.


Notas Finais


Obrigada anjos por lerem até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...