História Ink: O mundo lá fora - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Haikyuu!!
Tags Aventura, Fantasia, Kujira No Kora
Visualizações 2
Palavras 732
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Saga, Shounen, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Ink: O mundo lá fora:3


Fanfic / Fanfiction Ink: O mundo lá fora - Capítulo 3 - Ink: O mundo lá fora:3

Ink: O mundo lá fora

Capítulo 3: O pronunciamento

 

—Chegou o grande momento! Cidadãos da Ilha de lama! Todos sabemos que muitas vidas foram tiradas, pelas guardas do Grande Continente, digo então, como decisão unânime do Conselho dos Anciões, o suicido massivo dos cidadãos da ilha, destruindo o centro da mesma, o horário do feito será daqui a 45 minutos!

Um grande alvoroço se fechou em toda a ilha, além dos gritos desesperados de dor e por justiça, também sonaram gritos de resistência, como uma forma de dizer, que ainda há esperança.

Após ouvir tais palavras, Lucas decide criar um rápido plano como Oni e Lycos.

—Oni! Lycos! Eu tenho um plano! Me escuta por favor!

—Qual é o plano?. Disse Oni.

—Vamos combater as ondas de soldados, até a segunda tropa de patrulheiros nos alcançar, após isso vamos diretamente para a prisão da ilha, lá há uma porta cujo o NUS se encontra ( informação concedida por Lycos) e não deixaremos que ataquem o NUS!

—Certo! Oni e Lycos dizem em coro.

Não demorou muito até que as tropas dos patrulheiros chegaram, corremos rapidamente até a prisão, Lycos usou seu teleporte e logo estávamos na sala do NUS , porém estava na sala, apenas eu e Lycos, antes de perguntar qual o motivo de Oni, não ter aparecido, logo interferiu Lycos.

—Oni, não está na sala, pois alguém o segurou com magia, basta a nós aguardar ele entrar na sala.

Olhamos para aquela vasta sala, vimos no fundo dela, em volta de brilhantes pérolas azuis, uma estátua de uma Baleia, em seu topo estava escrito:

Faláina a Baleia de Lama.

Após eu mesmo ler aquela frase, me dei conta que alguns registros antigos, que tive que traduzir, todos eles pareciam estar rasurados no exato lugar, onde dizia ilha.

Então naquele exato momento, percebi que estávamos sendo enganados esse tempo todo, foram anos e anos de pesquisa sobre, tudo estava errado, nós somos realmente bandidos? Ou será mesmo que a nossa história, que o Grande Continente conta é real?

Um barulho de explosão, toma conta do ambiente e do meio da poeira que se levantou sobre a porta, veio uma frase.

—Sabia! “Eles” estão aqui. Disse um dos patrulheiros.

Quando olhamos para a Estátua, vimos que ela foi atingida por diversas flechas, um tempo depois o chão tremeu e a baleia urrou:

—UAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!

O estrondoso soou por toda a ilha, as tropas do Grande Continente foram detidas e o povo remanescente chorava de ódio, por perder seus familiares e pelo suicídio em massa da Ilha

Do lado de fora da sala do NUS, Oni encontra o capitão dos Patrulheiros, o mesmo que lhe deteu enquanto usava a sua tímia contra um ladrão, o que é, de acordo com a lei, proibido na ilha

—Olá, pequeno Oni… Disse o Capitão.

—Ora seu lixo! Como pode permitir que os anciões façam algo tão banal. Disse Oni indignado.

—Eu apoio a ideia deles, pois somos descendentes de ladrões, assim mesmo como eu não me importo com minha vida, portanto, acho certo o uso do suicídio. —Pense que alívio, entrar no mesmo local que nossos ancestrais se encontram! O vasto e infinito, fundo do mar de areia.

—Ridículo! Se quer tanto se suicidar, então se jogue no mar de areia! Gritou Oni.

—Antes disso… Eu vou te impedir… Disse o Comandante.

Apenas o barulho de um golpe foi o suficiente para que o Capitão dos Patrulheiros se calar, um golpe certeiro, no ponto vital de qualquer ser humano, o pescoço, o golpe fez o Capitão desmaiar, assim permitindo que Oni, acessa-se o local.

Chegando no local, os patrulheiros ameaçavam um golpe final na estátua da baleia, Oni não pensou duas vezes e nocauteou os patrulheiros, mesmo assim uma flecha foi lançada, mas não acertou a baleia, acertou sim Lucas, diretamente no peito, o que fez Lycos chorar.

Logo interveio Oni, dizendo ao Ancião que estava logo atrás dos guardas.

—Viu só, veja com os seus próprios olhos, veja o sofrimento que suas ideias causaram a todos nós, principalmente ao Lucas! —Em vez de lutar contra o grande continente, vocês seus miseráveis, decidiram se matar junto com toda a ilha, quero dizer, Baleia de Lama, não é? Seu velho idiota!

Lycos grita desesperada:

—Não! Não! O Lucas não!

Oni pergunta a Lycos:

—O que aconteceu?

Lycos responde chorando:

—Lucas, ele, ele, ele morreu!

Continua no próximo capítulo!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...