História Indefinido - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Simplesmente Acontece (Love, Rosie)
Tags Diversão, Drama, Romance
Visualizações 1
Palavras 3.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Drama


Fanfic / Fanfiction Indefinido - Capítulo 16 - Drama


- Eu posso explicar. 

- Como você pode explicar o fato de ser casada. 

- Aconteceu. 

- Isso não acontece assim do nada Ashley.  

20 horas antes

- Bom dia. 

- Ash? O que você está fazendo? 

- Bom no dia anterior você me acordou de uma maneira gostosa, resolvi retribuir a boa ação. 

Ash falava enquanto distribuía beijos nas costas de Chris, ele estava sem camisa então ela pode ver cada detalhe, cada curva que tinha em suas costas.  

- Que horas são? 

- Relaxa hoje não vamos chegar atrasados, acordei você mais cedo.  

-Temos muito tempo? 

- Depende, para que? 

- Para isso. 

Chris puxou Ash deixando a mesma em cima de si, os beijos começaram leves e calmos mas com o passar do tempo eles foram se intensificando e talvez não fosse uma boa ideia continuar com aquilo.  

- Quanto tempo temos? 

- Meia hora, você acha que dá conta? 

- Eu dou conta de muita coisa mocinha. 

Chris deu um sorrisinho safado e assumiu o controle ficando por cima de Ash e distribuindo beijos pelo seu pescoço até chegar em sua boca onde depositou um beijo singelo.  

- Você tem certeza? 

- Sim.  

 Chris deita a cabeça no ombro de Ash e começa a rir. 

- Por que você está rindo? 

- Eu não imaginava que seria assim, queria que fosse especial.  

- O simples fato de ser com você já torna isso especial. 

- Eu te amo.  

Nesse momento o silêncio toma conta do quarto e Ash fica muda as palavras travaram em sua garganta e a única coisa que ela consegui fazer e pensar e assim ela fez, ficou paralisada quem a via imaginava alguém calma e plena mas aquilo não passava de uma máscara por dentro um turbilhão de pensamentos a corrói a cada segundo e Chris vendo a namorada sem esboçar nenhuma expressão ficou preocupado e se perguntando se foi uma má  ideia dizer isso agora, todos sabem que essas três palavras tem um peso enorme em uma relação.  

- Ash, está tudo bem? 

- Sim, tá tudo bem sim.  

- Eu acho melhor irmos para a faculdade. 

- É eu preciso me arrumar. 

Chris se levantou e foi até a porta abrindo a mesma. 

- Eu te vejo na mesa? 

- Eu acho que não vou comer agora, não estou com fome, me encontra na sala.  

- Ok. 

Ash deu um beijo em Chris antes de sair do quarto e ouvir a porta se fechar atrás de si, a verdade é que aquelas palavras mexeram muito com ela, nunca havia pensado que alguém diria isso sempre achou que as pessoas se relacionavam apenas por gostar um pouco da outra pessoa não que ela não gostasse de Chris ela gostava sim mas tinha medo de expor seus sentimentos e se sentir exposta. 

Ela foi direto para o banheiro e só conseguia pensar na sena dele falando que a amava se questionava o porque de não dizer eu também te amo mas a ideia de se sentir vulnerável a assustava sempre foi uma pessoa considerada fria e grossa e isso a fez acreditar que as pessoas esperam sempre o carinho e amor mas ela tem medo de não saber amar ou amar demais e se magoar o amor é imprevisível ele surge como a chuva nós temos a previsão do tempo nos jornais mas nunca estamos cem porcento preparados para a chuva ainda mais porque nem sempre ela vem quando esperado as vezes elas simplesmente não se faz presente e em outros casos ela vem com direito a trovoadas e raios. 

Ela foi interrompida de seus pensamentos quando ouviu a porta se seu quarto bater anunciando a entrada de alguém que provavelmente seria Maria.  

- Maria? 

- Sim.  

- Sabe onde Chris está? 

- Na cozinha com seus pais, a senhorita vai descer? 

- Sim, eu já vou.  

Ash saiu do banho e foi para o seu closet, perdeu tanto tempo no banho que teria que se arrumar rápido. 

- Ash? 

- Oi. (Ela gritou do closet.) 

- Eu posso entrar? 

- Pode sim. 

Chris entou no quarto e pode ver Ash no closet por causa do espelho que ficava na porta, ele conseguiu ver as coisas dela e se surpreendeu com o físico da meninas ela estava magra mas de um jeito preocupante.  

- Vamos? ( Ela saiu do closet enquanto tentava colocar seu colar.)

- Vamos.  

Eles saíram do quarto e foram para o carro.  

- Você não vai mesmo comer? 

- Eu já disse não estou com fome.  

- Você não jantou ontem.  

- Você também quase não comeu. 

- É mais normalmente eu costumo comer.  

- A fala sério.  

O carro parou em frente a faculdade e Ash desceu na frente de Chris e foi para a sala sem esperar o mesmo.  

- Acho que sua namoradinha está brava com você.  

- Cala a boca Nathan. 

- A ele está bravinho. 

- Nathan pelo amor de Deus.  

- Deveria descontar essa raiva no campo. (Os dois conversaram enquanto caminhavam até o campo onde teria o treino.) 

- Aconteceu alguma coisa com ela? 

- Não, ela tá bem. 

- Então tira essa cara de peixe morto e vamos jogar.  

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Ashley você vai embora? 

- Sim. 

- Eu pensei que iríamos ver o treino dos meninos hoje.  

- Eu não tô afim.  

- Aconteceu alguma coisa? 

- Ele disse que me ama.  

- Que? 

- Ei não grita. ( Ash puxou Lisa pelo braço até as arquibancadas do campus.) 

- E então o que você disse.   

- Nada. 

- Como assim você não disse nada. 

- Eu não sabia o que dizer, eu fiquei paralisada. 

O apito tocou anunciando o início do treino todos do time entraram em campo incluindo Chris e Nathan que estavam sem camisa.  

- Isso é covardia. (Lisa disse enquanto observava Nathan entrar em campo.)

- É eu concordo plenamente. 

- A mais você já viu tudo né. 

- Na verdade não.  

- Então quer dizer que vocês nunca...

- Não! 

- Mas ele já demonstrou interesse? 

- Sim. 

- E você? 

- Eu fui a que mais demonstrou interesse. 

- E vocês nunca pensaram nisso? 

- Já, nós já iniciamos mas nunca terminamos. 

- Então calma quando for para ser vai ser. 

- Tá.  

- Você ama ele? 

- Sim...

- Então diz isso para ele.  

- Vou dizer.  

- O jogo vai começar.  

Chris ficava no gol então coitado ele sofria bastante, Caleb era o capitão do time então ele se achava no direito de julgar e dar ordens a todos do time mas Nathan não aceitava ordens assim tão fácil e foi por isso que a briga começou.  

Do nada vários homens começam a brigar e vocês só viam tacos de lacrosse para todos os lados e um deles atingiu Nathan.

- Aí meu Deus, eu vou lá. (Lisa se levanta e vai descendo pela arquibancada.) 

- Lisa não você é louca. 

Ash sai correndo atrás da amiga e por sorte consegue alcançar a amiga antes de chegar no campo.  

- Vamos chamar o técnico ele vai saber o que fazer. 

- Não precisa eu já chamei ele. 

Clara apareceu no topo da escada usando uma saia curta e um salto considerado exagerado para um dia de aula.  

- Obrigada. (Ash diz voltando a sua atenção para o campo que agora estava cheio de guardas.) 

- Para onde você vai levar eles? ( Lisa pergunta para dois guardas que passavam levando Nathan, Chris e Caleb) 

- Diretoria.  

As meninas foram atrás deles mas não deixaram elas entrar por isso ficaram esperando do lado de fora.  

Eles ficaram cerca de meia hora lá dentro Caleb saiu apressado sem ligar as para perguntas da irmã, Chris foi o próximo à sair ele estava com um corte na boca que estava sangrando e Ash imediatamente foi com ele para a enfermaria. Nathan por ser aluno novo levou uma bronca maior ele deveria honrar a vaga que conseguiu, a faculdade de Malibu era uma das melhores do mundo e são poucas as pessoas que conseguem entrar.  

- Nathan como você está? (Lisa foi na direção do amigo e percebeu que o mesmo andava com dificuldades.) 

- Eu estou bem. 

- Não você não está.  

- Estou sim. (Disse enquanto saia da diretoria.) 

- Eu te levo embora. 

- Não obrigado.  

- Nathaniel Buzolic, você vai parar de gracinha agora mesmo e vai entrar no meu carro e eu vou te levar para casa.) 

- Tá ligado que você não manda em mim né. 

- Tô ligada sim mas você não está em condições de andar sozinho e sinceramente eu não sei porque estou aqui conversando com você. 

Lisa puxou Nathan até o carro e falou para o motorista levar ela para a sua casa.  

- Eu não vou para a sua casa.  

- Você vai sim e cala a boca.  

- Sim senhora.  

Eles não falaram mais nada e por sorte a mãe de Lisa não estava em casa isso evitaria um questionamento, seu irmão também não estava em casa e isso preocupou a garota ele saiu muito estressado e como todos já sabem ele tem problemas com bebidas e drogas. 

- Vamos para o meu quarto. 

- Safada. 

- Nathan! 

- Foi mal. 

Os dois chegaram no quarto e Lisa foi até seu banheiro. 

- O que vamos fazer? 

- Você vai tomar um banho e eu vou comer alguma coisa. 

- Só isso? 

- Sim apenas isso.  

- Eu acho que não consigo tomar banho sozinho, estou muito machucado pra isso. (Nathan fala com um sorriso malicioso no rosto) 

- Boa sorte. 

Lisa sai do quarto e fecha a porta ela não queria admitir mas se caso ele precisasse de ajuda ela não iria pensar duas vezes antes de ajudar ela não estaria fazendo nada de errado ajudar uma pessoa necessitada é uma boa coisa a se fazer ainda mais se o necessitado for Nathaniel Buzolic. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Você não deveria estar bebendo. 

- Quem é você? 

- Steve. 

- Escuta aqui Stive eu sou maior de idade e mesmo que não fosse você não poderia fazer nada.  

- Na verdade eu poderia sim.( Stive tirou seu distintivo que estava no bolso esquerdo da calça e mostrou para Caleb.) - Eu sou policial de Paris. 

- Pelo o que eu saiba nós não estamos em Paris.

- Isso é verdade mas eu tenho direito de operar aqui em Malibu, então se você não quiser ser preso por desacato a autoridade eu acho melhor você medir as suas palavras. 

- Isso só pode ser brincadeira.

- Também queria que fosse mas eu estou aqui por um motivo sério, e algumas pessoas me disseram que você pode ajudar.  

- Ajudar com o que? 

- Clara Hastings, conhece? 

- Já fiquei uma ou duas vezes numa festa, nada demais.   

- Você poderia me acompanhar até a delegacia?

- Para que? 

- Quero te fazer algumas perguntas.  

- Talvez eu passe lá. 

- Amanhã mas 15:30 da tarde. 

- É um encontro? 

- Tenha uma boa noite.  

- Tchau.  

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Ainda dói? 

- Não. 

- Eu vou te levar para casa. 

- Não precisa. 

- Mas eu quero. 

Os dois foram embora e no caminho Chris explicou o acontecido. 

- Nossa que horror. 

- Pois é, agora vou ficar uma semana em casa. 

- Então não foi tão ruim assim. 

- É talvez não tenho sido.  

Ashley subiu para o seu quarto no maior silêncio possível, seus pais não sabiam que ela iria voltar tão cedo então não fizeram muita questão de ficar na sala por sorte dela que estava levando um garoto mas não era qualquer garoto era o garoto e ela estava decidida em dizer as três palavras. 

- Maria deve ter saido. 

- Isso é bom? 

- Sim, isso significa que não tem ninguém aqui para atrapalhar. Você quer tomar um banho? Eu devo ter alguma toalha aqui. (Ash foi até o banheiro e pegou uma toalha rosa com uma bailarina.) 

- É sério isso? 

- Desculpa é a única que eu tenho aqui, se eu for descer posso chamar a atenção dos meus pais.  

- Não tem problema eu uso a toalha de bailarina. ( Chris foi até Ash e antes de pegar a toalha sussurrou um obrigado no seu ouvido.) 

- Por nada. 

Estava tudo perfeito não tinha ninguém para atrapalhar Maria saiu e seus pais nem sabem que ela está em casa, Chris está no banho e ele está bem por sorte não se envolveu na briga apenas foi pego de surpresa por um soco.  

Ash deixou seu celular em cima da cama e foi na cozinha pegar alguma coisa para comer mesmo que não gostasse muito ela não poderia negar que estava quase morrendo de fome.  

- ASHLEY! 

- Já vou.  

Ela subiu as escadas o mais rápido possível certamente seus pais teriam ouvido o grito de Chris se não estivessem tão ocupados no escritório e pela primeira vez ela agradeceu a safadeza dos seus pais. 

- Está tudo bem? Por que você gritou? 

Chris estava parado ao lado da cama com o celular da Ash em suas mãos.  

- Você não me disse que já namorou o Caleb. 

- A fala sério é passado. 

- Você também não mencionou o fato de ser casada. 

Nesse momento Chris entrega o celular para Ash e ela pode ver a mensagem de Caleb.  

Mensagem de Caleb:

➡️ Eu estava pensando que talvez poderíamos voltar para Vegas e terminar a nossa lua de mel, o que você acha? 

➡️ Quando ver a mensagem me liga 😉❤

- Eu posso explicar. 

- Como você pode explicar o fato de ser casada. 

- Aconteceu.  

- Isso não acontece assim do nada Ashley. 

- Acontece se você estiver bêbada.  

- Então é assim? Cada vez que você bebe se casa com alguém? 

- Não... 

- Você o ama? 

- Não... 

- Tem certeza? (Chris não deixava Ash terminar de responder e já ia fazendo mais perguntas.) 

- Eu tenho total certeza, não significou nada. 

- Se não significou nada para você como você pode explicar o fato da sua aliança estar na gaveta do seu banheiro.  

- Você mexeu nas minhas coisas? 

- Não tente mudar o foco da conversa Ashley, você guardou a sua aliança.  

- Guardei, querendo ou não aconteceu eu não poderia jogar a aliança fora.  

- É uma lembrança? 

- Sim. 

- Boa. 

- Talvez.  

- Ashley eu vou perguntar pela a última vez, você o ama. 

- Não, não mais. 

- Quer dizer que quando começou namorar comigo você ainda amava ele? 

- Não, eu só não tinha esquecido ele completamente. 

- E você me usou para isso? 

- Foi só no começo mas depois... 

- Chega, eu não quero ouvir mais nada, eu vou embora.  

- Não, fica por favor. 

Ash pedia por favor enquanto chorava desesperadamente ver a pessoa que ela mais gostava sair de dentro da sua casa com toda aquela raiva não era fácil e o pior é que a culpa era dela se tivesse jogado a aliança fora ou pelo menos tivesse dito que também o amava tudo seria mais fácil, agora não tem mais volta e ela precisava de alguém ali com ela por isso voltou a seu quarto e ligou para Lisa mas só caia na caixa postal deixou várias mensagens mas a amiga estava totalmente off-line e o que restou foi chorar sozinha com um bote de sorvete e chocolate.  

Enquanto a amiga sofria sozinha Lisa estava em ótima companhia, Nathan tomava banho enquanto ela assistia alguma coisa que passava na TV do seu quarto. 

- Nathan. 

Sem respostas.  

- Nathan. ( Lisa não obteve resposta então se levantou e foi até o banheiro) 

- Aí meu Deus desculpa eu não sabia que você estava sem roupa.  

- Sério? Porque você sabia que eu estava tomando banho e normalmente tomamos banho sem roupa.  

- Eu sei mas...

- Então você admite. 

- Não, me deixar terminar.  

- Continua.   

- Eu te chamei e você não respondeu fiquei preocupada e vim ver se está tudo bem.  

- Como pode ver eu estou perfeitamente bem. 

- Tem certeza? Isso parece ruim. ( Lisa olha para uma marca roxa que estava próximo de um lugar considerado importante para a algumas pessoas.) 

- Você está olhando para um lugar perigoso Lisa. 

- Que? Fala sério eu estou preocupada com você e você fica aí fazendo gracinhas. 

- Eu já disse que estou bem.  

- Tá então eu já vou.  

- Pode ir.  

Lisa ficou parada olhando para Nathan e foi involuntário o olhar por todo o seu corpo.  

- Gostou do que viu Lisa?( Nathan perguntou em um tom de deboche mas era perceptível a malícia em suas expressões.) 

- Talvez eu tenha gostado um pouco.  

Era exatamente isso que ele precisava ouvir e num piscar de olhos Nathan já tinha colocado Lisa contra a parede e estava beijando cada canto do seu pescoço. 

- Não podemos. (Lisa disse ofegante.) 

- Por que não? 

- Eu não sei.  

- Me de um motivo para parar que eu paro.  

Lisa não disse absolutamente nada. 

- Ok. 

Nathan voltou a beijar Lisa e dessa vez ela correspondia ao beijo e aquilo não ia terminar bom levando em consideração o fato de Nathan estar nu.  

Nathan segurou na perna de Lisa a trazendo para cima e Lisa involuntariamente subiu a outra, Nathan caminhou com Lisa até a cama e foi lá que as coisas comeram a esquentar. 

- Está tocando.  

- Ignora. 

- Se for a Ash. 

- Ela pode esperar. 

Lisa tirou sua blusa e seu short ficando apenas com a roupa íntima.  

Já Nathan eu não preciso nem dizer ele já estava sem roupa então adiantou o processo. Lisa era inexperiente nisso então deixou Nathan comandar tudo e não é por nada não mas ele sabe assumir o controle.  

- Ash? 

- Hum. 

 - Eu posso? 

 Eles já tinham passado as preliminares e faltava pouco mas Nathan não queria fazer alguma coisa que ela não queira e essa foi a primeira vez que ele faz esse tipo de pergunta para uma menina na hora H. 

- Pode. 

Nathan sabia que Lisa ainda era virgem e de certa forma ele ficou feliz em saber que seria o primeiro dela. 

- A não só pode ser brincadeira. ( Chris disse quando ouviu a campainha tocar.) 

- Eu vou atender. 

- Sério? 

- Sim, nós já terminamos. 

- Eu posso começar de novo se você quiser. 

- Não... não agora. 

- Isso não se faz. 

Lisa vestiu a primeira peça de roupa que achou e foi atender a porta. 

- Steve? 

- Lisa! 

- Lisa seu irmão está te ligando. 

Nathan apareceu na sala apenas com a toalha amarrada na cintura e ficou surpreso ao ver Steve. 

- Policial Steve, o que te atrás a Malibu? (Nathan se aproxima da porta enquanto faz a pergunta sem se preocupar com o fato de estar apenas com uma toalha.)

- Clara Hastings, eu gostaria de falar com você mas vejo que estão ocupados.  

- Não, entra você veio de Paris até Malibu deve ser mesmo importante. 

- Tem certeza? Eu posso voltar outro dia. 

- Sim eu tenho certeza.

Lisa abre mais a porta e Nathan da espaço para Steve entrar.  

- Eu vou lá me trocar, já eu volto.  

- Eu não sabia que vocês tinham um caso. (Steve pergunta intrigado pelo fato dela não ter mencionado um namorado quando eles se conheceram em Paris.) 

- Nós não temos um caso. 

- Tem certeza? Porque eu acho que ele saiu do seu quarto de toalha e seu estado revela o que vocês estavam fazendo.   

- Você está doido.  

- Não minta para mim Lisa, eu sou policial sem bem quando alguém está mentindo.  

- Voltei, sobre o que você queria falar? ( Nathan aparece na sala já vestido.) 

- Clara, ela foi vista aqui em Malibu. 

- Eu não entendi onde eu entro nessa. 

- Eu tenho imagens de vocês dois se beijando minutos antes do sumiço dela. 

- Foi só um ou dois beijos.  

- Na verdade não, vocês ficaram a festa inteira juntos. 

- Que seja, isso já faz tempo não sei no que posso ajudar. 

- Eu gostaria de saber se ela te disse alguma coisa. 

- Tipo? 

Lisa observava a conversa dos dois quieta a verdade é que na sua mente ela imaginava o que tinha acabado de fazer no quarto mas não com Nathan e sim Steve. 

- Onde mora, o que pretendia fazer,.familiares ou se veio acompanhada de alguém. 

- Ela não me disse nada.  

- Eu gostaria que você fosse na delegacia amanhã. 

- Por que? 

- Para tornar o que disse oficial.  

- Ok.  

- Eu te levo até a porta. 

Lisa acompanhou Steve até a porta e se despediu do mesmo com um beijo no rosto, assim que ele foi embora voltou para o seu quarto e se deitou ao lado de Nathan e talvez ela tenha tido sonhos interessantes com Steve.  


O pior aconteceu o casal do momento teve um fim espetacular com direito a aliança, o que fazer quando a sua amiga está ocupada demais para te responder? Sorte que sempre temos sorvete e chocolate. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...