História Inexplicable Love (Camren) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camilacabello, Camren, Laurenjauregui
Visualizações 504
Palavras 2.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 😘

Capítulo 14 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction Inexplicable Love (Camren) - Capítulo 14 - Capítulo 14

O dia amanheceu e Camila conseguiu chegar a casa de sua vó, que imediatamente abriu a porta para elas e depois de se certificar de que a neta estava bem, tratou de cuidar de Lauren que ainda queimava de febre. Ela fez compressa de água morna nos hematomas depois de um banho e logo deu um remédio para ver se a febre abaixava. Então foi para a cozinha preparar algo para elas comerem enquanto Camila usava o telefone fixo.

- Papai? - indagou Camila ao ouví-lo atender.

- Pelo amor de Deus aonde você está? - perguntou preocupado.

- Calma pai, estou na casa da vovó, diga isso apenas para Chris, e mais ninguém. Avise a ele que Lauren está viva e está aqui comigo. - explicou resumidamente.

- Como você está? - questionou após entender o que ela disse.

- Um pouco dolorida e roxa, mas vou ficar bem. Minha preocupação é Lauren que está com uma febre altíssima. Se vovó não conseguir conter teremos que levá-la ao hospital. - resumiu novamente.- Faça o que te pedi, avise diretamente a Chris e venha com ele se achar melhor. Eu explico tudo o que houve quando chegarem aqui, preciso ir.

- Filha? - chamou ele antes que ela desligasse.

- Sim? - perguntou do outro lado da linha.

- Eu te amo! E nunca mais faça isso comigo. - murmurou ele dando um suspiro aliviado por saber que elas estão bem.

- Eu te amo Papai! - em seguida ela desligou o telefone e foi dar uma olhada em Lauren para ver como ela estava.

Sua febre havia abaixado um pouco, pelo menos ela estava descansando, ao contrário de Camila que não conseguia pregar os olhos. Mesmo sabendo que estaria segura na casa de sua vó, que por sinal adoraria usar sua escopeta em um marmanjo qualquer que quisesse fazer mal a sua neta.

Depois de tomar um banho para relaxar um pouco Camila seguiu até a cozinha de onde vinha um cheiro maravilhoso de algo que estava sendo preparado por sua vó. Ela aproximou-se da bancada e sentou-se em um dos bancos e ficou observando.

A vó de Camila apesar de sua idade ainda se mantém firme, sempre arrumada, um pouco louca, mas digamos uma louca legal. Camila muitas vezes chorava de rir com as palhaçadas de sua vó, é sua vó por parte de mãe. O carinho por ela não tinha medida certa, eram como mãe e filha, quando Camila a abraçava imaginava muitas vezes estar abraçando Sinu.

- O que pretende fazer agora minha querida? - perguntou a vó servindo a neta com uma quantia generosa de sua sopa de legumes.

- Obrigada vó! - agradeceu Ela sorrindo. Em seguida suspirou.- Eu não sei, enquanto não pegarem ele sinto como se eu jamais fosse ter paz com ele a solta por aí. Lauren também corre perigo por minha culpa, não quero que nada à aconteça de novo. Antes eu do que ela.

- Que isso? Antes nenhuma das duas. - corrigiu a vó ao interrompe-la.

- Sinto muito no que vou fazer, mas creio ser o melhor para Ela. - finalizou começando a comer.

- E o que seria melhor para ela? - perguntou curiosa.

- Que se afaste de mim para que não seja atingida por todos esses problemas. - explicou.

- Não acha que ela já está envolvida demais para você tomar essa decisão agora? - questionou erguendo uma sobrancelha.- Se aquele verme for capaz mesmo de tudo, mesmo que você se afaste dela para que ele procure apenas você, creio que ele irá procurá-la para te atingir. Ou ela irá atrás dele novamente para te defender. - Camila sabia que ela estava certa, podia não ser a melhor opção nesse momento. Mas o que iria fazer? Essa pergunta ecoava em sua cabeça, não pode simplesmente parar sua vida e a de Lauren por causa de um ex namorado louco.

- A senhora está certa... - sussurrou fitando a sopa.

- Senhora está no céu. - brincou.- Agora termine de comer e depois vá ver como sua amiga está.

Camila terminou de comer e foi ver como Lauren estava, esta ainda dormia tranquilamente, parecia muito cansada e realmente estava, hà dias não dormia assim. Então a outra deitou-se ao seu lado e puxou a manta as cobrindo, precisava tentar descansar também. Pois passou a noite em claro preocupada com Lauren e querendo encontrar a casa da vó. Pelas ruas teria sido mais fácil, porém não podiam arriscar.

Sem perceber que já havia anoitecido Lauren despertou assustada, acordando também Camila que logo se preocupou. Ao se certificar que ela apenas teria tido algum pesadelo, as duas levantaram-se e desceram para o terréo da casa. A casa da vó de Camila era toda rústica, haviam móveis antigos de madeira, as paredes eram boa parte de madeira pura entre outras paredes de tijolinho. Porém tudo muito organizado, arrumadinho e lindo por sinal, parecia uma casa de campo.

No final das escadas as duas puderam ver Alejandro e Chris sentados na sala conversando com a vó. Que logo levantaram-se indo de encontro a elas e as abraçando forte enquanto suspiravam aliviados por vê-las bem.

Em algum lugar da cidade, Damon já havia mudado de visual, e havia comprado um carro velho para desaparecer, pois sabia que agora que as duas fugiram e ele não conseguira às localizar ele estaria muito encrencado. Principalmente agora sabendo que o irmão de Lauren é policial e não medirá esforços para encontrá-lo.

Depois de tantas conversas Chris disse que seria hora de irem para casa, pelo menos agora com ele e Alejandro por perto, Damon não teria chance de fazer qualquer coisa com elas. Se despediram da vó que não queria que fossem embora, e partiram para Sacramento. No caminho o silêncio emanava dentro do carro, no banco de trás Camila segurava firme uma das mãos de Lauren que parecia estar longe em seus pensamentos. Sua cabeça fervilhava, e ainda buscaria vingança contra aquele desgraçado.

Chris deixou Camila e seu pai em casa e seguiu para o seu apartamento com Lauren, na verdade Camila ainda estava muito preocupada com ela, mas ele havia dito que qualquer novidade ele ligaria primeiramente para avisá-la.

• • •

Lauren havia melhorado da febre e já estava se alimentando bem, porém sua cabeça buscava por pistas que pudesse levar seu irmão até Damon. Na delegacia Chris trabalhava pesado para encontrá-lo também. Todos acreditavam que com ele ainda solto essas loucuras ainda não haviam acabado.

Entediada Lauren resolveu dar uma volta pela cidade, precisava respirar ar fresco, havia conseguido uma semana de atestado então não iria ao colégio por enquanto. Sentada na praça fumando um cigarro tranqüilamente enquanto olhava para o chafariz a sua frente foi surpreendida pela presença inusitada de Michael.

- Olha só quem resolveu aparecer, vejo que a pessoa que te seqüestrou não fez um bom trabalho como eu imaginava. - debochou parando na frente dela.

- Pra sua infelicidade vai precisar de muita paciência para enfim me ver morta como deseja. - debateu soltando a fumaça que segurava em sua boca.

- Creio que minha paciência está a ponto de se esgotar, mas vou esperar mais um pouco, quem sabe não aparece alguém competente o suficiente. - ele soltou um riso maléfico.

- Fala logo o que você quer e me deixa em paz! - exclamou apagando o cigarro e o jogando fora.

- Só vim ver com meus próprios olhos a incompetência desse tal seqüestrador. - debochou novamente.

- Qual é o seu problema comigo em? - ela levantou-se furiosa ficando a centímetros dele.

- Você já sabe a resposta, não costumo repetir as coisas que digo. - murmurou ele entre os dentes.

- Some da minha vida....

- Como vai viver sem meu dinheiro? Acha que seu irmão vai te bancar para sempre? - questionou a interrompendo.

- Não preciso do seu dinheiro sujo e além do mais posso muito bem trabalhar. Agora se não for mais infernizar minha vida me da licença que tenho coisas mais importantes pra fazer do que perder meu tempo com você. - ela empurrou seu ombro e saiu andando.

- O que de mais importante você teria alem de falar comigo? - perguntou em tom alto para que ela ouvisse.

- Jogar o lixo fora! - respondeu lhe mostrando o dedo do meio enquanto andava, deixando um Michael furioso para trás.

O dia de Lauren não estava sendo dos bons, e parecia adivinhar que mais alguma coisa ruim aconteceria. Em passos largos ela seguiu para o apartamento onde agora morava com o irmão, cumprimentou a recepcionista ao chegar e logo entrou no elevador seguindo para o ap. Já foi entrando e indo direto tomar um banho, estava precisando muito relaxar.

No colégio Camila viajava em pensamentos, cogitava a idéia de tentar afastar-se de Lauren mesmo que doesse em si própria, só para protege-la, pois doeria mais ainda ter que ir ao funeral dela. Depois de mal prestar atenção nas aulas, chegou a conclusão de que o melhor para as duas fosse ficar juntas, queria Lauren ao seu lado para todo o sempre e não seria Damon que tiraria isso dela. Lutaria com unhas e dentes pela vida da amada.

- Estava pensando em visitar Lauren hoje, quer ir comigo? - perguntou Harry pela quarta vez a despertando de seus devaneios.

- Desculpa Harry, claro que vou com você. - ela sorriu sem jeito.

- Ultimamente você anda muito perdida em pensamentos. - especulou Dinah a olhando, Kennedy apenas concordou.

- Não é nada demais, apenas pensando em algumas coisas. - disse dando um meio sorriso.

- Eu acho que podiamos ir todos visitar a garota mais arisca desse mundo o que acham? - sugeriu Harry.- Apesar dela ser muito chata aposto que vai gostar da nossa presença, afinal deve estar sendo tedioso ficar sozinha naquele ap.

- Por mim tudo bem. - concordaram Dinah e Kennedy em coro.

- Por mim também. - concordou Camila.

- Eu tenho umas coisas pra fazer hoje, fica pra outro dia. - desculpou-se Kloe

- Lucy? - Harry a olhou esperando uma resposta.

- Ah eu não tenho nada pra fazer então eu vou. - respondeu sorrindo.

- Tudo ok Paul? - Paul era o que menos falava da turma, apenas acentiu com a cabeça dando sua resposta.- Então tudo certo. - Harry bateu palminhas ansioso.

Em casa Lauren ouvia uma música vestida apenas de robe enquanto cantarolava pelos cômodos do Ap, a campainha a interrompeu estranhando quem pudesse ser, ela caminhou até a porta. Não podia ser Chris afinal ele estava trabalhando, então ela abriu a porta sem observar no olho mágico de quem se tratava. Logo fora agarrada por Selena que entrou a beijando e a deixando sem ação. Quando Lauren finalmente se deu conta do que estava acontecendo, se soltou da garota e fechou a porta.

- O que faz aqui? Como soube que mudei pra cá? - perguntou com a testa franzida.

- Não está feliz em me ver? Já que não me procurou mais, vim até você. - enquanto falava ela desamarrava a faixa do seu sobretudo revelando um belo corpo e uma lingerie sexy.

- Amarra isso e vai embora. - ordenou Lauren.

- Qual é você nunca foi de me ignorar desse jeito, o que foi? Hãn? Arrumou alguém melhor que eu? - Ela agora apontava para si mesma, então aproximou-se pegando uma das mãos de Lauren e colocando sobre seu seio.- Eu sei que você não resiste. - sussurrou a olhando fixamente, realmente era muita tentação para Lauren, tentação essa que ela não podia ceder, precisava mandar Selena embora e seria agora.

- Selena por favor. - ela segurou um dos braços da garota a levando até a porta.

Em um jesto rápido Selena a colocou contra a parede perto da porta e deu-se a beijar seu pescoço, dando leves mordiscadas no lóbulo da orelha de Lauren, que a todo custo se segurava para não ceder. Tentava empurrar a garota que insistia cada vez mais, não queria machucá-la, mas estava vendo que talvez fosse preciso.

- Droga Selena para com essa merda! - murmurou entre os dentes furiosa.

- Adoro quando me trata assim sabia? Me deixa muito mais excitada. - sussurrou a outra em seu ouvido e em seguida a surpreendeu com um beijo colando seus corpos. Mal perceberam quando a porta fora aberta.

- Pelo visto viemos numa hora inapropriada. - a voz de Harry se fez fazendo Lauren empurrar com brutalidade Selena em cima do sofá e olhar para todos com os olhos arregalados, em especial para Camila.

- Camila eu posso...

- Explicar? - interrompeu ela a olhando dos pés à cabeça, Lauren mal havia se dado conta que Selena havia conseguido abrir seu robe durante a tentativa insistente de fazer sexo com ela. Lauren engoliu em seco e de pressa amarrou novamente seu robe.

- Você me machucou. - resmungou Selena passando uma das mãos no braço que Lauren segurou com força.

- Pelo amor de Deus fala alguma coisa amiga antes que Camila... - antes de Harry terminar a frase Camila balançou a cabeça de forma negativa e saiu andando pelo corredor em direção ao elevador. Em sua cabeça a imagem de Damon com outra garota oscilava com a de Lauren com Selena.

- Camila! - gritou Lauren correndo atrás dela.

- Me deixa em paz. - respondeu a outra com a voz embargada, ela apertava diversas vezes o botão do elevador que se abriu assim que Lauren aproximou-se.

- Ela me pegou de surpresa, óbvio que não deveria tê-la deixado entrar, mas foi tudo de repente. - tentou explicar.

- E mesmo depois de ter dito tudo que te disse que Ele fez comigo, você faz a mesma coisa. Sei que não estávamos namorando, mas pensei que estava sendo especial pra você como estava sendo pra mim. - ela apertou o botão pro elevador descer, mas Lauren impediu que a porta se fechasse.

- Camila estou sendo sincera com você. - tentou mais uma vez.

- Eu já devia esperar por isso, afinal me apaixonei cedo demais. - ela comprimiu os lábios.- Se não sair dessa porta, descerei de escadas. Me poupe dos detalhes e me deixa ir. - as lágrimas que até então ela segurava começaram a cair em seu rosto.

Sem saber o que mais dizer Lauren afastou-se da porta, e manteve fixo seus olhos nos de Camila enquanto a porta se fechava. E quando finalmente se fechou, ela encostou a testa na porta, deu um leve soco e sussurrou.

- Eu te amo Camila! - Mais uma vez Camila não havia escutado, teria ela acreditado em seu sentimento se tivesse dito isso enquanto a porta estava aberta?

Dentro do elevador, enquanto descia, Camila encostou a testa na porta ainda em prantos e sussurrou.

- Eu te amo Lauren! - era o sentimento mais puro, sincero, e verdadeiro que podia estar sentindo, mas estava com raiva, estava com raiva de si mesma por ter acreditado que realmente existiria Camila e Lauren juntas para sempre.

Fora do prédio ela caminhava desnorteada, para piorar sua situação uma forte chuva começara a cair, ela apenas continuou andando sem se importar. As gotas camuflavam suas lágrimas que desciam insensantemente pelo seu rosto. E a mesma tempestade acontecia em seu interior, seu coração estava apertado como se alguém o tivesse apertado manualmente, e pra ela esse alguém havia sido Lauren Jauregui, a garota arisca, aquele pela qual temeu apaixonar-se um dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...