1. Spirit Fanfics >
  2. Inimizade >
  3. A Carta

História Inimizade - Capítulo 22



Notas do Autor


:-)

Capítulo 22 - A Carta


Fanfic / Fanfiction Inimizade - Capítulo 22 - A Carta

       L I G I A 

 

-HMMMMMMM, BRENDA ! – Beca gritou.

Foi quando reparei no distintivo de policial do homem em minha frente, paralisei por um segundo. Foi quando ouvi o Matias rindo como uma hiena. Percebi que era o policial, foi quando gritei:

- E AINDA TÁ DE UNIFORME, VAI LÁ BRENDA. 

- Só um minuto – Matias falou fechando a porta na cara do policial. – A noção da menos que zero né? 

- Olha quem fala – respondi com uma cara sarcástica. 

- Que porra da acontecendo ? – Brenda falou com cara de cu, e a campainha tocou novamente 

                                                               ***

Depois de umas boas risadas, abrimos a porta e Beca e o policial conversaram por muito tempo. Brenda finalmente cochilou e Matias tentava me convencer a ir no mar.

- AMADA NOIS TÁ EM FERNANDO DE NORONHA! FUCKING FERNANDO DE NORONHA VAMOS PARA A PRAIA. 

 Vi um chinelo “africanas” voando em direção a Matias, iria acertar sua cara mas ele desviou.

- EI ! – outro chinelo foi arremessado, mas dessa vez acertou em cheio a cara dele.- AÍ!

- Cala boca seu protiranho Brenda acabou de pegar no sono – Beca falou raivosa. 

- Tá – Matias murmurou enquanto passava a mão em seu nariz que estava doendo. 

- Quando a Brenda acordar nos vamos! – disse saindo, mas Beca se aproximou de nós e me parou.

- Número um, não sei se Brenda estará no clima para praia, segundo amada você é casada então tira o olho do policial. 

Olhei para ela em desaprovo, e adivinha o que Matias fez, exato riu. Mas Beca o obrigou a calar a boca. 

 ***

                                         B R E N D A 

 

Tirei um longo cochilo, já estava escurecendo. Então resolvi comer algo, passei pelo quarto de Matias ele estava escrevendo alguma coisa, passei pelo quarto de Lígia, ela fazia o mesmo.  Ouvi o chuveiro, tinham apenas dois chuveiros na casa, um aqui bem na minha frente, e outro na suíte vulgo meu quarto. Bati forte na porta do banheiro e gritei:

- Beca! Já está acabando ? – Não queria usar o banheiro, mas estava morrendo de fome e queria pedir hambúrguer, mas não sei se tem uma hamburgueria na região. 

Ouço o chuveiro desligar e então Beca grita:

- O que foi ? – Mas o som não veio de dentro do banheiro.

A porta do banheiro se abre e eu vejo um homem moreno, com um leve tanquinho, e músculos chamativos. Dou uma leve corada, posso perceber. Saio sem falar nada e vou para onde Beca está. 

Cheguei e percebi que minha amiga estava segurando para não rir. 

- Vamos fingir que isso nunca aconteceu! – Ela afirmou com um leve movimento da cabeça- Outra coisa, por que todos estão escrevendo sei la o que ? São cartas ? 

- Não são não, mas não é uma má ideia. – Beca respondeu um pouco pensativa. 

- Mas pensei que não podíamos ter contato com ninguém .

- Não podemos, mas eu tenho uma ideia. 

- Tem certez... 

- Shiiiiiiiii, Eu to pensando.   

                                                             * * * 

(Uma semana depois) 

 

                                                         J E S S I E 

 

- Jessieeeeeeeee! – Ouço minha amiga me chamar – Você conhece algum Gustav? De Malmö  Fica na Suécia ! 

- Quem ? – Digo sem entender nada.

Me aproximo de Ana e vejo em sua mão um envelope, “ Para Ana e Jessie minhas antigas amigas” 

- Como assim ? – Pergunto mais confusa ainda. 

Ana abre o envelope, dentro dele quatro cartas Ana pega uma e abre. 

 

“                    Malmö, 2026 

 

Querida Jessie, Querida Ana, 

Espero que vocês estejam bem. Somos nós Matias, Beca e Lígia, desculpe mas não podemos falar nossa localização real, para sua e nossa segurança. 

Espero que o Gui tenha sido atropelado, mas infelizmente sei que isso não aconteceu. A polícia está atrás dele e sei que vão encontrá-lo, e quando isso acontecer, vamos fazer uma viagem para algum lugar incrível. 

Vou contar um pouco sobre nossa semana, mas antes vou falar de Matt, Matt é o policial que foi designado para nos proteger. 

Agora, nossa semana ( Os melhores momentos dela ): 

No final do último dia, Brenda sem querer acabou nos dando a ideia de escrever essas cartas, e então aqui estamos, eu ( Beca ) estou escrevendo, e Matias e Lígia estão atrás de mim praticamente me obrigando a escrever seus ponto de vista. Por isso vou escrever como se fosse uma quarta pessoa contando a história.

Matias e Lígia tiveram a brilhante ideia de passear de barco, Beca até queria ir mas a Brenda estava enjoada e um passeio a barco seria uma péssima ideia.

Aí esses dois chegam encharcados e eu ouço essas duas histórias:

(Essa louca tentou pegar um pato , pois achou ele “fofo” aí o bicho atacou ela e essa tonta começou a pular, no fucking barco. Aí ele virou ) 

(Um pato me atacou do nada, eu quase não sobrevivi, e o Matias não fez nada) 

E Rebeca começou a rir feito uma gralha. 

Enfim, só queria comentar sobre isso, e sobre a burrice deles.

Ainda no mesmo dia do ocorrido com o pato ( segundo dia ), Brenda ficou extremante  envergonhada quando Lígia quase  jogou-a no colo do policial, claro que Lígia apanhou. 

Bem no terceiro dia aconteceu uma coisa que mudou o rumo da nossa fuga/viagem, conhecemos Marcela, uma garota muito legal, ela muito simpática e engraçada, mas a autoestima dela é meio baixa. Conhecemos Marcela no mercado, a história é um pouco longa, mas vamos lá: Lígia e Beca foram no mercado, mas Matias ficou com a Brenda em casa, os mercados daqui, são... pequenos então era absurdamente confuso, nós só queríamos macarrão, aí Marcela nos ajudou. Eu sei o que você está pensando,  “ela é uma estranha, não confie nela”, mas não se preocupe, não contamos nada para ela. Convidamos ela para tomar um chá, sim chá, a Lígia acabou com o café da casa, e no mercado só tinha uma marca... duvidosa. Voltando a Marcela, ela é um pouco mais alta que eu, vulgo Rebeca, mas ela é muito legal, acho que vocês se dariam bem. 

Marcela tem um irmão, Gabriel, chato para um caralho. Mas relevemos. 

Vamos para o acontecimento mais marcante! No quarto eu (Lígia) vi Brenda beijando o Matt, acho que eles não fizeram sexo.

Os outros dias foram calmos, algumas saídas para a água (piscina, lago, rio, praia, cachoeira) não podemos dizer qual, para não dar alguma dica sobre nossa localização. 

Nós estamos assustados, com medo do Gui, tentamos não demonstrar isso para Brenda.

Estamos felizes por conseguir estabelecer uma linha de contato com vocês, não sei se essa foi a primeira carta que vocês abriram mas se sim, a com envelope azul diz como enviar uma carta para cá, a com envelope rosa é uma carta da Brenda, e a outra é uma receita de bolo de cenoura, fizemos aqui e ficou maravilhoso.

Beijos, de seus queridos amigos.

P.S : Cuidado com o Gui, ele não está sozinho nessa. 

P.S2: Sei que a carta ficou confusa, mas com esses dois gritando atrás de mim foi o melhor que consegui, beijos” 

E e Ana nos encaramos por um segundo, então abrimos o envelope azul. 

                                                      M A T I A S 

- O que tem para o almoço?! – Lígia gritou da sala.

- Estou tentando fazer uma lasanha, mas precisa me concentrar então cala a porra da boca.- Beca respondeu da cozinha.

- Esse lugar parece um hospício! – Brenda exclamou de seu quarto. 

E parecia mesmo, mas um hospício muito animado e feliz, eu estava tentando ler um livro, se tratava de um assassinato que ocorreu num teatro na cidade de Nova York.

- Você ? Lendo ? Isso é o que quarenta tons de preto ? – Lígia falou sentando-se ao meu lado.

Eu estava do lado de fora da casa sentando num degrau de uma pequena escada.

- Você acha que ele vai nos achar ? – Não aguentei e perguntei, se não perguntasse explodiria.

- Pra ser sincera, acho que sim. Mas isso vai demorar.

- Eu quero ver Diana, Malu... Sei que você também quer ver Nora, isso é um inferno. Por mais que...

- Que seja divertido ficar em uma das ilhas mais lindas do Brasil com seus melhores amigos, você quer sua esposa, seu bebê... Eu estou morrendo de saudades. 

Eu estava prestes a falar alguma coisa, quando Rebeca apareceu e falou:

- Vamos, a lasanha deu certo.

Levantei e fui até a cozinha, Matt não estava lá.

- E o Matt?

- Não sei. 

Olhei para Beca sem entender nada. 

                                                  L I G I A 

A lasanha estava boa, sinceramente, pensei que teria gosto de merda, mas não estava ruim. Matt havia sumido do mapa, ele era o policial designado para nos proteger, onde que ele se enfiou Jesus ? 

- Meu amigo acabou de me avisar, a carta já chegou.- Beca falou entrando na cozinha, eu estava fazendo um pouco de chá, Matias lavava a louça, e Brenda estava guardando algumas compras. 

- Mas já ? Enviamos a dois dias. – Matias comentou 

- Na verdade foi ontem! -Beca respondeu – Se mandássemos pelo correio ia demorar um mês, mas eu dei meu jeito. 

- Vamos assistir um filme hoje ? 

- Nossa Brenda que ideia genial, como não pensamos nisso antes ? – Matias falou sarcasticamente terminando a louça – Agora lavo a louça só semana que vem, beijão.

- Belo cálculo o seu – Beca retrucou. 

- Gente?

- Da última vez você desistiu, a única ideia inteligente que saiu da cabeça do Matias foi essa, e aí vc furou. 

- E a Netfilme pifou, volta só semana que vem.

- Sabia que existem outras formas de assistir um filme né Beca ? – Brenda disse fitantando Beca. – Vamos gente, por favooooor!

- Tá, tá. Vamos assistir um filme. – Concordei não aguentando mais aquela discussão idiota. 

Enchi minha xícara, o cheiro do chá de camomila, muy bom. 

- Como? Como vamos assistir um filme sem a Netfilmes? – Matias perguntou, e se serviu com um pouco de chá.

- Tem uma caixa cheia de DVD’s.- Beca falou apontando para um armário na sala.

- Quem em sã consciência tem DVD’s em dois mil e vinte e seis? 

Todos foram para a sala, estavam tirando e tirando inúmeros DVDS das quatro caixas de papelão de Beca.

Cheguei e perguntei:

- Mas não era uma caixa?

- Me confundi, agora ajuda.

Tinham filmes, séries, até CDS de música.

- E se começarmos alguma série ? – Matias sugeriu segurando dois DVD’S um estava escrito “Diário de dois Vampiros” e o outro “Guerra dos trotes”.

- Maior preguiça! – Brenda espondeu.

- Que tal esse ? – Beca perguntou mostrando um DVD, nele escrito “O Menino que descobriu a dengue”.

- Sério ? – Disse olhando com cara de cu.

- E esse ? – Brenda pegou o filme “ As Crônicas de Nádia”- E todos assentiram.

Rebeca fez pipoca, Matias pegou muito refrigerante, enquanto Brenda deu um jeito para o DVD player funcionar.

Continua 

 

 

 

 


Notas Finais


Desculpem a demora, tive uns probleminhas. Espero que tenham gostado bajao.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...