1. Spirit Fanfics >
  2. Indiferente - Ten Chittaphon >
  3. Uma despedida - HOT

História Indiferente - Ten Chittaphon - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - Uma despedida - HOT


           Casa da família Leechaiyapornkull.


Mark tentava plugar o jogo de luzes no teto de uma forma desajeitada enquanto todos os meninos ficavam fazendo pressão nele. Após falar com meu pais avisei a eles que dormiria fora hoje e agora estavamos arrumando tudo para a maior social ja feita por nós. Georgie parecia aproveitar cada momento com cada um de nós. Nos dois conversamos muito e eu tentava não parecer uma perdida, pois eu estava ansiosa para ouvir as explicações que Ten me prometeu.  Ele estava sorrindo e se divertindo o tempo todo desde que chegamos aqui então eu não iria mesmo ficar como uma lunática no pe dele. Quando ele estivesse disposto a vir conversar comigo eu estaria disposta ouvir. 

Jaehyun sentou do meu lado, eu senti que ele ficou me encarando mas eu estava tão centrada em meus pensamentos que não percebi que estava encarando o chão. Jaehyun olhou de mim para o chão várias vezes e do nada começou a encarar ele também. 

__O que vocês tanto olham ai no chão?  - Lucas apareceu e ficou encarando o chão também. 

__Eu to tentando descobrir - Quando jaehyun disse isso e eu olhei para eles dois confusos olhando para o chão, ri alto. Como eles conseguiam ser tão idiotas. 

__Acho que o chão é uma piada pra ela - Jae disse. 

__Ou talvez a piada seja a gente - Lucas resmungou e eu dei um cascudo nele fazendo Jae rir estericamente. 

Uma música eletrônica começou a tocar bem alto e as luzes coloridas começaram a piscar, os meninos automaticamente começaram a pular e gritar e quando vi estava no meio deles pulando e gritando junto. Fizemos uma roda ao redor de Georgie e colocamos ele no meio, ele estava feliz e todo mundo estava animado. Demos os braços e não reparei que quem estava do meu lado me segurando pela cintura era Ten, pois estava envolvida no momento. Nos começamos a gritar elogios para Georgie e foi ai que começou a bagunça. 

__GEORGIE OPPA É TÃO  LINDO - Johnny gritou fazendo voz fina e todo mundo riu. Os outros começaram a seguir ele e o caos se instalou. Durante a confusão Senti meu braço ser puxado para trás com delicadeza. Ten me chamou com a cabeça para sairmos da casa e fomos sentar nas cadeiras do jardim que ficam no gramado de Ten. 

__To surpresa por seus pais deixarem você dar uma festa de boa - Falei quando nos sentamos. 

__Meus pais estão ocupados demais vivendo o casamento deles. 

__Percebi - Falei deixando um silêncio em seguida. Suspirei olhando para o céu que estava estrelado e muito bonito. 

__Me desculpe, por ter te ignorado na escola. - eu ia interrompe-lo mas ele não deixou - so espera eu terminar de falar.  Sabe Lim, depois que a gente se aproximou e ficamos eu fiquei pensando em algumas coisas. Eu lembrei da aversão que eu sentia por você e não sabia o porque, a gente não se dava bem mas depois eu percebi que toda a aversão era por medo de notar que a gente era diferente demais pra dar certo. 

Ele virou para mim e me olhou diretamente de frente. Ten segurou a borda da minha cadeira e me puxou para mais perto dele, deixando a gente bem próximos. 

__Vão ter dias em que eu não vou me sentir bem e vou ficar mais reservado. Talvez pareça que eu esteja evitando contato mas é apenas o meu jeito de lidar com meus sentimentos. Na escola, eu não quis te ignorar, mas eu não queria ter que conversar com você me sentindo mal. Porquê você so me faz sentir coisas boas e eu não queria passar para você minhas ideias pessimistas. 

__É, mas você parecia ótimo conversando com o Georgie e a Yuqi bem atrás de mim. Aliás, você não falou comigo durante o dia todo. Eu entendo o que você quer dizer, mas você tem que tirar essa idéia da sua cabeça, droga. Você tem sim que conversar comigo, eu vou te entender e tentar te ajudar porque é isso que a gente faz quando gosta de alguém, a gente ajuda essa pessoa. Eu queria saber quando a gente vai parar com essas discussões sem sentido.

Um sorriso enorme e genuíno se abriu nos lábios de Ten e eu jurei ver seus olhos brilharem. 

__O que você disse? 

__Disse que queria saber quando vamos parar de discutir. 

__Antes disso. 

__Que eu vou te ajudar? - perguntei confusa. 

__Não Lim, antes disso - e foi ai que eu percebi. Eu tinha me declarado sem nem perceber. 

__Eu disse que gosto de você - Saiu como um sussurro, mas ele ouviu. Chittaphon parecia ter ganhado na loteria, ele sorria como uma criança feliz. Parecia que tudo o que ele queria era isso, apenas a confissão dos meus sentimentos. Como se isso fosse necessário. Foi uma fração de segundos para ele segurar meu rosto e me beijar. Os nossos beijos eram sempre tão intensos e quentes, mas esse era diferente. Era cheio de sentimentos e carinho. Ele acariciou meu rosto e eu o dele e quando nos afastamos ele me puxou pelo pulso para dentro da casa. 

__Para onde vamos? - Perguntei enquanto passavamos pelas pessoas na casa barulhenta. Alguns dos nossos amigos estavam ocupados demais para nos ver, mas Vi Yuqi olhar para mim com um sorrisinho malicioso. Foi quando notei que Ten estava me levando para o quarto dele - Chitta...

Ele me puxou de forma brusca e me encostou na parede me beijando, o corpo dele prensava o meu com força e tenho que admitir que era muito bom. 

__Eu quero fazer isso com você ja faz muito tempo - ele abriu a porta do quarto e trancou quando entramos. Eu não queria fazer cu doce nem dizer que não queria porque eu queria mas estava nervosa. .

__Olha, eu não faço o tipo de garota que você pega que é super experiente nessas coisas e super ativa, eu sou meio lerda e devagar e... - comecei a disparar por causa do nervosismo mas Ten apenas riu de mim. 

__Hey - ele se aproximou e com carinho me deitou na cama - Relaxa. A gente vai com calma. 

Começamosum beijo lascivo, nossas linguas se tocavam de uma forma infamee perversa. Eu sentia a mão de Ten passar devagar e sem pressar pela lateral do meu corpo, fazendo carinho das minhas coxas até a lateral do meu seio. Ele destribuio selares por meu maxilar e desceu até meu pescoço me arrepiando. As mãos dele foram tirando minha camisa discretamente, até me deixar de sutiã. A boca dele foi deixando selares até meu colo, onde ele beijou a parte esposta dos meus seios.

__Posso? - ele perguntou ja pegando no feicho do meu sutiã e eu assenti com a cabeça. O feicho foi aberto e eu o ajudei a tirar a peça. Ten não esperou e chupou meus mamilos alternando de um para o outro. Comecei a ofegar e sentir vontade de tocar ele também, minhas mãos entraram na blusa de Ten que assim que percebeu a retirou. Ele não perdia tempo em nada. Minhas mãos foram apalpando ele enquanto ele dava atenção aos meus mamilos. A sensação gostosa da lingua gelada dele nos meus biquinhos me davam choques de prazer. Ten segurou o ziper do meu short e eu segurei o dele. Nos não tinhamos muito tempo para fazer isso devagar demais e não era como se eu fosse virgem. Tiramos nossos shorts juntos ficando finalmente nus. 

Ten fez um carinho em minha intimidade checando se eu estava pronta para recebe-lo, mas quando viu que ainda não se abaixou no meio das minhas pernas e começou um maravilhoso oral. Gemi manhosa sentindo a ponta da lingua dele entrar varias vezes na minha entrada apertadinha, ele apertava meus seios e sugava meu clitóris me arracando verdadeiros afagos e gemidos de prazer. Quando ele sentiu que eu estava pronta ficou em cima de mim denovo. Se apoiando em uma mão ele segurou seu membro, e se encaixou em mim. Senti Ten me penetrar devagar e a voz rouca dele gemendo perto do meu ouvido era uma delicia e me deixava mais excitada. Ele foi aumentando a velocidade aos poucos até estarmos em uma velocidade frenética. Senti um espamo forte no corpo chegando ao meu orgasmo. Ten gemeu mais alto e senti quando ele se enterrou em mim até o fundo. Uma sensação diferente me invadiu e ele gemeu denovo. Foi quando tive um tiro de consciência. A gente tava sem camisinha. Quando ele saiu de mim e suspirou, eu sentei na cama e coloquei a mão na cabeça praguejando todos os palavrões possíveis. 

__O que foi? Eu te machuquei? - Foi a primeira coisa que ele perguntou. Mas na hora do nervosismo acabei falando alto demais.

__Não, você gozou em mim. 

A gente ficou se encarando sem saber o que dizer. Eu estava com vergonha e mais nervosa ainda. 

__Calma, calma, a gente compraum remédio pra você. Não vamos estragar esse momento agora. Vai ficar tudo bem ok? - ele veio até mim e beijou minha testa e depois minha boca - Vamos descer e curtir a festa. 

Suspirei mais algumas vezes e me acalmei. Ele estava certo, era so eu tomar o remédio e tudo iria ficar bem. Assim eu esperava. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...