História Injured - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abuso Sexual, Álcool, Drogas, Gravidez Na Adolescência, Incesto, Romance, Sequestro, Violencia
Visualizações 31
Palavras 2.309
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Capítulo 13


"O dia estava frio e a neve caia sobre meus cabelosdeixando eles com uma leve camada esbranquiçadaChristian estava a minha frenteas mãos cheias de neve enquanto ele tentava fazer um boneco de neveParecia animado com a ideiasorrindo a todo momentoMas... Não podia estar nevando, estávamos em janeiro e não estava nevando quando fomos dormir..

— Ficou melhor do que eu pensei. - Christian comentousacudindo as mãos e colocando suas luvas novamente.

Eu não respondinotando algo um pouco mais a frenteIgnorando o chamado de Christianeu caminhei até o que parecia uma poça de um liquido escuroParecia sangue.. Eu cheguei mais pertomas o barulho de algo sendo cortado me fez parar.

— Charlotte...

Eu me virei de uma vezlevando as mãos a bocaChristian continuava no mesmo lugarmas agora suas mãos tentavam segurar o sangue que jorrava de sua gargantaQuando ele caiu de joelhoeu pude ver Jared segurar uma faca sujame lançando um sorrido sádicoEu griteia visão embaçada pelas lágrimas.

— CharlotteCharlottecalma!

Eu estava congeladaobservando a cena de Christian a manchar a neve com seu sangue e Jared caminhar na minha direção.."

— Charlotte, acorda!

Eu abri meus olhos e percebi que me debatia. O ar me faltou e eu levantei, tentando puxa-lo com todas as formas. Desesperada, eu olhei em volta, achando Christian a me olhar meio assustado. Ele também havia se sentado, tentando entender o que acontecia. Havia sido um sonho...? Eu suspirei aliviada, levando as mãos ao rosto e notando que ele estava molhado, provavelmente de lágrimas.

— Eu tive um pesadelo.. - disse, secando o rosto.

— Você não parava de gritar e se debater.. Sobre o que era? - ele coçou os olhos, acariciando meu rosto depois.

— Eu.. Sonhei que você estava morrendo... Na minha frente.. Foi tão real. - ofeguei, olhando para seu pescoço e vendo que não havia nada além da corrente de seu crucifixo.

— Hey.. Foi só um pesadelo. Eu estou aqui, nada vai acontecer comigo. - ele sorriu, me beijando suavemente.

Eu apenas assenti, o abraçando forte. Eu me senti satisfeita apenas o tocando, vendo que ele realmente estava ali. Depois daquele momento de alivio, eu não consegui mais dormir. A vantagem era que o sol já estava nascendo. Eu apenas fiquei deitada e agarrada a Christian, que acabou adormecendo novamente.

Cansada de ficar deitada ali, eu me levantei devagar para não acorda-lo e fui até a janela, me debruçando na mesma e observando o céu ficar cada vez mais claro. O sol, tímido, aparecia entre as nuvens um pouco mais a frente e eu sorri levemente, me sentindo bem quando o morno tocou meu rosto. Parecia tudo tão calmo.. Mas eu sabia que, assim que voltasse pra casa, Jared se vingaria pelo ocorrido de ontem.

Eu fiquei ali por um bom tempo, observando as pessoas começarem a sair de suas casas, as crianças brincando na calçada, os carros passando.. O que me levou a sobressaltar quando dois braços rodearam minha cintura. Christian suspirou e deixou um selar em meu ombro, me apertando mais em seus braços.

— A vista daqui é bonita, mas lá da cama estava melhor. - ele disse, a voz rouca por conta do sono.

— Como assim? - perguntei confusa, virando meu rosto para ele.

— Quando você usa apenas uma camiseta e se inclina desse jeito, dá pra ver bastante coisa. - seu tom era malicioso e eu senti as bochechas esquentarem.

— Idiota.. - eu murmurei e ele riu, beijando minha bochecha antes de me soltar.

Eu pude ouvir a porta do banheiro ser aberta e fechada em seguida, indicando que ele havia entrado no mesmo. Meio entediada, eu sai do quarto e olhei o corredor, correndo em direção ao quarto de Camila ao ver que não tinha ninguém. Eu bati em sua porta e ouvi ela resmungar um "entra". Eu ri e abri a porta, fechando a mesma atrás de mim antes de me virar pra loira que estava sentada na cama, mexendo no celular com os cabelos bagunçados.

— Que vício.. - comentei, indo até ela e me sentando ao seu lado.

— Bom dia pra você também. - ela disse, bloqueando o celular e sorrindo pra mim. — Eu não acordei agora.

— Só não penteou os cabelos, sei. - completei sua frase e ela assentiu.

— Mas me conta.. Sua noite foi ótima, né? - Camila perguntou, sorrindo maliciosa pra mim.

— Como assim? - questionei, me fazendo de desentendida.

— Ah, para.. Eu fui no quarto do Christian ontem falar com você e ouvi o que tava rolando no banheiro. - ela se levantou e eu senti minhas bochechas arderem.

— B-bem.. Posso dizer que... Foi um bom momento. - dei de ombros, suspirando antes de me deixar cair em sua cama.

— Safadinhos.. Usem camisinha. - ela piscou pra mim antes de entrar no seu closet.

Eu ri, passando as mãos pelo rosto me lembrando da noite de ontem. Balançando a cabeça, eu me levantei e caminhei para a porta, dizendo a Camila que voltaria depois antes de sair do quarto. Assim que fechei a porta, meus olhos encontraram olhos azuis saindo da porta em frente. Meu dia de sorte..

— Charlotte! Como vai? - Christopher perguntou, sorrindo bonito.

— Bem, eu acho.. E você? Christian me disse que está tendo avanço no seu carro. - eu sorri de volta, vitoriosa por não ter gagueijado.

— Sim! Eu consegui fazer ele ligar.. Por alguns minutos, mas consegui. - ele riu e eu o acompanhei.

— Isso é legal. - ele assentiu, seus olhos desceram.

Eu os acompanhei e notei que ainda usava apenas a camiseta de Christian. Minhas bochechas arderam e eu sorri sem graça, caminhando de costas até a porta do quarto de Christian.

— Eu.. Eu vou..

No mesmo momento, a porta atrás de mim se abriu e eu parei, sentindo minha cabeça tocar o peito de Christian. Olhando pra cima, eu pude notar seu olhar divertido sobre mim antes de olhar para Christopher e sorrir.

— Irmãozão, olá. - pude notar o sarro em sua voz e revirei os olhos.

— Isso não combina com você. - Christopher negou, fazendo uma careta enquanto ia em direção as escadas.

Christian riu e agarrou minha cintura, me puxando pra dentro do quarto e fechando a porta. Eu resmunguei quando ele beijou meu pescoço, me encolhendo quando ele mordeu minha orelha. As mãos grandes subiram meu moletom e eu me afastei, rindo de sua ousadia. O que ele queria novamente? Seu rosto dizia tudo, até mais do que eu poderia decifrar.

— Christian, você está com muito fogo. - eu comentei, me afastando mais quando ele se aproximou.

— Você me deixa assim. - disse, seus olhos me avaliando de cima abaixo.

— Eu? Não me responsabilizo pela sua safadeza. - eu ri meio alto quando tentei fugir mas ele me agarrou.

Christian me ergueu e caminhou até a sua cama, se sentando ali e me pondo ao seu lado. Sua mão acariciou meu rosto e eu sorri, fechando meus olhos com a sensação. Os lábios macios tocaram os meus em um beijo suave, apenas um selinho.

— Eu queria falar com você... Sobre algo importante. - ele disse e eu abri os olhos, olhando pra ele curiosa. — Sabe.. Eu te amo e nós estamos juntos, agora.

— Sim.. - concordei, meio perdida.

— Mas.. Eu quero algo mais com você. Algo mais sério, entende? - ele sorriu, abrindo a gaveta do seu criado mudo e tirando de lá uma caixinha.

Meu coração batia forte.. Era o que eu estava pensando? Ele me pediria mesmo em namoro?

— Eu sei que o tradicional é um anel mas.. Eu não ligo pra regras. - Christian abriu a caixinha, me mostrando um crucifixo parecido com o seu.

Eu sorri, adorava seu jeitinho diferente.

— Charlotte White... Quer ser minha namorada? - ele estendeu o colar.

Eu olhei pra ele.. Eu queria aquilo, meu coração estava quase explodindo. Sem pensar duas vezes, eu assenti.

— Sim, eu quero. - sorri mais ainda quando ele sorriu grande, parecendo particularmente feliz com a minha resposta.

Sem esperar mais, eu ergui meus cabelos, deixando meu pescoço livre pra que ele colocasse o crucifixo em mim, o que ele fez imediatamente. Antes que ele pudesse fazer mais alguma coisa, eu praticamente pulei nele em um abraço, fazendo ele rir enquanto retribuía. Eu estava feliz... Muito feliz.. Eramos um casal agora..? Oficialmente? Finalmente? Eu sonhei com isso desde que descobri gostar dele na infância. e.. Finalmente estava acontecendo.

*****

O resto do dia se passou mais rápido do que eu imaginei.. Camila surtou quando lhe contei sobre mim e Christian, Jennifer também acabou sabendo ao vir até a casa dos Fuller e fez milhares de perguntas antes de sorrir e nos "abençoar". Eu tinha que contar para ela sobre o que havia acontecido ontem com Jared e saber o que ela achava.. Por isso nós estávamos no quarto de Christian agora. Ela sentada na cama, me observando andar de um lado para o outro.

— Charlotte, diz logo. - ela pediu, parecendo irritada com meus movimentos repetitivos.

Eu parei e a olhei, torcendo as mãos nervosamente.

— Ontem a tarde.. Eu.. Acabei fazendo algo que não devia. - comecei, fazendo uma careta ao lembrar.

— O que? Fez sexo sem camisinha? - ela brincou, ficando séria quando não respondi. — Você fez? Cadê o Christian? Christian!

— Jenn, não é isso! - eu a segurei quando ela se levantou em direção a porta. — Eu.. Feri Jared com uma faca.

Soltei, fechando os olhos apertados antes que ela reagisse. Eu não ouvi nada e abri os olhos receosa, notando seus olhos arregalados.

— Está brincando comigo? - ela perguntou, voltando a se sentar na cama.

— Não.. Eu.. Fui até a cozinha e ele tentou se aproximar. Eu fiquei apavorada e acabei me defendendo com uma faca. - confessei, me sentando ao lado dela e fungando na esperança de não deixar os olhos arderem.

— Mas.. Por que apavorada? - ela perguntou, segurando minhas mãos.

Eu não contaria pra ela.. Não agora.

— Eu.. Fiquei com medo de ele me bater novamente. - passei as mãos ao rosto, secando a lágrima que caiu.

— Ah, querida.. - ela me puxou para um abraço e eu escondi meu rosto em seu pescoço. — Vou dar um jeito, okay?

Eu assenti, me deixando envolver por seu carinho. Ela era como uma irmã pra mim.. Eramos mais próximas do que até mesmo ela e minha mãe, que tinha um certo rancor por sua família. Até hoje não sei porque, mas talvez algum dia saiba.

Jenn não se demorou muito mais e nós nos despedimos. Eu queria ter ido com ela... Mas a ideia de ficar um tanto longe de Christian me fazia desistir. Meus avós moravam longe e eu, provavelmente, teria que deixar a escola aqui. A escola, meus amigos, meu namorado... Ele estava sendo a minha força naquele momento. Eu me sentei na sala, nem percebendo que devia estar parecendo totalmente louca olhando para o nada fixamente.

— Charlotte? Está tudo bem? - a voz de Christian me tirou de meus devaneios e eu o olhei.

— Sim.. - sorri fraco, segurando sua mão quando ele se sentou ao meu lado e a colocou sobre minha coxa.

— Eu estava falando com Josh pelo telefone.. Ele me disse que adiantaram o campeonato, vamos ter que começar a treinar segunda. - me disse e eu o olhei, erguendo as sombrancelhas.

— A regional? - perguntei e ele assentiu. — Pra quando foi adiantada?

— Daqui três semanas. - me disse e eu o olhei incrédula.

— Três semanas? Isso.. É muito cedo! Os meninos não estão preparados, o trabalho vai ficar pesado. - eu me alterei e Christian riu, segurando meu rosto entre suas mãos.

— Você devia ser a capitã, sabia? Se preocupa demais. - acariciou minha bochecha e eu fiquei ainda mais indignada.

— Não é pra se preocupar? O time voltou a real atividade agora e estamos com um jogador a menos. Se perdermos, será pelo quarto ano seguido e não teremos mais chance de ganhar a taça de basquete. - disparei, me levantando e levando as mãos a cabeça.

Talvez ele tivesse razão.. Eu me preocupava com o time de basquete como se fizesse parte.

— Calma... Se eu não conseguir um jogador novo até semana que vem, eu entro. - Christian disse, segurando minha mão e me fazendo parar de andar de um lado para o outro.

— Isso não é contra as regras? - perguntei e ele negou, me puxando para sentar em seu colo.

— Eu já fiz parte do time e não sou tão mais velho.. Já que os titulares são do segundo e do terceiro ano. - me disse, pegando minhas mãos e as beijando.

— Bem... Você é muito bom, será uma grande ajuda. - conclui, tentando arrumar os cabelos castanhos teimosos.

— Mas pra mim ganhar, você precisa torcer muito. - o garoto me disse, os olhos falavam mais do que sua boca. — E se você entrasse pro time de líderes de torcida? Eu adoraria te ver usando aquela sainha..

— Christian! - eu o repreendi, tentando me levantar mas ele me prendeu com seus braços. — Eu sou uma péssima dançarina.

— Não é disso que eu me lembro... - ele fez uma expressão pensativa. — Me lembro que você adorava ficar dançando por ai e dançava muito bem.

— Eu tinha 12 anos.. - lembrei, encostando minha cabeça em seu ombro, fingindo brincar com meus dedos.

— Isso não quer dizer que você ainda não seja boa.. Só precisa retomar essa atividade. - ele me disse, acariciando minha perna.

Eu dei de ombros, fechando os olhos quando ele beijou a pontinha do meu nariz. Eu sorri, o abraçando e ficando ali, agarradinha a ele. Nós ficamos um bom tempo ali, conversando e assistindo algum desenho na tv. Meu namorado... Christian Fuller era meu namorado... Até parecia que eu estava sonhando. Talvez fosse quase isso.. Eu só pediria para que não me acordassem.


Notas Finais


Eae, galerinhaaaaaan

Desculpem o atrasinhoooo
Eu não sei se falei, mas eu fiquei sem celular e pra postar capítulo aqui tá bem difícil, mas vou tentar postar mais rapidinho pra vocês

Eu não quero desistir da historia e muito menos abandonar ela, por isso vou me esforçar muito pra dar certo birl

Espero que gostem e até o próximo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...