História Infinity Love - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Adelaide Kane, Histórias Originais, Matthew Daddario, Zendaya
Personagens Adelaide Kane, Matthew Daddario, Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 2.725
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

💕❤

Capítulo 1 - Capítulo 01: príncipe entre os mortais


⬚⃟·ᮬ⃟◯.⸽ A milhares de anos o Rei  Celestial Marius casou-se com a princesa Mariana do reino da Fênix , tornando-a sua  rainha , depois de alguns anos com grande alegria nascia o seu primogênito, o pequeno garoto recebeu o nome de Benjamin  ,  dali em diante foi criado para ser o sucessor de seu pai, logo a rainha  deu a luz a  uma linda garotinha, que recebeu o nome de Loretta.

Por anos Benjamim treinou, estudou e viveu em prol de manter a paz entre todos os reinos e assim sempre foi responsável, bondoso e honesto com todos  independente de qual fossem suas posições . Ele tinha verdadeiro encanto pelo reino mortal, as vezes desejava ser um mortal livrar - se de todos os  seus poderes imortais e viver como aquelas pessoas, mas sabia que era um sonho impossível .  Mesmo contra a vontade da rainha Mariana ele fazia visitas frequentes aos povoados, ajudando vez ou outra pessoas menos abastados de forma discreta já que sua mãe a rainha  era muito rigorosa quando se tratava de Benjamin ir sozinho ao reino . 

Um certo dia ao sair do castelo para uma de suas visitas ao reino mortal mesmo contra vontade de seus pais  , no reino ele se deparou com uma situação de extremo perigo para seu povo , trabalhadores da mina  florence encontravam-se em pânico pois haviam muitos boatos e ameaças de que a mina poderia desabar a qualquer momento .

⬚⃟·ᮬ⃟◯.⸽    Lou estava entusiasmada está manhã ate acordou primeiro que o galo da vizinha , ela estava tão animada pois seus pais resolveram dar um dia de folga a ela contanto  que ela e sua irmã mais nova Sarah entregassem os  lanches dos mineradores .    Seus pais seguindo a mesma rotina de sempre acordaram quando o primeiro raio de sol invadiu a pequena abertura em sua janela  , toda sua família trabalhava na taberna desde antes das meninas nascerem era como uma geração  de cozinheiros e pandeiros .   A taberna de seus pais eram muito movimentada durante o dia pois lá os moradores da classe baixa do reino se deliciavam com o pão recém-assado com alho que seu pai preparava enquanto se derretiam pelo bolo de cenouras com mel a mãe  de Lou preparava como ninguém . 

-  Lou por que não posso ir  com você no fundo da mina ? Podemos terminar o serviço mais cedo se eu for com você -   perguntava Sarah a sua irmã mais velha  enquanto carregavam uma bandeja enorme com frutas e legumes . 

- Não ouviu os mineradores dizendo que a mina está em estado crítico?  Por que você acha que eles abriram outra ?  Não posso correr o risco de que você se machuque por menor que seja ,   eu sei que mamãe e papai deram um dia de folga para nos mas  não estou com tanta pressa pra acabar  . - As duas entraram pela porta dos fundos despejando aquelas frutas e legumes dentro de uma panela de água quente  , livraram-se de uma bandeja cheia de legumes que nem estava tão pesada assim para uma cesta enorme com vários lanches embrulhados . 

-meninas tomem cuidado com a mina   , principalmente você Sarah não deve de maneira alguma entrar dentro da  lá  sem permissão.  - Ela a respondeu  balançando a cabeça  ,

Sua mãe era muito protetora sempre lhe doía o coração de saber que suas duas filhas iam juntas para a mina pois desde que começaram os boatos da mina ela seu coração acelera ao saber que poderia as perde-las a  qualquer minuto se aquela mina desabasse . Passava das dez horas  da manha quando  chegaram a mina .

. Suas ordens para Sarah foram claras ela so poderia ficar do lado de fora da mina enquanto Lou entregava os lanches para os outros mineradores acompanhada de um deles de um supervisor.  

Os mais afastados pareciam ter medo de se mover para fora da mina mas cada um deles pareciam arriscar sua vida mesmo sabendo que tinham família e que eles ficariam sem um pai a qualquer  momento  . Os boatos eram verdadeiros cada movimentos naquela parte tinha que ser cauteloso pois ela podia desabar sobre eles  a qualquer instante ,  com apenas um estralar do martelo  as rochas começaram a desabar no final da mina  a poeira batia contra seus corpos enquanto se alojada pelo resto da mina estava difícil visualizar qualquer coisa pois não tinha nada além de poeira e o barulho das rochas se chocando contra o chão.  

Ouvimos gritos e um barulho estrondosos vinão em nossa direção a última coisa que me lembro foi de tropeça enquanto o supervisor saia correndo para fora da mina , meu pé ficou preso entre as rochas . Abri meus olhos lentamente e escutei o barulho das rochas sendo quebradas ao que parecia alguém estava servindo de escudo contra as rochas . 

⬚⃟·ᮬ⃟◯.⸽ . Benjamim caminhava pela floresta que tanto admirava, ele observava duas mulheres caminhando em direção a mina do reino ,  ele observava as duas  de longe , ele as observou em seu caminho até uma delas adentrou  local, sua curiosidade ficou ativada sobre o interior daquele lugar , ele acompanhou furtivamente aquelas pessoas até que em um certo momento começo a ouvir um barulho e gritos vindos do interior da mina , por  instinto ele correu até o interior da mina onde se encontrava a moça, ela não parecia tão  aterrorizada  como qualquer outra pessoa ficaria em seu lugar ,  Benjamin não pensou duas vezes quando usou seus poderes para salvar a garota , ele colocou seu corpo sobre o da garota inconsciente para conter as rochas que vieram em sua direção. 

Olhei para a moça que parecia imóvel,  com um movimentos singular dos meus dedos transformei as rochas em poeira livrando os pés da jovem e as rochas que  não sentiram o efeito do meu corpo . 

 Lou estava desacordada sobre uma cama fofa de algodão com um pano quente sobre sua testa ensanguentada , seu corpo deu um pequeno sinal como se fosse uma resposta para tudo que ela estava sentindo internamente  a respiração começou se intensificar , seu corpo  tremia e seus olhos se apertavam como se ela estivesse em um pesadelo ,  naquele momento a serva quando viu seus sinais molhou o pano novamente no balde de madeira . Ela saiu correndo até salão onde Benjamin se encontrava  inquieto andando de um lado para o outro desde o acidente na mina.

- senhor! - ela o chamou dano seu último suspiro e recuperando o fôlego . Ele prestou atenção nela por alguns segundos e depois correu até o quarto onde estava a jovem  . 

Ele abriu as enormes portas de madeira branca  do quarto e  a encontrou inquieta sobre a cama seu punho abria e fechava  repetidas vezes enquanto seus olhos ainda estavam fazendo os mesmo movimentos, ela estava soando muito  . 

-Zara ,  pode me trazer um chá de lotús escarlate  ? Talvez ela possa melhorar com o remédio - a serva atentamente se retirou do quarto e foi em direção a cozinha preparar o chá.  

Ele segurou a mão da jovem na esperança que seu calor imortal a acalmasse ele foi correspondido com um aperto forte .

As portas são abertas bruscamente assustando Benjamim que rapidamente soltou a mão da jovem e observou todo o caminho de sua mãe até  o leito da jovem .

- quantas vezes já disse para não se envolver com o mundo mortal Benjamin? Não pode dar uma de herói toda vez que se mete entre os mortais . - ela observa a jovem deitada agora imóvel na cama com o pano branco sobre a testa - e agora deu para trazer  mortais  para o palácio e a aloja-los nos aposentos reais , você ultrapassou  seu limite . -Ela dizia indignada com as ações de Benjamin 

- mãe , se eu me casar com a Pilar eu terei então o reino como minha posse então por que não aprender desde já como ser um rei justo , astuto , bondoso , virtuoso e protetor com seus suditos por que afinal como você me disse uma vez  um rei não é um rei sem essas características.

 - Benjamim por favor quando eu disse isso não insinuei que você podia salvar mortais quando bem entendesse . A serva voltou com a bandeja de chá para o quarto e a mãe de benjamim se calou obervando os passos de Benjamin 

-com sua licença alteza .-ela os reverencia  com a bandeja na mão.

-pode entrar Zara - benjamim dizia meigo para ela. 

- filho você  é  a pessoa mais inteligente que conheço  sempre buscando perfeição naquilo que faz mas temos por você que essa bondade  que você carrega em seu coração  possa de machucar um dia . - ela segurou firme as mãos de seu filho pois a rainha Mariana tinha seus motivos para mante-lo longe de seus suditos.  

Assim que a rainha saiu Benjamin passou a observar mais de perto os traços da jovem , ela apertava levemente as mãos de Benjamin quase despertando de seu sono , ele observou os cabelinhos molhados sobre a testa da jovem , seus olhos se apertavam para retirar o pouco  de sono que ainda  tinha  os prendia . 

Ela abriu os olhos e a primeira coisa que ela viu foi o lustre no quarto todo enfeitado com cortinas douradas  rodeados de cristais cintilantes  grudados no lustre, ela sentiu o calor estranho em sua mão esquerda  o calor parecia ser mais fervente concerteza não era um calor mortal . 

 Ela inclinou suas costas ficando sentada sobre a  cama e tentando entender se aquilo era um sonho ou se ela parecia estar mesmo em um quarto real . 

-por favor não se assuste ! - ele dizia tentando acalma-la. 

- desculpe onde estou ? -ela pergunta .

- poderia me dizer seu nome antes ? - ele perguntava todo educado a jovem e ainda visualizava os cantos do lugar . 

-Lou , Louise de Coralyan

- é um prazer conhece-la Louise de Coralyan me chamo Benjamim Calisto e você está no quarto real do palácio. - ela não se assusta pois ali não tinha dúvidas que era um quarto real poisignificado seus detalhes não eram comuns como Lou conhecia  . 

- e como eu cheguei aqui ?

-aconteceu um acidente na mina , por sorte eu estava lá para te salvar .

- desculpa mas....  quer que eu te agradeça de joelhos e depois beije sua mão? .- ele começou a rir do comentário da jovem .

- não , não   por favor  odeio reverências desde pequeno ,  nunca gostei dessas baboseiras reais .

- pra ser sincera as vezes isso é meio irritante as vezes ter que se humilhar para alguém da realeza .

- eu concordo , isso as vezes é exagerado por isso não gosto de reverências nem formalidades ou qualquer outro costume real .

Ele esperou alguns segundos até o chá estar no ponto certo para servi-lá .Ela até que estava gostando de sua conversa com o príncipe , ele era tudo que ela não imaginária de alguém da realeza .

 O chá curou a maior parte dos machucados de Louise mas ainda não tinha livrado o tornozelo de Lou ,  ela ficou irritada por precisar mais uma vez da ajuda de Benjamin para se locomover para fora do quarto , ele a levou em um passeio pelo castelo é claro que a rainha Mariana não gostou nenhum pouco da idéia de Benjamin  perambular com uma plebéia pelo castelo ainda mais com a chegada de Pilar ao castelo para a cerimônia real de noivado de Benjamin e Pilar .

Benjamim mal conheceu a jovem e já teve sentimentos de amizade por ela como sua alegria , educação , timidez e humildade .

No  final do dia ele fez questão de leva-la a sua casa na aldeia , ela se sentiu preocupada pois tinha ficado horas sem falar com sua família ou ver sua irmã Sarah que ela não sabia se ela estava bem ou não .

Ao bater na porta alguém a abriu desesperadamente, sua mãe que estava com os olhos marejados puxou sua filha para um abraço bem apertado quase a espremendo. 

 - Onde você estava Lou . Passei o dia inteiro te procurando estávamos todos preocupados . - dona Talia não sabia se dava uma bronca em Lou ou se a abraçavaa filha o mais forte  possível. - e quem é o rapaz que está com você?

Ela olha diretamente para benjamim que estáva bem vestido ,  sua primeira impressão foi boa  para ela ele parecia um membro da família real ou algo do tipo já que suas vestimentas  eram de uma costura bem diferente .

- mãe este é Benjamim Calisto filho da rainha Mariana Calisto.

- mil perdões vossa majestade pela minha educação - ela o reverenciou repetidas vezes até ele se pronunciar e perdir delicadamente que ela parasse pois aquilo o deixava constrangido .

- por favor senhora Coralyan   reverências me deixam incomodado não sei responder bem a elogios ou reverências . 

- mesmo assim vossa alteza lhe devo minha vida , você salvou minha filha da morte certe serei grata ao senhor pelo resto da minha vida.   

- não me sentiria melhor se deixasse sua filha soterrada debaixo das pedras da mina então a levei para o palácio Onde cuidei pessoalmente dos ferimentos dela . - ele olhou Lou com um sorriso no rosto .

-muito obrigado vossa alteza e mil perdões pelo incomodo. - mesmo sabendo que aquilo o deixava incomodado ela continuou o reverenciando afinal ele era um membro da realeza e esse era o dever como uma plebéia ser educada dessa forma .

- o senhor quer entrar ? Meu marido e eu adoraríamos fazer um jantar especial para o salvador da nossa filha .

- não quero incomoda-los mas ....Queria fazer uma pergunta a Louise e a senhora é claro .

- sim, sim claro mas por favor jovem príncipe entre não queremos o deixar na porta de nossa casa o minino que podemos lhe oferecer por ter salvo a vida da nossa filha é um jantar , sabemos que não será mesmo coisa da comida do castelo mas será algo para nós . - ele aceitou gentilmente o pedido   e entrou na pequena de  Lou  ,   o pai e a irmã de Lou estava sentados a mesa tristes mas essa tristeza logo se foi quando viram Lou entrar pela porta  mancando mas já era um alívio te-lá  entre eles denovo.  

 Benjamim se sentou a mesa e explicou toda a história e depois partiu para o devido assunto  que queria tratar com Lou . 

- queria perguntar a você Lou se queria trabalhar no castelo eu sei que é  precipitado demais mas eu não aguento mais segurar essa pergunta  , não  como minha serva e claro e sim como minha amiga , você não será encarregada de nada apenas nos meus assuntos pessoais não terá que limpar , cozinhar ou lavar quais quer outras coisas do palácio apenas quero que fique ao meu lado como minha amiga e em troca será minha protegida ,e receberá todos os benefícios como roupas , jóias, sapatos , remédios  e outras coisas. Então você aceita ? - foi muita informação para lou suportar seus pais por dentro estavam em extrema alegria uma de suas filhas receberia o mérito de trabalhar para um membro da realeza e deixar a família orgulhosa eles queria muito que Lou aceitasse mas aquilo só dependia dela .

- eu não sei isso .... É muita coisa de uma vez só e eu acabei de te conhecer não sei seus gostos , desgosto , suas manias,   seus  costumes e outros como vou ser uma boa serva se não sei nada a respeito de você? - ele segura sua mão por cima da mesa .

- já disse que não será minha serva no entanto  meus gostos e desgostos são simples você os aprende rápido , não tenho costume de ir a festas , bailes e a nenhuma comemoração importante  minha única mania é ler e estudar e nas horas vagas eu treino um pouco . - ela ficou  muda derrepente olhou para seus pais e sua irmã que tinham a mesma expressão de " vai lá você consegue Lou , É o príncipe "

- posso pensar ?

- tudo bem eu espero . - ele disse meigo para ela . 

Ele estava sendo tão fofo  com ela não tinha como recusar , mas aquele é um cargo de muita importância trabalhar como serva pessoal do príncipe era a maior de todas as responsabilidades bom .... Quase isso  .


Notas Finais


Espero que gostem fiz com muito amor essa fanfic . Fiquem a vontade para questionarem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...