1. Spirit Fanfics >
  2. Inevitável >
  3. Capitulo 02

História Inevitável - Capítulo 2


Escrita por: PrincesaMestica24

Capítulo 2 - Capitulo 02


Capitulo 02

Janeiro 2004

Charlie já estava quase saindo para o trabalho quando eu desci as escadas às pressas na quinta feira com minha mochila de couro, botas de borracha pretas, calça jeans três camadas de blusa de frio e um casaco vermelho grosso e quentinho me sentindo um esquimó, não estava acostumada a andar tão agasalhada.

-Bom dia. -falei tentando soar animada o vendo de uniforme.

Charlie era chefe de polícia para o bom e pacato povo de Forks, não que eu conseguisse imaginar que algum crime realmente terrível acontecesse naquele fim de mundo que agora eu chamava de lar.

Tentava soar mais animada do que me sentia, não pretendia deixar as coisas difíceis para meu tio, tinha decidido que seria útil e o ajudaria no que precisasse, cuidaria da casa, trabalharia e tentaria o incomodar somente com coisas importantes, eu tinha escolhido Forks e faria o melhor que pudesse com minha escolha, mesmo que a chuva constante me irritasse.

Cidade nova vida nova, Eleonor nova ou quase nova, Forks era uma oportunidade, um presente que nem todas as pessoas no mundo tinha a chance de ganhar e eu aproveitaria meu presente ao máximo, ninguém me conhecia ali, eu não precisava ser a garota popular, que vivia cercadas de pessoas falsas que só queriam se aproveitar das minhas habilidades em consertar carros, eu poderia ser o que quisesse.

-Bom dia querida animada para o primeiro dia de aula? – meu tio perguntou me observando um pouco desconfiado.

Pagaria se alguém pudesse descobrir os pensamentos de tio Charlie, as vezes o achava tão sereno que duvidava que pensasse.

-Com certeza. -falei lhe dando um sorriso.

Saímos de casa juntos, ele insistiu mais uma vez para me levar até a escola mas informei que não era necessário, não queria mesmo chegar em uma viatura policial na escola nova, vi Charlie dar uma careta de leve para meu carro antes de sair com a viatura em direção ao trabalho e eu entrar em meu carro.

Meu carro não era um modelo novo, era um chevrolet camaro conversível de 1969, antigo e bem cuidado quase um modelo de colecionador, modificado inteiramente por mim o que o fazia ser tão rápido quanto qualquer carro novo e sem perder a classe de um carro antigo.

Achar a escola nova não foi difícil, o conjunto de prédios branco desbotado não tinha grades ou sinalização direito, mal se parecia com uma escola de verdade, facilmente poderia ser confundido com um conjunto de prédios abandonados, me perguntei onde estava o espirito da instituição, líderes de torcida, esporte que todos praticavam ou queria praticar contudo ali não tinha nada disso, era somente um bando de adolescentes amontoados em um mesmo local por horas seguidas, todos loucos para a primeira oportunidade de ir embora de Forks e não voltar outra vez.

 Assim que entrei no estacionamento percebi os olhares para meu carro, me dei conta que estava realmente certa, eu era esperada, chovia de leve quando eu estacionei ao lado de um volvo prata reluzente onde cinco pessoas estavam escoradas mais não prestei atenção neles, focada no que viria a seguir, reparei que com exceção do volvo o resto dos carros do estacionamento eram mal cuidados, não pude deixar de sentir um certo orgulho por meu carro não ter nem mesmo um arranhão em sua pintura azul, carros era minha paixão, meu dom e mesmo depois da batida a um ano não tinha sido difícil concertar o estrago, estava perfeito como se fosse novo.

Olhei no retrovisor antes de sair do carro, meus cabelos pretos e compridos estavam perfeitamente alinhados apesar da chuva, minha pele pálida com a maquiagem simples que eu fazia bem de vez enquanto perfeita e meus olhos castanhos, quase chocolate tinha um certo brilho de coragem que eu gostava, com a mochila nas costas caminhei em direção a secretária com confiança ignorando os olhares dos outros alunos, todos eram exatamente como eu tinha imaginado que seria.

A escola estava bem lotada para um lugar com menos de mil alunos que pareciam vigiar cada passo meu, passei na secretária e uma senhora gentil me deu um mapa e uma caderneta que deveria ser assinada pelos professores e entregue no fim do dia.

Segui para a primeira aula, história avançada, estava cursando o segundo ano do ensino médio e algumas matérias tinha conseguido convencer tio Charlie de que dava conta de cursar do terceiro ano a maioria das aulas se seguiu normalmente, alguns corajosos se aproximaram para se apresentar e se oferecerem para me acompanhar para a próxima aula, tive duas aulas com Mike Nilton um garoto que a princípio me pareceu gentil, loiro com traços infantis e olhos azuis, uma aula com Jessica Stanley, ela se sentou ao meu lado de boa vontade durante a aula de álgebra e fez milhões de perguntas sobre Boston, podia sentir dela um tom de curiosidade e maldade mais nada que me incomodasse ou que não tivesse lidado antes.

Me perdi ao ir para a aula de literatura a última antes do almoço, entrei na sala atrasada para a aula do Sr. Steves, um homem de meia idade com barriga de cerveja e calvície precoce, o professor tinha um olhar sereno, eu o amaria pela matéria que ensinava mais quando me forçou a me apresentar em frente a turma o odiei com todas as minhas forças, eu estava longe de ser tímida mais considerava ter que me apresentar na frente da sala uma humilhação desnecessária.

-Gente por favor se comportem e deixem a aluna nova se apresentar. -vi ele chamar atenção da turma que parecia em extasse com minha presença.

Novamente naquele dia me senti um brinquedo disputado por crianças mimadas.

Em quanto o professor tentava chamar a atenção dos alunos reparei que já podia reconhecer alguns rostos das outras aulas e que tinha somente um lugar vago no fundo da sala ao lado de uma garota de cabelos loiros e brilhantes, sua pele pálida era estonteante, seus traços me lembravam um anjo ou pelo menos como um anjo deveria se parecer, não duvidava que aquela garota poderia ter saído de uma capa de revista de moda, percebi que mesmo sendo magnifica a menina tinha também um certo traço grotesco, como se pudesse ir de extremos rapidamente e sem hesitar.

-Meu nome Eleonor Ivana Prince e sou de Boston. –falei de forma confiante quando percebi que o Sr.Steves não conseguiria fazer com que todos ficassem quietos.

Não precisava prolongar a situação constrangedora.

-Seja bem vinda Eleonor. -o professor respondeu pela turma.

Vi Mike Nilton dar um sorriso encorajador para mim sentado ao lado de uma garota de cabelos pretos e óculos que me parecia ser simpática.

-Se sente ao lado da Srta.Hale. -continuou sinalizando a loira no fundo da sala perto da janela como eu achava que faria.

Tropecei enquanto caminhava para me sentar no fundo da sala ao lado do garota, ela era linda, linda como um anjo talhado em marfim.

-Oi. -falei após me sentar ao seu lado enquanto abria o livro na página indicada pelo professor.

Ela me olhava com um certo interesse ou acusação, pelo seu olhar percebi que a garota Hale não deveria ser uma pessoa fácil de se conviver, em geral eu era muito boa em perceber certos traços da personalidade das pessoas, seus olhos eram de uma cor de dourado bonita e incomum, nunca em minha vida tinha visto alguém tão linda quanto ela.

-Oi sou Rosalie Hale. – ela me estendeu a mão de forma educada.

Nosso aperto de mão foi breve mais percebi que a mão da garota estava gelada como se tivesse acabado de enfiar dentro do congelador por no mínimo cindo minutos.

-Eleonor Prince. -respondi tentando não a encarar.

Não pude deixar de sentir pena da moça, era bonita demais para saber se as pessoas estariam se aproximando pela beleza ou por realmente gostar dela, chegava a ser triste existir alguém tão linda quando o resto do mundo nunca poderia chegar aquele patamar de beleza.

Com dificuldade o professor começou a falar sobre um trabalho que deveríamos fazer em dupla e entregar dali um mês sobre as obras de Jane Austen, não seria difícil para mim, conhecia a maioria dos livros da autora de trás para frente.

-Está gostando de Forks? -perguntou a garota me tirando de meus pensamentos sem nexos.

-Ainda não formei uma opinião. -dei de ombros fazendo uma careta de leve.

Sua atenção estava totalmente em mim, não como os outros alunos que demonstrava uma super curiosidade com o brinquedo novo mas como alguém normal que tentava puxar assunto ou que até já soubesse o que iria encontrar.

Sacudi a cabeça de leve para o ultimo pensamento tentando o espantar.

-Todas cidade tem suas coisas boas e ruins, em Forks o ruim provavelmente e essa chuvinha irritante que deixa tudo pegajoso e meu cabelo horrível. -sabia muito bem que poderia soar fútil aos seus olhos.

-Ainda estou procurando a coisa boa. -completei percebendo que provavelmente aquela era a maior frase que eu falava desde que tinha chegado a cidade.

Não fazia ideia do porquê mais automaticamente confiava que a garota de olhos estranhos não iria sair por aí fofocando com os outros alunos sobre mim.

-Entendo. -disse parecendo realmente interessada no que eu dizia.

-Vamos fazer o trabalho sobre qual dos livros de Austen? - me questionou arqueando a sobrancelha de leve.

Me afastei alguns centímetros de Rosalie sem entender o motivo, algo em seu olhar talvez, mais não entendi o que me causou aquela reação automática de auto preservação como se ela fosse me morder a qualquer momento.

-O que quiser menos Orgulho e Preconceito. - ponderei passando a mão em uma mecha de meu cabelo que teimava em tampar meus olhos, por sorte falei sem gaguejar sentindo meu coração acelerado.

-Não gosta de Orgulho e Preconceito? – especulou Rosalie enquanto anotava algo em seu caderno.

-Amo orgulho e preconceito, Senhor Darcy e meu cara dos sonhos. -suspirei segura.

-Todos aqui vão fazer sobre esse livro então fazemos de outro e recebemos nota pela originalidade. -falei observando ela escrever em uma caligrafia bonita.

Uma caligrafia quase do início século vinte onde as pessoas ainda eram obrigadas a terem aula de escrita.

-Inteligente. -pontou quase parecendo pasma.

Me perguntei se aquela garota tinha me jugado burra antes, não a culparia se tivesse eu também a tinha observado com atenção antes.

-Emma? –perguntou com a voz de veludo me fazendo dar um sorriso cúmplice.

-Com certeza Emma. -respondi me lembrando da história e de que a maioria das pessoas odiava esse livro. 

Conversar com Rosalie Hale era fácil, estremeci de leve quando o sino bateu e vi Mike juntar suas coisas e vim em minha direção, tinha esquecido que tinha me convidado para almoçar com ele e seus amigos estranhos que provavelmente assim como Jéssica me encheriam de perguntas.

-A Hale estava falante hoje em. -falou Mike me observando juntar minhas coisas.

Rosalie já tinha saído da sala desfilando como uma princesa da moda.

-Ela foi legal comigo. -comentei colocando a mochila nas costas e o seguindo para fora da sala.

Eu não sabia o caminho para a cantina.

-Ela e linda e estranha. – ele se encolheu de leve ao falar em tom baixo e maldoso observando minha reação.

Desviei de um casal no corredor antes de o responder.

-Se eu fosse linda igual a Hale também seria estranha aos olhos de pessoas comuns. -falei na defensiva incomodada com o tom da conversa de Mike quando entramos na cantina.

-Rosalie Hale e filha adotiva do Doutor e da Senhora Cullen, eles vieram para cidade a um ano, acho que a Sra Cullen não pode ter filhos, a Hale tem quatro irmãos digamos assim. -disse ele fazendo aspas com os dedos apontando com a cabeça de forma nada discreta para uma mesa no canto do refeitório.

Tinha cinco pessoas ali, três rapazes e mais uma garota além de Rosalie Hale cada um deles olhavam para um lugar desconexo na minha opinião tentando parecer relaxados mais falhando, a loira estava de braços dados com um rapaz de cabelos preto com corte militar, ele era enorme e me lembrava um urso, puro musculo, não parecia ter idade para ainda estar na escola, como Rosalie era lindo a sua maneira e pálido, o vi dar um sorriso cheio de covinhas para mim quando nossos olhos se encontraram e desviei o olhar imediatamente, seu rosto sereno me lembrava a inocência de um bebe.

-Aquele e Emmett, eles são namorados ou algo assim. -disse Mike percebendo que tinha prendido minha atenção.

-A direita de Emmett está Edward Cullen, ele e sobrinho da Sra Cullen, acho que foi o primeiro que eles adotarão. -olhei novamente correndo o risco do tal do Emmett ainda está me olhando, o rapaz que acreditava ser Edward conversava com uma garota baixinha de cabelos espetados, a expressão dela era de tristeza.

Emmett ainda me olhava na cara de pau ergui as sobrancelhas de forma petulante mas não desviei o olhar dessa vez o vendo sorrir ainda mais para mim, percebi que seus olhos também eram dourados como os de Rosalie, os olhos de todos eles eram dourados e os cinco também eram igualmente pálidos, duvidava muito que realmente não eram irmãos de sangue, de alguma forma eles eram iguais e diferentes ao mesmo tempo.

 Edward assim como o irmão era alto, era magro porem tinha um pouco de músculos, seus cabelos de bronze eram lindos, o vi inclinar a cabeça de leve como se discordasse de algo que a garota baixinha tinha falado ou até achasse engraçado algo que ela tinha falado apesar de algo em mim achar que ele não estava realmente prestando atenção na baixinha.

-A garota de cabelos pretos? -perguntei já sabendo que Mike me daria o relatório completo sobre aquelas cinco pessoas peculiares.

-Alice Cullen, ela é a mais estranha, parece uma fada, linda e solteira. -senti em seu tom que tinha tentado flertar com a garota mas não tinha dado certo.

Alice era miúda em todos os sentidos, suas feições delicadas e doces, realmente me lembrava uma fada, automaticamente me senti culpada por estar dando ouvidos as fofocas de Mike, os cabelos negros e curtos de Alice apontava em todas as direções a dando um ar quase mágico, se fadas existisse ela seria uma.

Um dos garotos, o de cabelos loiros mel me olhou e vi uma fúria violenta em seus olhos dourados assim como irritação, ele emanava perigo, não duvidava que a qualquer momento levantaria daquela mesa e viria em minha direção e apesar de me sentir em pânico ansiava por isso, era mais lindo que os outros, mais alto que Edward porem com a musculatura mais delicada, lindo e também pálido, em baixo de seus olhos tinha uma leve mancha arroxeada como se não tivesse dormido a dias, nós olhamos pelo que poderia ter sido um segundo ou anos não conseguia desviar o olhar do garoto raivoso, parte de mim queria desviar de seu olhar e outra correr em sua direção como correria para alguém que conhecesse a vida inteira, uma saudade sem explicação invadiu meu peito, vi o de cabelos de bronze colocar a mão no braço do loiro no segundo que o garoto raivoso desviou o olhar para o irmão parecendo ainda mais irritado automaticamente me virei de costas para ele encarando Mike, soltando um suspiro que não sabia que estava prendendo, me sentindo abandonada e magoada sem entender a causa para me sentir assim, eu tinha certeza absoluta que nunca o tinha visto antes, não o conhecia e ainda assim cada célula de meu corpo queria correr em sua direção, me lembrei de Agatha falando que o que procurava era meu príncipe encantado e que ele vivia para fugir de mim...

-Quem é o loiro? -perguntei controlando o desespero e tentando organizar meus sentimentos e pensamentos.

Era loucura, uma piada de mal gosto!

O sentimento intenso e sem sentido ainda estava ali junto com confusão, como alguém poderia me odiar daquela forma sem nunca ter trocado uma única palavra comigo?

-Para de olhar para eles! -mandei enérgica olhando para Mike nervosa, ainda sentindo o olhar do loiro em minhas costas.

-Jasper Halle, irmão gêmeo de Rosalie, ele parece que está com dor crônica e é super protetor com Alice. -respondeu Mike prestativo dando uma risadinha de minha cara.

Percebi que deveria estar parecendo uma louca.

Novamente senti os olhares para mim, boa parte da manhã tinha sido daquela forma, mais agora também sentia o olhares dos cinco estranhos em minhas costas e um deles não era nada amigável, era uma raiva cruel e arrasadora no sentido ruim da palavra.

-Vem vou te apresentar o pessoal. -falou Mike voltando a andar porem percebendo que eu continuava parada no meio do caminho.

-Mike, agradeço mais prefiro almoçar sozinha. - o dispensei controlando o tom de minha voz o máximo possível.

Mike me olhou como se eu tivesse falando em grego antigo, dei um sorriso que esperava que o fizesse entender que tinha feito algo muito errado, se ele falava da garota bonita daquela forma, de uma família boa que tinha adotado cinco órfãos que obviamente não se encaixavam naquela cidade, falaria de mim também em algum momento e não queria me misturar com ele, se um dia ele soubesse sobre quem eu era em Boston o que fazia, falaria mil vezes pior de mim do que falava dos Cullens.

Deixei Mike em choque no meio da cafeteria e caminhei decidida para a fila pegando uma bandeja ainda sentindo meu coração disparado e tentando ao máximo não olhar em direção a mesa da família Cullen ainda sentia a fúria do olhar de Jasper Hale emanado em rajadas constantes em minha direção.

Não o vi novamente naquele dia apesar de não ter conseguido afastar a sensação que ele ainda me olhava, somente consegui me acalmar quando cheguei em casa, naquela noite preparei o jantar para mim e Charlie, pensei em perguntar a meu tio sobre a família Cullen mais não consegui, a raiva que a Jasper tinha de mim era inexplicável e mesmo a distância eu ainda me sentia presa aquele olhar.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Bjjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...