História Inazuma Chronicles - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Inazuma Eleven (Super Onze)
Personagens Aki Kino, Atsuya Fubuki, Beta, Endou Mamoru, Fey Rune, Fudou Akio, Gamma, Haruna Otonashi, Kariya Masaki, Kidou Yuuto, Kirino Ranmaru, Matsukaze Tenma, Personagens Originais, Shindou Takuto, Shirou Fubuki, Shuuya Goenji, Tsurugi Kyousuke, Tsurugi Yuuichi, Yamana Akane
Visualizações 22
Palavras 1.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aí pessoal, tudo bem? Eu acabei de postar um capítulo, mas não resisto. Fiquem com mais um capítulo da fic! Kkkkkkkkk! Talvez, mais tarde eu poste outro, ok? Boa leitura!

Capítulo 2 - Capítulo 2


A grande feiticeira Beta surgiu do casulo. Ela emanava uma aura negra, que parecia contaminar tudo a sua volta, já que algumas plantas começaram a morrer. Com um sorriso sádico, começou a caminhar em direção ao guerreiro.

— Olha só quem está aqui…! — Beta falou, enquanto dava pequenos passos em direção ao azulado.

— Não pode ser… O rei te derrotou! Como isso pode estar acontecendo? — Yuuichi indagou indignado.

— Eu não estava sozinha aquele dia. Enquanto eu lutava contra o rei, meu servo lutava com outros cavaleiros em meu lugar. — Beta explicou entediada.

— Seu servo…? Essa não. Não acredito que o… — Yuuichi tentava recuar enquanto pensava naquele dia. Se lembrava de ter lutado contra Beta, mas algo era estranho. A feiticeira não havia soltado nenhum feitiço contra ele na luta.

— Eu o disfarcei para se passar por mim. Achou mesmo que eu iria enfrentar cavaleiros tão fracos assim? — A feiticeira provocou.

O cavaleiro nada falou. Apenas avançou com sua espada em mãos. Estava com a expressão de raiva. Antes de conseguir golpear Beta, alguém se colocou entre os dois.

Portando uma espada consideravelmente grande, um homem negro de cabelos verdes defendia a feiticeira. Yuuichi logo se espantou, pois era a mesma força que enfrentou naquele dia.

— Sabia que havia algo de errado. — Yuuichi falou, enquanto mantinha a pressão na espada.

— Sabia é? Então por que não recuou e foi ajudar o rei? — O homem questionou. Um sorriso sínico brotava de seus lábios.

— Porque o rei consegue dar conta de feiticeiras. Ele não é fraco. — O cavaleiro respondeu.

— Ah claro… Ele deu conta sim. Aquela pessoa ali então é um boneco, certo? — O homem indagou sarcástico.

— Zanark. Chega de conversas. Acabe com isso logo. — Beta ordenou impaciente.

— É pra já. — Zanark respondeu com um sorriso sádico nos lábios.

O homem conseguiu desviar a espada do cavaleiro. Yuuichi estava com a guarda baixa, pois sua espada havia sido arremessada para longe. Quando tudo parecia estar perdido, antes do golpe final, uma luz brilhou, fazendo a feiticeira e seu servo serem jogados contra uma árvore.

— O que está acontecendo aqui? — A voz feminina ecoou no local. Parecia calma e serena.

— Essa voz…! — O cavaleiro falou, tentando enxergar a pessoa que havia feito a mágica.

— Aquela maga… Tinha que aparecer justo agora? — Beta praguejou irritada.

— Mas você pode estar mais forte que ela agora. — Zanark comentou, tentando enxergar a inimiga.

— Ainda não estou com todos os meus poderes restaurados. Preciso de um pouco mais de tempo. — Beta falou, enquanto recuava um pouco mais, devido a forte luz.

— Não temos tempo a perder! — O homem exclamou e, sem pensar, correu para dentro da luz.

— Idiota. Vai acabar se ferrando sozinho. — Beta falou indiferente. Após isso, utilizou uma magia de teleporte e sumiu.

Zanark estava perdido dentro daquela luz toda. Não conseguia enxergar direito por onde passava, porém, seu instinto ainda estava apurado. Sentiu alguém se aproximar. Logo, estava em guarda, mesmo com a visão afetada.

Mesmo com a guarda alta, não conseguiu sentir a aproximação da pessoa. Uma garota de cabelos castanhos claros, olhos de mesma cor, usando uns óculos roxos e um pouco mais baixa que ele se aproximou, tocando-lhe em um de seus ombros. Isso fez Zanark assustar-se, porém, ficou sem reação ao vê-la.

— O que está acontecendo aqui? — A garota perguntou em tom calmo.

— Você é a maga que ajudou o rei a derrotar Beta? — O homem questionou com os olhos arregalados.

— Eu fiz uma pergunta primeiro. Seria bem gentil respondê-la. — A morena respondeu ainda calma.

— Não preciso responder nada a alguém que não conheço. — Zanark retrucou irritado.

— Hm… Tem razão. Então, eu sou Winry. Moro nesta floresta e a protejo de todos que fizerem mal à ela. Agora, pode me responder? — Winry questionou, ainda com a feição calma.

— Winry! Esse homem é perigoso! Foi ele quem ajudou Beta a invadir o castelo! — Yuuichi gritou de algum ponto fora da luz.

— Então você é a maga. Eu te imaginava diferente. — Zanark falou, observando melhor a garota.

— A situação aqui não é das melhores, nem pra mim, nem pra você. Sugiro que se retire. Não quero lhe causar nenhum mal. — A maga falou, ignorando o homem.

— Acha que irei embora agora? Eu preciso fazer meu trabalho. Nada irá me impedir agora. — Zanark respondeu, enquanto apertava ainda mais sua espada.

— Como eu disse, não quero machucá-lo. Irei enviá-lo para um ponto longe da floresta. Não quero que mais ninguém se machuque. — Winry falou e, antes que o homem pudesse retrucar, fez sua magia de teleporte.

Assim que enviou o homem para longe, desfez a magia da luz, deixando tudo ao estado natural. Quando a luz se dissipou, sentiu-se ser envolvida em um abraço apertado. Aquilo a deixou desconsertada, mas retribuiu mesmo assim. Yuuichi parecia preocupado demais para soltá-la naquele momento.

— Tsurugi-san eu estou bem. Ninguém foi ferido desta vez. E você, ele te machucou? — A maga perguntou.

— Já falei para me chamar de Yuuichi, não é? E eu estou bem. Ele não teve tempo de me acertar. — O cavaleiro respondeu.

— Fiquei preocupada quando senti a aura negra. Não sabia que estava aqui também. — Winry comentou encarando o chão.

— Eu venho patrulhar esta área todos os dias. Foi aqui que a feiticeira apareceu. Faço isso para tentar te proteger também, mesmo que isso não tenha acontecido hoje… — Yuuichi respondeu em tom cabisbaixo.

— Você fez o que pode. Conseguiu segurá-los tempo o suficiente até eu chegar. Tsurugi-san, não tente nada imprudente contra Beta, ok? Ela é perigosa e poderosa. — Winry o advertiu, olhando em seus olhos.

— Não irei fazer nada imprudente. Enquanto ela estiver longe, ficarei treinando para ficar mais forte. Eu vou conseguir te proteger da próxima vez. — Yuuichi respondeu seriamente.

— Não precisa se preocupar comigo. Eu nem parte do reino sou. Só vivo nas redondezas, para proteger a floresta que me dá poder. — A maga falou.

— Você não faz parte do reino, mesmo assim, nos ajudou a vencer Beta. O rei te considera muito, assim como eu também. Por que não vem viver conosco? — O cavaleiro questionou, segurando as mãos da garota.

— É que eu gosto de viver aqui. Também não me sinto digna de fazer parte de um reino. Algo dentro de mim fala que não posso viver com os outros. — Winry respondeu em tom triste.

— Não entendo o que quer dizer com isso, contudo, se quiser morar conosco, é só aparecer no castelo. O rei providenciará moradia e trabalho para você. — Yuuichi falou, dando um sorriso.

Depois de mais um tempo de conversa, Winry falou para Yuuichi retornar ao reino e relatar o ocorrido. Falou também que estaria atenta a qualquer coisa que acontecesse na floresta. Quanto ao casulo, a maga o envolveu em chamas negras e o destruiu, para que nenhum mal saísse de lá mais.

Logo depois, rumou em direção a sua humilde cabana, que se localizava em uma clareira na grande floresta. Chegando lá, sentou-se em uma cadeira perto da lareira existente no local e, com o olhar triste, pôs-se a observar uma foto pendurada na parede, onde havia uma criança e dois adultos, um homem e uma mulher. Com isso, sua cabeça começou a doer fortemente, a fazendo desmaiar no chão frio.


Notas Finais


É isso! Comentem o que acharam do capítulo, ok? Quero saber a opinião de vocês! Então, até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...