História Inevitable - Capítulo 12


Escrita por: e BruhLoredo

Postado
Categorias Naruto
Tags Drama, Hentai, Kakasaku, Kakasakusasu, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 88
Palavras 1.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas lindas!
Não tenho nada a declarar hashusasa'

Capítulo 12 - Capitulo XI


Kakashi encontrava-se em um complicado dilema. Não fazia ideia de como contaria a Sakura sobre tê-la beijado e nem sobre as demais coisas que aconteceram. Ele possuía total ciência de que não poderia esconder isso dela.

Por outro lado, Sakura ainda tinha dúvidas de tudo aquilo realmente aconteceu. As imagens não lhe eram nítidas. Como ela perguntaria aquilo ao seu ex sensei? E se não tivesse acontecido, como ela o olharia depois de ter insinuado tal coisa?

Resignada, decidiu que procuraria, ainda naquela semana, a única pessoa que talvez lhe sanasse as dúvidas: Naomi.

Como combinado entre os dois, Kakashi e Sakura, sempre saiam para treinar antes das suas atividades. E não foi diferente naquele dia.

Passara o dia anterior, apenas relaxando e descansando da ressaca adquirida. Ela poderia se curar, é claro. Mas, a verdade é que estava gostando de ser mimada pelo seu sensei. O mesmo, lhe perguntava de tempos em tempos se ela já estava se sentindo melhor e lhe levava comida na cama. Ela não se sentiu nem um pouco culpada por isso.

Ela, por vezes, o encarava, perscrutando-o na esperança de que o maior indicasse algo diferente em relação ao que ocorrera na noite da boate, mas, ele agia como sempre costumava agir, e nada lhe foi percebido.

— Algum problema Sakura? — indagou, quando a mesma, quase levara um soco do seu ex sensei — Parece distraída.

— Desculpa — sorriu sem graça — Estava pensando no hospital — mentiu.

— Relaxa. Ainda temos tempo. — sorriu — Vamos continuar.

Ainda naquela manhã, durante o treinamento, Sakura resolveu que não se martirizaria. Procuraria Naomi, naquele mesmo dia.

Aproveitando que Kakashi iria para centro de treinamento, a mesma saiu sorrateiramente de casa. Não queria ser vista. Interceptaria Naomi antes de chegar ao hospital.

Posicionando-se em uma árvore, no caminho que levava ao hospital, Sakura esperou. Sabia, mais ou menos o horário que Naomi passaria por ali.

Meia hora depois e ela avistou uma silhueta caminhando. Esperou ela se aproximar e saltou em sua frente, de modo a a assusta-la.

— Aaah! — Naomi dera um gritinho já se pondo em posição defensiva.

— Calma, sou eu ! — agitou as mãos em sua frente.

— Voce esta maluca!? Como aparece assim do nada? — indagou-a indignada.

— Desculpe, eu não quis te assustar — riu sem graça — Vem — disse puxando-a para o canto.

— Eu não disse para você tirar a semana de folga? O que esta fazendo aqui!? — ralhou.

— Eu preciso que você me diga o que aconteceu na noite em que saímos… Eu não lembro de muita coisa. — suspirou.

— Foi o que imaginei — riu sacana — Imagino que o Kakashi não tenha lhe contado — olhou-a solicita — Vem, vamos sair do meio da rua. — Caminhou na direção oposta — Eu ainda tenho tempo.

Então elas seguiram para um estabelecimento, onde tomaram uma mesa mais afastada da entrada. Pediram apenas um café.

— Então, me conta o que você lembra… — Pediu.

— Lembro-me de termos ido a boate, de termos bebido, dançado e ... — respirou fundo — de ter beijado o Kakashi? Sinceramente, acho que essa última parte eu tenha sonhado.

Naomi gargalhou.

— Sakura minha querida, eu queria ter um sonho desses também! — respirou recompondo-se — Vocês estavam praticamente se comendo! — riu — apesar da escuridão, eu estava perto o suficiente para perceber o que estava acontecendo.

Sakura corou. Em contrapartida, não poderia negar a sensação de satisfação que se apossou dela.

— Ele... Ele me disse que não tinha acontecido nada de mais... — falou.

— Eu não o conheço muito, mas creio que ele esteja procurando uma forma de te contar isso. Pensa como ele deve estar confuso também. — sugeriu.

Sakura suspirou derrotada.

— Eu não sei bem o que fazer com essa informação… — confessou.

— Quer um conselho? — indagou

Sakura assentiu.

— Se ele te beijou daquele jeito, é porque não é indiferente a você — sorriu — Com certeza ele sente algo. Nem que seja só atração… Sakura, homens, são homens no final.

Para Sakura, custava-lhe acreditar que aquilo realmente ocorreu.

— Se eu fosse você, aproveitava e tirava o atraso… — argumentou.

— Co-como? — gaguejou.

— Ah Sakura! Um pouco de sexo não vai fazer mal a ninguém! Eu queria estar no seu lugar e ter a chance de sentar no sensei delicia.

— Naomi! — exclamou em tom de repreensão, enquanto olhava para os lados conferindo se alguém escutara — Não fala essas coisas…

Naomi riu.

— Vai dizer que isso nunca se passou em sua cabeça? — perguntou sugestiva.

Sakura não respondeu. Ela já tinha pensado muitas coisas com Kakashi.

— Sua carinha de inocente não me engana! Sei que, no fundo você é uma safada! — riu — Você só está com medo. Mas, vai por mim. Ele está a fim. Faz um teste.

— Teste… — repetiu — Que tipo de teste? — indagou-a sem conseguir conter a curiosa.

A quem ela queria enganar? A realidade é que ela queria que ele a beijasse de novo. Conhecendo Kakashi, sabia que ele não repetiria aquilo. Mas ela sim. E da próxima vez , ela estaria bem sóbria para lembrar-se perfeitamente de cada sensação.

Um sorriso vitorioso começou a brotar na face Naomi.

— Vou te dizer exatamente o que você precisará fazer... — disse enquanto puxava um livro da bolsa.
 

Duas horas depois, Sakura retornava para casa com algumas sacolas e o tal livro. Se perguntando como se deixou convencer por Naomi e embarcar neste jogo.
 

Chegou rapidamente em casa, indo para quarto. Depositou às três sacolas de compras, dentro do armário em um local longe da visão de Kakashi; antes disso, pegou em uma delas o livro e sentou-se na cama, olhando atentamente para o título do livro.

“Táticas de sedução, baseado na série icha icha.

O livro que toda mulher precisa ler.”

Suspirou. Ela realmente faria isso? Nunca nem havia feito algo do gênero. Mas sempre tem uma primeira vez para tudo, disse para si mesma mentalmente. Talvez, Naomi estivesse certa. Ela precisava disso.

Então, ela abriu o livro e começou a lê-lo despretensiosamente. Todavia, surpreendeu-se. Não imaginou que aquele tipo de conteúdo a prenderia tanto. Agora ela conseguia compreender o porquê o Kakashi lia tanto aqueles livros.
 

“Vista para batalha. Os homens são atraídos pelo que veem. Use sua melhor lingerie e cause uma guerra nos hormônios dele!” — dizia um determinado trecho.

Claro, agora ela entendia perfeitamente o porquê de a Naomi tê-la feito comprar aquelas peças.

“Perfume-se! Homem adora uma mulher cheirosa…”

— Sakura? — uma voz a chamou da porta.

Sakura assustou-se. Fechou o livro rapidamente e escondeu-o entre as pernas.

— Desculpa te atrapalhar… O que estava lendo? — indagou-a curioso.

— Nada! — respondeu afoita — Só coisas chatas de hospital, você não vai gostar — riu desesperada.

Kakashi franziu o cenho.

— Parecia interessante… — sorriu — Poderia me ajudar com o jantar?

— Cla-claro — disse levantando rápido e guardando o livro na bolsa.

— Esta tudo bem? — indagou preocupado.

— Está tudo ótimo! — sorriu fingida. — Vamos! — completou seguindo para a cozinha.

Mais tarde, ainda naquela noite, Sakura saiu da presença de Kakashi, com a desculpa de que tomaria um banho.

Correu para o quarto e pegou uma das sacolas. Foi ao banheiro e após banhar-se, vestiu a camisola escolhida por Naomi.

— Não acredito que estou fazendo isso… — falou para si mesma, enquanto se olhava no espelho, tomando coragem.

Além de ler dar aquele livro, Naomi a instruíra sobre o que fazer e como agir para o tal teste, em que a mesma nomeara de “termômetro da sedução”.

Sakura ficou parada por alguns minutos enquanto repassava as instruções que ela lhe dera.

Saiu do banheiro e seguiu em direção a sala, onde Kakashi se encontrava. O mesmo estava distraído, jogado no tapete, enquanto lia seu costumeiro livro.

Sakura passou andando em direção a cozinha. Pegou uma jarra de água e um copo.

— Kakashi, quer água? — Disse parando em sua frente.

— Sim Sakura, Obrigado — disse pegando o copo da sua mão, enquanto levantava o olhar lentamente.

Sentiu Kakashi ofegar. Ele a olhou de cima a baixo vagarosamente.

— Me esqueci — riu — Vou virar de costas para você beber agua.

Um sorriso sapeca formou-se em sua face, quando ela ouviu Kakashi prender a respiração e soltando-a pesadamente.

Não pode vê sua face, mas sabia que ele tinha ficado afetado ao notar a forma em que ela estava vestida: um Kimono de seda curtíssimo na cor rosa-chá, transparente, onde sua calcinha, quase ausente, deixava pouco para a imaginação.

Segundos de tensão se passaram, enquanto ambos permaneciam parados.

— Kakashi! Você está bem? — Questionou-o ainda de costas, fingindo preocupação.

— Si-sim. — Respondeu, passando por ela e parando de costas, um pouco mais a frente — Boa noite Sakura. — Despediu-se.

Kakashi saiu a passos largos da sala, enquanto deixava para trás uma Sakura vitoriosa.


Notas Finais


Então, Sakura...Só vai!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...