1. Spirit Fanfics >
  2. Incontrolável de amar - KakaSaku >
  3. Capítulo 15

História Incontrolável de amar - KakaSaku - Capítulo 15


Escrita por: aflmmart

Capítulo 15 - Capítulo 15


(POV Kakashi) 

 

- Acho que temos um assunto pendente não concorda?  - Ela me olhou por uns instantes antes de ficar de pé e ir para a cozinha. A segui tentando entender sua reação.  

- Temos? - Ela se recostou no balcão e me olhava séria.  

- Sim temos. Sei que foi grosseiro da minha parte sair sem me despedir e que durante a semana ficamos fingindo que nada aconteceu. Mas tem sido difícil porque toda vez que te olho quero tocá-la. Você não faz ideia do efeito que tem sobre mim. - Ela parecia surpresa. 

- Eu estive ali o tempo inteiro e você me tratou normalmente, então resolvi fazer o mesmo.  

- Eu achei que você não quisesse expor esse tipo de coisa no trabalho, mas o erro foi meu. Devíamos ter esclarecido as coisas desde o começo. - Ela revirou os olhos e sorriu.  

- A culpa não é toda sua, eu também podia ter falado algo e acabei levando do jeito que estava.  

- Então quer dizer que você não é indiferente ao que aconteceu? - Será possível que ela também estava tão envolvida quanto eu? 

- Indiferente? Hum... - Ela fez uma pausa e senti meu peito se apertar. - Claro que não sou indiferente. Passei a semana desejando repetir o que fizemos aquele dia. - Senti o sorriso se abrindo no meu rosto. Me aproximei dela, a encurralando. Coloquei minhas mãos em sua cintura. - Vai tomar uma atitude sobre isso Kakashi?  

- Com toda certeza. - A puxei, apertando seu corpo contra o meu, minha boca procurando a sua com urgência. Ergui Sakura colocando-a sentada no balcão, minhas mãos percorriam suas costas pelo decote do vestido. As pequenas mãos dela já indo de encontro aos botões da minha camisa, abrindo cada um rapidamente.  

Eu poderia levar ela para sala ou para o quarto, mas fazer aquilo ali mesmo não parecia uma ideia de todo ruim. Ela retirou o próprio vestido enquanto eu tirava o resto da minha roupa ficando apenas de cueca box. Beijei cada centímetro de seu pescoço, saboreando aquela pele macia e delicada. Depois direcionei os beijos por seus ombros, descendo até seus seios. Abocanhei um mamilo já enrijecido e o outro eu apertei entre meus dedos. Ela curvou a cabeça para trás enquanto gemia e eu me deliciava com seus seios. 

- Ah Kakashi! - Ela estava arrepiada sob meu toque e eu sorri satisfeito. Deslizei minhas mãos por seu abdômen suavemente indo em direção a sua calcinha. Por cima do tecido eu toquei seu clitóris fazendo movimentos circulares. Mesmo com o tecido separando meus dedos de sua intimidade eu pude sentir o quanto ela estava molhada.  

- Humm, já está do jeito que eu gosto. - Afastei um pouco a calcinha dando espaço para que meus dedos a penetrassem. Ela soltou um grito seguido de gemidos e eu tomei sua boca para mim, a beijando enquanto meus dedos se movimentavam dentro dela. Com o polegar eu estimulava seu clitóris e com o indicador a penetrava. Ela rebolava na minha mão enquanto retribuía meu beijo. Senti seu corpo se arqueando para traz e sabia que ela estava prestes a ter um orgasmo nos meus dedos. Aumentei a velocidade e pouco tempo depois senti suas paredes me apertando. Ela fechou os olhos e mordia o lábio inferior ainda com espasmos pelo corpo. Retirei meus dedos de sua intimidade e os chupei, sentindo o gosto que tanto ansiava para sentir desde a última vez. - Você é tão deliciosa. - Ela puxou minha mão para si e chupou meus dedos sentindo o próprio gosto. Aquele gesto era tão obsceno, mas tão delicioso que eu poderia facilmente ter gravado para assistir todos os dias da minha vida.  

- Sim eu sou deliciosa. - Ela sorriu e saiu de cima do balcão. Rapidamente suas mãos ágeis me viraram para me encurralar onde a pouco ela estivera. Sorri já sabendo onde aquilo ia parar. Apoiei minhas mãos no balcão enquanto a vi se ajoelhar na minha frente, lambendo os lábios em expectativa. - Agora é minha vez.  

Ela puxou minha cueca, liberando meu membro completamente duro por ela. Começou dando beijinhos por todo o perímetro e em nenhum momento ela parou de me olhar. Depois com a língua ela subia e descia por todo o comprimento até que habilmente o colocou em sua boca. Com movimentos lentos no começo simulando uma penetração, eu podia sentir sua língua rodeando meu pau e eu só queria sentir cada vez mais. Ela o empurrou até o final, ainda me encarando e rapidamente tirou. Ela fez isso mais algumas vezes até que substituiu sua boca pelas mãos. Ela sorria maliciosamente enquanto me masturbava.  

- Ah Sakura!! - Eu sentia que estava perto, e ela percebeu já que aumentou ainda mais o ritmo. - Eu vou ... - Ela tirou suas mãos e voltou a me chupar, eu me derramei em sua boca, Sakura sugou até o último resquício do gozo do meu pau. Ficou de pé enquanto limpava o canto da boca.  

- Vamos para o quarto? - Antes que ela me puxasse eu a agarrei, beijando sua boca e depois seu pescoço.  

- Vamos. - Rapidamente entramos em seu quarto e ela se jogou na cama, ri de sua atitude. Ela era sempre tão tranquila e espontânea. Subi por cima dela cuidando para que o peso do meu corpo não ficasse todo sobre ela. Senti suas mãos deslizarem pelo meu peito até meu abdômen e depois voltarem para meu peito. A beijei ternamente, mas logo o beijo se tornou desejoso e cheio de luxúria. Nos separamos quando o ar se fez necessário, ofegantes. Olhei em seus olhos verdes e era nítido o desejo e prazer ali refletidos. Ela sentindo que eu estava focado em seus olhos se aproveitou para me derrubar ao seu lado e subindo em cima de mim. Sentou em cima da minha barriga e se inclinou para me beijar. Ela rebolava e meu pau já estava pronto para se enterrar dentro dela. Sakura se ajeitou e com uma mão segurou meu pau encaixando em sua entrada. 

- Ahhh!! - Ela sentou de uma vez e meu pau foi rapidamente envolvido, era quente e apertado. Ela ficou um tempo parada de olhos fechados, provavelmente se acostumando com o volume dentro de si, até que começou a rebolar. Suas mãos subiram para os próprios seios se tocando. Ela abriu os olhos para me encarar enquanto se movimentava graciosamente em cima de mim.  Eu a observava atentamente, ela parecia estar num mundo só dela enquanto rebolava no meu pau e se masturbava, incrivelmente aquela cena me deu ainda mais tesão. - Vai ficar só olhando?  

- Desculpa, é que era a melhor visão do mundo. - Segurei em seus quadris mantendo ela um pouco suspensa e investi em estocadas rápidas e fortes. Os seios dela se movimentavam de acordo com o impacto de nossos corpos. Mas eu ainda queria ir mais fundo, ergui ela para poder sair de baixo ela me olhou curiosa. - Deita de bruços. Ela obedeceu prontamente. Beijei suas costas até chegar na sua bunda, onde dei uma mordida em cada nádega. Depois me arrumei entre suas pernas encaixando meu pau em sua entrada logo a penetrando. Indo bem mais fundo do que na posição anterior. Ela passou a gemer mais alto pedindo por mais e eu aumentei a velocidade. Estava prestes a gozar e senti suas paredes se apertando em volta do meu pau indicando que ela também já estava no limite.  

- Ahh, Kakashi eu ... - Ela amoleceu em baixo do meu corpo, mas ainda faltava um pouco até que eu atingisse o orgasmo. Mais algumas estocadas até que me derramei dentro dela. Depois de um tempo eu sai de dentro dela me deitando a seu lado. Ela se aninhou em meu peito fazendo carinho na minha barriga. - Você bem que podia me levar no colo para tomar banho né? Estou acabada.  

- Deixa eu recuperar um pouco o fôlego que levo. - Beijei o topo de sua cabeça enquanto acariciava seus cabelos rosados. - Antes que eu faça algo errado me permita perguntar como vamos lidar com isso depois? 

- Bom, eu não gosto de ter que me esconder, mas entendo que no trabalho as coisas são mais complicadas.  

- Eu não me importo de dar nome a isso. - Apontei para nossos corpos nus abraçados.  

- E qual seria o nome?  

- Ficantes? - Eu pensei em namorados, mas tive medo de estar sendo apressado demais. - O que você quiser por mim será ótimo.  

- Ficantes então.  

- Pronta para o banho?  

- Só se me levar no colo – Ela respondeu manhosa.  

- Você é bem folgada né? - Falei dando risada enquanto aninhava ela em meu colo e levava para o banheiro.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...