História Incontrolável (Jikook;Incesto) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Incesto, Irmãos, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Yaoi
Visualizações 304
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo (Sério?)

Er... Até as notas finais e obrigada pelos 13 favoritos s2

Capítulo 2 - Motocicleta


Narração: Jungkook 

Acordei no meio da madrugada quando a energia retornou, eu tenho o sono leve então a claridade me despertou. 

Por sorte a TV não ligou, ou acordaria o Jimin também.  Ele estava tão fofo, dormindo me abraçando, por mim eu acordaria com  essa visão todos os dias. Droga, por que não conseguimos controlar nossos sentimentos? 

Queria muito apagar a luz, mas se me mexesse certamente o acordaria e ele me mandaria para a minha cama... E estava tão bom ali.

 Ele estava com os os braços e pernas em cima do meu corpo, parecia que estava me fazendo de urso de pelúcia ou algo do tipo. Tomara que ele não acorde e assim eu posso ficar aqui até a manhã. 

Olhei pro rosto dele, tão tranquilo, não tem a mínima noção do que eu realmente sinto e do quanto sofro por isso.

 Jimin... Por que você tinha que ser meu irmão? Não é nada justo pra mim. 

Fui desperto das minhas lamentações internas quando ele se mexeu e lentamente abriu os olhos, os deixando semi cerrados e fazendo aquele biquinho fofo de sempre. Olhou pros lados e depois pra mim.

- Aish, desculpa te acordar, olha finalmente voltou a energia. 

Antes que eu pudesse responder ele acendeu uma luminária que havia do lado da sua cama e levantou, apagando a lâmpada principal do quarto. Eu já estava levantando quando ele se jogou novamente na cama com um braço em cima da minha barriga e uma perna em cima das minhas, ai Jesus tenha piedade de mim, nunca te pedi nada! 

Me olhou com aqueles olhinhos semi cerrados e sorriu... Nem preciso falar que me derreti todo. Sorri de volta e ele fechou os olhos e voltou a dormir. Então é isso mesmo, vou dormir aqui até amanhã de manhã? Isso é demais pro meu coração. 

O abracei também, o puxando suavemente para o mais próximo possível do meu corpo, nossos corpos se encaixavam perfeitamente. 

Peguei no sono rapidamente e quando acordei ele não estava mais ali. Sentei na cama lentamente e fiquei pensando no que aconteceu. Há muito tempo que eu não tinha sequer uma conversa amigável com meu irmão, conversávamos apenas de forma debochada e fria, e, do nada, dormimos abraçados na cama dele? Se isso não era estranho demais eu devia estar ficando louco. No fim isso serviu para que todos os sentimentos que eu tento ao máximo controlar se tornassem ainda mais intensos.  

Levantei em busca do meu celular e quando o encontrei percebi que já estava quase atrasado pra escola. Logo eu, que estou quase reprovado por estar no limite de faltas. Muito diferente do Jimin que é bastante estudioso e dedicado. Ele tem 18 anos e já está no segundo período da faculdade de direito e eu 17 e ainda no ensino médio. 

Acho que mesmo que não fossemos irmãos, eu não teria nenhuma chance com ele. Ele é tão perfeito e eu não tenho nada de mais. 

Quando finalmente consegui tomar meu banho e me vestir, fui até a cozinha e lá estava ele, tomado café, tão lindo. Ai, pareço uma pré-adolescente apaixonada, eu sei que deve ser irritante presenciar eu exaltando o Jimin o tempo inteiro, mas eu simplesmente não consigo evitar.

Ele me olhou e sorriu meio corado, ah meu coração. 

- Bom  dia... - Falou olhando pro chão. 

- Bom dia, Jimin. Gostaria muito de tomar café com você, mas eu estou atrasado já... 

- Aish, se você quiser eu te levo de moto... 

Ok, isso não ia prestar... Primeiro: eu nunca andei de moto porque morro de medo. Segundo: teria que me agarrar no Jimin e um acidente poderia acontecer lá em baixo, se é que vocês me entendem. 

- Você sabe que eu tenho medo...

Ele riu e levantou. 

- Deixa de ser bobo, é só segurar em mim. Vamos, a sua escola fica no caminho da minha faculdade, não tem porquê não irmos juntos. 

Ai meu deus. É hoje que eu infarto. 

Fomos pra garagem e quando subimos naquela coisa já senti um arrepio, pois ele pegou as minhas mãos e colocou em volta da sua cintura. 

- Segura firme, hein! Não me solta! 

Mas é claro que eu não vou te soltar, seu gostoso. 

Porra, Jungkook, para de pensar besteiras. 

Colei nossos corpos o máximo que consegui e então pude sentir aquele perfume dele, ah, que me deixa louco. Por que alguém tem que ser tão perfeito? E por que esse alguém tem que ser meu irmão? 

Assim que aquela moto arrancou eu já comecei a me concentrar pro meu "amigo" não acordar. Imagina se fico duro e o Jimin sente? Com certeza não seria nada fácil de explicar. Tentei pensar em coisas broxantes, como o meu professor de matemática pelado, ele deve ter uns oitenta anos e duzentos quilos. Eca, acho que foi suficiente pra me brochar pro resto da vida. 

O caminho pareceu mais longo que o normal, quando finalmente chegamos eu já estava meio zonzo. Dei um pulo pra fora da moto assim que ele estacionou. Ele me olhou e riu.

- Mas você tem tanto medo assim? - falou tirando o capacete. 

- Aish, fazer o quê?  Acho que é um problema de família ser medroso assim, né senhor medo de escuro? 

Ele fingiu uma expressão ofendida e eu ri. 

- Obrigado pela carona. Tenho que ir. - falei entregando meu capacete pra ele. 

- Perai... - ele encostou no meu braço e me fitou de uma maneira tão profunda que eu até devo ter corado. 

- Só queria te agradecer por ontem, sabe... E também gostaria que a gente se aproximasse novamente... 

Ele falou aquilo ainda segurando no meu braço, quase na minha mão, e o meu coração estava a mil. 

- Hm, certo... Eu, eu tambem gostaria... 

Falei gaguejando que nem um idiota. Ele sorriu com os olhos, adoro quando ele faz isso.

- Você quer sair comigo hoje à noite? Podemos ir assistir um filme ou sei lá, alguma outra coisa que você quiser... Vamos?

Isso está realmente acontecendo? 

- Claro... Vamos sim. Bom, tenho que ir, até mais tarde. 

Falei completamente desajeitado e sai apressado, eu não queria que ele notasse o quanto eu fiquei nervoso. Porra, é só um passeio entre irmãos, eu sou muito iludido mesmo.

 


Notas Finais


Acho que vou juntar uns dois capítulos em um e assim eles ficam maiores... O que acham?
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...