1. Spirit Fanfics >
  2. Incentivos >
  3. Prólogo

História Incentivos - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Estou escrevendo mais uma história, e volto a dizer que não sou boa com apresentações kkk
Como não gosto de enrolar também...
Boa leitura!!! <3

Capítulo 1 - Prólogo


 

 

 

Era aproximadamente meia-noite, e todos os seres da pequena aldeia que tinha como nome Akatsuki, já estavam em suas casas para mais uma noite de descanso. Entretanto, tinham aqueles que trabalhavam para que os outros pudessem dormir.

E em uma casinha pequena e simples, um desses seres, estava terminando de escovar os seus dentes com muito sono. Depois de mais alguns minutos, já estava em sua cama tentando achar uma posição confortável. Quando estava prestes a fechar os seus olhos, um alarme alto soa por toda a aldeia. A população sabia o que aquilo significava. Todas as fadas de alto escalão se reuniriam para tomarem decisões importantes. Toda vez que necessitavam de uma reunião, tocavam um alarme sempre no mesmo horário: meia-noite.

E Konan, se levantou rapidamente, decidida a ir nessa reunião. Podia não ser uma fada conhecida por todos, mas sentia a necessidade de estar lá.

As reuniões também serviam para anunciar os novos trabalhos que seriam distribuídos, e Konan viu uma oportunidade perfeita. Nem se lembrava quando foi a última vez que recebeu um trabalho.

Estava já no lugar de sede da reunião, e por algum motivo, as reuniões não eram nada protegidas. Qualquer um podia invadir e chegar dizendo o que quiser. Talvez nunca se preocuparam com isso porque nenhuma fada foi louca o suficiente de fazer isso. E Konan já sabia que depois daquele dia, eles colocariam uma segurança para as reuniões.

Porém, ainda tinha um pouco de bom senso dentro de si. Então resolveu esperar um pouco, e ficou atrás da porta escutando sobre o que eles falavam.

— Não é uma boa ideia. – Foi a primeira coisa que ouviu.

— Com certeza não é uma boa ideia. Vocês deviam ter se preocupado com isso antes.

— Mas nunca é tarde para aprender.

— Aquele lá não tem concerto.

— Como sabem que não?

— Eu acho que é bem óbvio.

— Chega! Erramos? Sim! Mas como disseram, nunca é tarde. – Konan sabia de quem era aquela voz. Era seu chefe. – Agora só temos que achar alguém para ir fazer o serviço. Quem gostaria de se voluntariar?

Ouve um silêncio enorme. Ninguém ousou dizer sequer uma palavra. Até as fadas que apoiavam o caso, não disseram nada. Mesmo apoiando, entendiam que o pedido dos superiores era algo praticamente impossível.

— Vou repetir outra vez, quem gostaria de se voluntariar? – A voz de seu chefe saiu mais alta. – Caso ninguém se pronuncie, vou ser obrigado a escolher.

Aquela era a sua chance. Konan não poderia perder mais tempo. Tinha que receber aquela missão, não se importando com o desafio que viria pela frente.

Decidida então, ela abriu a porta e recebeu todos os pares de olhos em cima de si. O arrependimento chegou um pouco tarde demais.

— Konan? O que faz aqui? – Yahiko, o seu chefe, se levantou com um semblante confuso.

— Eu quero esse trabalho. – Disse em alto e bom som, e sem enrolações. Todos a olharam surpresos.

— Do que está falando?

— Sei que não tenho o direito de me meter nos assuntos dos meus superiores, mas eu preciso fazer isso. – Se aproximou mais.

— Konan...

— Já se fazem meses que eu não recebo nenhuma tarefa! Isso é injusto!

— Eu até te daria essa missão, mas é algo muito complicado.

— Sei que tenho capacidade suficiente para isso. – Deu mais alguns passos e bateu uma de suas mãos na mesa fazendo todos ficarem nervosos.

Ninguém nunca tinha feito aquilo. Qualquer demonstração de afronta, muitos consideravam um golpe de estado ou até traição, por mais loucura que fosse esse tipo de pensamento.

— Certo. – Yahiko respirou fundo e se sentou enquanto todos mantinham a expressão de surpresa no rosto. – Mas só vai receber essa missão se todos aqui concordarem.

E antes que pudesse fazer a pergunta, todos na sala e inclusive Konan, levantaram a mão rapidamente. Parecia que a reunião tinha acabado mais cedo do que o esperado.

 

***

 

— Quem? – Konan perguntou confusa enquanto seguia Sasori pelos corredores.

— Não sei muito bem quem é o garoto, mas sei que eles estão evitando ele a anos. – Sasori respondeu sem olhar para ela.

— Mas por quê?

— Por favor Konan... Se estão o evitando a todo esse tempo, é porque coisa boa ele não é.

— Mas ele é tão ruim assim?

— Prefiro não entrar em detalhes. – Ele sentiu um leve arrepio em seu corpo com sua própria fala.

— Mas ele não é a única pessoa ruim no mundo, isso deve ser exagero.

— Só que pessoas assim não recebem ajuda nossa, não é? – Olhou pela primeira vez diretamente para ela durante o trajeto.

Konan parou. Ela não tinha parado para pensar naquilo.

As fadas tinham um sistema com várias regras e algumas bem rígidas. Eles trabalhavam ajudando crianças, mas antes disso, os nomes passavam pelos superiores, e eles decidiam quais podiam receber ajuda e quais não precisavam. E quando a criança ficava mais velha, ela se esquecia que um dia já conheceu uma fada.

— Se eles sofrem tanto com isso, por que o escolheram? Não faz sentido. – Konan perguntou confusa.

— Tudo bem, já que você vai ajudar ele, precisa saber o que aconteceu. – Sasori respirou fundo e continuou falando. – Alguns anos atrás, quando Yahiko se tornou o chefe, houve um grande problema. Existia alguém que era contra o novo chefe, e para se “vingar” da nova escolha, esse ser bagunçou todos os registros de nomes, mas por sorte tudo foi concertado e o culpado recebeu as devidas consequências. Só que ninguém notou que um dos nomes estava fora de lugar, e Yahiko ao invés de tentar se livrar do problema na época, ele deixou passar, e esse foi o pior erro da vida dele. Se o caso não for resolvido, ele vai ter que pagar com a própria vida mesmo que muitos o considerem um bom líder.

— Se ele morrer vamos entrar em uma crise e eles terão que escolher um líder de última hora. Vai ser horrível. – Konan se desesperou.

— Exatamente, e ninguém quer isso, por isso você agora vai receber uma responsabilidade enorme. – Colocou uma mão no ombro dela. – O nosso destino está em suas mãos.

Ela engoliu em seco e encarou a porta que estava mais a sua frente. Aquela seria provavelmente a missão mais difícil que receberia em sua vida.

Ao passarem pela porta, viram uma pessoa lá dentro que corria para todos os lados com vários papéis nas mãos. Aquele lugar era onde guardavam os registros te todas as crianças que eles visitavam, e estavam ali para Konan descobrir mais sobre a criança que ela teria que ir ajudar.

— Esse lugar está uma bagunça. — Sasori disse ao olhar o local em volta.

— Me pediram um nome só com algumas horas de antecedência, esperava o que?! — A pessoa que estava com os papéis respondeu. – Nem usando mágica isso facilita o meu trabalho.

— Não seria mais fácil se você procurasse na letra que começa o nome da pessoa?

— Fazem anos que isso aqui não está mais em ordem alfabética.

— Não era seu trabalho organizar tudo isso, Nagato? — Konan perguntou.

— Sim, e enquanto eu arrumo, eu também procuro pelo indivíduo.

— Te ajudaremos para ser mais rápido. — Ela disse já catando alguns papéis pelo chão. — Não é, Sasori?!

— Não concordo. Esse é o trabalho dele, mas se é para resolver tudo isso mais rápido, eu faço qualquer coisa. — Começou a ajudar também.

Mesmo que estivessem em três, e mesmo que o trabalho tivesse ficado mais rápido, parecia tudo inútil, já que não encontravam o que queriam. Como Nagato dissera, realmente até usando mágica as coisas pareciam difíceis.

As esperanças de Konan estavam quase acabando quando escutou Nagato gritando do outro lado da sala.

— Encontrei! — Aquela era a palavra que mais queria escutar naquele momento.

Ela e Sasori correram até sua direção o vendo ler algumas coisas no papel para confirmar se era o correto.

— E então? — Sasori perguntou curioso.

— Achei, é esse aqui. —Esticou o papel para ele. — Sasuke Uchiha, tem dezenove anos, e mora em Konoha. Os seus pais são advogados bem conhecidos na cidade, e tem um irmão mais velho que ele quase nunca vê. — Nagato dizia enquanto continuava o seu trabalho.

— Já sabia de tudo isso? — Sasori o questionou.

— Decorei agora. —Deu de ombros.

— Ele tem dezenove anos? — Konan ficou surpresa. — Isso não seria proibido?

— Se ele foi escolhido e não recebeu uma fada até hoje, não é proibido. — Respondeu Nagato. — As fadas fizeram um voto no passado de ajudar todos os humanos que eles escolhiam. Então não importa a idade, tem que ajudar. Por isso ajudamos na época em que são crianças. São mais fáceis de convencer. Você vai ter que se esforçar bastante nesse caso.

— Ótimo, agora você pode ir trabalhar. — Sasori sorriu entregando o papel para Konan.

— Infelizmente. — Resmungou ela.

— Agora não adianta chorar, você que pediu por isso.

— Eu sei. — Suspirou. — Mas pretendo não desistir.

— É assim que se fala. — Deu um tapa de leve nas costas dela. — Agora podemos ir.

Ela assentiu e se despediu de Nagato que ainda tinha bastante serviço pela frente.

Seguiram caminho até a entrada da aldeia onde algumas fadas cuidavam e ficavam de olho em quem entrava e em quem saía. Mais à frente, tinha uma porta de madeira branca entre algumas árvores que também estava sendo guardada. Se aproximaram, e pediram para alguém abrir a porta e assim foi feito. Não era possível enxergar nada do outro lado, apenas uma luz que brilhava fortemente.

— Pronta?

— Não. — Respondeu Konan sinceramente.

— Mas tem que estar. Faça uma boa viagem. — O ruivo a empurrou devagar.

— Sasori, eu acho que mudei de ideia.

— Lembra do que eu falei, o nosso destino está em suas mãos.

— E é por isso que eu não vou mais.

— Konan, vai logo. — Dessa vez ele deu um empurrão mais forte a fazendo ir para o outro lado da porta caindo como se estivesse sendo jogada de um abismo. — Boa Sorte! — Gritou mesmo sabendo que ela não escutaria.

 

 

 

Agora Konan estava caindo e se sentindo totalmente sem rumo. Gostaria de estar preparada para o que viria, mas sabia que não estava. Só restava apenas seguir com o que planejou e torcer para que tudo desse certo. Porém ela tinha quase certeza de que alguma coisa iria dar errado.


Notas Finais


Será que a Konan vai ter trabalho? Sim ou com certeza??
Espero que tenham gostado!!!
Até!!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...