História Incendeie nosso amor- Imagine Yoongi - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Descendentes, Jay Park
Personagens Carlos de Vil, Evie, Jay, Jay Park, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mal, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Príncipe Ben, Uma
Tags Ben, Bts, Carlos, Carvie, Descendentes, Hoseok, Jay, Jay Park, Jimin, Jin, Jungkook, Mal, Mistura Louca, Namjoon, Taehyung, Uma, Você, Yoongi
Visualizações 230
Palavras 538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa não é minha primeira fanfic, e quem lê a outra sabe o meu jeito de escrever, e quem quiser ler a outra, o nome é "Eu queria poder me amar- imagine Namjoon"

Capítulo 1 - A minha vida fodida


Fanfic / Fanfiction Incendeie nosso amor- Imagine Yoongi - Capítulo 1 - A minha vida fodida

{S/N POV's} 

AhAh, mais um dia nessa caralha de escola que não podia ser pior. Por que eu tinha que existir? Não está dando mais pra aguentar essa vida. E por que eu estou desse jeito? Porque minha vida é uma merda, eu sou o motivo de zoação na minha escola, meus pais me odeiam, falam que eu sou uma merda na vida deles, e todo dia eu tenho que aguentar desaforo. 

Estou indo de novo pra minha perdição, pro inferno, no qual dão o nome de escola. Em casa eu posso simplesmente despistar os meus pais passando direto pra escola. Mas lá eu não despisto ninguém, mas se é pra algum dia eu morrer, eu aguento tudo. 

??-E aí estranha da faca!?!- aaahhh, Jay, Jay, Jay... Ele só me chama assim por causa dos meus cortes que ele conseguiu descobrir 

- o que você quer, Jay? Já não basta querer bater em uma mulher? 

JY- aahh estranha, é só relaxar, como é que está sua amiga faquinha? Ela entra também em outros lugares além do seu braço? 

- ME DEIXA EM PAZ- empurrei ele que caiu no chão, agora que eu morro, mas tenho certeza que nem a morte vai me querer

JY- aahh, não tem medo de morrer? É melhor correr- e foi isso que eu fiz, sai correndo, porque ele tem coragem de bater em mim em qualquer pessoa que desagrade ele. 

Corri até o porão da escola, onde eu ficava atrás de umas tralhas e que sempre ajudavam a me esconder do Jay 

JY- ah querida S/N, você acha que vai se esconder de mim? Eu vou te achar, mas primeiro, vamos ver se Mal vai gostar de saber o que você fez- Ah não, Mal é outra que não me deixa em paz, é melhor eu sair daqui, porque Jay pode me bater, mas a Mal, ah ela usa tudo que encontra

-Tudo bem... Faz o que quiser Jay- falei saindo de trás de um painel velho 

JY- aah, que bom agora... Vamos te fazer alguns hematomas- ele veio pra cima de mim até que o alerta de incêndio toca- que merda, o que...- Ele saiu correndo me deixando sozinha nesse lugar. Eu não quero sair daqui, se eu morrer, vai ser muito melhor pra todos.   

Cheguei no canto da porta e vi a chama se espalhar pra todo lado. Ouvi um barulho, olhei pra trás e vi as tralhas do porão tidas já pegando fogo. Tá fiquei com medo na hora, mas... Lembrei da minha vida inteira, de todos os machucados feitos por aqueles dois, de todas as noites em claro que passei só ouvindo meus pais brigando, as horas que passei nos meus psicólogos só pra não ficar doente. A única coisa que fiz, foi escorregar pro chão e me deixar acabar em minhas lágrimas. 

Ouvi uma explosão de fora do porão e solteira um grito. Por reflexo, corri pra dentro de um armário, fechei a porta e lá fiquei, até a minha morte chegar. Ouvi gritos de dor vindos lá de cima na escola, choros e mais explosões. A fumaça já estava consumindo minha mente, que já não raciocinava mais. E logo apaguei, mas antes disso eu senti... 












... Alguém me pegou? 


Notas Finais


Quem já me conhece, ou seja, já é parte dos meus bolinhos, sabe que eu sempre deixo o final em curiosidade desse jeito


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...