História Inconsequentes - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Tags Adolescente, Amor, Escola, Fanfic, Hot, Luan, Luan Santana, Professor, Romance, Santana
Visualizações 284
Palavras 804
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Amanda


Fanfic / Fanfiction Inconsequentes - Capítulo 4 - Amanda


— Luan: Por que tá dizendo isso? Não foi inspirado em algo que aconteceu com uma amiga sua? -Ele cruza os braços-

—Isabela: -Coro na hora e perco completamente a fala, que bola fora- Eu preciso ir, sério. Não deveria nem ter mostrado isso pra você.

— Luan: Isabela, não era pra ser assim. -Suspira, e seu telefone começa a tocar. No visor, a foto de uma moça loira e o nome escrito "Amor", com alguns emojis. E aí que eu percebo, o professor carregava uma aliança no dedo anelar esquerdo. Só podia ser casado. Ele encara a tela do celular, se perguntando se atendia ou não. Desligou, na primeira vez, até a moça insistir na segunda-     

— Isabela: Pode atender, deve ser super importante. Eu não vou te atrapalhar. -Pego minha mochila e me retiro da biblioteca.- 

— Luan —

Eu não compreendo seu nervosismo, apenas entendo que aquela desculpa de suas histórias serem inspiradas em uma amiga, era uma mentira esfarrapada. Mas eu não tentaria descobrir nem ajudar mais, porque ela havia deixado mais que claro que não queria que eu me intrometesse nisso. Ótimo, falhei no meu primeiro dia como professor. 

Atendo a ligação de Amanda, ela havia acabado de chegar de uma viagem pro Rio, era modelo e sempre estava nessas viagens. Estávamos até acostumados com essa distância.

— Amanda: Amoooor! -Ela prolonga a palavra, com uma voz de criança que só ela sabia fazer-

— Luan: Oi, vida! Como foi de viagem?

— Amanda: Foi quase tudo muito bom... Tô com saudade! Volta pra casa. 

— Luan: Por que quase tudo? Eu me atrasei um pouco aqui, desculpa.

— Amanda: Aqui em casa a gente conversa. Tô curiosa pra saber como foi aí, também.

— Luan: Eu tô indo, tá? Me espera aí.

— Amanda: Traz um Croissant de queijo pra mim, daquela padaria que eu amo?! Beijos. 

— Luan: Levo sim. 

— Amanda: Eu te amo! 

— Luan: Eu também. -Desligo a ligação-

Eu sabia que eu também  não era a mesma coisa, mas minha mente só me colocava em maus lençóis. Arrumo minhas coisas e quando vou sair, percebo que além de ter sido o primeiro a chegar, sou o último a ir embora. Um funcionário aplicado. Vou até o estacionamento e após retirar meu carro, passo na tal padaria e compro os Croissants pra Amanda, junto com seus chocolates preferidos. Gostava de agrada-la. 

Chego em casa e deixo a minha bolsa no sofá, depois levo a sacola da padaria até a cozinha. Estranho por Amanda não estar por ali me esperando, mas vou até o quarto, onde a encontro saindo do banheiro.

— Amanda: Oi, amor. -Ela sorri de lado, e me dá um selinho ao se aproximar. Estranho, pois sua animação pelo telefone parecia diferente-

— Luan: Tá bem?

— Amanda: Tô sim... Me conta como foi tudo lá -Ela senta na cama, e faz um coque no cabelo-

— Luan: Ah, foi bom. Acho que me saí bem. -Resolvo pular a parte do acontecido na biblioteca-

— Amanda: Só isso? Ah, vamos. Quero saber mais.

— Luan: Me conta você sobre a sua viagem. Fez muitas fotos? -Sorrio-

— Amanda: Sim, só que eu... Passei mal.

— Luan: Como assim, Amanda? O que você teve? -Me preocupo-

— Amanda: Eu já tô melhor, juro. Estava com muito enjoo e dor de cabeça. -Ela faz uma pausa e morde o lábio nervosa- Amor, senta aqui.

— Luan: -Engulo a seco e sento do seu lado- Fala.

— Amanda: Você sabe que a gente não tem usado preservativo...

— Luan: Mas você toma, não? -Interrompo, nervoso-

— Amanda: É que eu parei de tomar de um tempo pra cá.. Eu sinto que estou grávida.

— Luan: -Respiro fundo, me acalmando. Eu não posso ter um filho agora- Você tem certeza disso?

— Amanda: Certeza absoluta, não... Mas eu sinto que eu estou, e quero muito ser mamãe.

— Luan: Eu acho que é um pouco cedo. Mas você deve fazer exame pra comprovar isso. -Encaro a cama, e suspiro fundo-

— Amanda: Como você se sente, hein? -Levanta meu rosto e sela nossos lábios rapidamente. Eu sorrio, mas não tão sincero quanto gostaria-

— Luan: Seria incrível... -Eu a abraço, mas para não precisar mais encarar seus olhos.

Permanecemos naquela troca de carinhos a tarde toda, e eu só consigo pensar se estava fazendo mesmo a coisa certa. Tínhamos nos casado com 5 meses de namoro e isso foi a maior loucura da minha vida, até então. Eu jovem demais, não tinha noção de como era aquilo e hoje sofro as consequências, de me sentir mal em momentos como esse.

Minha noite de sono não é nada tranquila, pois meus pensamentos não se limitam em Amanda, mas sim, incluem dúvidas sobre a aluna que querendo ou não, mais tinha despertado curiosidade em mim. E eu, quando estava curioso com algo, dificilmente desisto de ir atrás-


Notas Finais


Espero que estejam gostando, se sim, deixem um comentário aqui pra eu saber, amo ler teorias e opiniões.
Beijinhos! ✨😘❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...