1. Spirit Fanfics >
  2. Infertil >
  3. Entre Girassóis

História Infertil - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um, como o pessoal concordou com um cap dos noivos ai esta, a partir dos próximos caos voltamos com nossa programação normal

Capítulo 19 - Entre Girassóis


Fanfic / Fanfiction Infertil - Capítulo 19 - Entre Girassóis

Armin via a felicidade de seu irmão ao seu parceiro ter o aceitado, Eren voltou a pista de dança e se diverti-o até desmaiar de tanto beber, e Levi ter que ficar cuidando dele enquanto cada vez os convidados iam embora, o loiro estava em um quanto da pista de dança vendo seus amigos e parentes se divertindo e senti-o uma paz em seu coração, uma visão única na qual podia admirar belamente e que tanto gostava, enquanto Armin se distrai em seus pensamentos sentiu mãos envolvendo a sua cintura fazendo dar um pequeno pulo de susto, um loiro alto estava atrás dele que o olhava com paixão e desejo, Erwin colocava sua cabeça sobre o ombro do armin dando um beijo no local e permanecendo com a cabeça ali enquanto o abraçava por trás, Armin apoio sua cabeça a de seu marido e deu um sorriso bobo. 

-Está com medo? - O mais velho perguntava ao rapaz. 

-Do que eu teria medo? - Armin levava sua mão direita aos cabelos do mais velho e os acariciava, ficou assim por um tempo até o mesmo se endireitar e Armin se virava de frente para ele. 

-Você sabe essa será nossa primeira noite juntos, eu vou ser sua primeira experiencia, não é como se eu estivesse reclamando, eu nunca deixaria outro alfa te tocar além de mim, mas mesmo assim... - Erwin parecia inseguro, não queria machucar seu ômega, e não tinha a intenção de se divorciar uma noite depois de seu casamento. 

-Hey eu não estou com medo então não tenha ok, eu estou um pouco ansioso e nervoso também, mas eu não estou com medo, por que eu sei que você será bom para mim, então vamos deixar isso de lado por enquanto- Armin ficava na ponta dos pés e dava um longo beijo em seu marido e o mesmo retribuía com afeição . 

-Falando assim me dá vontade de leva-lo logo para casa! 

-Então por que não vamos? -Armin falava corado e desconcertado- N-Não é como se eu quisesse apresar algo, mas uma boa parte do pessoal já foi embora e meu irmão e seu namorado parecem não estarem bem então já o levamos para a sua cabana aproveitando que fica no caminho- Erwin ri da reação de seu marido e apenas concorda, enquanto Armin pegava algumas coisas que havia trazido para festa incluindo seu paletó e gravada que havia tirado no meio de tanta comemoração, Erwin aproveitou e foi até Levi o convidando para leva-los para casa, e é claro que o mesmo concordou, não iria querer ter que levar Eren para casa de arrasto com sua perna ainda se curando, quando todos estavam prontos os quatro entraram dentro do carro , a viagem todo até a cabana de Levi eles ficaram em silencio, quando chegaram Levi agradeceu a carona dos amigos e arrastou Eren para dentro de casa xingado o mesmo com coisas que Armin nem sabia que era possível, é claro que também não conhecia muitos palavrões por viver com pessoas que sempre evitaram tais palavras, assim que chegaram na casa principal senti-o seu coração pular algumas batidas de tanta ansiedade, está tentado controlar sua respiração estava quase tendo um ataque de asma ali, e sabia que não seria bom se isso acontecesse, afinal de todos os ¨médicos¨ ali presente Armin era o que estava mais abito ali presente para cuidar de alguém, já que o seu irmão estava desmaiado de tanto beber, e a outra está aproveitando sua bela vida de alfa bêbada,  Armin não tinha uma definição melhor do que aquilo, pois a mesma havia desaparecido no meio da festa e não voltado mais, e foi bem na hora que alguns outro convidados tinham ido em bora, incluindo Hanji, então Armin conclui-o que Mikasa havia caído na lábia da amiga e foram se divertir, enquanto encarava a grande casa com seus pensamentos loucos sobre os irmão e como mesmo sendo o mais novo era o mais responsável sentiu Erwin apertar seu ombro deixando seu transe e voltando a sua atenção ao que estava a acontecer. 

-Eu posso? - Armin o encarou por um momento como se estivesse refletindo sobre a pergunta quando se deu conta do que ele quis dizer, o mesmo rio de modo bobo. 

-É claro que pode, não deveria me perguntar- Erwin era do tipo tradicional, e apesar daquela não ser sua verdadeira casa ele não deixaria de seguir as tradições, Erwin pegou seu marido no colo e entrou dentro de casa, Armin ficava segurando a sua nuca, mas como já havia imaginado o mais velho não o deixaria assim que entrassem, e sim o levaria até o quarto, com um pouco de dificuldade o mesmo Erwin abri-o o quarto e levou Armin até a cama e o colocou lá sentado, voltou  até a porta a fechando e trancando, Erwin voltava até seu marido. 

-Tem certeza? 

-Sim eu tenho!- Erwin se ajoelhou no chão na frente do rapaz, e começou a tirar os sapatos de Armin, e depois suas meias, levando um pouco a calça do mesmo e beijou a pele branca um pouco a cima do calcanhar, Armin sentiu um arrepio na espinha, os feromônios dos dois eram libertados aos poucos, nenhum dos dois queriam apresar as coisas, e sabiam que se seus feromônios estivessem em seu cem porcento eles não iriam conseguir se controlar, Erwin soltou os pés no mais novo, e assim segurou uma de suas mãos, a qual tinha a aliança, e a beijo com paixão como se tudo que ele sempre quis finalmente tivesse se conquistado, Erwin foi subindo os beijo pelo braço de Armin até chegar ao seu pescoço, Armin se deixo completamente vulnerável, e Erwin aproveitou para atacar, e dava longos beijos cheios de paixão no pescoço de Armin, deixando algumas marcas, depois voltou sua atenção aos lábios do rapaz e o beija intensamente, Armin ia deitando na cama e Erwin o seguia, subindo na cama para que conseguisse ficar mais confortável, tirava os sapatos no ato e podia ser ouvido o som deles caindo no chão entre os beijos, Erwin se posicionou entre as pernas de Armin, que não parecia se incomodar com aqui, era um posição até que confortável para os dois, as caricias continuava e o mais velho aproveitou a oportunidade de tirar a camiseta de Armin, deixando seu peito exposto, assim Erwin desceu seus beijos novamente ao pescoço do menor, que parecia não reclamar nenhum pouco daquele ato, as marcas formavam trilha de seu pescoço, a sua clavícula, peito, barriga até pararem na calça do rapaz, Erwin olhou para Armin que apenas concordou com a cabeça, com todo cautela que tinha tirava lentamente as peças de roupas inferiores do mais novo o deixando completamente nu, o rosto do loiro estava abem vermelho, e seu membro já mostrar esta ereto, Erwin segurou as coxas de seu marido e continuou seu trajeto pela pélvis do garoto, o mesmo estava bem arrepiado, então sem pesar duas vezes Erwin abocanhou o membro do mais novo que arqueou as costas como resposta junto a um gemido alto, Erwin lentamente mexia sua boca, enquanto seu ômega parecia se segurar para não se contorcer de prazer, soltando vários gemidos alguns mais altos que os outros, Erwin também não facilitava e brincava com a língua no membro do menor, enquanto continuava seus movimentos, levou um dedo de sua mão direita ao anus do menor que já escorria com lubrificante natural, Erwin com cuidado inseri-o o primeiro dedo, um gemido mais alto foi ouvido do loiro como resposta ao estimulo, então o segundo dedo entrou, Erwin aos poucos movimentava os dedos, e é claro que não demorou muito para o loiro se desfazer na boca de seu marido, o mesmo sentou na cama, e limpava com a costa da mão o sêmen que escorria nos quantos de sua boca, o mais velho olhou para Armin e o encontrava extasiado, sua respiração irregular, seu rosto vermelho e já estava um pouco suado, mas Erwin o olhava com paixão e o achava lindo mesmo estando ¨bagunçado¨ daquele jeito. 

Erwin aproveitou para se despir enquanto seu ômega recuperava o folego, abri-o uma gaveta do lado e pegou uma camisinha lá de dentro, e a colocou em sí, após isso voltou ao seu amado, e se posicionou novamente entre suas pernas, Erwin olhou para Armin estava prestes a dizer algo, mas ao ver seu marido o viu concordar com a cabeça com um sorriso no rosto, Erwin lentamente entrava em seu amado, que não hesitou em gemer, seus olhos marejavam e pequenas lagrimas escorriam de seus olhos, os dois sabiam que não podiam fazer nada sobre isso, ele teria que se acostumar, o alfa esperou um tempo antes de começar a se mexer, esperava alguma negação do mais novo mas o mesmo não parecia sentir algo assim, e sim prazer, os movimentos foram aumentando ao longo do tempo, os gemidos de Armin eram intensos, e de Erwin não ficavam logo atrás, ambos estavam se banhando em prazer naquele momento, Armin estava prestes a gozar, então acabou apertando o membro de Erwin que também estava em seu limite, Armin passava seus braços em volta do pescoço do mais velho e o puxava para um beijo, assim ambos se desfizeram ao mesmo tempo, Armin arranhou a nuca de Erwin e o mesmo pareceu rosna por isso, lentamente Erwin saia de dentro de Armin e se deitava ao seu lado, o mais novo se aproximou de seu marido e deitou a cabeça em seu peito e o abraçava. 

-Muito obrigado Erwin- Antes mesmo que pode-se responder percebeu que o loirinho já havia caído no sono de cansaço. 


Notas Finais


Espero que tenha ficado bom, comentem se quiserem ajudar ou apoiar, e desculpe qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...