História Incondicional (Namjin) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Namjin, Romance, Texting, Vkook, Yoonseokmin
Visualizações 132
Palavras 1.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi! Como hoje eu estou muito feliz porque é meu aniversário, resolvi postar um cap para vocês! Espero que gostem!

Capítulo 4 - Endless storm


Fanfic / Fanfiction Incondicional (Namjin) - Capítulo 4 - Endless storm

Seokjin: 


Só então eu “percebi" quem eu estava beijando. Me afastei imediatamente dele, parando o beijo. 


– Você é louco ou o quê? - eu pergunto com raiva. 


– Sim, eu sou louco, louco por você baby. - ele falou com uma voz típica de bêbum e um sorriso no rosto. 


Eu saí dali bufando de raiva. Quem ele pensa que é para me beijar?


Entrei na balada para procurar Taehyung, mau eu não estava encontrando ele de jeito nenhum. Então eu senti meu bolso vibrar, peguei meu celular e vi que Taehyung estava me ligando. 

Ligação: 


SJ: Aonde você 'tá Taehyung? 


TH: Pode voltar sem mim Omma, eu vou ficar com o meu boy. 


SJ: Tudo bem, só use camisinha.


TH: Omma! 


SJ: Tchau Tae, curta a sua noite.


Seokjin: 


Eu desliguei o telefone e fui para casa. A madrugada gélida me lembrava que eu estava sozinho. Na verdade, a minha cabeça está muito confusa nesse exato momento. Eu não posso negar que queria aquele beijo, mas sei lá, aquilo me pareceu tão errado. Eu queria deixar de amar Kim Namjoon, mas eu não consigo. Ele até agora só machucou meu coração, mas o mesmo não se cansa de bater desenfreadamente pelo seu agressor.


Mal chego em casa e vou direto para o banheiro. Nada como um bom banho gelado para tirar um pouco do efeito da bebida e dos pensamentos que rondavam minha mente. Logo após tomar banho e vestir meu pijama eu capotei na cama. 


Sonho: 


Estava caminhando, quando de repente sou puxado para dentro de um beco.  

– Não faça nada comigo por favor! - eu digo temendo pela minha vida.

– Calma Baby, eu não vou fazer nada com você, bem, a não ser que você queira.

Reconheço a voz da pessoa, só então eu me viro para ver quem é.

– N-Na-Namjoon? - eu digo com os olhos arregalados.

– Sim Baby, o seu Daddy está aqui. - ele diz com um sorriso malicioso.

Seokjin:

Acordo ofegante e sento na cama. Uma pontada atinge minha cabeça, me fazendo lembrar da noite anterior. Eu me levanto e faço minha higiene matinal. Eu me arrumo e desço para fazer meu café. Enquanto estou tomando meu café reforçado, eu ouço o barulho de notificação vindo do meu aparelho. Não me surpreendo ao ver de quem se tratava.

“What's App":

Desconhecido: Bom dia :)

Jin: Só se for 'pra você ^~^

Desconhecido: O que houve?

Jin: Dor de cabeça ;-;

Desconhecido: Tadinho do meu Baby! Queria estar aí para fazer sua dor passar 7u7

Jin: Nem vem! Já basta uma dor (na cabeça), não quero outra (no cu).

Desconhecido: Você pensou por esse lado? Não quero apressar as coisas.

Jin: Por falar em pressa, cadê a última palavra?

Desconhecido: É Destruition, meu celular havia descarregado, desculpa…

Jin: Ajudou muita coisa, mas deixa quieto. Se não for me dar uma dica que sirva, pode esquecer que eu existo.

Seokjin:

Então eu coloco a xícara na pia, e vou em direção ao meu trabalho. Chegando lá, eu iria colocar meu avental, mas a secretária tosca do Namjoon falou que ele estava me chamando na sala dele. Eu bati na porta e logo ouvi um “entre". Eu entrei, e lá estava ele. Devo admitir, ele fica extremamente gostoso e sexy nesse terno de grife italiana, eu quase não consigo resistir a esse pedaço de mal caminho, mas como eu disse, quase.

– Kim Seokjin, eu tenho uma proposta para lhe fazer. - ele diz com uma postura séria.

– E que proposta seria essa?

– Nós estamos precisando de um cozinheiro na filial de Busan, como você é o melhor da filial aqui de Seul, eu estava pensando em te mandar para lá. Então? O que você acha?

– Eu preciso de tempo para pensar, não vai ser fácil largar toda a minha vida em Seul.

– Eu imagino. Você tem uma semana, caso o contrário eu mandarei outro funcionário para lá.

– Entendo. - eu digo e suspiro. - então eu vou voltar ao trabalho.

– Ah, sim. Pode ir.

Então eu saio da sala. Sinceramente, eu estava pensando seriamente em ir para Busan. Vai ser melhor para mim, pelo menos lá o diretor é outro e eu não vou ter que me preocupar em remendar meu coração toda vez que Namjoon partir ele.

Eu chego na cozinha e vejo Tae cozinhando, mas ele me parece meio triste.

– O que aconteceu Tae?

– Nada Omma. - ele diz tão tristinho que chega dá pena.

– Kim Taehyung eu te conheço o suficiente para saber que tem algo de errado com você.

– Está bem, eu conto. - ele suspira apoiado no balcão. -sabe aquele garoto com quem eu fiquei na balada?

– Se ele fez alguma coisa contigo pode falar que eu quebro a cara dele!

– Não é nada disso! Eu já estava ficando com ele fazia mais ou menos uma semana. Só que ontem ele me disse que nós devíamos terminar o que tínhamos pois ele vai voltar para a cidade natal dele, mas eu não quero que ele vá! Eu me apaixonei de verdade por ele Omma! - ele diz com os olhos marejados.

– Calma Tae. Mas me fala, qual é a cidade natal dele? Vai ver nem é tão longe, você pode ir 'pra lá.

– Ele mora em Busan Seokjin! Eu não tenho como ir 'pra lá! E como fica o meu emprego? Minha família? Minha vida? - ele diz chorando.

Eu abraço ele, numa tentativa falha de fazer com que ele pare de chorar. Derrepente, uma idéia surge na minha mente.

– Você disse que ele mora em Busan?

– Sim!

– Então eu tenho a solução! O Namjoon, me chamou para ir trabalhar na filial em Busan, mas eu não quero ir, o que acha de ir no meu lugar?

Instantâneamente eu vejo um sorriso brotar em seu rosto e suas lágrimas pararem de rolar sobre sua face. Eu sei, parte do que eu disse é mentira, mas para um bem maior, esse esforço vale a pena. Eu faria tudo para ver o meu alien sorrir de novo.

– 'Tá falando sério?

– Sim, podemos ir conversar com ele no nosso horário de almoço.

– Muito obrigado Omma! Agora vamos voltar ao trabalho, esses pratos não vão se cozinhar sozinhos.

Então nós continuamos o nosso trabalho. Quando deu o horário do almoço, Namjoon havia saído para nossa surpresa. Então decidimos que iríamos falar com ele amanhã. 

Depois do trabalho, eu me despedi do Tae e fui para casa. Para o meu azar, no meio do caminho começou a chover. Mas isso não foi o pior, no meio da chuva eu vi Namjoon sentado na calçada.

– Namjoon! O que você faz aqui a essa hora da noite? - eu digo me aproximando dele.

– Eu fui expulso de casa.

– Se você quiser, você pode passar uns tempos lá em casa.

– Eu seria eternamente grato.

– Então vamos?

– Vamos!

E assim nós fomos em direção à minha casa. É, parece que o meu reinado de solidão acabou.


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...