História Infinity Love - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Lúcifer, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Castiel, Dean, Destiel, Gabriel, Sabriel, Sam, Supernatural
Visualizações 26
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capitulo 6


Lágrimas. Era apenas isso que tinha no rosto do Winchester mais alto, ele chorava com seu rosto afundado em seu travesseiro, lembranças vinham em sua cabeça e isso acabava com o Winchester.

- NÃO!  CADE ELE? - Gritava Sam enquanto era segurado por Dean, eles estavam em uma igreja onde anunciava os passageiros mortos no acidente, e Gabriel estava entre eles.

- Sammy, fica calmo por favor - Dean falava segurando o irmão, Castiel apenas estava sentado chorando mas com seu rosto sem reação nenhuma.

- CALMO DEAN? CALMO? EU VOU MATAR O CASTIEL PARA VER SE VOCÊ FICA CALMO, MEU MARIDO MORREU DEAN, MEU MARIDO - Berrava Sam enquanto chorava sem se importar se haviam pessoas olhando para ele.

- MAS QUE PORRA SAMUEL, ELE ERA MEU IRMÃO E NEM POR ISSO ESTOU BERRANDO IGUAL UMA CABRITA - Castiel gritou revoltado se levantando e se aproximando de Samuel.

- QUER SABER?  FODA-SE VOCÊS DOIS - Gritou Sam e saiu da igreja, se direcionou a seu carro e saiu da igreja indo para um barzinho qualquer, saiu do carro secando suas lágrimas e entrou no bar, se sentando em um dos bancos, um garçom se aproximou e sorriu para o Winchester.

- Olá senhor, gostaria de algo?  - Perguntou sorrindo, Sam viu no crachá dele que seu nome era Balthazar.

- Eu... Qual a bebida mais forte que tem? Eu quero - Falou encarando o garoto e assim passou a noite toda bebendo e desabafando com Balthazar.

×××

- Sabe Gabe... Eu sinto saudades dos seus abraços e das suas palavras de amor, da sua carinha de felicidade toda vez que Giu nos acordava com um bom dia, da sua expressão de surpresa e felicidade quando conseguiu a guarda dela, naquela época casais gays não eram tão aceitos pela sociedade e um casal gay conseguir adotar uma criança era quase impossível, ela foi uma conquista nossa vida. - Sam falou em meio a lágrimas em frente ao túmulo de Gabriel, aquela era sua terceira visita ao túmulo e Samuel realmente se sentia horrível..."

Sam limpou seu rosto e saiu de sua casa, ele iria ao bar, o bar de Balthazar.

¤¤¤

- Olha Cass... Eu acho que já está na hora de você perdoar o Sammy sabe? Ele não tem culpa da morte do... - Foi interrompido por um tapa no rosto dado por Castiel que o encarava irritado.

- CALE A MERDA DA BOCA WINCHESTER, ELE É O CULPADO E ESSA PESTE DE CRIANÇA TAMBÉM - Gritou Castiel dando outro tapa no rosto de Dean que permanecia ileso sem acreditar que seu marido havia lhe dado um tapa, logo outro grito sai da boca de Castiel, dessa vez um grito de dor, o Novak olha para baixo e percebe que sua sobrinha havia acabado de lhe morder.

- NAUM BATE NO MEU TITIO SEU... IDIOTA - Gritou a pequena mordendo o tio outra vez que soltou outro grito de dor.

- QUEM VOCÊ PENSA QUE É PRA ME MORDER SUA PESTE? - Grita Castiel tentando pegar Giulia que se apressa e corre pros braços do outro tio.

- Eu sou Giulia Winchester Novak e eu naum deixo você bater no meu titio - Fala dando língua para o Novak, Dean ri e segura mais forte a pequena em seus braços.

- Mas não era Giulia Novak Winchester? - Pergunta rindo, vendo Giulia fazer uma carinha pensativa e logo concordar com ele.

- Isso ai titio - Giulia ri e boceja em seguida fazendo o Winchester perceber que os gritos de seu marido acordaram ela.

- Vem pequena, vamos voltar a dormir, e dessa vez o titio vai ficar com você - Dean falou sorrindo e foi para seu quarto novamente, colocou sua sobrinha para dormir outra vez e deitou com ela dormindo também. 
¤¤¤

- Balth? - Perguntou Sam entrando no bar e sorrindo ao ver o amigo no balcão.

- Sammy! Como vai bro? - Balthazar perguntou sorridente,  Sam deu um meio sorriso encarando ele.

- Na merda como sempre mas vida que segue - Sam disse sentando em um dos bancos do balcão, Balthazar sorriu e lhe entregou uma dose de Whisky.

- Essa é por conta da casa - Falou pegando uma dose para ele também. E assim ficaram Samuel e Balthazar bebendo e falando sobre as merdas da vida.

Algumas horas depois

- titio, acorda - Giulia falou balançando o corpo de Dean, ao ver que ele não acordou bufou irritada saindo da cama e indo para a sala, vendo seu tio Cass ali.

- Titio, eu tô com fominha - Falou manhosa sentando ao lado do tio.

- Não ligo - Falou seco ainda assistindo seu programa, Giulia fez bico e subiu no colo dele.

- Titio... - Falou ainda manhosa, Castiel revirou os olhos e empurrou ela.

- Volta a dormir volta, praga - Castiel falou emburrado e Giulia subiu em cima dele outra vez.

- Titio, fome - A pequena falou e Castiel sem se conter deu um tapa forte no bumbum da menor que logo fez um bico.

- Titio, naum bate - Disse começando a chorar, Castiel revirou os olhos e ameaçou bater nela outra vez, porém foi impedido por um Dean raivoso.

- Bate nela outra vez e você não vai me ver por um bom tempo Castiel - Dean disse sério e pegou Giulia no colo, a balançando levemente enquanto sussurrava palavras de consolo para ela, Castiel levantou e foi para o quarto com raiva.

- Titio, eu quelo meu papai - Falou a pequena escondendo o rosto no ombro do tio que suspirou. 

- Calma pequena, o papai volta em algumas horas, que tal ver desenho tomando uma deliciosa mamadeira? - Perguntou sorrindo e Giulia se animou.

- Nam - Falou animada encarando o tio que sorriu e ligou em um desenho qualquer, logo indo para a cozinha para fazer uma mamadeira.

¤¤¤

- Sabe Balth, eu sinto muita saudade do Gabe e quero muito ficar ao lado dele, sera que se eu me matar eu vou pro lado dele? - Sam perguntou completamente bêbado, depois de algumas muitas doses de Whisky e Tequila ele e o amigo haviam ficado completamente bêbados.

- Sei não Sammy mas acho que vai - Falou Balth rindo e brincando com os dedos, ele estava mais bêbado que Sam.

- Vamos brincar de morte? - Perguntou Sam sorrindo e encarando o amigo.

- Bora - Balthazar falou rindo e eles entraram no bar outra vez, indo fazer umas das piores burradas de suas vidas...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...