História Incest Prostitution - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Drogas, Improprio, Incesto, Irmãos, Ódio, Prazer, Segredos, Sexo
Visualizações 274
Palavras 1.821
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 20 - Necessitado


Fanfic / Fanfiction Incest Prostitution - Capítulo 20 - Necessitado

Jungkook On

 

Já era o segundo dia sem ela e parecia que eu estava ficando cada vez mais paranóico, eu sequer comia direito, passava quase todo o dia rodeando Seul a procura dessa garota com e sem meus amigos; seja lá onde ela esteja espero que esteja bem. 

Meu pai hoje me obrigou a ir pra escola e sinceramente eu não consigo pensar em mais nada, mas também não quero decepciona-lo, ele é meu pai e fazer isto com ele não seria nada bom.

Já estava pronto e ele também e agora estamos indo em direção ao seu carro, ele aparentava estar nervoso, mas com seu trabalho, já que eu mesmo disse a ele para não se preocupar, que eu iria achá-la, ele não poderia desfocar no seu trabalho já que ele agora era importante, quer dizer, nós éramos importantes, saía quase todo dia na TV sobre o sumiço da minha "Irmã" e só de ver me subia um calafrio porque, PORRA EU AVISEI A ELA PRA NÃO IR SOZINHA!. Ele me deixa na frente do colégio e logo sou parado por um repórter perguntando-me como eu teria coragem de vir pra escola, eu nem o respondi até porque nem eu mesmo sabia e também porque meu pai pediu para que não falasse ou fizesse algo de errado fazendo com que afetasse ainda mais a situação, e assim fiz.

Fui surpreendido pelos meus amigos que me olhavam surpresos enquanto estavam a minha espera dentro da sala assim como o professor Jackson, ele me dava nojo e só de imaginar aquela situação que ela me contou me subia raiva; sento-me em meu lugar e olho inocentemente pro professor que me olhava totalmente o meu contrário, quando ele explicava, ele me olhava torto e aquilo estava me agoniando mas preferi não fazer nada demais, porem assim que o sinal apita ele me chama e eu lentamente vou até o mesmo 

 

 -Sim senhor professor Wang 

Jackson: Olha...eu sabia que havia boatos, mas que eles eram verdadeiros não -sorri cinicamente-

 -Do que está falando? 

Jackson: Disso, ontem à noite aconteceu

 

Rapidamente desbloqueia seu celular que anteriormente estava encima da mesa e começa a mexer nele, estranho no começo mas logo entendo quando ele me mostra uma foto que estava no seu celular, era a Caroline e sinceramente naquele momento me subiu ainda mais raiva, mas, fingir não me importar 

 

 -Tá..mas e daí? Ela faz o que ela quiser 

Jackson: Diga a ela que ela pode se dar mau 

 -Deixe ela em paz....ou o senhor acha que eu não sei 

Jackson: Não podemos ter essa conversa aqui se é sobre o que eu estou pensando

 -Porque não -falo um tanto alterado mas depois volto a sussurrar- não quer que ninguém saiba que você não passa de um estuprador do caralho? 

Jackson: Se você acabar comigo eu acabo ainda mais com você, acredite eu tenho esse poder 

 -O único poder que o senhor tem é de sair dessa escola antes que eu o denuncie 

Jackson: Então vai...vai lá me denúncia, saiba que sua família é bem importante agora e uma foto dessas vazar seria tão ruim né -faz cara de coitado- chega da dó

 -Seu miserável, incompetente, bastardo, filho da..-ele me interrompe-

Jackson: Opa...cuidado com o palavreado, lembre-se de que ainda sou seu professor -se levanta e pega sua maleta- tenham um bom dia turma -fala alto e sai-

 

Frustado vou até à minha cadeira e os meninos me cercam de perguntas mas eu não respondo nada, eu estava respirando fundo para não explodir aquela escola junto com aquele filho da puta dentro. Felizmente, as aulas se passam rápido e chega a hora do recreio mas eu insistia para não sair, mas ninguém também me deixava só 

 

Tae: Vamos cara..você precisa comer 

Jin: Eu estou perdendo minha hora sagrada por você 

 -Não estou obrigando a você ficar aqui 

Jin: Você me respeita em garoto, eu vou te socar 

 -Então vem Jin...soca porra...mas garanto que mais destruído do que estou aqui tu não pode deixar 

NJ: O que foi que aconteceu ali na frente com você e o professor mais cedo?

 -Ela voltou pro puteiro, é isso, vocês não queriam saber? Eu estou na mão daquele filho da puta e eu não posso denunciá-lo 

Jimin: Denunciá-lo de quê? Ele é de maior e ela também, podem ficar naquele lugar 

 -N-nada, gente...esquece -bufo entediado-

Jimin: Pensei que não existia segredo nesse grupo aqui 

 -Eu só não recomendo falar aqui 

Yoongi: Mas não tem ninguém aqui -olho ao redor e noto a sala vazia- fala cara 

 -Me errem -tento levantar mas me empurram fazendo-me sentar novamente-

Tae: Fala cara pelo amor de Deus 

 -Ele assediou ela -falo alto em bom som- ele...ele....abusou dela aqui, pronto -uma lágrima ameaça em cair mas eu impeço- não era isso que queriam saber? 

Jin: Cara...que pesado 

NJ: Você tem razão disso? 

 -Óbvio que tenho, ela me contou, foi no mesmo dia que o Liam tentou pegar ela, lembra? 

Jimin: Espera, o que? Pegaram a minha..-o interrompo-

 -Minha pequena -falo em ênfase- minha namorada, minha mulher 

Jimin: Eu só ia falar o nome dela cara, relaxa 

 -Enfim, me deixem em paz, sozinho 

Hoseok: A gente não vai te deixar cara 

Jin: Eu posso ao menos comprar minha comida? 

Jimin: Compra pra mim também -fala dando o dinheiro-

 

Jin vai comprar mas logo após um tempo volta enquanto os meninos ao meu lado assim como eu estavam em silêncio; eu estava abismado e entristecido, isso não deveria acontecer, ela foi sequestrada ou voltou pra lá em segredo? Isso significa que ela ainda está em dúvida? Aish.

O sinal tocou após um tempo e a aula começa mas eu não dava a mínima, eu não conseguia focar em nada, tanto que as duas últimas aulas passaram bem rápido mas eu sequer olhava para a professora. A hora de ir embora logo chega e eu rapidamente saio dali encarando o repórter de mais cedo, o mesmo correu e veio até a mim e eu juro que minha vontade era de soca-lo; ele insistia em ficar atras de mim mas eu apenas andava rápido para não falar nada mas era em vão pois ele continuava no meu pé 

 

Repórter: Apenas me responda por favor 

 -Por favor...me deixe em paz -falo calmo-

Repórter: É sobre sua Irmã -quando ele fala no mesmo instante eu paro e me viro para ele- Qual a sensação de estar sem ela? 

 -Agonizante, terrível, a pior coisa que já se aconteceu 

Repórter: Vocês eram bem próximos?

 -Sim...éramos bem próximos, melhores amigos praticamente 

Repórter: Se você a visse...o que faria? 

 -Eu correria atras dela e a abraçava forte...daria todo meu amor como sempre faço e mataria a saudade em um..abraço forte 

Repórter: Vocês compartilham segredo um para o outro?

 -Segredos...já posso ir sem você vir atras de mim? 

Repórter: Mas é que...-o interrompo-

 -Eu tenho coisas a fazer, me perdoe, quem sabe um outro dia huh?

 

Começo a andar rápido mas dessa vez sem a presença dos passos dele, eu estava ficando completamente louco e eu estava prestes a fazer uma loucura porém não agora, na verdade nem sabia se era o certo.

Entro em casa após chegar e me jogo no sofá sentindo em seguida a falta dela, sempre quando chegava em casa ela estava ali assistindo seus desenhos bobos, eu estava necessitado, precisando da minha irmã. Vou até meu quarto e já dentro começo a digitar um número de quem eu já sabia quem era e que logo me atende 

 

...: Jeon Jungkook?

 -Sim...hum...estará na boate hoje?

...: Estarei, por que, precisa de mim?

 -Sim...preciso muito do senhor 

...:Ah meu caro...não me chame de senhor, me chame do meu nome, Chung...Chung Hee 

 -A noite eu poderei passar aí?

Chung: Claro meu caro...estarei ao eu aguardo 

 

Logo desligo e me deito na cama, aquela noite seria longa e eu precisava fazer aquilo urgentemente, eu não aguentaria sozinho e porque não pedir isto? E também, além de tudo, ele mesmo falou que eu poderia pedir quando eu quisesse 

 

(23:54 da noite, terça-feira)

 

Já pronto, desço as escadas certificando-me de que meu pai estava dormindo e assim que noto que o mesmo estava eu saio de casa; entro no meu carro e estava prestes a dirigir quando meu celular começa a tocar; atendo entediado ao ver que era o Taehyung 

 

 -Oi hyung 

Tae: Onde você está? Está bem?

 -Estou...estou um pouco ocupado agora

Tae: O que está fazendo?

 -Estou fazendo comida para comer 

Tae: Eu posso ir te visitar?

 -Não...meu pai tá na sala e não acho bom você vir, desculpa hyung 

Tae: Sem problemas, eu vou pra casa do Hoseok 

 -Espero que se divirtam...vou indo...tchau 

 

Desligo o celular e finalmente ligo o carro e começo a dirigir, a estrada era estava escura mas eu não me importava, eram especificamente vinte minutos da minha casa até onde eu iria agora, ou melhor, The burning house, uma boate um pouco longe dali e que era bastante famosa, não era puteiro, apenas boate, mas dentro dela existia algo poderoso, alguém poderoso, como dizem os outros.

 

(...)

 

Quando chego, falo com o segurança e após um tempo finalmente entro, a boate estava abafada e bem barulhenta mas nada me importava mesmo, apenas o que eu estava prestes a fazer, apenas, quem eu estava prestes a ver. Ao entrar na "sala" finalmente o encontro e sorrio ladino olhando-o de cima a baixo observando tudo por completo; ele usava um terno roxo e um sapato e uma gravata ambos pretos e várias mulheres ao lado 

 

Chung: Meu caro amigo Jeon Jungkook, como vai?

 -Vou bem...e você?

Chung: Estou melhor agora vendo que você está aqui -se levanta do sofá que anteriormente estava e vem até a mim- então...diga-me porque esta precisando de mim

 -Minha....minha irmã foi sequestrada e achei que você poderia me ajudar 

Chung: Claro que eu poderei, então..mas quem a sequestrou?

 -Eu ainda não sei 

Chung: Difícil, mas poderemos investigar...você ao menos sabe onde ela foi vista pela última vez?

 -Sei -pauso ao lembrar da foto- La noche caliente...ela...disseram que ela estava dançando lá 

Chung: Ótimo, e quando isto?

 -Ontem...ontem à noite 

Chung: Iremos investigar e acharemos sua Irmã Jungkook 

 -Eu quero participar, eu quero poder ajudar 

Chung: Você sabe que existe vários riscos né?

 -Eu faço tudo por ela...me ensine a usar e eu usarei...me ensine a matar e eu matarei 

Chung: Você está bem aperreado com isso, certo?

 -Eu só quero matar quem pegou minha irmã, eu só quero vingança, mas isso terá que ficar em segredo, se ninguém souber eu pagarei o dobro

Chung: Seremos sigilosos, ninguém saberá e você não correrá riscos de nada, pra ensinar você a usar, precisaremos de mais tempo, mas enquanto os capangas investigam podemos fazer isso...eu o ajudarei Jeon Jungkook não se preocupe....acharemos sua Irmã 

 

Eu confiava nele, sabia que daria certo, sabia que a encontraria novamente pois sim, ele era o Chung Hee, o líder da melhor gangue do Seul.


Notas Finais


Comentem se gostaram <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...