História Inalcançável - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Colegial, Sasusaku
Visualizações 12
Palavras 4.763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem♡

Capítulo 12 - Festa na Piscina


               ☆☆☆

História《Inalcançável》

             ☆☆☆

Sakura

 

Eu e as meninas estavamos conversando perto da churrascaria enquanto comíamos alguns espetinhos.

 

- Meninas, vocês viram como os garotos nos encaram quando tiramos a roupa e ficamos apenas de biquíni? Eles praticamente babaram, eu falei que ficaríamos lindas nesses biquínis. - Comentou Ino convencida enquanto tomava refrigerante.

 

- A porquinha está certa. Eu tenho certeza que eu vi fogo nos olhos do Gaara quando a Hina ficou de biquíni e alguns garotos olharam pra ela. - Falei rindo junto das outras meninas que concordaram com meu comentário.

 

- Não seja idiota alvo, você fala como se ele tivesse ficado com ciúmes de mim. - A Hyuga revirou os olhos um pouco vermelha. Mas eu sabia que ele estava, eu conhecia bem aquele cabelo de fogo, ele era bem ciumento.

 

- Você sabe que ele ficou Hinata, nem começa, mas quem não ficaria, gostosa do jeito que você é. - Hinata riu do comentário de Temari junto de mim e das meninas.

 

A festa está boa, melhor do que a festa na universidade em que Gaara estuda, naquela festa só aconteceu coisa ruim, pelo menos pra mim que quase morri afogada. 

Mas a parte boa é que eu fui salva pelo Sasuke. E lembrar dessa cena, me lembra que eu quase beijei ele naquele momento, ele me causa sensações diferentes e me deixa fora de mim, o que era bem perigoso.

Procurei ignorar esses pensamentos, pois eu sabia que eu não poderia começar a gostar de Sasuke Uchiha, e aquele momento em que quase beijei ele não iria se repetir.

Eu estava tão distraída com meus pensamentos que quando dei por mim eu estava completamente perdida em relação a conversa das meninas.

 

- Ai meninas eu realmente não estou nem um pouco afim de ir nesse jantar em família que meus pais insistem em me arrastar. - Disse Ino revirando os olhos enquanto fazia uma pequena careta.

 

- A qual é Ino, não seja careta, seus pais só estão tentando reunir a família. - A fala de Temari foi como um soco no estômago pra mim, na mesma hora me lembrei da minha família que estava tão quebrada, e ninguém tentava fazer nada a respeito.

 

- Você sabe que eu não gosto dos meus parentes chatos, eu sempre fico entendiada nesses encontros em " família ", é tanta gente falsa que me dá até ansia, eu só vou por causa dos meus pais. - 

 

Eu estava a um ponto de implorar para que elas mudassem de assunto, aquela conversa estava me fazendo ter pensamentos que eu venho tentando evitar desde o dia em que eu me " despedi " do meu pai. Mas eu não podia fazer isso, elas não tinham culpa, e nós somos amigos, é totalmente normal que Ino queira desabafar seu descontentamento com a gente, mas aquilo estava me magoando demais, não aguentei e falei:

 

- Idependete se eles são falsos ou chatos, pelo menos eles tentam, não importa se é forçado ou não, eles ainda vão, eles ainda estão lá, então mesmo que você não goste deles agradeça por ainda tê-los, por que mesmo com as diferenças ainda são sua família, e ela não está quebrada. - Soltei tudo de uma vez. 

 

- Sakura...eu... - A loira gaguejava com os olhos arregalados, sem saber o dizer.

 

Suspirei nervosa, eu não queria fazer com que minha amiga se culpasse. O que eu havia dito era verdade, mas eu sei que eu só falei aquilo por que diferente dela que tinha uma família, mesmo que não seja perfeita, eu nunca mais vou ter uma inteira.

 

- Ino, não se preocupe, está tudo bem, eu não deveria ter dito isso, não quero que se culpe, mas o que eu disse é verdade, me ouça e dê uma chance a sua família. - Disse sorrindo amigável e a abraçando de lado já que a mesma estava ao meu lado.

 

A mesma sorriu de volta e correspondeu o abraço. 

Logo elas falavam sobre outro assunto, e eu agradecia internamente por isso, elas sabiam a hora certa para falar algo, e elas me conhecem e sabem que eu não queria falar sobre aquilo. Temari e Ino foram pegar mais alguns espetinhos e logo apenas eu, Hinata e Tenten ficamos na mesa. 

Elas me olhavam desconfiadas, assim como as outras elas sabiam que eu precisava conversar, mas eu sendo como eu sou não iria fazer isso. 

 

- Meninas, eu vou ao banheiro. - Disse me levantando.

 

- Quer que eu vá com você alvo? - Perguntou Hinata docemente. 

 

Ela sabia.

Não só ela, Tenten também me olhava preocupada. Elas sabiam que eu estava me segurando pra não chorar.

 

- Não precisa Sensei, eu volto logo. -

 

Me afastei delas e entrei na casa, fui em busca do banheiro, mas estava realmente difícil. Havia muitas pessoas e eu mal conseguia andar, e quando eu achei o banheiro havia uma fila maior do que a da cantina da escola, então dei meia volta e parei encostada do balcão da cozinha, foi o lugar mais " vazio " que eu encontrei.

 

Eu não chorei. Afinal, ainda tinha pessoas ali, e eu nunca choro na frente de ninguém, não consigo, por isso queria ir ao banheiro, eu queria ficar sozinha, e aí sim, eu desabaria.

Mas que merda, eu queria vim pra essa festa justamente pra tentar não pensar no meu pai, ou na minha família, mas não teve jeito.

 

- Oi linda, o que você está fazendo aqui sozinha? - Me assustei dando um pequeno pulo e encarando o ser a minha frente.

 

- Calma kkkkk, desculpa, não queria te assustar. - Disse com um ar divertido. Ele era aparentemente da minha idade, tinha um cabelo branco com algumas partes em tom de azul claro, olhos roxos, e possuia uma cara de debochado e arrogante.

 

Não gostei dele.

 

- a...não tem problema. - Disse sorrindo amarelo procurando uma desculpa pra sair logo dali.

 

- E então, o que uma gatinha que nem você faz aqui sozinha? Não deveria estar aproveitando a festa? - Ele possuia um sorriso sacana no rosto, que eu particularmente não gostei nem um pouco. 

 

- Vim pegar alguns salgadinhos. - Respondi pegando um saco de batatinhas que havia ali em cima do balcão. 

 

Foi a primeira coisa que me veio na mente, mas ele não desistiu, e logo lançou seu " flerte ", se bem que eu acho que nem foi um flerte, ele foi bem direto.

 

- A claro. Você é muito bonita sabia? É solteira? - E lá estava o sorriso novamente: arrogante e claro, malicioso. 

 

- Obrigada pelo elogio, mas agora eu tenho que voltar, minhas amigas estão me esperando. - Sorri falsamente pra ele e me virei pra tentar ir embora, porém ele segurou meu pulso me impedindo de ir.

 

Ok, minha paciência se esgotou naquele momento.

 

- Me solta. - Falei o olhando friamente.

 

- Ui, a gatinha tem garras, gostei. - Ele sorriu malicioso e puxou meu pulso me fazendo virar. Soltei minha mão bruscamente do seu aperto e logo disparei furiosa:

 

- Olha aqui seu babaca, eu conheço bem o seu tipinho: um idiota arrogante que se acha o gostosão. Você acha que pode ter a garota que quiser, é só chegar dando um flerte e sorrir que tá tudo certo, mas comigo não é assim, e se você me tocar de novo eu vou dar um chute tão forte nessa coisa ai no meio das suas pernas que você nunca vai poder ter filhos, então eu te aconselho a parar de encher a porra do meu saco e seguir seu rumo. - Eu tinha um sorriso vitoriso nos lábios, eu adorava fazer aquilo, colocar esses tipos de idiotas no seu devido lugar, era gratificante.

 

Mas o meu " discurso " não teve o efeito que eu queria, por que quando eu pensei que ele finalmente me deixaria em paz, ele agarrou meu pulso novamente, só que desta vez com muito mais força, e me puxou pra perto dele.

 

- Eu adoro as vadias que não tem papa na língua como você. - Sorriu debochadamente, o que me deixou furiosa.

 

- Vai se foder. - Falei raivosa já me preparando para dar uma bela joelhada nesse escroto de merda, mas não foi preciso.

 

Senti minha mão ser puxada bruscamente do aperto do cara escroto, e eu logo fui colocada para trás do corpo da pessoa que me puxou. Reconheci o cabelo e na hora em que aquela voz rouca foi pronunciada, eu soube que era Sasuke.

Aparentemente Sasuke conhece o cara, de nome que acabei de descobrir ser " Suigetsu ".

A voz de Sasuke estava mais fria do que o normal ao falar com ele, com certeza Suigetsu não era amigo do Sasuke.

 

- O que você pensa que está fazendo Uchiha? Você atrapalhou um lance aqui, se você não percebeu. - Debochou Suigetsu. 

 

- Suigetsu, vai embora daqui, antes que eu perca a paciência, que como você sabe, é bem pouca... - Suigetsu riu da ameaça de Sasuke, e deu um Passo a frente encarando Sasuke.

 

- O que foi Sasuke?, não me diga que ela é sua namorada?. Mas por mim não tem problema, podemos dividir a vadia ai, podemos nos aproveitar dela juntos, o que acha? já viu como ela é gostosa? - Eu não tive nem tempo de pensar direito, eu só ouvi o som do soco que Sasuke deu em Suigetsu.

 

- Sasuke! - Gritei ao ver Suigetsu devolvendo o soco em Sasuke.

 

- Seu filho da puta!! - Rosnou Suigetsu e partiu pra cima do moreno, mas não teve muitas chances, Sasuke se pôs a frente na luta sentando em cima dele e desferindo vários socos.

 

- Sasuke, para! - Gritei desesperada.

 

- Quem você pensa que é pra falar dela daquele jeito seu merdinha? - Sasuke gritou irritado já levantado o braço pra socar Suigetsu novamente, mas ele parou quando eu gritei:

 

- PARE AGORA SASUKE!! - O Uchiha me olhou por cima do ombro e nesse momento de deslize Suigetsu acertou um soco em seu nariz e chutou Sasuke fazendo ele cair no chão alguns centímetros longe de Suigetsu.

 

Suigetsu já estava com um olho roxo, e tinha alguns cortes pelo rosto, mas isso era o de menos, ele estava com o nariz todo ensaguentado, e com certeza ficaria com o rosto todo inchado.

Sasuke se levantava do chão, porém Suigetsu não perdeu tempo e partiu pra cima dele, mas desta vez eu impedi. Corri e me coloquei no meio dos dois.

 

- Sakura, o que você está fazendo? - Perguntou Sasuke com a voz um pouco irritadiça.

 

- Eu não vou deixar você ficar saindo no soco com esse idiota, ele não vale a pena. - Respondi sem tirar os olhos de Suigetsu que correspondeu meu olhar com um sorriso debochado.

 

- " Sakura "?, nome bonito, combina com você. Mas agora saia da frente princesa, antes que eu te tire dai. - Suigetsu deu um passo a frente e eu engoli em seco, mas não me movi, mantive minha postura ereta, não iria fraquejar.

 

- Toque um dedo nela e eu acabo com você. - Sasuke praticamente rosnou aquelas palavras atrás de mim, e eu não estava olhando pra ele, mas eu sabia que ele encarava Suigetsu mortalmente.

 

- Você tá sendo egoísta meu caro amigo, não seja assim, e divida sua vadia comigo. - Pronto, aquela foi a gota d'água, esse Suigetsu vai provar do gosto da minha ira.

 

- Ora seu...- Sasuke ameaçou ir em direção a Suigetsu, mas eu o impedi me virando de lado e olhando pra ele, e proferi as palavras calmamente:

 

- Não se envolva Sasuke, eu resolvo isso. - Sasuke ergueu uma sobrancelha e me olhou confuso, ele abriu a boca provavelmente para protestar, mas eu o ignorei e me virei novamente.

 

Olhei em volta e vi a maioria das pessoas estavam alheias a situação, e as que viam a briga não se importavam e voltavam a curtir a festa.

Olhei pra Suigetsu e dei alguns passos em sua direção ficando bem próxima dele que me olhou de cima a baixo, e então sorriu e disse:

 

- O que foi? Veio me dar o que eu quero? - Suigetsu riu de escárnio o que me deixou mais irritada ainda. 

 

Parei na frente dele e encarei o rosto dele que agora estava todo fudido por causa dos socos de Sasuke.

Sorri diabolicamente e fiz o que eu tanto queria.

 

- AAAHHHH SUA VAGABUNDA - Gritou Suigetsu caindo no chão se contorcendo de dor depois da linda e glamurosa joelhada que eu dei nele.

 

Me agachei e cheguei perto do seu ouvido.

 

- Isso é pra você aprender como se portar diante de uma dama. E pra fazer você se lembrar que a " vadia " aqui não aguenta nada calada e tem um ótimo chute de direta. - Sorri debochada escutando seus xingamentos e me virei Sasuke que me olhava incrédulo.

 

Suigetsu se levantou com muita dificuldade fez uma careta de dor quando estava finalmente em pé. Agora ele nos escarava ainda mais furioso.

 

- Isso é culpa sua Sasuke, saiba que nós iremos nos encontrar novamente, afinal ainda temos contas a acertar. E enquanto a você " princesa " Você vai pagar caro pelo que você fez. - Após dito isso ele saiu praticamente mancando por não aguentar a dor

 

Finalmente suspirei aliviada e olhei pra Sasuke que me olhava sério. Dei um passo em direção a ele, mas ele logo virou os calcanhares e saiu dali a passos largos.

Corri atrás dele totalmente confusa, mas afinal eu precisava agradecer por ele ter me defendido.

Ele parou nos fundo da casa onde não tinha ninguém. Aquela parte não tinha nada demais, apenas uma grande árvore e era todo gramado em volta.

Sasuke apoiou as duas mãos do tronco da árvore e inclinou o corpo para trás enquanto abaixava um pouco a cabeça no meio de seus braços. Vi ele respirar fundo várias vezes e murmurar algo que não compreendi, mas o ato seguinte me deixou assustada. Sasuke socava o tronco da árvore com violência, ele parecia querer discontar toda a sua fúria naquela pobre árvore.

 

- SASUKE! - Corri até ele e parei sua mão.

 

- Que merda Sasuke, o que você está fazendo, olha só como sua mão está. - Falei preocupada olhando para sua mão esquerda que agora se encontrava machucada e ensanguentada.

 

Sasuke não respondeu nada, apenas ficou ali me olhando em silêncio.

 

- Precisamos cuidar disso, está muito feio. - Falei olhando em volta e seguindo até a porta lateral que possuia na parte de trás da casa. 

 

Puxei Sasuke comigo, que apenas se deixava ser levado sem falar uma única palavra, o que já estava me deixando agoniada. Abri a porta e entrei, era um quartinho de limpeza, possuia uma pequena pia com um armário em baixo ( também pequeno ) e algumas pratileiras com produtos de limpeza, por sorte achei um pano limpo dentro do armário que tinha embaixo da pia.

Liguei a torneira da pia e molhei a ponta do pano. Me aproximei de Sasuke e peguei na sua mão, logo comecei a limpar o sangue.

 

- Por que fez isso Sasuke com sua mão Sasuke? - Perguntei quebrando o silêncio que estava entre nós. Sasuke me olhou e depois voltou o seu olhar para o chão. 

 

- Suigtesu faz parte do meu passado, a parte ruim dele. Ele de volta me faz relembrar de todas as merdas que eu já fiz. - Disse Sasuke após um longo suspiro.

 

- Entendo...- Murmurei e voltamos a ficar em silêncio.

 

- Eu limpei o sangue, mas seu punho ainda está muito machucado, você precisa limpar devidamente o ferimento e depois enfaixar. - Pronunciei enquanto levava o pano para a pia.

 

- Hum. - Foi tudo que Sasuke respondeu enquanto ainda olhava um ponto qualquer no chão.

 

Suspirei cansada terminando de lavar o pano e colocando no armário molhado mesmo.

 

- Vem, vamos pegar nossas coisas e avisar ao pessoal que estamos indo embora. - Falei me virando e encarando Sasuke que me encarou com uma sobrancelha erguida.

 

- Eu vou com você, tenho que me certificar de que você vai cuidar da mão. - Sasuke abriu a boca pronto para relutar, porém não dei ouvidos a ele e saí do quartinho indo em direção a piscina, e sabia que Sasuke me seguia.

 

Ao chegar onde nossos amigos estavam todos nos olharam confusos. As meninas começaram a me metralhar de perguntas querendo saber onde eu estava e coisas do tipo, apenas disse que iria explicar tudo depois.

 

- Sasuke o que aconteceu com a sua mão? Você entrou em uma briga? - Perguntou Naruto confuso. Logo todos olharam para a mão de Sasuke e também ficaram confusos, vi que o Sasuke não iria responder então falei por ele:

 

- Aconteceu uma coisa, mas depois explicamos tudo direito, agora nós já vamos. -

 

- E pra onde exatamente vocês vão? - Perguntou Gaara já mostrando seu lado de irmão ciumento.

 

- Não se preocupe Gaara, vou ajudar com os machucados de Sasuke e depois vou pra casa. - Gaara ainda ficou relutante, mas logo suspirou e confirmou com a cabeça. Não que ele fosse me impedir, mas né eu entendo ele, afinal ele é meu irmão mais velho e se sente na obrigação de cuidar de mim e me proteger.

 

Me despedi do pessoal, pegamos nossas coisas e saímos.

Andamos até onde a moto de Sasuke estava em silêncio. Ao chegarmos ele montou na moto e me entegou meu capacete.

 

- Você não precisa vir Sakura, eu prometo que eu vou enfaixar minha mão. - Sasuke tentava argumentar para que eu ficasse mais na festa.

 

- Primeiro: eu sei que você está mentindo, segundo: acha mesmo que eu ainda vou conseguir ficar aqui nessa festa e me divertir depois do que aconteceu? - Falei o óbvio e vi Sasuke suspirar rendido. Sorri vitoriosa me preparando pra subir na moto, mas fui interrompida com a fala de Sasuke:

 

- Você não vai assim, vai? - Olhei pra Sasuke confusa e vi o mesmo descer o olhar por todo meu corpo, olhei também e só ai me dei conta de que eu ainda estava de biquíni.

 

Caralhooooo, com tanta coisa que aconteceu eu esqueci completamente eu estava assim ainda. E o pior é que eu ia subir na moto com o Sasuke DE BIQUÍNI, corei na mesma hora.

 

- Ai caramba, eu me esqueci totalmente...- Falei sem graça e vi Sasuke segurar um riso.

 

- A que isso, não precisa se incomodar quanto a isso, eu com certeza não vou me importar. - Comentou sacana sorrindo de lado. Corei mais ainda.

 

- Idiota. - Resmunguei bufando e entregando o capacete a ele. Peguei um shorts na minha bolsa e vesti, fiquei com a parte de biquíni mesmo por que eu não achei minha blusa na minha bolsa, provavelmente eu devo ter esquecido de pegar, mas as meninas pegam pra mim e depois me devolvem.

 

Peguei o capacete da mão de Sasuke, coloquei, e logo subi na moto.

Aparentemente o Sasuke está um pouco mais tranquilo já que ele fez até uma piada, mas ainda posso o sentir tenso.

 

- Qual o seu endereço? - Perguntou Sasuke ligando a moto. Fiquei confusa com sua pergunta.

 

- Pra quê você quer saber meu endereço agora?, nós vamos ao hospital primeiro para você fazer o curativo. - Respondi.

 

- Não vamos não, eu não gosto de hospitais Sakura, agora diz logo seu endereço. - Disse o Uchiha já impaciente.

 

Pensei por alguns segundos e cheguei a conclusão que o Sasuke poderia não gostar de hospitais por causa do seu irmão, ou coisa do tipo. Por isso dei meu endereço a ele, eu mesma iria fazer o curativo, provavelmente Sasuke não vai gostar da idéia e vai tentar recusar, mas foda se, quem disse que ele tem escolha?.

Depois de alguns minutos finalmente chegamos na minha casa.

Desci da moto tirando o capacete e entregando a Sasuke. Vi o mesmo sacudir a mão machucada e praquejar baixinho.

 

- Vamos entrar. - Disse tirando a chave da ignição.

 

- O que? - Perguntou Sasuke confuso. Suspirei e o respondi:

 

- Você não quis ir ao hospital, então eu vou fazer o curativo no seu punho. - Respondi calmamente vendo o erguer uma sobrancelha e franzir o cenho.

 

- Não precisa, quando chegar em casa eu cuido disso. - Revirei os olhos e o puxei pelo braço o obrigando a descer da moto.

 

- Não é como se eu fosse acreditar em você não é Sasuke. Deixa de coisa e vamos logo, eu vou cuidar de você, afinal você me defendeu, então não tente fugir e vamos logo. - Falei vendo o mesmo suspirar e assenti, logo caminhamos até a porta da minha casa.

 

Abri a porta e dei passagem para o mesmo que entrou. Não havia ninguém em casa já que minha mãe estava na casa da tia Shizune e o Gaara ainda estava na festa.

 

- Pode se sentar no sofá, eu já volto. - Apontei para o sofá e fui até a cozinha pegar o kit de primeiros socorros.

 

Voltei a sala encontrando Sasuke sentado no sofá fitando o nada. Esse tal de Suigetsu havia realmente mechido com o Sasuke, de uma maneira nada boa pela expressão dele.

Eu estava muito curiosa pra saber o aconteceu, mas me contive. Sasuke não parecia querer conversar no momento e ei entendo isso, quem sabe depois eu não o pergunte.

Me aproximei me sentando ao seu lado, Abri o kit e tirei de lá algodão e um spray que impedia o ferimento de infeccionar. 

 

- Isso vai arder um pouco. - Falei pegando a mão de Sasuke com cuidado, o mesmo apenas assentiu e ficamos em silêncio.

 

Eu passava o algodão com cuidado nas pequenas feridas que tinham no punho do Sasuke. Ele ainda continuava calado, apenas observava o que eu fazia e vez ou outra fazia uma pequena careta de dor.

 

- Obrigada..., por te defendido. - Pronuncio quebrando o silêncio e o olhando.

 

- Não precisa me agradecer Sakura. - Disse Sasuke me olhando profundamente.

 

Assenti com a cabeça e peguei o esparadrapo que tinha no kit. Enrolei com cuidado em torno do punho de Sasuke, após terminar guardei tudo no kit e o coloquei de lado pensando no que falar, mas foi Sasuke quem quebrou o silêncio.

 

- Agora que o Suigetsu sabe que eu te conheço ele não vai sair do seu pé, então me desculpe por isso. - Disse Sasuke me olhando preocupado.

 

- A qual é Sasuke, eu quem dei uma joelhada nele, mesmo se ele não soubesse que eu te conheço ele não sairia do meu pé, só espero não encontrar ele de novo, mas caso aconteça ele irá receber outra bela joelhada. - Eu e Sasuke logo caímos na gargalhada. 

 

Aquele momento estava realmente muito bom, é sempre assim quando eu estou com Sasuke, eu me sinto leve, eu fico tão a vontade que chega a ser desconcertante.

Paramos de rir e agora nos encaravamos.

 

- Desculpa por você ter me visto daquele jeito, eu perdi o controle. - Disse sasuke agora com sua expressão seria.

 

- Não precisa se desculpar Sasuke, eu entendo que ter visto Suigetsu mecheu com você, você apenas precisava descontar sua raiva e não tem que me pedir desculpas por isso. - Sorri doce e segurei sua mão que estava na sua perna.

 

Sasuke encarou nossas mãos e fiz o mesmo, só agora me dando conta de que estávamos bem próximos um do outro por estarmos lado a lado. Sasuke me olhou e apertou sua mão na minha, fiquei surpresa com sua atitude, mas fiquei mais surpresa ainda com a ação a seguir.

Sasuke se inclinou devagar na minha direção, levando a sua outra mão até minha nuca me puxando um pouco pra frente. Agora estávamos nos encarando com nossos rostos a centímetros um do outro, minha respiração se tornou pesada e eu não consegui desviar o olhar do seu.

Ônix tão lindos.

Sasuke desviou o olhar para minha boca e se aproximou mais ainda. Fiquei nervosa e logo comecei a sentir um frio na barriga, sabe aquelas borboletas no estômago que as pessoas dizem ter quando vão dar o primeiro beijo? Eu estava sentindo elas, mas não era só por ser meu primeiro beijo, tinha algo diferente, e eu comprovei isso quando eu senti os lábios do Sasuke tocarem os meus suavemente.

Instintivamente levei minhas mãos até seu cabelo sentindo a maciez dos fios. Era apenas um beijo casto, como um selinnho demorado, e não vou mentir, eu queria mais. E como se lê - se meus pensamentos senti Sasuke entreabrir os lábios para intensificar o beijo, entreabri os meus para corresponde - ló, mas um barulho na porta nos empediu de comtinuar.

Me levantei do sofá em um pulo e Sasuke fez o mesmo, olhei para a porta e vi Gaara passar por ela, respirei aliviada por não ser minnha mãe, já pensou ela chega aqui do nada e me encontra sozinha em casa com um garoto que ela nunca viu na vida? Com certeza ela iria surtar.

 

- Sakura cheguei..., espera, Sasuke? - Eu já passava por ele com o kit de primeiros socorros em mãos o levando novamente até a cozinha e respondi a pergunta muda de Gaara.

 

- Ele veio por que não queria ir pro Hospital e eu queria garantir que ele iria cuidar do ferimento na mão, então eu o ajudei. - Falei calmamente parando ao lado de Gaara que me olhava desconfiado.

 

- Certo..., bom, de qualquer forma eu vou subir por que eu vou sair. - 

 

- Vai sair pra onde ? - 

 

- Chamei a Hina pra jantar comigo, então saímos da festa mais cedo do que os outros que ainda continuam lá. - Respondeu Gaara caminhando em direção ao Sasuke e sussurrando algo pra ele que eu não consegui ouvir da onde eu estava. 

 

- Bom, vou indo. - Dito isso Gaara subiu as escadas rumo ao seu quarto.

 

Olhei pra Sasuke que também me olhava e um silêncio constrangedor ficou entre nós. Lembrei do beijo e logo fiquei vermelha desviando o olhar.

 

- Eu vou fazer um sanduíche pra mim, você quer? - Falei a primeira coisa que veio na minha mente para quebrar aquele clima que estava entre nós.

 

- Não obrigada, eu acho melhor eu ir embora, nos vemos na segunda? - Assenti com a cabeça e vi Sasuke caminhar em direção a porta após pegar a chave da sua moto.

 

Abri a porta pra ele e o acompamhei até sua moto.

 

- Obrigada pelo curativo. - Disse sasuke após subir em sua moto.

 

- Era o mínimo que eu poderia fazer depois de você ter me defendido, mas não se esqueça de trocar o curativo caso a ferida não esteja melhor amanhã. - 

 

- Certo Dr.Haruno - Comentou Sasuke sorrindo de lado. Correspondi ao seu sorriso e devo admitir que até gostei de ser chamada de Dr.Haruno

 

- Então...- Começou Sasuke.

 

Vi ele ficar pensando, parecia desconcertado e sem saber se deveria ou não falar o que se passava pela sua cabeça, e logo entendi que ele provavelmente ia falar algo em relação ao nosso beijo, mas logo desistiu e apenas ficou me encarando.

Pigarreio já corada e desvio o olhar.

 

- Então, nos vemos por ai. - Sorri amarelo pra ele que de um sorriso contido e logo respondeu:

 

- Até mais, rosinha. - E com isso ele acelerou a moto.

 

Vi a figura de Sasuke se distanciar cada vez mais até sumir completamente. Suspirei e passei os dedos nos lábios ainda sentindo o toque dele, sei que não chegou a ser um beijo de verdade mesmo, foi apenas um encostar de lábios que fez meu coração se acelerar ao máximo e eu queria saltar de alegria.

Mas ai lembrei que quando iríamos aprofundar o beijo Gaara chegou e atrapalhou tudo. Droga Gaara, não podia ter chegado alguns minutinhos depois não ? Tsk.

Balancei a cabeça na intenção de afastar esses pensamentos e comecei a andar em direção a porta de casa, tendo a certeza de que o beijo não iria sair mais da minha cabeça.

 

- Droga, o que você está fazendo comigo Sasuke? - Praquejei baixinho e suspirei.

 

Sasuke Uchiha definitivamente não iria mais sair dos meus pensamentos.

 

 

Continua...


Notas Finais


Comentem o que acharam e até o próximo capítulo:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...