1. Spirit Fanfics >
  2. Inalcançável ( Bakudeku - Katsudeku ) >
  3. Evitando uma sentença

História Inalcançável ( Bakudeku - Katsudeku ) - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Opaaaaa sz
Tudo bom meus amores?
Espero que estejam ótimos nhaaa sz
Olha só!
Olha lá!
A Suzana postando os caps mais rápidos
Bemmmmm
Não me cobrem as que estão atrasadas
Vocês sabem quais são
Eu irei as atualizar amanhã
( ler-se tentar, pois ainda tem umas partes soltas no meu pc )
Sim!
Sim!
Eu sei perfeitamente o que vocês queriam no cap
Calma!
Calma!
Mantenham a calma!
Eu nem sabia que tinha feito isso no cap
APENAS MANTENHAM A CALMA!
Bem, a capa é nova, viram?
Foi o @Morg_H2Odio que fez
Nhaaaaaa
Bem, é só isso mesmo sz
Espero que gostem nhaaa sz
Desculpem erros meus amores nhaaa
Tenham uma boa leitura sz beijinhos sz

Capítulo 24 - Evitando uma sentença



- c-calma... f-fica calmo por favor, Kacchan... - o corpo dele colou no seu, mas não em um abraço, ele simplesmente está querendo lhe afastar do pedaço de lixo, porque desgraça ele está querendo isso?

- estou perfeitamente calmo! - estreitou os olhos assim que, o bicolor fixou os olhos em si, esse filho de uma puta, puta merda, o odeia demais! Se existe alguém com ódio no coração por alguém, essa pessoa com certeza é si próprio.

- c-continue assim então... - olhou para o esverdeado confuso, porque caralhos ele está tentando lhe afastar do pavê? Ele que mais sofreu nessa merda, será que ele resolveu ficar com pena? Nem quer pensar nisso!

- é! Continue assim, Bakugou! Você combina bem mais dessa maneira, até porquê você sempre é calmo! - se olhar matasse, com certeza o pavê não existiria mais, mas infelizmente o seu olhar não mata ninguém, isso sim é uma pena!

- escuta aqui seu fodido de merda! Abre a boca de novo, para que eu te faça engolir todos os dentes, se é que posso chamar isso de dentes! - o menor simplesmente lhe afastou indo junto, é como se ele estivesse querendo livrar a pele do outro, isso lhe deixa puto! A sua vontade é mandar todos irem se foder nessa merda toda.

- fique calmo... não caía na provocação dele, por favor... apenas o esqueça, Kacchan... - a voz dele saiu baixa, falha, como se ele estivesse querendo chorar, só não sabe qual o real motivo disso, não tivera feito nada errado agora, tivera?

- estou calmo! - as esmeraldas se fixaram em seus olhos, teve que respirar fundo para manter o juízo, o motivo? Bem, ele está com os olhos marrejados, porque ele está assim? Não sabe!

- fico impressionado que mesmo após anos, ele continua tentando te proteger de levar uma surra, deve ser muito bom viver na sobra de alguém, certo Bakugou? - não retirou os olhos do menor, simplesmente está atraindo e curioso, não está entendendo porquê ele está assim, mas quer muito entender, precisa o fazer agora mesmo!

- qual foi!? - perguntou curioso com um misto de preocupação, dá pra ver à quilômetros de distância que ele está mal, por alguma razão desconhecida o seu coração sente que, isso é por sua causa.

- jovem Todoroki!? O que aconteceu aqui? Porque o seu rosto está machucado? - o viu morder o lábio inferior, logo após abaixar o olhar de uma forma muito triste, sim, quando ele está assim lhe machuca pra caralho, mas está tudo bem.

- o Bakugou me deu um soco! - analisou cada mísero centímetro do rosto sardento, ele está expressando um misto de coisas agora, só não está conseguindo decifrar tudo, isso é uma pena!

- porque ele fez algo assim? - a boca do menor se abriu bem devagar, por algum motivo sente a necessidade de o abraçar, sente a maldita necessidade de o agarrar e o proteger, porque isso? Não sabe, mas quer muito saber!

- por que ele é explosivo!? - fitou o fundo das esmeraldas a sua frente e ok, não está entendendo porra nenhuma, absolutamente nada, porque ele é assim? Porque não está sabendo o que é? Puta merda!

- vamos sair daqui, ok? - olhou para o bicolor na força do ódio, há um loiro fodidamente muscoloso com ele, sim, ele está querendo saber como o que ele chama de rosto estar, afinal tem muita força na mão.

- para onde quer ir? - voltou a fixar os olhos nas esmeraldas, sim, ele continua fodidamente frágil, isso realmente lhe deixa bem afetado, mas está tudo bem, irá achar um modo de o deixar forte outra vez.

- isso não importa, pode ser para qualquer lugar... só vamos sair daqui por favor... sem brigas por hoje, ok!?... esse dia é especial demais para mim, entende!? - soltou o ar pesadamente demonstrando a sua frustração com tudo, sim, o menor sempre fora da paz, mas isso não vem ao caso agora, ele deve está feliz por ter passado a noite consigo.

- pode ser! - meio hesitante e sem jeito ele pegou sua mão direita, a pegou de forma suave, calma, cuidadosa, como ele sempre é, ele é muito fofo, mas acima de tudo, ele é muito amoroso consigo, nem merece tal coisa!

- vamos rápido por favor... - ele passou a lhe puxar para um lugar desconhecido, não sabe para onde ele está lhe levando agora, mas está tudo bem, não irá reclamar, simplesmente irá o seguir para onde for.

Fora passando por meio as pessoas, afinal é horário de trabalho, recebeu olhares de muitos, mas isso não lhe incomoda nenhum pouco, afinal nunca ligou para a opinião de ninguém, ou seja, não mudou nisto justp agora, muito pelo contrário, cada dia que se passa quer que todos vão se foder, todo santo dia quer que todos morram, afinal não precisa da opinião alheia para ficar bem, o que é ótimo!

Já o menor liga para a opinião de terceiros, pois ele é do tipo certinho demais, ele sempre fica mal quando alguém tem uma opinião ruim de si, quem caralhos é assim? Puta que pariu! As vezes não entende como ama alguém tão diferente de si, porém no fundo sabe muito bem que, são essas diferenças que faz ambos se darem tão bem, cada um tem uma coisa para completar o outro, sim, realmente são perfeitos como casal, não importa o modo que olhem, pois o resultado sempre é o mesmo.

Todos ficavam falando que, deveria dá uma chance ao mesmo, mas não queria o fazer, o motivo? Bem, não queria estragar a amizade que tinha, após o dá uma chance notou o quão idiota fora, ele é tudo que sempre quis, desde o começo ele lhe deixou feliz, desde o começo ele lhe mostrou o quão importante é, sim, até hoje se arrepende por não ter dado uma chance à ele logo de início, mas agora já foi, não deve simplesmente se irritar por algo que já passou, afinal não irá fazer diferença alguma, que merda!

Ele parou de caminhar lhe fazendo fazer o mesmo, não sabe o que ele quer consigo agora, mas com certeza deve ser algo bem importante para ter agido de tal modo, as esmeraldas se fixaram em seus olhos mais uma vez, teve que engolir em seco para manter o equilíbrio, mas isso sempre é muito difícil de se fazer quando está com ele, principalmente quando ele está lhe fitando de tal maneira, puta que pariu! Porque os olhos dele são tão profundos?

- qual foi!? - o pequeno corpo colou ao seu, mais uma vez está sentindo o calor do mesmo, a maciez de seu corpo, está sentindo tudo dele novamente, o que lhe deixa bem animado e não é em baixo.

- estou com medo... - sem pensar duas vezes o envolveu em um abraço apertado, mesmo que esteja sentindo que ele irá quebrar, mesmo assim está o fazendo, pois sabe que isso não irá ocorrer.

- medo do que!? Do pavê se machucar? É por isso? - braços finos rodearam sua cintura, ele lhe apertou bem apertadinho, as vezes se pergunta de onde ele tira tanta força, mas não precisa saber disso justo agora.

- de te perder outra vez, amor... - depositou um beijo demorado na cabeleireira verde, ele está com o cheiro do seu shampoo, afinal ele tomou banho em sua casa, ele fodeu CONSIGO e não com outro alguém.

- relaxa! Isso não irá acontecer outra vez, calma! - deslizou a mão pelos fios verdes bem devagar, de uma forma tão necessitada e carinhosa, afinal ele merece todo o amor do mundo, ele já sofreu até demais.

- promete!?... promete isso pra mim, por favor - o apertou mais forte contra si, há pessoas lhes fitando nesse exato momento, mas isso não lhe incomoda nenhum pouco agora, quer que todas elas sumam, apenas lhes deixem a sós.

- prometo! - com todo cuidado do mundo o encostou na parede, não quer que alguém esbarre nele, mesmo que seja sem querer, mesmo assim irá ficar puto e não irá acabar bem, embora no fundo saiba que essa irritação é por outra pessoa.

- fique comigo para sempre... se eu te perder outra vez irei morrer... você é tudo que eu tenho... acredita em mim dessa vez, por favor... - apertou os olhos com tal revelação, sim, o menor é um ser humano muito frágil por assim dizer, mas a sua dor não é com ele, mas sim consigo mesmo, porque fugiu como um idiota antes? Puta merda!

- calma! Eu estou aqui! - o seu terno fora apertado com força, mas está tudo bem, essa mania dele não lhe incomoda, na verdade ama tal feito, ama principalmente quando o aperta por está cavalagando em si, chega Katsuki!

- fique comigo para sempre... eu sei que já pedi, mas é tudo o que eu quero e preciso... eu juro que nunca pensarei em te trocar por outro alguém... apenas fique comigo e não volte a sumir, por favor... - soltou o ar pesadamente demonstrando a sua frustração consigo mesmo, sabe perfeitamente a merda que fez, mas ela agora não tem volta, isso é o que dá errar, desculpas não servem após o feito!

- eu vou ficar! Eu simplesmente sai da sua vida antes, por que pensei que você não me queria mais, pensei que você queria o pavê, então saí, mas como agora tenho motivos para ficar, como agora tenho motivos para te ter, como agora tenho motivos para acreditar, eu não vou sair, não importa que pense o contrário, eu realmente não vou sair da sua vida, eu irei voltar a cuidar, mimar e proteger, você será meu de agora em diante, arbusto! - seu terno fora apertado mais forte, sim, sabe muito bem o que deve está passando dentro dele nesse exato momento, mas está tudo bem, ele irá ficar bem! Ele precisa ficar bem!

- eu fui um idiota por confiar no Todoroki... fui um idiota por não ter acreditado nos seus instintos, sem contar que eles sempre estão certos, fui idiota por não lembrar disso, fui idiota por ter mentido para você, por encobrir tanto o Todoroki, eu fui idiota por ter feito muita coisa antes, eu sinto muito por tudo de errado que fiz, por ter te machucado, eu realmente sinto muito, eu sei também que desculpas não muda nada, você sempre me disse isso e, eu descobri da pior forma possível, acredite, agora eu sei disso muito bem, eu só quero que saiba que amo você, eu te amo mais que tudo nesse mundo, então não fique bravo por eu ter te afastado dele, eu apenas não quero que ele lhe denuncie por agressão, não quero que seja preso, pois se você ficar longe mais uma vez, será o meu fim, eu nem sei o que irei fazer, mas você entende isso, certo Kacchan? - fora aí que a sua ficha caiu, não tivera cogitado sequer tal idéia, pensava que era por outro motivo, mas ainda bem que fora por esse e não por outro, ainda bem mesmo!

- certo! - o abraçou mais forte com toda proteção do mundo, o abraçou com toda importância que ele tem para si, afinal ele é o amor da sua vida, ele tem uma importância gigantesca para si e para o seu coração.

- nunca mais volte me soltar, por favor... - ele se aconchegou mais em si, pôde sentir novamente o jeitinho dele, o jeitinho todo fofo e gentil, sim, adora esse jeito, tivera passado por 7 fodidos anos longe dele, isso fora mau!

- não vou soltar! - o agarrou mais forte, no mesmo nível que gostou, teve nervoso para não o machucar, pois o corpo dele não é dos mais fortes, mas sabe perfeitamente que isso não é o caso, não irá fazer isso nunca.





Já por outro, sabe perfeitamente que, quando estiver fora da vista dele, irá espancar um certo pavê.


Notas Finais


Obrigada por lerem sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...