1. Spirit Fanfics >
  2. Incompatíveis- Solangelo >
  3. Capítulo 15

História Incompatíveis- Solangelo - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Terça é dia dee?? Incompatíveis! Yay hahahahaha
Espero que gostem desse cap galera, acho que ficou bem divertido
Esse é o penúltimo capítulo da fic :(
Mas ainda vou escrever o bônus com a visão do Nico!!
Enfim, espero que gostem!

Capítulo 15 - Capítulo 15


Capítulo 15

-Nico!- Escutamos alguém chamar seu nome assim que entramos na casa de Dakota. A festa já havia começado há algumas horas e estava uma completa bagunça. Eu conseguia ver Percy, amigo de Nico, conversando com uma garota loira e tentando se firmar em pé. Tinha um garoto de cabelos cacheados cantando We Are Young no microfone sendo que a música que saía das caixas de som era uma batida eletrônica que eu não conhecia. Dakota passou por nós com o rosto completamente sujo de algo que parecia vinho, mas a julgar pelo modo como nos olhava e sorria eu desconfiava que fosse algo mais forte.

-Você ta vendo quem ta me chamando? - Nico perguntou, próximo ao meu ouvido, sem tirar a mão da minha. Tentei olhar em volta para encontrar algum rosto conhecido. Não vi nenhum dos meus amigos, mas havia um garoto loiro de óculos próximo às escadas olhando para nós.

-Perto da escada. Conhece ele? - Nico olhou para onde eu apontava e acenou para o garoto, indo na sua direção e me puxando pela mão.

Assim que chegamos perto o garoto abraçou Nico forte, tirando-o do chão. Eu olhei em volta buscando algum rosto amigo, mas não conhecia ninguém ali.

-Will. - Nico disse, tentando competir com a altura da música. - Esse é o Jason.

Eu acenei para Jason, mas ele se aproximou de mim em um abraço de urso.

-É ótimo finalmente te conhecer. - Jason gritou. - Vocês se acertaram?

-É um prazer. - Gritei de volta e olhei para Nico que se limitou a levantar nossas mãos unidas. O garoto loiro sorriu, como se fosse um pai orgulhoso.

-Cadê a Piper? - Nico perguntou.

-Ela terminou comigo, cara. - Jason respondeu. - Acho que vou usar alguma droga.

Eu não sabia se tinha entendido certo, mas Jason não parecia do tipo que usava drogas. Nico deu risada e concordou com a cabeça.

-Eu vou achar alguma coisa pra gente beber. - Eu disse no ouvido de Nico.

-Vou com você. - Ele respondeu.

Neguei com a cabeça e apontei para Jason, indicando para ele ficar.

-Eu já volto. - Eu disse, dei um selinho nele e fui em direção à cozinha.

-Tente achar alguma droga!- Jason gritou e eu dei risada, mesmo sem saber se ele falava sério.

Depois de muita procura, consegui encontrar alguma coisa que se parecia com vodka ou cerveja e o fato de eu não conseguir identificar não era um bom presságio. Mas foi a única coisa que achei então peguei quatro copos e voltei para perto da escada onde Nico ainda falava com Jason, que estava chorando como um bebê.

Entreguei dos copos para Jason (ele estava precisando), dei um para Nico e fiquei com um.

-O que é isso? - Nico perguntou.

-Não faço ideia. - Respondi. Nico deu risada.

Jason já estava no final de um dos copos.

-Sabe do que eu preciso? - Jason disse depois de um tempo bebendo aquela coisa horrível.

Nico deu um gole no próprio copo antes de arquear as sobrancelhas, aguardando pela resposta. Ele estava tão absurdamente gostoso que eu não conseguia me concentrar em qualquer coisa que Jason estivesse falando. Queria muito tocar em Nico, mas acho que não seria legal com Jason, então me limitei a colocar um braço em volta dos seus ombros. Nico me puxou mais para perto pela cintura, parecendo tão necessitado de mim quanto eu estava dele.

-Preciso de uma noite de emergência. Tipo, agora. Se não vou explodir. - Jason respondeu e logo começou a virar o segundo copo.

-Não acho que seja uma boa ideia. Lembra o que aconteceu da última vez? Percy quebrou aquela fonte.

-Sim! Foi épico. Preciso de uma dessas. Preciso dos caras de novo. - Jason disse, quase chorando.

-O que é a noite de emergência? - Perguntei.

-Começou por causa de uma briga minha com meu pai. Eu, Percy e Jason saímos por todos os bares da cidade e bebemos até o sol raiar. Eu pichei a parede da igreja e tivemos que sair correndo de um dos vizinhos que pegou a gente no flagra. Enfim, foi uma noite horrível e acabamos na emergência do hospital porque Percy quase entrou em coma alcóolico. Desde então quando um de nós está muito mal a gente faz essa reunião idiota.

-Não é idiota! - Jason diz, magoado. - Eu preciso. Eu amava ela, porra!

-Eu entendo, Jason. Mas acho que podemos lidar com isso de outro jeito. - Nico disse.

-Não! Noite de emergência! Agora! Eu convoco o direito de Parola! - Jason disse enquanto batia os pés.

-Direito de Parola? - Perguntei. - Que nem Piratas do Caribe? Quem é o capitão?

-Percy! - Jason gritou e eu não sabia se ele estava respondendo a pergunta ou feliz porque Percy havia chegado na pequena roda. - Quero parola!

Percy fez uma careta.

-O que aconteceu? - Ele perguntou enquanto abraçava Jason. Eu tava muito gay esses tempos ou tinha um clima entre os dois?

-Piper terminou comigo! - Jason disse e escondeu o rosto na dobra do pescoço de Percy que tentou, sem muito sucesso, esconder um sorriso.

-Hey, Percy e Jason…? - Comecei, sussurrando no ouvido de Nico.

-Também queria saber. Não sei, mas acho que pode acontecer. Nunca rolou nada. - Ele respondeu, sem que eu tivesse que terminar a pergunta.

Vi Percy sussurrar alguma coisa no ouvido de Jason e ele deu risada.

-Percy, por que você não leva ele pro quarto? - Nico perguntou e Percy ficou vermelho na hora. - Ele claramente não ta se aguentando em pé.

-Não! Quero a noite de emergência! - Jason disse, de novo.

-Jason, olha pra mim. - Percy disse tentando arrumar a postura do amigo para que ele o olhasse. As bochechas de Jason ficaram coradas quando ele olhou para Percy. Certo, aquilo estava muito fofo. Percy indicou eu e Nico com o queixo. - Esses dois acabaram de se acertar. Eles não querem uma noite de emergência. Você sabe por tudo que o Nico já passou. Não acha que ele merece um tempo com o Will?

Jason olhou para nós e sorriu de forma constrangida.

-Tem razão, desculpe. - Ele disse. -Sem noite de emergência.

-Que tal eu te levar para casa pra você não fazer nenhuma merda? - Percy perguntou e Jason balançou a cabeça, negando.

-Não quero ir pra casa. Minha mãe tá lá.

-É, ela mora lá. - Percy disse, rindo um pouco. Eles voltaram a conversar próximos demais e eu não consegui escutar o que diziam.

Acho que Nico também não porque me segurou pela cintura e me virou na sua direção, encaixando sua boca na minha. Segui com as mãos para seu cabelo, bagunçando-os enquanto aprofundava o beijo.

-Quero transar. - Ele disse assim que nos separamos e eu dei risada.

-Você ta viciado em sexo. - Eu disse e ele sorriu.

Antes que ele pudesse responder, no entanto, senti uma mão tocando meu ombro. Olhei para trás encarando Cecil e Lou.

-Oi. - Eu disse. Não tínhamos conversado desde aquela conversa nada legal sobre o Nico não gostar de mim.

Nico me puxou para ele, me abraçando por trás. Gostei do gesto, era quase como se ele esfregasse na cara de Cecil que ele estava errado (mesmo que Nico nem soubesse o que Cecil havia falado sobre ele).

-Oi. - Cecil disse, olhando de mim para Nico. - Certo. Acho que eu preciso pedir desculpas.

Lou olhou de mim para Cecil algumas vezes, mas não disse nada.

-Eu fui um babaca sobre a relação de vocês. Me desculpe por isso. - Cecil disse. - Quero que saibam que não vou mais fazer nada do tipo e vou defender vocês se alguém do time fizer qualquer comentário homofóbico.

Senti o corpo de Nico ficando tenso, como se só agora ele tivesse se lembrado do problema com o time.

Encarei o rosto de Cecil tentando ver algum sinal de sincero arrependimento. Ele com certeza parecia triste, mas também nervoso.

-O que foi, Cecil? - perguntei porque sabia que ele não estava bem.

-Eu só… -Ele começou, olhou para Nico e desviou os olhos. Percebi que ele respirou fundo antes de continuar, me olhando nos olhos. - Pensei que quando você descobrisse que não era hétero não seria com o Nico.

Era como se as palavras causassem dor nele. Arregalei os olhos minimamente e Nico afrouxou o aperto na minha cintura.

-Cecil, eu…

-Ta tudo bem. - Ele me cortou. - Eu vou superar. Já estou superando, sério. E nada justifica o que eu disse, de verdade. Mas eu preciso do meu melhor amigo de volta, Will.

-Tudo bem. - Eu respondi, porque queria mesmo que as coisas voltassem ao normal entre nós. - Está tudo bem, Cecil, de verdade.

-Certo. Então, estamos de volta ne? - Lou perguntou. - Sabe, o trio de ouro mais o lorde das trevas ali.

Nico deu risada.

-Lorde das trevas? Era assim que vocês me chamavam?

-Você não vai querer saber como a Lou te chamava. - Cecil disse, rindo um pouco e Lou ficou completamente vermelha.

-Então, querem beber um pouco lá fora? Aqui ta meio abafado. - Lou disse bem na hora que um cara passou esbarrando no seu ombro.

-Pode ser. - Nico disse e olhou em volta, provavelmente tentando achar Percy e Jason que haviam se afastado com a multidão. - Puta que pariu.

Olhei na direção que Nico olhava e abri a boca em um “O” perfeito, tão surpreso quanto ele. Jason e Percy estava se agarrando debaixo da escada, as pernas de Jason envolta da cintura de Percy e as línguas dos dois adentrando a boca um do outro.

-Puta que pariu. - Nico repetiu.

-Você não tava esperando por isso? -Perguntei. Eu vi Jason e Percy juntos por menos de 10 minutos e já esperava por isso.

-Seila. Acho que sim. - Nico deu risada e balançou a cabeça. - É estranho, mas faz muito sentido.

Eu virei pra ele e beijei seu rosto.

-Não tanto quanto a gente.

Ele sorriu e concordou com a cabeça.

-Ok, pombinhos. Vamos beber? - Lou perguntou, erguendo uma garrafa de vodka que eu não fazia ideia de onde ela tinha tirado.

Acho que essa foi facilmente uma das melhores noites da minha vida. Eu não lembro de muita coisa por conta da bebida, mas lembro de algumas partes. Lembro de Nico e eu de mãos dadas, tentando ao máximo tocar um ao outro, como se permanecer distantes não fosse mais uma opção. Lembro de Cecil e Nico cantando a plenos pulmões God Save The Queen e eu me perguntando porque diabos os dois sabiam a letra daquela música. Lembro de Lou tentando subir em uma árvore sem sucesso algum e só conseguindo rasgar a blusa e depois gritando “viva o matriarcado” a plenos pulmões quando alguém encarava seu sutiã. Foi uma boa noite, acho que nunca ri tanto na vida. E a melhor parte era Nico bem ali, do meu lado, rindo comigo, fazendo graça e finalmente sendo parte da minha vida.

Não vimos Percy e Jason depois disso e Nico não procurou por eles. Acho que ele estava feliz por não ter que lidar com o drama de Jason naquele momento. Ficamos apenas o “trio de ouro mais Nico” (que era o que Lou ficava gritando a cada 10 minutos) sentados naquele gramado, rindo como retardados e acabando com garrafas de vodkas, uma atrás da outra até o dia amanhecer.

Quando fomos embora, Nico foi comigo para casa. Eu queria dizer que joguei ele na cama e fizemos sexo o resto do dia, mas claro que isso não aconteceu. Estávamos bêbados e cansados. Tiramos nossas roupas, nos abraçamos e ficamos rindo como dois idiotas sem conseguir deixar o pau duro. Não sei quanto tempo ficamos rindo, mas minha barriga até doía pelo esforço. Decidimos ouvir música e acabamos dormindo agarrados um ao outro, como eu queria ter feito há tempos. 


Notas Finais


eeee? Gostaram? Se sim, favoritem e comentem!

Fiz atualização de Born This Way no domingo: https://www.spiritfanfiction.com/historia/born-this-way-solangelo-18442217
E de Inspiração musical com uma Fierrochase que tá uma gracinha: https://www.spiritfanfiction.com/historia/inspiracao-musical-oneshots-universo-riordan-19053426/capitulo7

Beijos, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...