1. Spirit Fanfics >
  2. Indecifrável >
  3. Capítulo dezessete um reencontro trágico

História Indecifrável - Capítulo 17


Escrita por: Min_Sugabolinho e Kookbunny25

Notas do Autor


Eai meu povo!! Então vamos para mais um capítulo!
Me desculpem os erros ortográficos e espero que gostem
Boa leitura ❤

Capítulo 17 - Capítulo dezessete um reencontro trágico


Fanfic / Fanfiction Indecifrável - Capítulo 17 - Capítulo dezessete um reencontro trágico

A sirene das ambulâncias soava alto naquela rodovia que foi parada devido ao acidente, os socorristas rapidamente se dirigiram ao local do acidente retirando os três corpos que estavam abaixo do veículo estes que foram levados até a ambulância para os primeiros socorros.


— Já é tarde demais!    — exclama um enfermeiro ao ver que duas vítimas não sobreviveram até a chegada deles, porém um dos pacientes estava gravemente ferido e se não fosse atendido às pressas, acabaria falecendo também.

A ambulância correu às pressas pelas ruas até o hospital mais próximo, enquanto um enfermeiro realizava os primeiros socorros, tentando manter a vítima estável.


  Meia hora depois…..



  Jimin se encontra com as mãos juntas frente a sua face, sentado no sofá da sala de espera assim que soube do ocorrido.

— Quem é o responsável por Jeon Jungkook?    — Questiona o médico assim que adentrou o cômodo com sua prancheta em mãos.

— Sou o melhor amigo dele.   — se levanta.

Jimin sentia seus dedos tremerem temendo qualquer que fosse a resposta do médico a respeito do quadro médico de seu amigo.

— Ele está estável.    — olha para prancheta 

— Mas perdeu muito sangue, precisaremos fazer uma transfusão, conhece algum parente dele que tem o mesmo tipo sanguíneo que ele?     — olha para Jimin.   

— Não, pelo que eu sei ele é o único de tipo A.  — Respondeu brevemente.

— Ok, lhe manterei informado sobre a situação dele.    — Se retira.

— Obrigado.     — Diz com uma feição extremamente preocupada, ele se senta no sofá da sala de espera.


Jimin passou horas dentro do hospital esperando respostas sobre seu amigo, até que finalmente o médico surgiu na sala de espera.


— Ele está bem, porém temos uma certa preocupação..   — olha a prancheta 

— Qual?     — Questiona de forma temerosa.

— Tememos que talvez ele possa a movimentação das pernas ou nos braços, já que ele sofreu de uma fratura na coluna vertebral, segundo o que consta o raio x.       — Jimin arregalou os olhos em choque, levando as mãos juntas à frente da boca.

— Quando ele acordar faremos um check up geral e veremos qual será a situação.

— Ok Obrigado.

Se senta no sofá.


" Como vou falar isso pra ele?"

" Ele vai ficar arrasado" 

Pensa Jimin com a cabeça baixa, sabia que tudo isso seria um enorme golpe para amigo,  temia que depois dessa tragédia ele ainda ficasse com sequelas pelo resto da vida.



O garoto desceu do ônibus, com suas malas em mãos, suspirando aliviado, finalmente havia chegado em Busan, mas estava mais que ansioso para reencontrar Jungkook.


  O garoto andou pela rodoviária indo em direção a saída quando de repente ouviu alguém gritar e olhou para trás.


— Ei, você espera! 

Grita um homem usando de um terno preto, um moletom cinza, com uma câmera pendurada em seu pescoço.


  Taehyung olhou confuso e direcionou seu dedo indicador contra o próprio peito perguntando sem uso de palavras se ele era quem o homem estava chamando, enquanto este corria em sua direção vindo do outro lado da estação.


— É você sim!     — Diz parando com as costas arqueadas e as mãos sobre os joelhos respirando com certa dificuldade devido a corrida que realizou.

— Bom dia… — solta suas malas no chão 

— No que posso ajudar?

Pergunta Taehyung diante do homem que ainda estava se recompondo.

— Eu te vi saindo do ônibus e você é muito bonito, eu trabalho como fotógrafo em uma agência de modelos e decidi lhe oferecer esse trabalho.     — põe a mão no bolso do casaco tirando um pedacinho de papel de dentro dele.

 — Este é o cartão da agência.   — Estende o cartão na direção do garoto.

— Eu sou mero caipira, o que tenho de interessante para querer me contratar?     — pega o cartão e olha para ele.

— Você tem o rosto mais belo que já vi em todos meus anos naquela agência! Tenho certeza que a decisão em te contratar não será difícil de decidir! Se tiver interesse fale conosco na agência, o endereço está aí.

— hum... obrigado, eu acho..     — Segue seu caminho em direção a saída dando as costas ao homem enquanto olhava para o tal cartão de uma forma pensativa.

" Eu deveria tentar?"

" Vou precisar de um emprego de qualquer forma" 

"Vou encontrar Jungkook primeiro e depois peço a ele que vá comigo até lá"   

Pensou Taehyung andando pelas ruas de Busan.




 O garoto saiu do hospital para comprar alguma coisa para comer, no caminho ele viu um garoto carregando frente a faixa de pedestres, com a rua extremamente movimentada devido ao fato de ser meio dia.


  Jimin andou na direção do garoto com o intuito de seguir adiante até uma lanchonete, porém a face daquele jovem lhe era familiar, decidiu se aproximar, afinal ele olhava para todos os lados como se estivesse perdido.


— Boa tarde.

Diz Jimin se aproximando do garoto.

— Boa tarde.     — Respondeu Taehyung olhando para o garoto loiro que na mesma hora ele o reconheceu, este era o garoto que participou da live de Jungkook dias atrás, talvez ele pudesse o levar até o Jeon.

— Precisa de ajuda?

Perguntou Jimin educadamente.

— Ah sim eu estou procurando um amigo meu que mora aqui, eu sou Daegu e acabei de chegar, então estou meio perdido.

Diz sorrindo sem graça e foi nessa hora que Jimin reconheceu aquele sorriso, aquele era Kim Taehyung, o garoto que Jungkook lhe mandou fotos e falou sobre enquanto estava na casa dos tios em Daegu.

— Sabe o nome desse amigo? Talvez eu conheça 

Questionou Jimin, quase ligando as peças em sua cabeça.

— Jeon Jungkook.

Esta era a resposta que Jimin precisava.

— Ah, sim ele é meu melhor amigo! Vem eu te levo até o apartamento dele e você deixa suas coisas lá.

— Mas ele não está em casa?     — Questionou confuso.

— Não.. mas depois eu te explico, vem!

Diz Jimin puxando Taehyung pelo pulso e levando consigo pelas ruas até o apartamento de Jungkook.

— Ele mora aqui?    — Questiona olhando para o prédio.

— Sim, por enquanto..

Diz Jimin seguindo na frente adentrando o prédio e Taehyung o seguiu subindo as escadas até o apartamento de Jungkook no segundo andar.

— Pode deixar suas coisas aí.

Diz Jimin e Taehyung colocou suas malas sobre o sofá e o loiro se sentou ao lado do Kim sobre o mesmo móvel.

— Olha, espero que esteja preparado para o que vou te dizer, e não se desespere pois agora Jungkook mais que tudo precisa de nós.      — Diz olhando para Taehyung que tinha seu coração na mão, nervoso para o que fosse ouvir dos lábios daquele garoto em relação ao moreno.

  As mãos suadas se esfregavam uma na outra em sinal de nervosismo, enquanto Jimin reunia força para falar estando também muito devastado.

— O Jungkook tinha ido viajar com os pais ontem no fim da tarde, e a na saída de Busan eles sofreram um acidente brutal, os pais dele faleceram antes da chegada da ambulância e o Kook estava por um fio de ir também.    — Jimin fecha os olhos respirando fundo contendo suas lágrimas enquanto Taehyung o olhava chocado quase sentindo seu coração se partir ao ouvir que isso havia acontecido com Jungkook.

— Ele foi resgatado e está no hospital agora os médicos descobriram uma lesão em sua em sua coluna vertebral causada pelo acidente, temos que esperar ele acordar para saber se é grave ou não.

Concluiu Jimin, abaixando sua cabeça olhando para seus próprios dedos sobre as coxas, em quando Taehyung ainda estava em choque e aos poucos se entregou ao choro e a um mar de culpa.

— Se eu tivesse chegado mais cedo! Talvez eu pudesse.    — cabeça baixa.

— Não é culpa sua, ok?     — Leva a mão à coxa de Taehyung o fazendo encará lo 

— Não podemos nos entregar a culpa e nem a nada disso! Precisamos ser fortes por ele! Jungkook mais que tudo precisa da gente nesse momento!     — fala olhando nos olhos de Taehyung que assentiu com a cabeça limpando as lágrimas.

— Enfim, vamos comer alguma coisa e ir ver como ele está.

Diz Jimin se levantando e seguindo até a saída e Taehyung se levantou e somente o seguiu.

— Jungkook é sortudo de ter um amigo como você.      — fala Taehyung. 

— Eu sempre disse isso a ele e ele nunca concordou.      — riu baixo.

— Mas eu concordo! Agora sei que durante esse tempo ele esteve em boas mãos.    — Sorri largamente.

— Você parece gostar dele, são mais que amigos?    — olha para Taehyung enquanto anda ao lado dele 

— Não, Só fizemos sexo, mas ele nunca falou sentia alguma coisa.      

— Uma coisa que você precisa saber sobre ele é que ele não usa o "Eu te amo", e muito menos descreve o que sente, ele só demonstra e uma das formas que ele mais usa é no sexo.

— Como assim?      — feição confusa.

— Se ele disser que gosta de fazer com você, ou gosta do seu pau, isso é um sinal de que talvez ele goste de você     — Taehyung naquele instante se lembrou dos comentários de Jungkook durante o sexo nas primeiras vezes e o quando ele dizia gostar do membro do Kim.

— Mas claro não é certo..

— O que?    — Olha para Jimin rapidamente 

— Ele é muito luxurioso,então ele pode elogiar sem ter sentimentos envolvidos, e só ter o enfoque no prazer, realmente ele é do tipo difícil… você nunca sabe se ele gosta ou não de você, é um garoto indecifrável.     — suspira pesadamente.

— Entendi, realmente eu gosto muito dele, mas vou esperar o momento certo, não quero que ele se sinta pressionado ainda mais agora.     — olhar vago.

— Entendo, agora o foco é cuidar dele.

Diz Jimin enquanto andava.


  Após um lanche, os dois garotos andaram até o hospital onde Jungkook estava, e se sentaram na sala de espera até o momento que pudessem ir ver o moreno.


— Podem ir visitá -lo, ele ainda está dormindo.      — Diz a enfermeira com uma voz doce e os garotos assentiram a seguindo até o quarto onde ele estava. 

  


  Taehyung adentrou o cômodo e depois de meses contemplou a bela face de seu amado, esta que estava com muitos curativos nas bochechas e nariz, com os cabelos bagunçados e espalhados sobre o travesseiro, feição serena e adormecida era a única coisa naquele momento que não lhe permitia chorar, ao ver o estado que seu amado se encontrava dentro daquele cômodo.

— Jungkook....   — Se aproxima contendo seu choro.

— Depois de tanto tempo, eu te encontrei…  — sorri em meio às lágrimas que começaram a cair involuntariamente.  

— Meu amor.     — Acaricia os fios castanhos do garoto adormecido.


 

 

 

     

 

  

 


 



Notas Finais


Eita e agora? Será que o kook vai ficar sequelas permanentes do acidente?
O reencontro que todo mundo esperava qual será a reação do kook ao encontrar o Tae quando acordar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...