1. Spirit Fanfics >
  2. Inesperadamente inesperado >
  3. De todas as coisas inesperadas.... A mais inesperada

História Inesperadamente inesperado - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Olá 👋 boa noite amores

Fiquem com o começo do fim...

Capítulo 6 - De todas as coisas inesperadas.... A mais inesperada


Era por volta das seis e vinte quando Jungkook saiu com sua calça e jaqueta de couro. Hoseok viu o momento como se Jungkook tivesse cometido um crime.


— Ele não estava cansado? Mas de repente para os amiguinhos tem disposição! Que engraçado! — Hoseok resmungou depois que Jungkook fechou a porta.


Ele estava sozinho em casa, pois Jin, como sempre, estava no restaurante.


Ele cruzou os braços e ficou resmungando a cada minuto por um bom tempo, pensando se deveria ou não chamar a atenção de Jungkook pelo erro que cometeu.


— Mas Jungkook realmente errou comigo? Sei lá, nem temos nada sério… tipo temos um lance e tal… mas… não! É claro que não devo chamar a atenção dele! Quer saber? Que se foda! — ele se espalhou pelo sofá, tateando pelo controle remoto.


Ele ligou a tv e colocou o primeiro documentário que viu. Algo sobre as efeméridas, uns insetos voadores que viviam apenas por vinte quatro horas. Hoseok ficou tão agoniado vendo os insetos sobrevoando de um lado para o outro que resolveu trocar de canal e assistir as branquelas.


O tempo arrastava lentamente e Hoseok pensou que já deveria ter se passado muitas horas quando Jin entrou na sala, mas quando olhou para o relógio na mesa de centro  sua expressão caiu em frustração.


7:56…


Jungkook não chegaria tão cedo.


Pensou.


— Que cara é essa? — Jin perguntou enquanto ia para a cozinha com uma travessa fumegante nas mãos — É fome? Venha, eu trouxe algo delicioso para você e Jungkook!


— Eu espero que seja delicioso mesmo hahaha… Jungkook não está… ele saiu.


Hoseok se levantou e foi para o balcão onde estava a travessa, ele chegou perto e viu bifes enormes de carne, que pelo cheiro ele percebeu serem de porco. 


— Hummm. Cheira muito bem.


— Então divirta-se, é tudo seu. — Jin se aproximou de Hoseok e beijou o topo da cabeça do caçula.


— Você não vai jantar comigo?! — as palavras de Hoseok foram meio incredulidade e meio  indignação. Ele acompanhou Jin, indo até a porta com reprovação absoluta.


— O restaurante está cheio… Tomo café com você amanhã — Jin prometeu enquanto abria a porta. — E não vá dormir muito tarde.


— Eu não sou mais criança! — Hoseok esbravejou, mas Jin já tinha fechado a porta.





O ruivo olhou para a travessa e a levou até a mesa, organizando pratos e talheres para si.


Depois de ter comido mais da metade da carne, Hoseok resolveu guardar todas as sobras e mandar uma mensagem para Jungkook avisando que havia comida na geladeira.


E foi o que ele fez…


Ou iria fazer, pois quando desbloqueou o celular chegou uma notificação do talktalk face mostrando que Jungkook tinha sido marcado numa publicação de Kim Taehyung.





Hoseok não pôde evitar o fervor que começou a queimar seu peito e não resistiu a abrir o app e descobrir o que eles estavam fazendo juntos.



O que surgiu na sua tela foi um rapaz loiro de óculos bebendo alguns goles de uma bebida enquanto luzes coloridas salpicavam para todo lado e uma música eletrônica tocava.


Mas esse não era o foco da câmera. Logo o rapaz aplicou o zoom em duas figuras que estavam atrás dele, um pouco distantes e encostados numa parede.


Hoseok reconheceria aquele homem que estava aos beijos e amassos em qualquer lugar e circunstância.


A legenda da postagem dizia:


Pelo menos alguém está feliz…


Hoseok concordou com a legenda. No mesmo instante lágrimas começaram a saltar de seus olhos.



[...]



Eram 9:45 da manhã.


Jungkook não tinha passado a noite em casa.


E Hoseok não havia dormido nada.


Foi quando o ruivo ouviu o farfalhar de chaves que voltou a realidade, seu coração disparou e ele se ajeitou na cadeira fingindo estar esfriando seu café enquanto o trinco estalava e a porta se abria rapidamente. Uma figura correu para dentro e sumiu no corredor junto com os sons de seus pés correndo pelo apartamento.


Hoseok desistiu de seu café com os sons de gorgolejos e gemidos de Jungkook. 


Ele saiu da mesa e caminhou até a suíte de Jungkook. Entrou e ficou escorado no batente da porta do banheiro.


Jungkook estava lá, ajoelhado na frente do vaso. De repente, o mais velho se impulsionou um pouco para frente, as mãos se apoiando nas borda do vaso enquanto o cheiro de vômito irrompia.


Depois de colocar para fora os últimos dejetos, Jungkook se levantou, cambaleou, e precisou se segurar na pia de mármore para não cair. 


Hoseok o acompanhou com os olhos.



Ele abriu a torneira e lavou brevemente a boca, olhou para o espelho e antes de constatar seu péssimo estado, ele viu Hoseok atrás de si no reflexo.


O mais novo não expressou nada. Jungkook o encarou pelo espelho, questionado ameaçadoramente o que ele estava fazendo ali.


Foi quando Hoseok deixou as palavras enfim saírem.


— Parece que a noite foi boa — Hoseok reparou com calma suspeita marcas de chupões na pescoço de Jungkook.


— Não começa! — Jungkook esbravejou.


— Não começa!? — Hoseok esbravejou de volta com falsa surpresa. — Não estou começando nada! Estou terminando!


— O quê?! — Jungkook virou-se de frente para o mais novo. Seus olhos estavam quebrados e vermelhos. — Que merda você tá falando?!


— Eu vi você com outro cara ontem! Vocês estavam bem agarradinhos… agarradinhos não! Quase transando na frente de todo mundo!!! Não era você “o reservado’? Hahhahahaha — Hoseok riu, mas seus olhos deixaram escapar as primeiras lágrimas. — Mas a julgar pelo seu pescoço e a noite fora, imagino que apenas não foi na frente de todo mundo, pelo menos você ainda tem um pingo de decênci…


Antes que as palavras terminassem sua trajetória, Hoseok foi impedido por um forte aperto em seu braço. Jungkook havia o pegado, o mais velho o arrastou até a cama e o jogou lá, como se fosse a folha de uma árvore sendo arrastada por uma tempestade.


— Você me respeita, seu moloque!!! — Jungkook jogou as palavras na cara de Hoseok enquanto o apontava um dedo.


— Ou o quê?! Você vai me fuder e me bater e me usar como se eu fosse só mais um dos seus brinquedos?! — Hoseok se levantou sem tirar os olhos do de Jungkook. — Você. Não. Vai. Mais. Me. Tocar! Estou terminando com você!


Jungkook fica calado.


E assim permaneceu por alguns segundos.


Até que ele deu as costas para Hoseok, apoiou as mãos nos próprios joelhos e irrompeu em risadas escandalosas.


A expressão de Hoseok se contorceu num misto de raiva e incompreensão.




— Ainnn.. ainnn... heheh — Jungkook se vira para Hoseok. — Você fala como se fosse eu que viesse te procurar todas as noites. Fala como se fosse eu que aparecesse na sua cama com as pernas abertas pedindo para ser fudido — a primeira camada de água se segura na borda dos olhos de Hoseok. — Vem… me explica... O que você está terminando mesmo? Não sei do que você está falando. — Nesse momento, o ruivo não pôde segurar o olhar em Jungkook; ele desvia o rosto para o lado, deixando as lágrimas escorrerem sem se preocupar. — Nunca tivemos nada, Hoseok. Aquele dia foi só um acerto de contas, uma brincadeirinha, você apenas quis continuar a brincar e eu aceitei por conveniência.


Quando Jungkook soltou a última palavra, Hoseok até quis dizer algo, mas as palavras não saíram de sua boca; elas estalaram em sua garganta uma atrás da outra, fazendo crescer um bolo que doía e que logo lhe encheu de agonia, fazendo-o chorar ainda mais. Por fim, ele desistiu e correu para seu quarto.



Notas Finais


Agora o pau vai torar


Eu não sei o que vocês tem a dizer, mas mesmo eu que escrevi fico chocada nessa cena.

Eu fico tipo “ e agora???? ”

Desculpem meus caros mas eu adoro um drama, se preparem para sofrer um pouco.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...