História Indecifrável - Imagine Jungkook - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Imagine Jungkook
Visualizações 205
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo era para ter saído na sexta, mas acabei perdendo o mesmo e tive que reescrever. Estou com o ... nas mãos!

Tenham uma ótima leitura! ❤

Capítulo 15 - Carnal


Fanfic / Fanfiction Indecifrável - Imagine Jungkook - Capítulo 15 - Carnal

Continuação...

Agora entre nossos corpos havia apenas um pequeno espaço, fazendo assim eu me sentir quente com tal proximidade. Tomei forças para que as palavras saíssem da minha boca.

– Tudo bem, mas pode deixar eu pelo menos vestir uma roupa?

– Prefiro você assim, s/n! – sorriu ladino. – Se está se sentindo sem jeito, ficando assim comigo, eu também posso ficar nu. – após ditar tais palavras, fez menção de tirar a camisa que usava, mas o impedi colocando a mão em sua cintura.

– Para de graça, Jeon! – eu estava cansada dessa sua insistência. E mais ainda de negar o que eu queria, que era ele!

Sai do pequeno aperto, andando em direção a cama, aproveitando para pegar a toalha que estava sobre o chão e me enrolei na mesma. Após sentar, dei batidinhas para que ele se sentasse ao meu lado e assim ele fez, afundando o colchão com o seu peso.

– Pode falar, estou à ouvidos. – ditei e o olhei intensamente pela curiosidade que me consumia.

– S/n... - suspirou antes de prosseguir. – Eu não paro de pensar em você, no seu corpo, sorriso. Não sabe como senti falta dos teus toques em minha pele. – a cada palavra dita por ele, o mesmo se aproximava de mim aos poucos. Pousou uma de suas mãos grandes em minha coxa fazendo um pequeno carinho de vai e vem, me estremeci com o pequeno contato.

– Eu também senti saudades... – suspirei. – Dos seus beijos. – levei minhas mãos até seus pequenos labios desenhando círculos imaginários nele. Ah, como eu queria poder sentir seu gosto novamente Jeon! – Mas não quero mais isso.

– Porque não? Você mesma me propôs isso s/n, o nosso acordo foi assim que eu me casasse, cada um seguiria sua vida.

– Eu sei. – abaixei o olhar do seu, assim como minha mão da sua boca. – Mas você não viu a forma que Victoria falava do futuro noivo dela. Ela falava tão bem de você, como era dedicado no relacionamento que tem, os olhos dela brilhavam, até senti inveja dela. – falei incrédula comigo mesma. – Eu queria ter um relacionamento igual ao dela, até descobrir que era você na boate... – engoli em seco. – Não é justo com ela e nem com nós dois, eu também quero ter alguém ao meu lado.

– Você tem a mim! – o olhei surpresa.

– O que temos é algo carnal, Jeon! – estava mais que óbvio que era isso que sentíamos um pelo o outro.

– Você vai procurar por ele? – minha feição se encontrava confusa, não conseguia entender aonde ele queria chegar.

– Ele quem?

– O Yoongi! – esbravejou. – Você acha que ele vai te tocar como só eu sei? – intensificou o aperto de suas mãos em minha coxa, se aproximando de mim. – Nenhum homem vai fazer mais gostoso que eu. – estávamos tão próximos, que eu sentia sua respiração colidir com a minha. Somente com suas palavras me sentia molhada. Jeon me olhava tão intensamente que me via perdida em suas orbes negras. – Não negue o que você quer, s/n.

– E o que eu quero? – minha respiração estava um pouco ofegante.

– Meu pau dentro de você! – após dizer tais palavras obscenas, sua boca se encontrou com a minha pedindo passagem e cedi.

Estávamos tão necessitados um do outro, que com simples toques nos sentíamos queimar. Não me contive e separei nossas bocas, sentando no seu colo fazendo pressão entre os nossos sexos, arrancando suspiros de ambos. – Você quer, assim como eu quero continuar.

– É tão errado com a Victoria, mas é tão bom... – rebolava em seu membro já ereto.

Jeon me jogou na cama totalmente ofegante, o mesmo engatinhou na cama vindo em minha direção, parando com o rosto entre minhas pernas. Suas mãos foram em direção ao tecido que cobria minha nudez, e ao retirar, seus olhos me devoraram. Me sentia queimar a cada toque, a cada olhar que ele sempre me dava. Eu era e sou vulnerável a ele.

– Está tão molhadinha, só para mim... – passou seu polegar na minha intimidade, espalhando meu líquido, fazendo movimentos circulares no meu botão. – Me fala o que você quer, s/n! – seu dedo era ágil, fazendo com que saíssem apenas gemidos da minha boca. – Não quer falar? – mordeu seus lábios.

– E-eu te quero, Jeon! – minha voz saiu falha e baixa, só nós dois podíamos ouvir.

Sorriu malicioso. – Que bom saber. – parou com os movimentos e tirou seu dedo levando o mesmo até a boca, chupando com vontade. – Espero que tenha uma ótima noite! – saiu da cama com um sorriso inquebrável no rosto e assim se foi de minha vista.

Me deixando completamente sedenta por mais dele. Passei minha mão por meus seios, que se encontravam sensíveis, assim como eu. Quando foi que me tornei vulnerável aos seus toques?!

Despertei do pequeno transe que me encontrava ao sentir frio, fazendo de imediato com que eu lembrasse que eu não tinha entregado cobertas pro mesmo dormir. Levantei da cama e andei até o guarda roupa, pegando uma coberta e um travesseiro.

Não me importei com a minha nudez e fui em direção a sala, mas parei ao ouvir seus arfares. Andei com cuidado para não fazer nenhum barulho e me encontrei paralisada ao ver que ele estava sem camisa, se masturbando com os olhos espremidos, e em como maltratava seus lábios para repreender qualquer tipo de som. Por instindo coloquei minha mão desocupada na minha intimidade.

Eu ia enlouquecer com esse homem!

Seus movimentos era tão brutos e precisos, que resultou em seu líquido despejando em sua barriga descoberta. Nunca quis tanto como naquele momento dar prazer a ele.

Me recompus e andei em sua direção, que ao perceber minha presença se assustou.

– O-o que você ta fazendo aqui? Achei que já tinha ido dormir... – cobriu seu membro com o meletom que usava.

– Apenas esqueci de te entregar isso. – coloquei a almofada e a coberta em cima da escrivaninha. Voltei minha atenção para seu rosto. – Espero não encontrar qualquer tipo de líquido no meu sofá amanhã!

Sai da sala voltando pro meu quarto, fechei a porta e deitei na cama me cobrindo. Ao fechar os olhos para pegar no sono, me vinha imagens dele. Será que eu poderia me considerar uma mulher sortuda por ter tido a oportunidade de provar cada pedacinho do seu corpo?! Com tantos pensamentos acabei adormecendo.

Sábado, 11:35AM.

Abri os olhos lentamente e fechei os mesmos de imediato quando entraram em contato com a luz que vinha da janela. Sentei na cama e me espreguicei olhando fixamento pro nada. Tomei coragem e desci da cama indo ao banheiro, mas ao passar pela porta do meu quarto, olhei para o sofá e arregalei os olhos ao não ver o Jeon no mesmo.

– Será que ele já foi embora? – pensei comigo mesma.

Andei até o banheiro e não havia ninguém, em específico, ele não estava. Aproveitei e fiz minhas necessidades. Sai do cômodo e peguei no guarda roupa uma blusa do Tae. Fui até a sala vendo a coberta dobrada e comecei a sentir cheiro de café fresco.

Segui o cheiro que me levou até a cozinha e vi que na mesa havia um pequeno banquete de lanches. Sorri boba por saber quem tinha feito. Após comer o que tinha, fiquei na sala mexendo no celular, e depois de passadas algumas horas, acabei ficando no tédio até receber uma ligação de Yoongi.

– Oi, Yoongi! – pronunciei após atender.

Oi, gata! – ri pelo modo como o mesmo me chamou.

– O que deseja?

Você!

– Me ligou só pra dizer isso?. – arquei uma sobrancelha, mesmo sabendo que ele não podia ver.

Na verdade sim e não. Acabei de sair do trabalho e queria saber se você gostaria de sair comigo?

– Aceito, mas ao invés de sairmos, o que acha de jantar aqui?

É irrecusável esse seu convite! Vou para minha casa me arrumar antes de ir.

– Tudo bem, vou mandar o endereço. Estarei te esperando!

Encerrei a ligação, tratando de levantar e fazer algo para nós dois comermos. A verdade é que eu amava e amo cozinhar, então não via nenhum problema de fazer isso. Arregalei os olhos ao me dar conta de que Jeon provavelmente iria vir para cá.


Notas Finais


Ain... Só digo uma coisa #Teamtreta ❤😂

Estou dividida entre esses dois homens! Será que posso ter os dois de uma vez só? 😏

Acharam que iam ter um hit né? 😏😂 Não nego que queria fazer, mas temos que esquentar as coisas.🔥

Jeon foi um tremendo de um homem gostoso, como já é, em ter começado a fazer vocês (s/n) ceder aos seus charmes...

Espero que tenham gostado! Não deixem de comentar sobre o que acharam... ajuda muito!! Nos vemos no próximo capítulo!

Amo vocês, obrigada mais uma vez pelo o apoio!!! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...