História Inexplicable Feelings - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags A Barraca Do Beijo, Amizade, Badboy, Bullying, Comedia, Drama Adolescente, Escolar, Festa, Inocencia, Irmãos, Romance, Violencia
Visualizações 38
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá meus amores boa noite e boa leitura❤❤😘

Capítulo 8 - O que esta feito, esta feito


Acordo no dia seguinte, me assusto com o Adam ao meu lado

 

Adam: bom dia!

 

Jacque: o que e que tem de bom

 

Adam: não seja rude comigo

 

Jacque: eu sou como eu quiser idiota - olho para o lado

 

Adam: o que eu tenho que fazer para me perdoar

 

Jacque: simplesmente nada o que você fez não tem perdão

 

Adam: porfavor não fala isso - ele me olha triste

 

Jacque: não adianta me olhar com essa cara de cão abandonado, porque você não e nada sensível

 

Adam: por favor me perdoa

 

Jacque: não sei - fico pensando

 

Adam: vamos fazer uma condição

 

Jacque: ... - hum o que serra que e ele vai dizer

 

Adam: eu faço tudo o que você quiser feito

 

Jacque: ainda não me satisfez - por um momento fico por vários minutos olhando para o teto

 

Adam: o que então

 

Jacque: Argh - olho para o teto novamente, e reviro os olhos - ta bom mais vai fazer tudo que eu quiser, e que também nunca mais vai trazer mulher para você... Tranzar em quanto eu esteve em casa

 

Adam: sim

 

Jacque: vai mesmo - nossa ele aceitou estou impressionada

 

Adam: mais em troca meu perdão

 

Jacque: ainda vou pensar no seu caso - faço biquinho e ele sorri

 

Adam: ok, você sai hoje do hospital

 

Jacque: eu te perguntei

 

Adam: ainda esta chateada comigo

 

Jacque: claro que sim e por sua culpa que estou numa cama de hospital, canse morri por sua culpa

 

Adam: eu sinto muito - ele me olha triste e olha para chão

 

Jacque: ah agora está envergonhado, agora não adianta o que esta feito esta feito

 

Adam: quer que eu sai

 

Jacque: sim - Adam sai - sera que fui grossa demais com ele - alguém bate na porta

 

Charlie: filha

 

Jacque: pai - ele entra e me da um beijo na testa

 

Charlie: esta tudo bem filha

 

Jacque: agora estou mais ainda me sinto um pouco fraca - coloco minha mão na testa

 

Charlie: isso e normal filha toda pessoa que passa por hospital fica fraco mesmo

 

Jacque: ah quero ir embora daqui o quanto antes

 

Charlie: hoje mesmo você tem alta

 

Jacque: sim Adam me disse mais cedo

 

Charlie: ah que bom agora filha me conta o aconteceu por que eu perguntei para o Adam e ele não soube explica

 

Jacque: e - típico dele fazer isso, fico chateada

 

Charlie: mais vai ficar tudo bem filha não se preocupe

 

Jacque: eu sei papai

 

Charlie: agora me conte o que ouve

 

Jacque: eh pai - ah estou com medo de falar a verdade para meu pai e ele discutir com Adam, quero dar uma segunda para o Adam quem sabe ele não mude - eh pai eu tinha acabado de tomar banho e Adam estava dormindo já e a mãe dele já tinha saido aquele dia ela tava muito ocupada e deixou Adam comigo, e eu tinha acabado de sair do banheiro quando eu fui descer as escadas escontrei dois ladrões e antes mesmo de eu correr um deles correu na minha direção e me esfaqueou por trás, e daí não tive mais forças de chama o Adam e nisso desmaie e Adam me encontrou no dia seguinte caída no chão e me trouxe para o hospital.

 

Charlie: só

 

Jacque: sim - olho ele meia triste por ta mentindo para meu pai, mais e o jeito não quero que ele discuta com Adam

 

Charlie: você não está mentindo não ne filha

 

Jacque: e claro que não papai você me conhece

 

Charlie: você não pediu ajuda para o Adam e ele não veio te ajuda - ele me olha desconfiado

 

Jacque: não pai, já disse que não tinha mais forças para pedir ajuda a Adam - começo a ficar tensa

 

Charlie: porque está ficando suada

 

Jacque: e que eu estou com calor

 

Charlie: mais o a ar condicionado está no 40 - ele olha para o ar condicionado

 

Jacque: e mais assim mesmo estou - fico mais tensa ainda

 

Charlie: foi só eu te pergunta sobre Adam e você ficou tensa porque?

 

Jacque: pai eu já disse que não e nada - eu me viro para o outro lado na cama

 

Charlie: ta bom filha eu acredito em você

 

Jacque: acredita mesmo - me viro novamente para ele

 

Charlie: claro que sim minha querida só estava te perguntando

 

Jacque: ok, e essa mochila ai - pergunto meia confusa

 

Charlie: e umas roupas suas para nos voltamos para a casa

 

Jacque: ah entendi - alguém entra no quarto junto com Adam

 

Doutor: e ai como vai minha paciente

 

Jacque: bem doutor...?

 

Doutor: Dr. Arthur

 

Jacque: que nome bonito - ele sorri, nossa ele e super gato, alto moreno, bem vestido, olhos verdes

 

Charlie: e minha mocinha Doutor já podemos sair

 

Jacque: Pai - fico envergonhada

 

Charlie: que foi filha

 

Jacque: não me chama de mocinha na frente de pessoas

 

Charlie: mais não e verdade

 

Jacaue: hum... - ai meu deus que vergonha, fala isso na frente do Adam, logo ele que gosta de me zuar

 

Dr. Arthur: sim a paciente já está autorizada a sair

 

Jacque - os três me olham - ah não me olhem

 

Adam: porque?

 

Jacque: eu estou com roupa de paciente - ah que vergonha

 

Adam: não e para tanto

 

Jacque: e sim estou ridícula - o doutor rir - ah pai vamos logo

 

Charlie: claro que sim filha

 

Dr. Arthur: vamos deixa ela sozinha venha - meu pai sai com ele e acena para mim, só Adam fica no quarto

 

Adam: Você contou tudo para seu pai não e

 

Jacque: eu não disse nada

 

Adam: mais ele te perguntou não foi

 

Jacque: sim ele perguntou, mais eu não disse que você tinha me ignorado quando eu estava pedindo ajuda

 

Adam: ah sério - ele me olha surpreso - ah obrigado

 

Jacque: obrigado porque?

 

Adam: se você tivesse falado quem sabe ele não iria te leva para morar com sua mãe e eu nunca mais iria te ver por minha culpa você quase morre

 

Jacque: pensei que você iria ficar chateado comigo por que eu sei que ele iria te da uma boa de uma bronca em você

 

Adam: eu iria merrecer

 

Jacque: mais mesmo assim tinha medo do que ele iria fazer comigo

 

Adam: não quero ficar longe de você Jacque

 

Jacque: - ah esta me chamando pelo meu apelido que fofo - eh - ele pega minha mão

 

Adam: você e muito importante para mim Jacque

 

Jacque: eh

 

Adam: e a menina mais linda que eu já vi

 

Jacque: ta brincando

 

Adam: não... não estou - ele rir - ah me desculpe - ele solta minha mão rindo 

 

Jacque: você esta me zuando é!?

 

Adam: um pouco - ele ri ainda mais

 

Jacque: Argh, seu arrogante - esse moleque fdp - para de rir

 

Adam: não dá, com sua cara que você fez foi muito engraçado - ele rir ainda mais - mais boa parte da conversa e verdade

 

Jacque: argh mentiroso - olho para o lado

 

Adam: então você e virgem

 

Jacque: quê? - me assusto com a pergunta

 

Adam: você me ouviu bem

 

Jacque: por que isso te interessa cara

 

Adam: por que sim, adoro garotas virgens eu ensino como e que faz, prazer só na cama

 

Jacque: hum... - engulhi cátaro - para de falar essas coisas

 

Adam: porque e bom

 

Jacque: ah me deixe sozinha

 

Adam: sim meu bem - ele me da um beijo na bochecha e sai

 

Jacque: ah Adam... hum estou sonhado acordada, a mas... Eh bem que eu queria que minha primeira vez fosse com o Adam, ele e muito bonito, mais e meu meio irmão, ah vida injusta

 

Me troco no quarto coloco minha roupa casual, meu pai chega no qurto e eu saio do quarto chegando lá meu pai me ajuda a entra na carro depois saímos do hospital e fomos direto para casa...


Notas Finais


Até o próximo capítulo❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...