1. Spirit Fanfics >
  2. Inabalável >
  3. Filha

História Inabalável - Capítulo 15



Notas do Autor


Oih pessoal. Não me matem pelo final do capítulo.

Capítulo 15 - Filha


Astrid não estava acreditando que Soluço havia retornado. Assim como Soluço estava incrédulo olhando ela e aquele cara segurando  a mão de uma linda garotinha de olhos azuis e cabelos num ruivo avermelhado.

- Mamãe quem é ele?_ como ela responderia a essa pergunta? 

"Seu pai" . Pensou Astrid.

- Olá eu sou o Spencer. Mais pode me chamar de Soluço. _ ofereceu a mão como cumprimento. A garotinha soltou a mão de Henrique e o cumprimentou.

- Meu nome é Sara._ naquele momento o coração de Soluço falhou uma batida.  Não podia ser. Você que está lendo não deve estar entendendo nada né? Então permitam-me explicar. 

Astrid e Soluço na noite que ficaram, fingiram por um momento que o mundo lá fora não existia e planejaram uma vida juntos que nunca teriam. Falaram sobre quantos filhos teriam se eles se casassem e falaram sobre os nomes.

"-Se fosse menina que nome você daria?_ perguntou Astrid deitada sobre o peito de Soluço. 

- O que acha de Sara?_ ele gostava desse nome mesmo não conhecendo ninguém chamada Sara.

- Ex-Namorada?_ perguntou Astrid fazendo o ruivo olha-lá.

- O que?_estava confuso. Por que do nada ela perguntou isso?

- Sara. Era nome da sua ex?_ agora ele havia entendido. Sorriu fazendo ela olha-lo nos olhos sem entender qual era a graça daquilo.- Por que está rindo?

- Não. Eu não conheço ninguém com esse nome. Eu só gosto dele. Se eu tivesse uma filha colocaria esse nome nela.

- Eu também gostei. E se fosse menino?

- Não sei. E você? 

- Adrien.

- Gostei."

- Soluço.?SOLUÇO? _ gritou sua mãe. 

- Ah... Oi... O que foi?_ estava tão perdido que nem percebeu quando sua mãe começou a chama-lo.

- Você estava muito distraído. O que eu houve?_ ele olhou de relance para Astrid e depois para a garota e desviou o olhar para o homem que ele julgava ser o namorado ou até marido de Astrid.

- Só me distrai. Não aconteceu nada._ respondeu calmo. Mas por dentro ele estava um verdadeiro furacão. Perguntas invadiam sua mente.

"Será que ela é minha filha?Mas e esse homem? Ele também tem os cabelos meio ruivos? Mas e o nome? Ela não colocaria o nome que eu disse que queria colocar na minha filha quando eu tivesse. Mas talvez ela tenha gostado do nome. Não. Não pode ser só isso."

- Podemos conversar Astrid._ perguntou meio receoso.

- Claro. _ ela se virou para Valka. -Pode ficar com ela um pouco?

- Claro querida. Vai lá. _ Valka pegou a mão da menina.- Que tal irmos dar uma volta?

- Tá vamos vovó. _ aquela palavra o chocou.

"Vovó "

Bastou ela para desconsertar ainda mais Soluço. 

- Eu já vou indo  Asty._ disse Henrique dando um beijo em sua bochecha. - Eu volto mais tarde.

- Ok.

Soluço encarou a porta ser aberta e depois ser fechada por Henrique. Ele queria perguntar se Sara era sua filha ou desse tal Henrique, que ele já não tinha ido com a cara, mas temia a resposta. Se virou e começou a encara-la.

- Sim. Ela é sua filha._ naquele momento Soluço já não respirava. Ele pareceu esquecer como fazia tal ato. Ele tinha uma filha. 

- Por que não me disse?_ perguntou após um tempo em completo silêncio. 

- Eu descobri duas semanas depois de você ir para os Estados Unidos. Você me disse que precisava ficar longe de Berk por um tempo. Não queria que ficasse pior do que já tava. Você precisava se resolver. Mas eu pensei que você não ia demorar tanto pra voltar. Eu até já tinha perdido a esperança de te ver de novo. _ Soluço ouvia tudo calado. Se não fosse forte com certeza desabaria ali. Naquele momento. Ele tinha uma filha. Porém perdeu os melhores momentos com ela por que não aguentou a pressão de conviver com seu passado. Estava se sentindo um idiota. Com certeza aquele cara, o Henrique,  foi um pai melhor.

- Eu ... Eu queria voltar mas...Desculpa._ sua voz estava embargada pela vontade que ele tinha de chorar mais que estava segurando. 

- Você  não teve culpa._ sua voz era um sussurro. 

Ele a olhou com carinho. Estava com saudades. Como ele sentiu saudades dela. Queria poder beijá-la porém não sabia se ela namorava. 

- O Henrique é só meu amigo. _ disse com se estivesse lendo seus pensamentos. Ele sorriu. Ela o compreendia melhor que ninguém. Ela o entendia. Ele se aproximou mais e entrelaçou suas mãos em sua cintura fina. Ela levou suas mãos para a nuca dele mexendo  em seus cabelos rebeldes. Quando eles estavam quase se beijando, a porta foi aberta fazendo eles se separarem brutalmente. 

- Meu amor! Senti tanto sua falta._ disse Heather agarrando Soluço. 



Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...