História Incomparável - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Tokio Hotel
Personagens Bill Kaulitz, Georg Listing, Gustav Schäfer, Personagens Originais, Tom Kaulitz
Tags Bill Kaulitz, Romance, Tokio Hotel, Tom Kaulitz
Visualizações 0
Palavras 1.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Novas emoções ir ao fluir! Aproveiteeeeemmm

Capítulo 11 - Reencontros


Ele volta a sua postura normal a mesa o brindo com um sorriso ele o mesmo, ele sorria satisfeito

- Alguma notícia boa? - pergunto, comendo um pouco mais do risoto

- Sim, mas nada de mais, é sobre a empresa do meu pai, lembra que te falei sobre ela no inverno passado? - ele faz o mesmo comendo mais.

- Sim, algo sobre exportação... en tão já tem notícias boas disso no exterior. - afirmo tentando entender mais sobre empresas o que realmente não entendia apesar da minha mãe trabalhar com moda e tudo mais.

- Claro, mas desde quando se interessa por empresas? - ele me pergunta me olhando curioso.

- Nunca, só achei interessante isso... - tomo um gole do vinho.

P.O.V SCARLET OFF

P.O.V TOM ON

A festa estava animada todos nós estávamos curtindo muito, levo o copo de novo a minha boca mas antes de chegar sinto a leveza e vejo que estava vazia

- Hoje sim podemos chamar de noite não acham? - bill pergunta rindo e tirando foto.

- Sim! Pessoal vou buscar mais bebida já volto! - Eu dizia e todos acenam um sim, me retiro passando por algumas pessoas até chegar ao balcão - me vê mais para mim... - falo para o barman que se retira a música era da cascata everyme touch uma música dançante uma moça se aproxima de mim

- olhaaa vejo que achei alguém que curte a mesma música qu e eu em! - olho para ela, uma ruiva de olhos azuis, linda mesmo

- Sim, uma das únicas músicas que escuto dela - falo naturalmente mas vejo ela me olhar de cima a baixo, o barman me trás o que pedi eu pego e me despeço - bom, já vou indo tchau

- Não! Espera... por que a pressa, não quer dançar um pouco? - ela me olha nos olhos se aproximando de mim mas eu paro ela colocando a mão em seu ombro

- Não valeu... - tento sair mas ela me segura

- qual é por que? Eu vi como olha as moças... a noite é para se divertir... - ela é interrompida.

- Sim, mas com quem ele está... - olho para a dona daquela voz e vejo Samanta antes que eu pudesse falar sou arrancado dali a força deixando a ruiva para trás, andamos entre as pessoas até chegarmos perto de uma mesa. - te salvei pelo jeito não é, Tom kaulitz.

Eu a olho de cima a baixo, loira dos olhos verdes, corpo de modelo, cabelos lisos, pele macia e boca um pouco carnuda. Ela linda mas me irritava, era possessiva, além de orgulhosa e prepotente.

- E te devo algo por acaso por isso, por que tenho que ir. - digo já me preparando para sair

- Como assim? Eu te ajudei, óbvio que me deve, e pode pagar com um pedido de desculpas pela última vez que nos vimos. - ela fala me fazendo lembrar, meu último fora nela.

- Como homem eu sei me livrar de uma mulher, não precisava me salvar se o pagamento era eu ter que me humilhar para você em algo que mereceu... eu nunca irei pedir desculpas. - digo saindo de perto mas ela insiste e me segura pela blusa.

- Mereci?? Eu te amava nunca entendeu isso?? - ela diz irritada

- E eu Não, e não queria ficar com alguém que não queria só uma aventura, nunca entendeu isso? - quando término levo um tapa na cara que fez meu sangue subir, eu tava irritado com aquilo, minha vontade era fazer aquela menina sumir da minha frente num segundo, mas não podia bater em mulher.

- Eu te odeio!! Tom kaulitz! Nunca vou te perdoar, nem nunca uma mukher de verdade irá querer você, um aventureiro qualquer!! - ela sai bufando queria tanto responder ela depois disso mas além de não estar á fim de ir atrás, eu sabia que minha fama não era confiável e eis meu segundo motivo em ter parado, eu queria ter valor um dia para uma mukher.

Volto para a mesa me jogando ao lado de bill que me olha visivelmente intrigado

- Foi fabricar a bebida e ainda levou uma surra da máquina? - todos riem acompanhando ele.

- Sim, a bebida se chama paciência e a máquina Samanta foi uma bela fabricação. - bebo num gole ouvindo eles exclamaram

- Samanta? - diz Georg

- aqui? Onde? - diz Gustav

- o que houve? - pergunta bill sério

- ela me tirou de perto de uma ruiva que não me deixava em paz, me levou para uma mesa, falou do passado querendo que eu pedisse desculpas, eu não fiz, ela me bateu e disse que nenhuma mulher seria iria me olhar, o que é de fato, não tenho boa fama mas irei mudar. - término de explicar

- já está, faz dois anos que não sai assim com uma a cada noite, não está tão famoso... - a voz dele apaga e um alarde começa

- ASSASINOS! ASSASSINOS! ASSASSINOS! ASSASINOOOSSSS!! - alguém gritava e todos saiam correndo os seguranças nos cobriram e saímos também, era um homem que gritava - ELES MATARAM UM HOMEM!! - toda olhavam procurando para quem ele apontava enquanto saímos do local entramos no carro.

- Quem era aquele cara? Será que alguém viu que era para nós que ele apontou? - Georg pergunta

- não felizmente a bagunça era muito grande vamos logo - David fala para o chofer que dirige mais rápido saindo dali, levou algum tempo mas chegamos em casa, entramos e cada um foi para seu quarto.

- que droga! A Noite estava perfeita até isso acontecer! - eu digo indignado para mim mesmo e me deito depois de me arrumar

P.O.V TOM OFF 

P.O.V BILL ON

Eu entro no meu quarto irritado, mas exausto de mais para me expressar, me jogo na cama sentando-me olho vagamente o nada

- scarlet... Scarlet... acaba com isso logo, eu não aguento mais isso tudo...

Eu coloco minhas mãos no rosto e me jogo para trás deitando meu corpo começa a pesar de novo, a distração da noite não bastou para mim, me levanto e vou para o banheiro e tomo um banho quente saindo do banheiro me visto me deitando.

- será que vai achar eles? - me deito, olhando para a janela acabo adormecendo.

P.O.V BILL OFF



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...