1. Spirit Fanfics >
  2. Incerteza - Segunda Temporada (Jikook) >
  3. O Porquê de Acontecer

História Incerteza - Segunda Temporada (Jikook) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Hummm fanfic já na reta final kakskak
Sei que foi curtinha, mas é que não tem tanta coisa assim ora contar então é isso

Boa leitura, amores

Capítulo 7 - O Porquê de Acontecer


Fanfic / Fanfiction Incerteza - Segunda Temporada (Jikook) - Capítulo 7 - O Porquê de Acontecer

Jungkook não foi visto em nenhuma aula. Taehyung começou a procurá-lo feito doido, com medo de ele ter feito alguma besteira, para sua infelicidade, achou ele no banheiro.

-- Jungkook - foi até o amigo e pegou suas mãos, que estavam trêmulas.

-- Oi - sua voz saiu fraca e triste, e ele fungou antes de continuar sua fala - Desculpa ter sumido.

Ele encarava a pia, sem nenhum motivo aparente, e Taehyung tentou cruzar seus olhares.

-- Você estava aqui o tempo todo?

-- Não... - suspirou - Eu tinha me perdido.

-- Se perdido? - Taehyung suspirou - Olha, vamos tomar um ar, vamos?

Jungkook assentiu e eles saíram do sanitário, sentando-se em um banco para esperarar os outros.

-- Por que estava perdido? - perguntou preocupado, acariciando os dedos do amigo.

-- Eu comecei a andar por aí - suspirou, olhando para frente - E me esqueci de que estava indo para o banbeiro, aí me perdi.

O olhar dele estava tão perdido quanto sua voz, que saiu solta de sua boca. Nem parecia estar falando com alguém, parecia estar falando com o vento.

-- Calma, Kookie - pediu Taehyung, segurando' com duas mãos, a esquerda de Jungkook - Jimin vai voltar.

-- E se não voltar? - ele continuava com aquele tom solto, o olhar perdido e trêmulo - Eu queria falar com ele.

-- Falar o que?

-- Que eu o amo.

Taehyung foi pego de surpresa, e sentiu um aperto no coração.

-- Você ainda o ama? - perguntou receoso.

-- Claro que sim - ele suspirou profundamente - Mas ele nunca saberá disso.

Não fazia ideia de como consolá-lo. Sabia que sentia remorso por não ter dito isso a ele antes. Queria fazer várias perguntas, do porquê ter terminado sendo que o ama, porque não ter dito antes, mas claro que não ia fazê-las agora.

Passou a mão pelas costas do amigo, numa tentativa extremamente falha de fazê-lo sorrir. Levantou-se e lhe estendeu a mão, tal qual foi aceita imediatamente. Ele não estava nada bem.

-- Estão todos preocupados com você - Taehyung sorriu de leve e pegou o braço do amigo, levando ele até os outros - Vamos na delegacia depois de comer.

-- Cheguei - no meio da tarde, Youngjae entrou em casa - Jimin?

-- Sim? - ele estava com mãos e pés amarrados, sentado no sofá e vendo televisão.

-- Deixei ele ver um pouco - disse Hoseok enquanto lavava a louça - Diz ele que foi um ato de amizade eu ter salvo ele.

-- Que amor, puff - Youngjae tirou a mochila das costas e sentou-se ao lado de Jimin - O que você está vendo?

-- Sessão da tarde - disse olhando a TV - Barbie em a princesa Rapunzel.

-- Excêntrico - disse olhando a televisão também.

-- Eu e Jungkook gostávamos de ver essas coisas - um sorriso bobo apossou o rosto de Jimin, atraindo a atenção de Jae para ele - A gente ficava cantando as músicas.

-- Ora - Hoseok secou as mãos e foi até a sala - Para de choramingar, pelo menos por um segundo.

Ele desligou a televisão, fazendo com que Jimin arregalasse os olhos.

-- Ei! Liga de novo! Tava no climax - ele rosnou e Hoseok fez ele se levantar com brutalidade.

-- Você se esqueceu que é refém, garotinho mimado - então, o tacou no chão.

Ele estava com os braços e pernas amarradas, então bateu o rosto no chão, sentindo aquela dor que prensava as maçãs de seu rosto.

-- Não precisa fazer isso - estranhou Youngjae, recebendo um olhar selvagem de Hoseok.

-- Fique quieto, eu não aguento mais ouvir vozes - bufou - Deixa que ele tente se levantar.

Ele foi para a cozinha, e Jimin nunca se sentiu tão humilhado. Estava preso de um jeito que apenas parecia uma largata tendo uma convulsão ao invés de conseguir se levantar. Youngjae sentiu pena de olhar, e sabia que não poderia ajudar, então apenas desviou o olhar.

Jae estava aprendendo que não se deve tomar nenhuma decisão quando estiver com os sentimentos à flor da pele.

Jimin já havia desistido de tentar se levantar, e já estava de noite, teria de dormir no chão. Como conseguiu chegar nesse ponto? Por que as lágrimas sempre voltavam para ele?

Já era um pouco mais de meia noite, e Jimin achou que todos já estavam dormindo, mas estava enganado. Ouviu uma porta se abrir devagar, e olhou rápido para cima, tentando ver quem era.

-- Shh - pediu silêncio Youngjae e se abaixou no chão - Não quero que acordem.

Ele o ajudou a levantar, e Jimin começou a se perguntar algumas coisas. Ele não parecia querer nada daquilo, o que estava acontecendo?

-- Jae, por que você está fazendo isso? Está claro que você não quer - o rapaz suspirou, sem olhar Jimin.

-- Me desculpa... - ele sentou-se ao lado do mais baixo, olhando as próprias mãos - Eu não devia ter aceitado nada disso...

-- O que aconteceu? - o garoto parecia querer chorar. E por que Jimin estava tão preocupado com ele? Isso é uma pergunta que nem o próprio Jimin saberia responder.

-- É tão complicado explicar isso - ele respirou fundo, contendo as lágrimas nos olhos - Eu estava com raiva entende?... Ah, claro que não entende, eu te sequestrei...

Ele continuou a olhar as mãos, como se elas fossem lhe dar uma resposta. Jimin o olhou, perguntando-se como faria Jae falar.

-- Youngjae... Eu também já cometi erros - disse, lembrando-se de seus erros cometidos - Dos quais me arrependo muito...

-- Eu sei - ele suspirou.

-- Sabe? Como assim? - isso pegou Jimin de surpresa, mas ele não desacreditava - Sabe dos meus erros? Mas o que...

-- Sei o que você fez com Taemin - ele o olhou e Jimin arregalou os olhos. Como ele sabia? - Eu conheci Taemin faz um ano, e me apaixonei por ele... Quando ele me disse o que aconteceu, isso depois de várias vezes tentando transar com ele, eu jurei a mim mesmo me vingar do desgraçado. Faz pouco tempo que conheci Dahee, e ela me disse que poderia me ajudar, e me apresentou Hoseok... Não que eu já não tivesse visto a cara dele em algum noticiário, mas ele me disse coisas sobre o que ele fez, que hoje me pergunto se é realmente verdade... Ele disse que poderíamos nos juntar e acabar com a sua vida, já que assim, todos conseguiríamos o que queremos. Tudo gira em torno de você, Jimin, mas agora vejo que você não é tudo que me falaram, e Hoseok não vai me deixar simplesmente sair daqui com tantas informações. Se ele não matar a mim, vai matar você.

Jimin ficou quieto, muito pasmo para falar algo. Sua cabeça pensou em tanta coisa ao mesmo tempo, que chegou a doer.

-- Mas o que Dahee tem comigo? - perguntou, ainda surpreso - Ela me parece familiar, mas não sei de onde conheço ela.

-- Nada com você - ele negou com a cabeça - Ela tem com Jungkook, e acha que atingindo você, atingirá ele...

-- Mas quem é ela? - perguntou, o mais baixo que conseguia, mesmo estando desesperado.

-- Eu não sei - ele negou outra vez - Nem Hoseok sabe, ela não fala para ninguém. Diz que vamos ficar sabendo no momento certo.

Ouviu-se algo vindo dos quartos. Youngjae se levantou rápido e foi para dentro do seu, pedindo silêncio com os dedos. Jimin se deitou e fingiu dormir, mas deixou o olhou semi-aberto.

Viu Hoseok sair do quarto e o olhar. Ficou o olhando por um tempo, e Jimin não conseguia ver como estava sua expressão. Ele cerrou os punhos e foi para o quarto de Dahee.

Jimin realmente não gostaria de saber o que aconteceria, então apenas tentou dormir.

-- Jimin... Jimin... - ouviu alguém cochichar, e abriu os olhos devagar - Jimin... Acorda...

Viu Hoseok em sua frente, com uma expressão preocupada. Ainda estava escuro, e ele pediu silêncio com os dedos.

-- Fale baixo - pediu.

-- O que você quer? - ele estava um pouco assustado, e Hoseok parecia... Preocupado?

-- Você quer ver Jungkook de novo, não é? Quer ficar vivo - Jimin não respondeu, já que a respoata era óbvia - Então você precisa me ouvir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...