História Incest Lovers - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias L DK
Tags Hentai, Incesto Entre Irmãos, Romance
Visualizações 53
Palavras 1.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Incesto
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Está aí, Mais um capítulo '^' boa leitura♡♡ em breve postarei mais.

Capítulo 2 - Noite inesperada


• CONTINUAÇÃO DO FLASHBACK ON •

Caminhava pela calçada da rua, minhas bochechas estavam muito rosadas, meu irmão estava andando logo a minha frente, estávamos voltando para casa, depois daquele beijo ele não falou mais comigo e nem eu com ele...
Acho que aquilo que fizemos foi errado, eu fui a mais errada da história agindo estupidamente, mas o que eu sentia por ele era tão grande que não poderia simplesmente ignorar.


-- Nii-chan... Me desculpe... e-eu sou mesmo uma idiota, desculpa... não vou mais fazer nenhuma bobagem, assim que amanhecer ligarei para o papai e pedirei para morar com ele. Não quero causar problemas para você, por isso... p-por isso... Não quero que isso se repita!.


Fiquei parada no meio do caminho, tentando me desculpar, comecei a chorar sem parar. Meu irmão se virou de frente pra mim, e me olhou, ele parecia ter ficado irritado com o que eu disse, logo se aproximou.


-- Bobagem ? Você Não sabe como me sinto em relação a isso, eu te beijei. E agora você diz que vai ir morar com o nosso pai e que não quer que isso se repita, você é realmente burra.

-- O-o que está querendo dizer Nii-chan? Não estou entendendo...

-- Yukka... você não quer mesmo que isso se repita?


Ele segurou com suas duas mãos em meu rosto e fitou meus olhos cheio de lágrimas, fiquei um pouco sem reação, mas logo consegui falar.

-- Haru... e-eu amo você.

Haru sorriu ao me ouvir, e novamente aproximou seus lábios do meu, iniciando assim um beijo lento.

-- Também te amo, Yukka.


Haru disse aquelas palavras entre o beijo, fiquei muito feliz muito mesmo... pois naquele momento consegui perceber que eu não era a única a lutar por aqueles sentimentos proibido, Meu irmão, sentia a mesma coisa por mim.

O beijo durou minutos, quando acabou voltamos de mãos dadas para casa.
Quando chegamos em casa a garota já não estava mais lá. Acho que ela se chateou por meu irmão ter deixado ela sozinha. Foi até bom ela ter ido embora, assim eu iria ficar sozinha com meu irmão em casa.
Fui até a cozinha pegar um copo de água para beber, enquanto meu irmão trancava a porta.
Ao terminar de beber a água deixei o copo em cima da mesa, e logo fui surpreendida por meu irmão me agarrando por trás, minhas bochechas voltaram a ficar corada, me virei de frente para ele, e comecei beija-lo novamente, ele
por sua vez, pegou em minhas pernas e tranquei elas em sua cintura, após isso me levou para o quarto me carregando naquela posição, chegando lá me jogou na cama e ficou por cima de mim.
Começou a morder delicadamente meus lábios inferiores, e foi descendo com os
beijos até meu pescoço, ficava toda arrepiada com aquela sensação, levei minha mão até seu membro, e comecei a massagear lentamente por cima da calça, consegui sentir cada vez o volume da sua ereção, ele tirou minha camisa logo em seguida meu sutiã. Começou a beijar meu corpo, levando sua língua até meus seios fartos, e ficou passando sua língua úmida envolta daquela área, ficava cada vez mais excitada, só de imaginar o gostoso do meu irmão transando comigo... nossa aquilo parecia um sonho para mim.

Joguei ele para o Lado da cama, e fiquei sentada em cima dele, me desfiz da camisa dele, e logo comecei a beijar seu peitoral, ia fazendo trilhas com os beijos até chegar perto do seu membro, levei minhas mãos até o zíper da calça e abri em seguida só fiz baixar sua cueca, rapidamente senti seu pau batendo na minha cara, isso fez a gente soltar uma risadinha, mas logo o clima voltou a ficar sério entre a gente quando segurei em seu pau, e comecei lentamente masturba-lo, depois de segundos ia fazendo movimentos mais rápido  com a mão.

-- Nii-chan, é tão grande...

sem me conter mais, enfiei a cabecinha do seu pau na minha boca, e passei a língua envolta, logo depois comecei a chupa-lo, fazendo vai e vem com a cabeça, a cada minuto que passava apressava mais os movimentos, ele por sua vez, segurou em meus cabelo e começou a socar depressa na minha boca, sufoquei um pouco mas continuei, seu pau começou a latejar dentro da minha garganta até que por fim, um líquido branco começou a escorrer, engoli tudo, mas acabei ficando toda lambuza, em seguida tirei seu pau da boca para respirar.

-- Nii-chan... você me deixou toda melada.

-- Yukka, fique calada.

Ele me ajeitou na cama, e deixou minhas pernas abertas, com uma de suas mãos segurou em meus braços, e com a outra pegou em seu membro e ficou passando em cima da minha bucetinha.

-- Aaaaaaah... Nii-chan... por favor, me faça sua! Me foda, Haru!

Já não estava mais aguentando, estava desesperada para ter meu irmão dentro de mim.
Ele estava me torturando daquela forma, e estava gostando de me ver implorando para me foder.

-- Yukka, você é tão safada.

-- Haru... por favor.

Meu irmão soltou um sorrisinho de lado, ele estava querendo aquilo tanto quanto eu, fechei meus olhos, e em instante comecei a sentir sua penetração. Seu pau apertava por dentro, ele começou a fazer lento, mas não demorou muito pra começar a ir rápido e com força, se enterrava todo e saia alguns minutos depois, nossos corpos começaram a ficar suado, não parava de gemer, as costas do meu irmão estava toda marcada pelas minhas unhas, nossa respiração ficaram ofegante.
Estava tudo indo tão bem, até que alguém entrou no quarto em que estávamos.

-- HARU, YUKKA??? O QUE?

Haru saiu de cima de mim e rapidamente vestiu sua cueca, eu peguei o lençol e me enrolei nele...

-- O que você está fazendo aqui Tay?

Tay era aquela garota que estava com o meu irmão, mas pensávamos que ela já tivesse ido embora de casa, aquilo sim foi a pior surpresa inesperada.


-- Não acredito que você tava fazendo sexo com a vadia da sua irmã. Bem que eu desconfiei que a relação entre vocês dois é estranha.

-- Ela não é vadia, vai embora da nossa casa Tay.

-- Sim é claro que eu vou, mas todo mundo vai ficar sabendo o tipo de garota a sua irmã é.


Fiquei sem reação não consegui falar nada naquele momento, eu estava tremendo frio.

-- VAI EMBORA.


Haru puxou a garota pelo braço e tirou ela do quarto, rapidamente vesti minha calcinha e coloquei a primeira camisa que vi na minha frente, Que por coincidência era do meu irmão, logo fui correndo ate a garota antes que ela fosse embora, desci as escada e eles ainda estavam na sala discutindo.


-- Espere. Tay... não fala nada pra ninguém, eu não me importo do que os outros irão pensar sobre mim. Mas se você contar, Vai causar problemas para Haru, talvez ele até perca o emprego... por favor Tay.

-- Garota, você devia ter pensando nisso antes de ter seduzido o seu irmão e ter levado ele pra cama. Sua vadia!

Na mesma hora, Tay levantou a mão para bater na minha cara, só que ela foi impedida pois Haru havia segurado o braço dela antes de me atingir.

-- Haru, solta meu braço.

-- Se você pensar em tocar nela novamente, vai se arrepender.

-- Vai me bater por acaso?

-- Não brinque comigo.


Haru soltou o braço da garota, e ela não se atreveu fazer mais nada depois daquilo, apenas disse.


-- Ok, eu faço isso por você Haru, porque te amo e você sabe disso, não quero que você tenha problemas por causa da putinha da sua irmã. Mas se vocês voltarem a fazer isso, todo mundo vai ficar sabendo. Escutou bem? Bitch.


A garota deu as costas e saiu de casa. Subi depressa para o meu quarto e me tranquei nele, Haru foi atrás de mim, bateu na porta mas não abri... não queria arrumar mais confusão.

Na manhã seguinte acordei primeiro que Haru, tomei banho, e fui para o colégio, nada de interessante aconteceu, quando a aula acabou, voltei para casa, mas Haru não estava lá ainda bem, não queria ver o rosto dele, depois do que aconteceu ontem a noite... 

Fui para o quarto e começou a chover lá fora, apenas observava pela janela.


• FLASHBACKS OFF •


Notas Finais


Espero que tenham gostado♡ •~•


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...