1. Spirit Fanfics >
  2. Incomparável-noart >
  3. Ah não

História Incomparável-noart - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Ah não


{Noah Urrea}

☆1 dia atrás ☆ Eu estava com ódio da Sina por ter subestimado a gente mas resolvi falar com a Sabina Sabina. 

Whatssapp on.

Sabina

                        - sabina. 

 -oi Noah. 

                - me fala porque a Sina não.                                         deixa a gente ir ajudar.

 -Não posso Noah, ela vai me matar.

               -aposto que ela acha que.                                            somos incapazes. 

 -ela não é assim Noah.

                  -ela subestima as pessoas e.                                      se acha melhor não é?

 - não é assim Urrea. 

                                  - então explica

    - ela só não queria que se machucassem ok?

                      - porque ela não disse isso?

 - ela não gosta de demonstrar preocupação. 

                                   -isso é ridículo.

 - ela é assim. 

                                - eu vou na invasão. 

 - é melhor não. 

                                 - eu já decidi sabina. 

 - só não fala pra ela que eu te falei isso tá?

                                              -claro

Whatssapp off.

 (...)

 Por isso eu vi que a Sina poderia ser mais do que eu esperava então resolvi ajudar com uma ajuda da Shivani que sabe fazer uma chantagem e obrigou o Bailey a nos deixar ir já que ele cuidava da segurança então por isso eu acabei indo na casa de sina depois e estamos aqui.

 - aqui está a lista de contatados, esses estão nomeados como de confiança,  com certeza sabem de algo- Bailey fala ao abrir o arquivo. Vou olhando cada nome pra ver se conheço algum nome...eu conheci um nome e eu não queria que ele estivesse ali,eu li várias vezes pra me certificar de que não era algo da minha cabeça mas não era, nessa hora eu paralizei. 

 - Noah- Shivani estralava os dedos na minha frente - tá voando? 

 - Shi-Shivani e-eu- eu gagejava ainda sem entender nada. 

 - o que foi Noah?- Shivani fala preocupada. 

 - isso- aponto pra tela do computador no lugar do nome

 - meu Deus, como?-Shivani fala assustada- você sabia disso?- ela me olha- ah claro que não sabia olha o seu estado. 

 - o que foi?- Sina fala sem entender. 

 - Wendy Urrea,minha mãe- falo incrédulo

 - ela é sua mãe?- ela fala incrédula- e você não sabia que ela trabalhava pro meu pai?.

 -não-nessa hora tudo começou a fazer sentido- foi por isso que ela preferiu me deixar morar no dormitório da faculdade,ela quase nunca estava em casa e nunca me dizia o porque, era por isso que eu não podia visitar ela muitas vezes- lágrimas desciam involuntariamente pela minha bochecha- era por isso, ela estava metida com isso- eu sinto Shivani me abraçar.

 - você não tem culpa - Shivani diz calma.

 - é cara, você é melhor que isso- Josh fala se aproximando- se acalma. 

 - Noah,eu...- eu vi que sina não sabia o que dizer.

 - tudo bem, eu só...preciso ir- eu saio naquele mesmo momento e vou pro meu quarto no dormitório. Como eu nunca desconfiei, minha mãe metida com corrupção. Eu fui emganado a um bom tempo. Mas eu não entendo ela nunca foi assim, ela...PORQUE MINHA MÃE?? 

              {Sina Deinert} 

 Eu sei o quanto é difícil ver que alguém da sua família faz parte de algo assim, eu passei boa parte de minha vida sentindo o que ele sentiu hoje, é confuso, doi, e ninguém que não tenha passado por isso é capaz de entender, sei que já passei por isso, mas não posso ajudar ele, eu mal conheço ele, mesmo ele sendo meu "namorado" eu não sou tão proxima pra consolar ele, nao tem nada que eu possa fazer.

 - ok, vejam os outros nomes e Shivani e Sabina ficam encarregadas de fazer eles falarem- digo apressada- podem ir, já está quase na hora do meu pai chegar. 

 - tá tudo bem Sina?- Joalin fala. 

 - tá sim Jo- Sorrio falsa.

 - então já vamos- Bailey beija minha testa e sai. 

 - tchau bb- Sabina me abraça.

 - tchau meu amor- Heyoon faz o mesmo que Sabina. 

 - tchau Sina- Shivani, Josh,Hina, Lamar e Sofya falam saindo dali. 

 - tchau. -Passou um tempo e meu pai chega. 

 - Olá Sina- ele diz tirando o casaco e colocando no gancho

 - oi pai- disse seca.

 - olha só, eu estava pensando, podia chamar o seu namorado pra vir jantar com a gente amanhã- ele  abre a geladeira e pega um leite coloca num copo e se senta. 

 - não precisa pai- digo incomodada. - estranho, os namorados  geralmete querem ficar perto um do outro o tempo todo 

 - tudo bem pai, eu chamo ele- a essa altura, não posso deixar que ele desconfie do Noah.

 - ótimo- ele sorri. 

 - mas não faz nada com ele por favor

 - porque eu faria? 

 - você já sabe o que fez com a pessoa que eu mais amava no mundo- eu falo com raiva- ele não precisa disso. 

 -tudo bem, não vou fazer nada.- ele diz com um sorriso irônico. 

 - É SÉRIO NICOLL DEINERT- grito sem paciência. 

 - tá tá tá,  é sério, não faço nada.- eu saio dali rápidoe vou pro meu quarto. Morar sozinha com meu pai é uma tortura diária, ter que olhar pra ele e lembrar de tudo que ele fez, e a justiça não foi feita, isso me corrói por dentro. Depois de um tempo chorando eu adormeço.

 ~~~~~~~~~~~♡~~~~~~~~~~~ 


Notas Finais


O que estão achando?😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...