História (Inequações) Revisada - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens Anna, Astrid, Banguela, Bruxa, Cabeçadura Thorston, Cabeçaquente Thorston, Coelhão, Dente-de-Anzol, Elsa, Flynn Rider, Fúria da Noite, Gothel, Hans, Jack Frost, Jamie Bennett, Kristoff, Lorde Dingwall, Lorde MacGuffin, Lorde Macintosh, Mérida, Olaf, Pascal, Perna-de-Peixe, Rainha Elinor, Rapunzel, Rei Fergus, Sandman "Sandy", Soluço, Stoico, Valhallarama
Tags Flynnzel, Jelsa, Mericcup
Visualizações 48
Palavras 2.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei gente com um cap que tá ó
Ó
Eu só queria me desculpar por ter demorado é que eu não tô tendo muito tempo pra escrever,eu reli esse capítulo agora. Poisé
Mas enfim
Anteriormente em Inequações(leia com voz de narrador de comercial,obg)
Hiccup encontrou Mérida que é seu amor de adolescente frustado
Merida continuava com Jack,mas agora os dois são irmãos adotivos,fato que Hiccup ainda não sabe
Ela beija ele
Ele fica revoltadinho
Ela beija ele de novo
E ele retribui
(AEEEEEE)
Mas aí ele fica revoltadinho de novo
E é aquele que paramos gente
Podem ler o cap,nos vemos nas notas finais

Capítulo 11 - Don't Cry


∅-Chapter 11-Don’t cry


Merida

Droga.

Droga.

—Sai de perto de mim,Merida-Ele disse mais brandamente,não que isso retirasse o fato que ele tinha nojo de mim

Sai sem dizer nada

Corri sem dizer nada

Chorei sem dizer nada

Achei o bar improvisado sem dizer nada

Só abri a boca para pedir uma bebida de verdade, enquanto minhas lágrimas já caíam

—Não chora, moça-Uma voz um tanto familiar me disse,me fazendo virar para o lado para ver sua fonte que possuía pele bronzeada como se tivesse acabado de sair da praia,seus cabelos loiros estavam soltos e apenas uma faixa tirava atenção de seus olhos azuis.Ela não mudou nada.

Astrid?-Seu olhar se intensificou ao me reparar,logo depois pude perceber um micro sorriso se formar no seu rosto

—Merida...oi-Me permiti sorrir,ainda que as lágrimas não se cessassem,me assustei um pouco quando senti seu polegares secaram minhas lágrimas antes de sussurrar-Encontrou ele não foi?

Apenas assenti,nunca me imaginei tendo esse assunto com Astrid assim,com ela tão calma e numa posição tão amigável.

Fechei os olhos ao tomar tal decisão

Irei contar tudo para ela.

~∅~


Jack

—Posso abrir a janela?-Ouvi a voz doce de Elsa me perguntar

—Pode-Senti seu peso sair do meu peito,queria continuar de olhos fechados, poderia acordar e isso só ser um sonho,pude perceber a brisa vinda da janela recém aberta e logo depois o calor do corpo de Elsa me abraçar.

—Jack?-Respondi com um “hum”-Acha que Merida está bem?

—Hum,acho.Ela é forte Elsa,bem mais do que você pensa

Merida sempre foi essa pessoa maravilhosa que é,mas Hiccup a mudou muito.Mudou pra melhor.

Ela se dedicava mais,sorria mais

—Espero que ela esteja bem,você tinha mesmo que chamar ele para almoçar aqui?-Abri os olhos encontrando minha princesa com a sobrancelha arqueada,os cabelos loiros presos em uma trança (que Elsa ama usar)e a camisola colada ao corpo,mostrando os pequenos detalhes da minha Elsa

—Hiccup é um bom rapaz-Disse finalizando a conversa,meus olhos passeavam em Elsa mas minha mente estava em outro lugar

O dia que eu separei os dois

~∅~


2013


O bolo de documentos quase escapavam das minhas mãos enquanto eu corria em direção a casa de Merida,a luz da lua ainda brilhava,estávamos no fim da noite mas mesmo assim precisava ver Mérida agora

Bati uma

Duas

Três

Quatro

Vezes na porta de carvalho de entrada da casa dos Dumbroch,levantei minha mão mais uma vez para bater até que a porta se abriu,mostrando uma ruiva de cabelos encaracolados nada feliz por ser acordada às 4 da manhã.

—O que você quer?-Sua voz sonolenta mostrava resquícios de raiva,enquanto me encarava com os olhos azuis que um dia eu já fui apaixonado.

—Os documentos sobre ele,eu os achei-Minha voz mostrava mais animação do que o esperado,entrei na casa,me livrando do frio que se instalava lá fora,olhei por fim,para Merida.Sua sobrancelha arqueada mostrava sua curiosidade

—Sobre ele?-Sua animação transparecia a minha-Demoramos 6 meses para conseguir esses documentos!-Senti seus braços em volta do meu pescoço e devolvo o abraço,lágrimas escaparam de meus olhos em uma.mescla de felicidade e curiosidade em relação a finalmente conhecer meu pai.

—Abra,vamos,abra-Ela disse enquanto se jogava no sofá-Ou você já abriu,Jack?

Sorri divertido ao mostrar as quatro passagens para Nova York que eu havia comprado,seu sorriso se desmanchou e pude ver seus olhos acompanharem a escrita nos papéis amarelados.

—Que merda é essa?Nova York?-Embora seu tom de voz fosse de raiva,seu olhar ainda se mantinha um resquício de curiosidade

—Vem comigo-Sussurrei, esperançoso.Como esperado,seus olhos se arregalaram,senti um tapa seguido de um formigamento no meu rosto,a olhei incrédulo enquanto a mesma andava de um lado para o outro

—Você ficou louco?Não posso ...não posso!Ouviu?Tenho o Hiccup,não posso deixá-lo-Um leve rubor se formou antes de ela revelar em voz baixa-Eu amo ele,Jack.Amo muito.

A imagem de Hiccup se formou em minha mente,seus olhos verdes porém,brilhavam mais por causa de uma certa ruiva.

O anúncio do namoro deles me afetou muito.Merida e Hiccup se conhecem desde sempre, não era de se esperar tal relação vir a tona,assim,do nada.

Quando Hiccup beijou Astrid naquela festa,e em seguida Mérida me beijou,eu não pensava em mais nada.Um sentimento estranho,não era amor,não era excitação,mas era como se eu não me encaixasse.Merida não era feita para mim,e eu percebi isso naquele dia.

Ergui as outras duas passagens,vendo seu olhar raivoso se abrandar,me esforcei para dizer sem nenhum resquício de arrependimento

—Ele pode ir conosco,ele e Rapunzel-Um leve rubor se instalou nas bochechas de Merida a fazendo ficar mais extraordinária do que antes.

—Oh meu Deus!Precisamos ir ver ele,agora-Ela disse enquanto subia para seu quarto,para trocar de roupa imagino

Subi as escadas, correndo,organizava meus pensamentos em cada degrau.

—Vou indo falar com a loira,ok?-A ouvi dizer um “sim” pela porta de seu quarto fechada-Nos encontramos na casa do Haddock-complementei antes de descer as escadas,o sol já aparecia deixando o céu amarelado assim com o cabelo da próxima amiga que eu teria que convencer a fugir para Nova York comigo.

Rapunzel era bem influenciável,essa situação seria outra se não houvesse Gothel Corona se intrometendo.Cheguei em sua rua com o suor frio pingando em minha testa,apertei a campainha enquanto observava aquele magnífico jardim de entrada de Rapunzel que tentava ao máximo esconder a fortuna de sua família.

Não precisei tocar duas vezes e Gothel apareceu,usando seu típico robe vermelho,seus olhos porém não se mantinham com olheiras como Merida,ela parecia estar acordada a tempos

Seu olhar finalmente me encontrou demonstrando nada mais além de nojo,revirei os olhos ao notar ela gritar por Rapunzel,como se ela fosse um bicho de estimação treinado e que se não obedecesse não ganharia um biscoito.

Rapunzel apareceu dentro de segundos,mas seu rosto se esvaziava.A olhei por completo,percebendo que as marcas ainda continuavam.Gothel ainda estava fazendo aquilo

Seu olhar se encontrou no meu e só então pude perceber suas fundas e escuras olheiras.Uma pergunta se reformulara em minha mente: "Como vou tirar você dai?” Mas não conseguia falar,minha raiva era maior.

Me aproximei de Rapunzel,adentrando o jardim da tão proibida casa,e sussurrei,ignorando completamente a mulher enraivecida gritando por meu nome,para Rapunzel o mais puro desejo do meu coração

Foge comigo

Em questões de segundos me encontrei no chão,o rosto ardendo ao meu segundo tapa do dia,dessa vez dado por Gothel.Sua mão ainda estava parada no ar,como se ela estivesse paralisada com o que fez,ou com o que eu havia dito.

Me levantei,a olhando nos olhos com o mais profundo desgosto,e então desviei o olhar para sua filha,que se encontrava aos prantos,suas mãos secavam seu rosto,então percebi as profundas marcas em seus pulsos,e só então percebi o que estava acontecendo.

Eu não iria tirar ela dali

Eu precisava tirar.

A peguei pela mão, e vendo o olhar furioso de Gothel para mim, fiz uma coisa indigna.

Minha raiva agiu por mim ao dar aquele soco em seu rosto,o que a fez desmaiar em seu jardim.

Rapunzel que até então andava comigo,parou.

A olhei e pude perceber suas lágrimas já se formarem,me desabando completamente.

Ver uma das minhas melhores amigas nesse estado era horrível.

—Me deixa ficar,Jack-Ouvi sua voz pela primeira vez no dia,e o fato de ela estar trêmula e nervosa indicava que ela não estava pensando direito,só estava agindo por instinto

—Merida também vai,precisamos de você para convencer Hiccup.

—Eu não posso deixá-la Jack,ela é minha mãe-Sua voz demonstrava nada mais além de certeza,a abracei,esperando fortemente que essa não fosse a última vez que a veria

—Ok

~∅~

Caminhei até a casa de Hiccup com o rosto ainda ardendo,meus pensamentos se embaralhavam ainda mais.

Eu sabia que com Rapunzel seria difícil,agora com Hiccup….. é 10 vezes pior.

Me concentrei em achar a casa de Hiccup,mesmo que o sono me dominasse.Só então pude ver que ao longe,uma mulher já se encontrava lá,e os gritos deles só começaram a aparecer quando me dei conta de que essa mulher era Merida.

Me aproximei o mais rápido possível, encontrando Hiccup aos berros no jardim,enquanto Merida estava encostada em seu carro azul.

—O que você está pensando?Temos um futuro aqui Merida!-Nunca havia visto Hiccup tão alterado assim,pelo menos não com Merida por perto.

—Não Hiccup,você tem um futuro aqui!Eu não quero ter que ficar olhando suas conquistas enquanto eu fico em casa cuidando do lar-Sua última frase exalava deboche,Hiccup apenas a fulminou com os olhos,antes de respondê-la,já se aproximando do carro,e de Merida

—Você não precisa me observar,só vá atrás do seu destino-Sua voz era branda,e então pude notar o quão Hiccup era apaixonado pela minha melhor amiga,que, ao levantar a ponta de seus pés,o beijou rapidamente,num agradecimento, porém seu olhar não mudou como o de Hiccup,que agora se encontrava de olhos fechados.

Meu destino é ir com o Jack-Ele a encarou,e depois a mim,nunca o vi com tanto rancor como naquele dia,fez menção de se aproximar de mim mas não o fez,e apenas negou com a cabeça

—Você quer mesmo abandonar tudo isso Merida?Quer mesmo me abandonar?-Mesmo que sobrasse um resquício de raiva em sua voz,pude perceber seus olhos marejados,quando ele se virou para a namorada.

—Eu te amo Hiccup,mas isso é necessário-Ela disse,enquanto acariciava o rosto de Hiccup,que a afastou num movimento brusco.

—Não me fala isso,apenas...vai embora-Ele se virou,indo para a porta de sua casa.-Vai embora de Halifax,da escola.Vai embora da minha vida, Merida-Merida se aproximou,com os olhos já cheios d'água,suas pernas tremiam tanto que não a seguravam no chão,me aproximei dela,a abraçando por trás, dando-a apoio.

—Mas eu não quero isso Hiccup-Sua voz chorosa o vez olhar para trás,e em sua frieza máxima disse

É necessário, Merida.

A puxei para cima,quando ela desabou,a levei para o carro,sem me despedir de Hiccup,que se encontrava parado em frente de sua porta,de costas para nós

—Eu só quero falar uma coisa-Merida disse e,não recebendo nenhuma resposta continuou-Em outro mundo,outra dimensão,somos um casal feliz e nós nos amamos muito,mas infelizmente Hiccup,esse mundo não é o nosso

~∅~


Hiccup


A sensação dos lábios dela insistia em me atormentar o resto da festa,apenas me despedi de Heather a desejando um feliz aniversário e fui embora o mais rápido possível,com um Flynn bêbado de conselheiro

Repassei o dia enquanto esperava o sinal abrir escutando os roncos de Flynn no banco de trás.

Minha situação piorou quando encontrei Astrid,que em sua falsidade máxima,me viera pedir desculpas pelo o ocorrido,para piorar ela me devolveu o anel,que a anos repousava em seu dedo,mostrando nosso compromisso,me afastei o máximo possível dela,não antes sem lhe dizer algumas coisas,nada agradáveis,eu diria.

Minha dor de cabeça piorou ao lembrar das coisas horríveis que eu dissera,mas piorou mais ainda quando me lembrei de Merida

—Hiccup?-Sua voz embriagada se revelou quando o carro parou,já na garagem do prédio onde eu morava-Porque eu tô aqui,cara?

—Preciso conversar com você.Uma conversa importante-Disse sério,enquanto abria a porta de trás encontrando meu melhor amigo no chão do meu carro,abraçando a poltrona do passageiro

—Nós vamos ter aquela conversa?Olha amigão,eu sei como os bebês são feitos, não precisa me explicar…-Revirei os olhos admirando o ponto alto da bebedeira de Flynn

—Vamos

~∅~


Flynn[11:30]

Tem certeza que você

 vai nesse almoço?

 

Li a mensagem de Flynn na frente do prédio de Jack, me perguntando a mesma coisa que Flynn

Eu deveria ir?

Deveria ir mesmo?

Ir a um almoço na casa de Merida e de seu namorado já era uma péssima ideia, mas agora...agora que eu lembrei de como é seu beijo,seu toque.Eu me sinto inútil por não tê-lo só para mim

Jack conseguiu essa conquista,afinal,ela seguiu o destino dela , não é mesmo?

Sai do carro,não me importava o que Mérida acharia de mim.Mas eu iria a esse almoço e ,se fosse preciso falaria para Jack sobre nosso deslize na festa de Heather

Eu estava decidido

Suspirei pesado quando as portas do elevador se abriram no andar de número 8, e me deparei com a porta branca da casa dos dois,bati somente uma vez e depois me encontrei com o sorriso de Jack,que abrira a porta e me puxava para dentro da casa,muito bem arruamada

A sala era toda em branco,com apenas uma parede cinza,com estantes de livros cheias.O tapete azul fazia contraste com as cortinas e almofadas, da mesma cor,ao canto se via uma mesa  já preparada com comidas que exalavam um cheiro esplêndido,mas ainda sim,a casa se mantinha em um tom frio.

—Ah,meu amigo,fica a vontade.Mi casa és su cada,brother-Jack disse enquanto apontava para o sofá-Merida me disse que foi a festa ontem,eu não pude ir,sabe como é

Entortei os olhos em sua direção,e ele  mantinha a aura calma e descontraída de sempre mesmo a falar a frase que iniciaria a revelação de uma traição

—Ela disse exatamente o que?

—É você o tão falado Hiccup?-Me deparei com uma voz desconhecida que vinha atrás de mim,me virei encontrando uma mulher.Seus olhos eram azuis.Sua pele e cabelos eram tão claros quanto os de Jack,me encontrei confuso quando ela se sentou ao meu lado,entre mim e Jack-Elsa, prazer

—Hiccup-Apertei a mão de Elsa ainda com uma certa dúvida que se intensificou quando Jack dispensou um beijo delicado em seu pescoço,que lhe fez corar e brigar com o mesmo,que gargalhava alto como se tivesse ouvido a melhor piada da história.

Então eu a vi

Seu olhar parecia distante do meu,ainda que eu conseguia presenciar um resquício de mágoa ali,misturado com raiva e... desapontamento

—Hiccup...












Notas Finais


Voltei de novo
O que vocês acharam?
Eu só queria deixar claro uma coisa, a parte do Pov do Jack que é depois do 2013 é um flashback de 2013(ah não,sério?)então tudo isso aconteceu antes de os dois serem irmãos adotivos,antes de Mericcup ter acabado e antes dele ter conhecido nossa rainha da Neve
Gente,esse é o penúltimo capítulo do bloco Mericcup, poisé
(Música triste de fundo)
Mas eu prometo que eu vou tentar postar o último bem grandão mesmo,e depois tem o bônuuuus que vai ser narrado por um personagem meio, diferente na história
Quem vcs acham que vai ser hein?
Então é isso
Muito obrigada se vc tá lendo desde o primeiro capítulo
Sério
Ah e outra coisa
O que vcs acharam sobre a Rapunzel,hum?
Tão curiosos pra saber, né?
Tão não?
Tá bom, então
Bj bj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...