História Infância Destruída- 2 temporada (Jovanna) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Giovanna Chaves
Visualizações 1
Palavras 731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Mharessa, a traficante


Fanfic / Fanfiction Infância Destruída- 2 temporada (Jovanna) - Capítulo 2 - Mharessa, a traficante

Após algum tempo, e não, ela não terminou de maratonar a primeira temporada, seria impossível assitir todos os episódios sem se atrasar para a sessão. Desceu as escadas que dava na sala, e se dirigiu ao carro junto ao seu motorista, estava arrumada, antes de descer arrumou o cabelo, fez um delineado e colocou um gloss, era vaidosa. No estúdio a arrumaram e a deixaram deslumbrante, lhe colocaram roupas que valorizavam seu corpo.

Após o fim da sessão, Larissa pediu que Davi (seu motorista)comprasse um chese burguer, no McDonald's do shopping e o resto de seu dia não foi lá de interessante. Só terminou em uma festa com Mharessa, sim as duas ainda eram amigas, amizade longa não?

Mharessa, por outro lado, tinha um negócio "secreto", erva e farinha eram sua maior fonte de renda, além da herança que seus pais lhe deixariam quando morressem. Ela tinha se tornado alguém que literalmente não se importava com seu futuro, ver as notas e fumar tinham se tornado seu fetiche.

Festas, garotos, drogas e tráfico (obviamente) e também armas guardadas, mas não trabalhava sozinha, tinha seus parceiros de crime.

Um traficante que era seu amante (não, ela não namora, ele é apenas seu parceiro) também muito astuto mas só se consideravam quando estavam afim de vender e se deitar um com o outro.
Seu fornecedor, conseguia tanto as drogas quanto as armas, se divertiam nas baladas e as vezes caçavam e viajavam juntos.

E sua segunda melhor amiga, Duda, sua cliente fiel e também divulgadora, talvez fosse por ela que Mharessa se tornou o que é e o que lhe aguarda.

A noite, na festa em que Larissa e Duda estavam, Mharessa apareceu - Boa noite meninas- disse Mharessa se aproximando das loiras- o de sempre?

- Sim, 15 né?- perguntou Larissa

-Exato- confirmou Mharessa, em seguida pegou o dinheiro e guardou dentro da calcinha

- É meio estranho o lugar onde você guarda seu dinheiro- comentou Duda, enojada com a atitude de Mharessa

- Estranho nada- respondeu Mharessa- assim ninguem vai me roubar, e moço, me vê uma vodka por favor?

- 50 moça- afirmou o barman

- Aqui esta- tirou uma nota de 50 do sutiã, em seguida pegou a garrafa e se serviu

- Ainda vão acabar te roubando Mharessa- comentou Larissa

- Ah tá que eu vou deixar alguém colocar a mão assim em mim- respondeu a morena

- Seu histórico te contradiz...- disse a loira falsa dos olhos verdes

- Shiiiu, vamos curtir, coloca a bala no copo logo

.

.

.

- Cheguei amor- avisou adentrando o apartamento, tirou o tênis e colocou a meia dentro do mesmo- João?- pegou o tênis e levou consigo até o quarto para guardá-lo, na porta do guarda-roupa tinha um post-it grudado, escrito "fui estudar com um amigo, te amo"

- Nem pra me ligar... vou fazer a janta- disse chateada, tirou a jaqueta que pegou emprestada de João e se dirigiu a cozinha, lavou as mãos e começou a pegar os ingredientes. Fez uma janta simples, do jeitinho brasileiro, e fritou algumas batatas para comer junto (logicamente). João chegou apenas no outro dia, mas havia mandado mensagem avisando que dormiria na casa de seu amigo, que na verdade era uma amiga, porém não queria deixar Giovanna com ciúmes. - Bom dia senhor João- disse Gi, observando o mesmo abrir a porta de seu apartamento

- Chateada?- perguntou João, adentrando o apartamento

- Por que não me ligou? Devia ter ligado...- disse Giovanna, de braços cruzados e voz calma

- Mas eu avisei, não avisei? Deixei um bilhete, mandei mensagem- se aproximou da loira

- O que nós conversamos antes de morarmos juntos?- perguntou Giovanna olhando seus olhos castanhos de forma fixa

- O que? O que nós conversamos?- tentou beija-lá, mas a mesma desviou

- Quando sair avise, ligue. Agora você vai pra casa de uma amiga estudar e deixa um bilhete!- disse saindo de seus braços

- Amiga?- perguntou o moreno

- Ela me mandou mensagem avisando que você estava lá, que ela estava apenas te ajudando a estudar para a prova. Por que mentiu? Achou que eu surtaria de ciúmes?- perguntou com a voz firme

- Gi você tem um histórico de mulher ciumenta...

- Isso não justifica mentir pra mim!- afirmou Giovanna, o interrompendo- Tá eu sou ciumenta, mas o que achou que eu ia fazer? Ir atrás dela pra brigar?- ela perguntou, ele ficou em silêncio apenas a observando- Responde caralho!- disse Giovanna, aumentando a voz



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...