História Incontrolável (Jikook;Incesto) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Incesto, Irmãos, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Yaoi
Visualizações 267
Palavras 1.392
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei ;-;
Mais um cap
obrigada pelo 35 favoritos e pelos comentários s2
Boa leitura!

Capítulo 4 - Festa


Narração: Jungkook

Assim que o Jimin saiu em passos rápidos do quarto eu pude parar um pouco pra pensar: que porra acabou de acontecer? Primeiro ele pediu pra deitar comigo, depois ficou me abraçando, disse que eu sou bonito e que estava com vontade de me beijar... ok que foi no rosto, mas tudo aquilo não foi normal, não! 

E pelo jeito que ele saiu correndo daqui, certamente ele também achou muito estranho... Bom... A culpa não foi minha! 

Levantei, coloquei a primeira roupa que achei e fui atrás do Jimin, pra ver como ele iria me tratar depois daquilo. 

Encontrei ele na sala, sentado no sofá bebendo algo que parecia ser café. 

Assim que entrei no cômodo ele me olhou e logo desviou o olhar pra TV.

Sentei em uma poltrona que havia ao lado do sofá e percebi que ele ficou vermelho do nada. Fiquei o observando até ele quebrar o silêncio:

- A omma ligou, disse que eles só voltam no domingo. 

- Ótimo. Liberdade por mais um dia. 

Ele riu sem tirar os olhos da TV, que não passava nada de interessante, pelo contrário, só comerciais. 

- Pensei em chamar meus amigos para virem aqui amanhã à noite... Se você quiser chama os seus também. 

Ele falou e finalmente olhou pra mim. Droga, pensei que ia ficar sozinho com ele. Af, para com isso Jungkook, controle-se. 

- Hm, pode ser legal. Vou convidar sim. Ah... Falando nisso... 

É agora que eu iria convidá-lo pra aquela festa. Me ajuda @deus. 

- Hoje vai ter uma festa na casa de uma garota lá da escola... Você quer ir comigo? 

Falei tudo mais rápido que o normal. 

- Festa? Não sei, não curto muito...

Droga, sabia. 

- Aish, vamos, poxa... Vamos só pra observar as pessoas passando vergonha bêbadas, garanto que vai ser divertido... E se você não gostar nós vamos pra outro lugar. 

- Não quero atrapalhar a sua noite... 

- Até parece! Só vai ter graça se você for! Vamos? 

Eu sempre falando demais. 

- Sério? Mas já aviso que sou uma péssima companhia para festas. 

- Então você vai? 

- Só porque você pediu. 

Levantei e sentei ao lado dele e logo o abracei. 

- Obrigado!! Ah, mas já aviso que meus amigos são doentes...

- Doentes? Como assim?

- Mentais, são muito idiotas, sabe... Podem falar coisas constrangedoras, então não liga pra eles. No fundo são legais. 

- Se são seus amigos então devem ser legais. 

Ai deus, por que você faz isso comigo? Daqui a pouco vou agarrar esse menino, ele não para de ser maravilhoso. 

Só consegui sorrir e apertar ele mais ainda. Tá, tenho que parar com isso.

Ficamos o resto da tarde assistindo TV, eu avisei pros meninos que o Jimin iria e o Tae já insinuou que estava interessado, ah, eu mato aquele capetóide. 

Fomos de táxi pois eu me neguei a subir naquele monstro de novo, e quando chegamos lá e avistamos o grande número de pessoas, o Jimin fez uma careta muito fofa, que lindo, o anti social!

A casa da menina é enorme, e nos fundos, onde fomos, tinha uma piscina e um jardim muito bonito, uma mesa com algumas bebidas e copos, várias luzes coloridas e uma caixa de som que estava tocando uma música em volume absurdo, como os vizinhos não chamam a polícia?  Tinha tanta gente que nem sei como iria achar os meninos. 

Enquanto procurava um lugar pra sentar, esbarrei na dona da festa,  Lisa, e a Rosé. Lisa abriu um enorme sorriso, adoro ela. 

- Oi, Jungkook, quem bom que veio! - ela me abraçou e logo olhou pro Jimin. 

- Oi... - ela disse sorrindo. 

- Ah, esse é o meu irmão, Jimin. 

Ela o abraçou e falou:

- Prazer em conhecê-lo, Jimin. Não sabia que você tinha um irmão tão bonito, Kook. 

Ahhhh, não adoro mais ela, não! 

O Jimin sorriu e ficou vermelho, oh céus, só eu posso deixar ele assim. 

- Bom, fiquem à vontade, tem outras bebidas lá na cozinha, melhores que essas. 

- Ok, obrigado! 

- Nos vemos logo mais, tenho que ir lá dentro ver se não estão quebrando nada. - as duas riram e saíram, com certeza já estavam bêbadas. 

- Gostei delas. 

Ahhhhhh, hoje eu mato um.

- É, elas são bacanas. Oh, vamos sentar ali! - apontei pra um banco que havia acabado de ficar livre. 

Sentamos ali e um silêncio constrangedor se instaurou. Queria quebrá-lo mas não sabia como. Estava pensando em algo pra falar quando ele quebrou o silêncio:

- Então, Kookie, você por acaso está saindo com alguma daquelas garotas?

- Ah, não. Elas são minhas colegas da escola. 

Que isso, ele está com ciumes? Ah que fofo. 

- Hm... e com alguma outra pessoa? 

- Não, não estou com ninguém. E você? 

- Não... 

Bom, o silêncio constrangedor voltou. Já sei!

- Jimin, você quer beber algo? 

Falei já levantando. 

- Você está falando de bebida alcoólica? Jungkook,  você é menor de idade!

- Ah, Jimin, por favor, eu tenho 17 e você 18! Não é como se eu tivesse 12 anos e não pudesse beber. 

Falei me direcionando até a mesa das bebidas, ele me seguiu.  Na mesa havia muitas bebidas, não tinha a mínima idéia de qual delas pegar. 

- Vou pegar apenas um refrigerante. 

- Ah, Jimin, relaxa, estamos numa festa, poxa! Podemos dividir uma bebida, se você quiser.  

- Ok. 

Ele pegou um copo e colocou um pouco de vodka misturado em um suco que tinha ali, meu Deus, isso deve ter ficado uma porcaria. 

Voltamos pro nosso banco e bebemos assistindo uma briga de casal que parou bem do nosso lado. Confesso que estava divertido. Ficamos observando até o Tae e o Hope chegarem nos dando um susto. 

- Kook, finalmente te encontrei! Não é verdade que pêlos nas pernas é nojento? - Tae falou balançando os braços.

- É o quê?  - Não entendi nada. 

- O Hoseok disse que é sexy, mas meu deus, é muito escroto. 

Oh Jesus, bela maneira do Jimin saber que meus amigos são uns idiotas. 

- Af, calem a boca. Esse é o meu irmão, Jimin. 

Eu juro que o Tae olhou ele de cima a baixo e sorriu de canto.

- Oi, Jimin. Que lindo!

Ah meu deus, todo mundo em cima do meu homem.  

- Oi! Qual seu nome? 

Ahhhhhhhhhh.

- Taehyung, prazer em conhecê-lo. 

- O prazer é todo meu! 

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh hoje eu mato um menino de sorriso bizarro e retangular. 

Os dois sentaram ao nosso lado e eu me senti muito desconfortável. 

Tae começou a falar de coisas aleatórias e o Jimin respondia como se eles se conhecessem há muito tempo... confesso que em certo momento fiquei com muita raiva.  

- Vou lá pegar uma bebida, quer vir comigo, Hope? Acho que a gente está sobrando.

Levantei e nem dei oportunidade do Hoseok responder. 

Cheguei na mesa e fui pegando as coisas que imaginei serem as mais fortes.  Vi o Hoseok vindo. 

- Cara, o que houve? Você tá puto? 

Ele me perguntou colocando a mão no meu ombro.  

- Ah, não... Só queria pegar uma bebida. 

- Sério? Você pareceu alterado. Até achei que você ficou com ciúme deles... Tá afim do Tae? 

- Que? Claro que não! 

Era só o que me faltava. Avistei o Jimin vindo em nossa direção. 

- Kookie... Quero falar com você. 

Hoseok me olhou e fez sinal que estava indo até o Tae. Assim que ele saiu o Jimin disse:

- Kookie, o que houve? 

- Que? Nada!

- Você saiu bravo.  Hm, você gosta do Taehyung? Sei lá, pareceu que você se incomodou de nós dois estarmos conversando. Saiba que não tem nada a ver! 

Bufei. É sério isso?

- Claro que não tô afim do Tae, ele é só meu amigo. Pode ficar com ele. 

Jimin me olhou diretamente nos olhos e ficou sério por um momento, logo comprimiu os lábios e se aproximou um pouco de mim, o suficiente pra eu sentir o calor do seu corpo, e então pegou na minha mão de uma maneira desajeitada, sorrindo de canto e desviando o olhar para a mesa à nossa frente, enquanto ele abria a boca, aparentemente tentando pronunciar algo, meu coração parecia que ia sair pela boca.

- Jungkook? - Falou finalmente me fitando.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...