1. Spirit Fanfics >
  2. Infinite Love- New York Again >
  3. Capitulo 4- Lembranças estranhas

História Infinite Love- New York Again - Capítulo 4


Escrita por: Yagami_yato

Notas do Autor


Mais um capitulo, vai ter varias referencias de banana fish:) PQ sim

Capítulo 4 - Capitulo 4- Lembranças estranhas


Fanfic / Fanfiction Infinite Love- New York Again - Capítulo 4 - Capitulo 4- Lembranças estranhas

"Tripulação por favor mantenha a calma" A aeromoça tentou tranquilizar as pessoas, havia alguns com falta de ar e outros rezavam "Ponham o cinto e permanecam sentados, o piloto já está resolvendo isso"

 

"Eu sabia que isso tinha sido uma má ideia, onde eu tava com a cabeça pra andar de avião, logo eu, por que-" Tapei sua boca antes que continuasse a falar.

 

"Reki, se acalma, o piloto já ta resolvendo"

 

Miya:"Sim, ele consegue consertar a turbina do lado de FORA do avião" ele segurou minha gola e começou a chacoalhar "PENSA LANGA, NAO TEM COMO RESOLVER ISSO. NÃO ADIANTA DIZER ESSAS COISAS, A GENTE SABE QUE VAI MORRER" 

 

Olhei pros seus olhos, estavam tremulos-na verdade-todo seu corpo estava. Ele estava com medo, era óbvio.

 

Reki:"Miya...Troca de lugar com o Langa" Olhei pra ele confuso "Só troquem logo"

 

Obedecemos, e nisso ele levantou o apoio de braço, o abraçando de lado "A gente vai te proteger, ok? Prometemos pros seus pais isso"

 

Fiz o mesmo. O Reki também deve ter percebido que o Miya estava com medo, conseguiu pensar em algo pra "resolver" tão rápido.

 

O Reki é tao incrível 

 

O avião começou a tremer e fazer alguns barulhos estranhos, até que ouvimos o piloto:

"Atenção, por causa da turbina ter sido danificada, teremos que fazer um pouso forçado. E com base nos cálculos, iremos pro Estados Unidos, não é exato em que estado"

 

"Viu Miya, vai dar tudo certo" Falei suspirando, eu estava aliviado com aquilo, não iriamos cair nem morrer...

 

O avião começou a perder altura, dava pra sentir, já estávamos descendo. 

 

Vai dar tudo certo...Tem que dar









 

"Nunca mais, eu digo, NUNCA MAIS eu vou viajar de avião"

Reki praticamente se jogou no chão. Enquanto Miya fuxicava na própria mala tentando achar algo, que parecia ser bem importante.

 

Respirei fundo. Isso foi muita adrenalina pra mim, muito nervoso em tão pouco tempo, agora podíamos relxar. Mas não, tinhamos outro problema.

 

"Onde a gente vai ficar?" Reki disse enquanto bebia água "Já ta bem tarde, é bem difícil achar algum lugar"

 

"Podíamos tentar ir andando pela cidade e ver se achamos algo" Minha barriga fez um barulho estranho "To com fome...."

 

Reki:"Vamos comer antes então, enquanto isso podemos pesquisar, e também descobrir onde a gente tá" Assenti e peguei minha mala junto com ele "Nao vem Miya?"

 

Ele o ignorou completamente e continuou a revirar a mochila "Eu não acho" Miya se debruçou em cima da mochila suspirando "Nao acredito que esqueci"

 

Reki:"Esqueceu do que?" 

Langa:"Esqueceu do skate?" Ele balançou a cabeça negando e se levantando "Fecha a mala ante-"

Um bichinho de pelúcia caiu "Ah merda" Reki rapidamente tampou a boca do Miya "Olha a boca muleke" abaixou e pegou o bicho "Isso é seu?"

 

Ele revirou os olhos tomando aquilo da mão dele "Sim" só pude ver um sorriso bem largo na cara do Reki

 

"Então você dorme com bichinho de pelucia? Que fofinho, vai querer um berço pra dormir, bebe?" Começou a cutucar 

 

Miya:"Cala boca" Fechou a cara e saiu andando "Vamos logo, suas slimes"

 

Passamos por várias ruas tentando achar algum restaurante, mas a maioria estava fechada. Poucas luzes estavam ligadas, então dificultava a nossa visão.

Eu to com mais fome, será que vamos achar um lugar..?

Foi quando vimos um lugar que parecia um beco, mas estava até que bem ilumidado, ele era bem colorido até. Caminhamos até lá, as lojas em volta pareciam ser de ciganos, e as pessoas eram...Como digo, meio assustadoras.

"Tem um restaurante ali, vamos" Reki apontou pra um lugar que parecia ser um restaurante chinês. Era bem familiar, eu ia muito em restaurantes assim quando era mais novo, me traz algumas lembranças.

 

Assim que entramos já recebemos alguns olhares, aquilo era normal, já que eramos estrangeiros.

Fomos atendidos por uma garota de cabelos pretos, que nos levou até umq mesa.

"Ah desculpa, mas você pode nos dizer em qual país a gente tá?" Perguntei fazendo a ela ficar confusa.

 

"Estados Unidos, Nova York, como vocês não sabem onde vocês estão?" Me surpreendi com a resposta. Estávamos tão longe assim??

 

Miya:"O avião que a gente tava teve que fazer um pouso de emergência" Ele finalmente a olhou no rosto e continuou "Nossa, não sabia que contratavam crianças pra trabalhar"

 

"Eu não sou tão criança, devo ser mais velha que você...Tampinha" Falou a última palavra baixinho, fazendo com que só eu risse daquilo "Você tem quantos?

 

Miya:"Quatorze anos e sete meses" Ela revirou os olhos 

 

"Também tenho quatorze, só que alguns meses a menos"

 

Reki me cutucou "Tem como traduzir o que vocês estão conversando? Eu entendo maioria, mas ainda fico boiando" cochichou no meu ouvido-que por algum motivo me fez sentir um leve arrepio.

 

Langa: "É sobre onde a gente tá, e o Miya e ela estão discutindo"

Reki:"Ah saquei saquei" Tomou um gole do refrigerante "a gente não pode esquecer de avisar os adultos sobre o problema, ne" Assenti.

 

A comida nos Estados Unidos era um pouco estranha, não simples, mas tinha um gosto diferente; tudo lá era, o ambiente, as pessoas olhavam você como se chamassem pra uma briga, no lado de fora havia vários grupos fumando e bebendo, além dos que estavam brigando. Tinha alguns até com armas, o que dava um certo medo.

 

"Langa...Sobre aquilo que rolou no avião" Olhei pro Reki surpreso "Um pouco antes da gente quase cair, você teve algum...como digo, eu não sei explicar...Lembrou de algo que deixou você meio assustado?" Abri a boca, mas logo fechei. 

Sim eu tinha, e como ele percebeu aquilo? Eu deveria contar pra ele sobre os flashbacks estranhos que tenho?

 

Langa:"Acho que sim?"

 

Reki:"Foi com algum garoto loiro?" Ele parecia mais ansioso, e estranhei aquilo, eu não tinha visto um garoto loiro nem nada assim.

Ficamos uns minutos em silêncio, e voltamos a comer, até que ele se manifestou de novo.

"Acho que deveríamos comer logo e sair daqui" Miya só continuou comendo a salada.

 

Miya:"Da um tempo, deixa a gente relaxar um pouco"

 

Reki:"Da pra levar pra viagem, vamos só embora daqui"

 

Langa:"Pra que tanta pressa Reki? Você ainda nem terminou seu prato"

 

Reki:"Eu só...Eu só quero logo dormir sabe" Ele terminou de comer correndo "Vamos"

 

Segurei o braço dele antes que pudesse levantar "Reki, calma, já que ta com tanto sono, pode dormir no meu colo", me sentei direito no banco. Era acolchoado, então servia como cama.

 

"E-eu...É...Ok..."olhou em volta enquanto disse essas palavras e deitou no meu colo.

Continuei comendo como se aquilo fosse nada, mas meu coração estava um pouco acelerado demais e eu sentia meu rosto vermelho.

 

Já faz bastante tempo que meu coração bate mais rápido desse jeito, antes era só no skate, mas agora, é sempre que eu tô com o Reki...

Minha mãe já tinha comentado sobre isso, ela diz que é quando você gosta de alguém. 

Mas claro que eu gosto dele, somos amigos

Desviei meu olhar novamente pra ele 

Amigos, não acho que seja isso...Talvez eu esteja apaixonado? Mas, nós somos dois meninos, isso não tem sentido-

 

Foi quando ouvi um som de gatilho e logo em seguida de tiro de dentro do restaurante.

 

Eu não sabia da onde vinha o tiro, só sei que quando vi, havia um cara atirando para todos os lados, em segundos, outras pessoas sacaram armas e começaram a disparar. Além das que estavam lutando corpo a corpo.

Por que logo agora isso??

 

"MIYA PRA DEBAIXO DA MESA" Pude ouvir Reki gritando, e me puxando pra lá também

 

Estávamos preocupados obviamente com o que poderia acontecer, e o Miya parecia apavorado com a situação... Todos poderíamos morrer a qualquer segundo...

 

"EI vocês, venham pra cozinha" A garçonete, que estava na mesa da frente, falou "Um de cada vez pra não perceberem a gente" 

 

O Miya foi praticamente se rastejando até ela, e logo depois para um outro homem um pouco ruivo-que devia ser o chefe.

 

"Vai primeiro Reki" Coloquei as mãos nas costas dele "Vou logo em seguida"

 

"Mas Langa" Ele tentou falar, mas só abaixou a cabeça e foi em direção a cozinha.

 

Antes que pudesse chegar do outro lado, um homem o agarrou pelo braço.

 

Nao, isso nao

 

Em um reflexo, levantei correndo em sua direção dando um chute na cara do cara. Puxei o Reki pra mim o deixando por trás.

 

"Onde aprendeu a lutar assim?" Ele me perguntou

 

"Eu não sei" e realmente não sabia, nunca nem fiz algum tipo de aula de luta marcial.

 

Foco Langa, agora você precisa tentar achar um jeito de ir pra cozinha com o Reki.

 


Notas Finais


Michael é o filho da Jessica e do Max pra quem nao lembra


A gente já esta no cap 4, nossa...Eu ainda fico chateada por ter poucos favs, mas tudo bem, essa fic é algo que eu andei planejando a um bom tempo e to escrevendo por mim msm
~Se você compartilha histórias dos outros, saiba que eu te amo, é legal os escritores terem um certo reconhecimento~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...