História Inesperado Amor - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Huang Zitao "Z.Tao", Lily Collins
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Zhang Yixing (Lay)
Tags Kaihun, Mention!chanbaek, Mention!kaiho, Sekai
Visualizações 24
Palavras 1.503
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse cap. está super amorzinho, então pra quem gosta de romance vai gostar, pra quem não gostam, sinto muito...
Eu adorei escreve - ló, porque faz parte da reconciliação do casal principal #AMOSEKAI Espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 31 - Capítulo 31


Acordei percebendo a claridade que invadia o quarto, abri os olhos devagar, me virei para ver Sehun que dormia tranquilamente abraçado ao travesseiro, sorri, ele conseguia ser bonito até dormindo, eu poderia observa - ló por horas, suspirei quando algumas lembranças da noite anterior vieram a minha mente - está com ele provocava em mim um lado melhor, que por muitas vezes eu deixava adormecido e até esquecido, Sehun me incentivava a viver - preguiçosamente sai de baixo das cobertas para ir até o banheiro e quando voltei Sehun já estava acordado, sentado na cama ele me chamou me aproximei sentando onde ele tinha indicado.

- Bom dia meu amor. – disse ao da um selinho nele

- Bom dia. Achei que tivesse ido embora. – confessou ele ao segurar minha mão, como se eu fosse fugir dali a qualquer momento.

- E ficar longe de você, nem pensar. – o tranquilizei

- Assim eu me apaixono. – ele sorriu, me aproximei devagar, encostando minha testa na dele, fechei os olhos para desfrutar daquele momento em silêncio, ele levou as mãos aos meus braços, deslizando por eles suavemente, abri os olhos vendo os dele fechados, coloquei minha mão em sua nuca, Sehun entreabriu os lábios, tão convidativos, encostei nossas bocas de leve e depois desci para distribuir beijos pelo pescoço dele - Você me ama? – Sehun sussurrou, sua respiração estava descompassada.

- Não sabe o quanto. – falei quase sussurrado ao olhar para ele, toquei seu rosto ansioso para o próximo passo.

- Prova. – ele ficou a poucos centímetros de me beijar, eu gostava quando ele me provocava assim, mas não queria resistir por muito mais tempo...

                                                                        J & S

Depois que nos trocamos, descemos para tomar café da manhã, Silvia já estava sentada a mesa e nos juntamos a ela num cômodo que ficava próximo a sala, mais precisamente do lado direito, onde eram realizadas as refeições.

- Bom dia mãe. – disse Sehun lhe dando um beijo na bochecha

- Bom dia querido. – ela sorriu - Bom dia Jongin.

- Bom dia. – me sentei do lado dele

- Dormiram bem?

- Muito bem. – Sehun se servia enquanto conversava com sua mãe - E a festa demorou muito a acabar?

- Não muito, mas tinha gente querendo sair só de manhã.

- E o Yixing? – me preocupei, lembrei que tinha dado carona a ele.

- Esse nem foi pra casa, está dormindo num dos quartos. – Silvia se divertia contando

- Tudo bem Jongin? – Sehun olhou para mim e segurou minha mão

- Sim... Só não sei o que o seu irmão vai achar quando me vê aqui. – disse hesitante

- Não se preocupe, vou falar com ele depois. – ele me assegurou

- Você ouviu o Hun, não há nada com que se preocupar. – acrescentou sua mãe

- Bom dia! – alguns minutos depois Yixing se aproximou e sentou - se a mesa conosco

- Bom dia. – respondemos em coro

- Que festa! Não sei nem que horas eu fui dormir. – Yixing sorriu enquanto se servia

- Vejo que alguém ficou animadinho. – comentou Silvia

- Assim é uma ótima maneira de começar o ano. E parece que eu não fui o único, olha quem dormiu por aqui também. – ele se dirigiu a mim

- Tava muito tarde pra ir pra casa. – falei um pouco hesitante, tentando não demonstrar meu nervosismo.

- Relaxa Jongin, estamos de férias. Me passa a geleia, por favor. – Yixing pediu pra mim ainda com o sorriso no rosto, fiz o que ele pediu - Obrigado.

- Minha casa nunca esteve tão bem frequentada e dois dos gatos não são meus filhos. – brincou Silvia, me deixando sem graça como de costume, os outros sorriram.

- Mãe não assusta o Jongin. – pediu Sehun

- Olha quem fala, você e sua mãe são iguais... – provocou Yixing e os dois irmãos começaram uma discussão divertida sobre o assunto

Yixing ficou conosco até depois do almoço, então foi pra casa descansar um pouco e também falar com seus filhos via internet, estava com saudades deles, passaria também na casa de seu pai, mas prometeu voltar amanhã, despediu - se de nós e Silvia foi leva - ló em casa aproveitaria para da uma volta pela cidade pra ver o movimento, mas eu sabia que não era somente por isso e sim porque ela queria da privacidade para mim e seu filho.

- O que acha de irmos pra piscina? – animado Sehun parou na minha frente, entrelaçando nossas mãos. Ele tinha acabado de trancar a porta após a saída de sua mãe e seu irmão.

- Com uma condição. – sorri

- O que você quiser.

- Quero que cante pra mim.

                                                                          J & S

Sehun pegou seu violão novo, fui nadar enquanto ele afinava o instrumento. A piscina era enorme, a água cristalina dando pra ver o fundo desta com seus azulejos azul marinho e branco, ao redor da piscina haviam mesas e cadeiras para tomar sol enfileiradas, a área onde estávamos ficava na lateral coberta da casa, acima estava o teto de vidro em formato de pirâmide. Sehun que estava em uma das cadeiras, levantou com o violão em mãos e veio se sentar na beira da piscina com as pernas para dentro da água, me aproximei apoiando - me na borda, perto dele.

- O que você quer ouvir? – ele me olhou

- Não sei, mas confio no seu bom gosto. – Sehun sorriu e pareceu pensar por um segundo. Voltando sua atenção ao violão, logo tocou os primeiros acordes.

”Por tu amor yo renací

(Por seu amor eu renasci)

Y eres todo para mi

(E é tudo para mim)

Hace frío y no te tengo

(Faz frio e eu não te tenho)

Y el cielo se a vuelto gris.

(E o céu se tornou cinza)

Puedo pasar mil años

(Eu posso passar mil anos)

Soñando que vienes a mi

(Sonhando que virá a mim)

Por que esta vida

(Porque esta vida)

No es vida sin ti.

(Não é vida sem você)

Te esperare por que a vivir

(Eu vou esperar porque a viver)

Tu me enseñaste

(Você me ensinou)

Te seguire por que mi mundo

(Te seguirei porque meu mundo)

Quiero darte.

(Eu quero te dar)

Hasta que vuelvas

(Até você voltar)

Te esperare

(Te esperarei)

Y haré lo que sea

(E eu vou fazer de tudo)

Por volverte a ver.

(Para ver você de novo)

Quiero entrar en tu silencio y

(Quero entrar em seu silêncio e)

El tiempo detener

(Parar o tempo)

Navegar entre tus besos y junto a ti crecer.

(Navegar entre seus beijos e crescer junto com você)

Puedo pasar mil años

(Eu posso passar mil anos)

Soñando que vienes a mi

(Sonhando que virá a mim)

Por que esta vida

(Porque esta vida)

No es vida sin ti

(Não é vida sem você)

Te esperare por que a vivir

(Eu vou esperar porque a viver)

Tu me enseñaste

(Você me ensinou)

Te seguire por que mi mundo

(Te seguirei porque meu mundo)

Quiero darte.

(Eu quero te dar)

Hasta que vuelvas

(Até você voltar)

Te esperare

(Te esperarei)

Y haré lo que sea

(E eu vou fazer de tudo)

Por volverte a ver.

(Para ver você de novo)

Te esperare aunque la espera sea un invierno

(Vou esperar, mas a espera é um inverno)

Te seguire aunque el camino sea eterno

(Vou seguir, embora o caminho seja eterno)

Mi corazon no te puede olvidar

(Meu coração não pode esquecer)

Y haré lo que sea por volverte a amar

(E eu vou fazer de tudo para te amar novamente)

Y haré lo que sea por volverte a amar.”

(E eu vou fazer de tudo para te amar novamente)

Sua voz tomou conta do ambiente, fiquei encantado com aquela melodia, Sehun cantou o refrão olhando nos meus olhos, por um instante fiquei sem ar, ele deu aquele sorriso torto, que eu achava muito charmoso, ele fechou os olhos para sentir a música, continuei a observa - ló, cada detalhe.

- Você está me deixando encabulado me olhando desse jeito. – ele falou ao fim da música

- Você com vergonha? Tô estranhando. – disse em tom divertido

- Não tem graça. – Sehun levantou – se, indo colocar o violão com cuidado em cima da mesa antes de retornar a piscina, dessa vez para mergulhar, o acompanhei, nos divertimos muito dentro d’ água. Quando voltei para a borda da piscina, Sehun surgiu ali perto, colocando os braços em torno de mim.

- O que está fazendo? – perguntei sorrindo quando ele começou a nos girar, coloquei meus braços em volta do pescoço dele.

- Fecha os olhos. – fiz o que ele pediu, era uma sensação ótima, me sentia tão livre mesmo estando em seus braços, eu parecia está flutuando, Sehun sussurrou no meu ouvido alguns segundos depois - Isso é pra você ter a sensação de flutuar quando estiver comigo. Adoro te ver sorrindo, prova que estou cumprindo minha promessa.

- Nessa promessa inclui beijos? – abri os olhos sorrindo ao encara - ló

- Muitos beijos. – sorriu Sehun encostando nossos lábios


Notas Finais


Música: Te Esperare (Violetta)
Link: https://www.youtube.com/watch?v=vO5kM0yx1Wk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...